Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador kubuntu. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador kubuntu. Mostrar todas as postagens

Kubuntu 19.04 é lançado e conta com novidades na versão

Nenhum comentário

terça-feira, 23 de abril de 2019

Assim como o irmão “famoso”, o Ubuntu e que fizemos uma cobertura bem ampla, tanto com uma nota de lançamento quanto uma matéria de um “pós install”, agora chega a vez de falarmos da versão que usa como base o KDE.


Kubuntu 19.04 é lançado e conta com novidades na versão






O Kubuntu é uma das flavours que muitos indicam para quem chega do Windows ao mundo do Linux, pela sua semelhança de interface, o KDE Plasma, e assim facilitando a adaptação de novos usuários. Agora o Kubuntu também recebe melhorias, além da versão base que é o Ubuntu, e conta com alguns updates. Confira.



A primeira das novidades, é o upgrade do conjunto de aplicativos que usam o KDE ou KDE Applications, que chegam na versão 18.12.3. E os aplicativos que englobam esse conjunto são:

Gerenciador de Arquivos Dolphin; Busca de arquivos KFind; Gerenciador de e-mails KMail; Leitor de PDF Okular; Editor de Textos Kate; Terminal Konsole; Visualizar de Imagens Gwenview entre outros. Para ver a lista completa deles basta acessar este link.



As principais novidades, ficam relacionadas ao KDE Plasma e ao Kernel, são elas:

- KDE Plasma 5.15.4;

- Kernel 5.0.0;

- KDE Frameworks 5.56;

- QT 5.12;

- Updates nas versões dos programas Krita, Kdeconnect, Kstarts, Latte-dock, Mozilla Firefox 66.0, LibreOffice 6.2.2 e melhorias na estabilidade do KDE Plasma.

Para baixar a imagem ISO do Kubuntu 19.04, basta acessar este link.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso  fórum

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Canonical libera a versão final do Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish)

Nenhum comentário

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Foi lançado nesta Quinta-feira (18), a versão final do Ubuntu 18.10 depois de longos 6 meses em desenvolvimento pela Canonical e assim sendo liberado o download para todos. O anúncio foi feito no blog oficial da Canonical.

Canonical libera a versão final do Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish)






Como mencionamos em outros artigos aqui do blog, o novo Ubuntu viria com várias novidades e melhorias em relação ao Ubuntu 18.04 LTS.

Essa nova versão também está disponível na versão para servidores, Ubuntu Server 18.10 e que também trouxe algumas atualizações e melhorias de alguns programas e ferramentas.

Vale lembrar que essa versão do Ubuntu só terá suporte por 9 meses, acabando em Julho de 2019.

As principais novidades no Ubuntu 18.10 são:






- Driver NVIDIA mais recente da geração 390.XX

- Mesa Driver com a versão mais recente da geração 18.X.X

- Correção do problema do Leak de memória com o Gnome.

Além dessas novidades, manteve algumas coisas do Ubuntu 18.04 que comentamos nesse artigo.

As outras melhorias e upgrades de programas implementados nessa versão foram:

● OpenSSL 1.1.1 (biblioteca de comunicação segura que utiliza o protocolo TLS);

● Kernel 4.18 incluindo suporte para às GPUs  AMD Radeon RX Vega M, suporte completo ao Raspberry Pi 3B e 3B+, Qualcomm Snapdragon 845, muitos melhoramentos para às saídas USB 3.2 e Type-C, Intel Cannonlake graphics.

● Atualizações das ferramentas glibc 2.28, OpenJDK 11, boost 1.67, rustc 1.28, and updated GCC 8.2, python 3.6.7 as default, python 3.7.1 as supported, ruby 2.5.1, php 7.2.10, perl 5.26.2, golang 1.10.4.

Para a versão de Desktop tivemos algumas novidades, como o suporte do VeraCypt no Gnome Discos, melhorias no shell para melhorar o cache da memória RAM das GPUs e assim aumentar os FPS, bibliotecas para leitores digitais agora como principais.

Já na versão Server houve o upgrade de programas importantes, como o qemu para a versão 2.12, libvirt para a versão 4.6, Open vSwitch para a versão 2.10, cloud-init versão 18.4 e o curtin para a versão 18.1.59.

Também foram atualizados o Firefox que agora vai com a versão 63, o LibreOffice está indo com a versão 6.1.2 entre outros aplicativos.

Para conferir a nota completa, acesse a Wiki do Ubuntu.

Flavours também foram lançadas

As flavours (ou sabores) do Ubuntu, também receberam a versão 18.10 e somente o Lubuntu e o Xubuntu mantiveram versões para 32 bits, ao que tudo indica, pela primeira vez.

Para baixar as imagens ISOs das flavours, basta clicar nos respectivos nomes.

Para baixar o Ubuntu 18.10 basta acessar o site oficial dele. E se você quiser saber o que achamos dele, basta ver a nossa review abaixo, ficou bem bacana.

       

Nos testes que eu fiz (Ricardo) em um notebook antigo da Lenovo com um Core i5-3230M (2,60 GHz; 3 MB Cache) de terceira geração, com Intel Graphics HD 3000 e 12GB de memória RAM (DDR3 1600Mhz e não tão novas assim rs) o novo Ubuntu se saiu muito bem e não apresentou travamentos e nem nada do tipo. E detalhe, esse notebook tem tela sensível ao toque e o Ubuntu se comporta muito bem obrigado. Me surpreendeu essa nova versão do Ubuntu.

Agora nós diga aí nos comentários se você já está usando o novo Ubuntu e o que está achando dele.

Espero você até uma próxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Kubuntu não terá versão de 32 bits à partir da versão 18.10

Nenhum comentário

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Kubuntu vai aderir ao movimento que as outras distros, assim como o prório Ubuntu vem fazendo, não fornecendo mais imagens para download do sistema com compatibilidade com a arquitetura de 32 bits (i386).







A confirmação que o Kubuntu não traria mais a versão de 32 bits já a partir de Outubro (Kubuntu 18.10), veio através de uma lista de discussão do Kubuntu Developer, aonde falam que não será mais possível prosseguir com a versão i386 (32 bits) já na próxima versão do Kubuntu.

Ainda segundo a lista de e-mail, os esforços da equipe serão concentrado no desenvolvimento para a arquitetura ARM, essa que poderá ser usada em IoT, nos Raspberry Pi ou em pequenos portáteis ARMs/Netbooks.

Continuando essa lista, os esforços para manter as ISO's de 32 bits já não valiam mais a pena, pois para cada versão lançada existem ao menos 5 (cinco) versões diferentes de arquiteturas, como 32 bits (i386); 64 bits (x86_x64); ARM; ARM 64 bits; PPC (Power PC) e etc, sendo que cada vez menos downloads ocorrem em versões de 32 bits.

Além do que, cada versão precisa ser desenvolvida, verificada, construída e também passar por controle de qualidade, testes automáticos e manuais e por ai vai, ou seja, esforço, tempo e dinheiro.

Outro ponto verificado pelo desenvolvedores foi que um percentual baixo dos usuários usam a versão de 32 bits, e que "bizarramente"  a grande maioria que baixa essa versão usam em PC's/Notebooks com processadores compatíveis a arquitetura de 64 bits. Talvez por engano ou ignorância em relação ao assunto.

Os desenvolvedores tentaram acalmar os eventuais usuários que se sentirem desamparados, pois a versão atual do Kubuntu - a 18.04 LTS - vai receber atualizações normalmente.

Se em último caso você realmente precise de um sistema de 32 bits, temos várias opções como o Lubuntu, que ainda mantém o suporte.

Agora nos conte aí nos comentários, se você ainda usa arquitetura de 32 bits ou se conhece alguém que ainda use.

Um forte abraço e até a próxima. =)
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Pacotes Snap estão chegando para ser o padrão do Ubuntu 18.04 LTS

Nenhum comentário

sábado, 2 de dezembro de 2017

Em Abril do próximo ano teremos o lançamento do Ubuntu 18.04 LTS, a próxima versão com longo tempo de suporte fornecido pela Canonical. Os desenvolvedores do Ubuntu estão pensando em trazer todo o "Core" de aplicativos GNOME para o sistema no formato Snap.

Ubuntu 18.04 LTS Snap






O interessante dos pacotes Snap é que eles não dependem de dependências (é redundante, mas é assim mesmo), desta forma o Ubuntu 18.04 LTS poderá usar as aplicações GNOME sempre nas últimas versões, ou nas versões que a Canonical quiser, sem se preocupar com compatibilidade.


É claro, com aplicativos Snap, qualquer aplicativo se encaixa nessa descrição poderá ser utilizado da mesma forma, sem necessidade de se preocupar com versões de bibliotecas e compatibilidade. A intenção dos desenvolvedores é que todos os aplicativos que compõem o núcleo GNOME (que agora é o padrão do Ubuntu) sejam distribuídos em Snap, futuramente até mesmo o Kernel Linux do Ubuntu poderá ser distribuído dessa forma.

Distribuições como o Kubuntu, KDE Neon e Ubuntu MATE também se mostraram favoráveis para usar este tipo de tecnologia em seus programas, o Ubuntu MATE 17.10, inclusive, já está usando um pacote no formato Snap, o servidor de áudio Pulse Audio.

No ano que vem provavelmente teremos as primeiras distros a lançarem softwares no formato Snap e Flatpak, algo que eu acredito que tem o poder de revolucionar a forma que os programas para Linux, de uma forma geral, são distribuídos.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Lançado Ubuntu 17.04 Zesty Zapus, confira as novidades faça o download!

Nenhum comentário

quinta-feira, 13 de abril de 2017

O Ubuntu 17.04 Zesty Zapus está disponível para download, incluindo as flavors oficiais: Xubuntu, Lubuntu, Ubuntu MATE, Ubuntu Gnome, Kubuntu e Ubuntu Budgie. 

Veja como fazer o download!

Ubuntu 17.04 Zesty Zapus




O lançamento de Abril de 2017 será para o Ubuntu tão marcante quanto o lançamento de Abril de 2011, quando o Unity apareceu pela primeira vez no sistema, isso porque, dadas as notícias recentes, este será o último lançamento que terá a interface Unity por padrão na versão principal do sistema.

Ubuntu 17.04 Zesty Zapus


A versão 17.04 é uma versão intermediária do Ubuntu, neste ano ainda teremos a 17.10, que são duas das 3 releases que aparecem entre duas LTS. A versão LTS mais recente é o Ubuntu 16.04 Xenial Xerus que tem suporte até 2021, então, tecnicamente, você poderá utilizá-lo até o referido ano com o Unity, o suporte de segurança será mantido, ainda que a interface não seja aprimorada.

Assim como qualquer outro lançamento deste tipo, eu sempre recomendo as pessoas em geral a optarem pelas versões LTS, elas sempre terão pacotes mais estáveis e estarão mais debugadas, contudo, este lançamento novo pode servir para você fazer um "test drive" no Ubuntu Gnome e ver o que você acha da interface que deverá ser padrão do sistema em 2018. Claro, você também pode baixar o Ubuntu Gnome 16.04 LTS, se preferir.

Mediante a tanta coisa acontecendo, existem algumas implementações que virão juntamente com o novo Ubuntu, por exemplo, o arquivo SWAP, no lugar da partição, como noticiamos aqui, que acabaram passando despercebidas.

Os focos voltados para o Ubuntu Gnome


Como era de se esperar, a "grande estrela" do lançamento é o Ubuntu Gnome que nos dá um vislumbre do futuro, apesar de trazer o Shell mais recente, ele ainda terá pacotes mesclados por conta compatibilidade com o Ubuntu Unity, então existirão alguns programas "misturados", com versões 3.20 e 3.22, enquanto a maior parte será 3.24. Esse tipo de coisa deverá deixar de acontecer nos lançamentos futuros e o Ubuntu trará sempre a versão mais recente disponível do Gnome até a época de "freeze" do sistema.

Ubuntu Gnome 17.04

As outras flavors


As demais flavors do Ubuntu, como comentei neste artigo, receberam apenas atualizações dentro dos pacotes já presentes, menos o Ubuntu MATE que está à pleno vapor e criando novas soluções para o ambiente, e claro, temos o Ubuntu Budgie também, como caçula da família "buntu" que chega como uma flavor oficial.

Faça o download do Ubuntu 17.04 Zesty Zapus e também das Flavors


Todos estão disponíveis em 32 e 64 bits por download direto ou torrent, divirta-se!

Ubuntu 17.04


Diz aí! Você vai atualizar para essa versão do sistema? Já está usando? Compartilhe a sua opinião através dos comentários. Uma coisa interessante para se observar, ainda que não tenha relação técnica, é que o "ZZ do Zesty Zapus" encerra também o alfabeto, qual será o nome da próxima versão? 

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 16.10 Yakkety Yak Beta 2, confira as novidades

Nenhum comentário

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Hora de ajudar a testar as novas ISOs do ciclo 16.10 do Ubuntu, a Canonical liberou há algumas horas as imagens do Ubuntu 16.10, Kubuntu 16.10, Lubuntu 16.10, Ubuntu Gnome 16.10, Ubuntu MATE 16.10, Ubuntu Studio e ainda as versões Netboot e Cloud.

Ubuntu 16.10 Yakkety Yak




O Beta 2 é a última release antes do lançamento da versão final do Ubuntu 16.10 e vem com algumas novidades interessantes que vão aprimorar o Ubuntu um pouco mais. Atualmente o Ubuntu vem passando por uma fase de estabilidade e polimento, como o Tiago Salem, desenvolvedor da Canonical, nos contou em entrevista, isso garante que o sistema esteja estável para qualquer um utilizar, com um Unity estável e com ajustes sólidos.

Novidades da nova versão


As novidades do Ubuntu 16.10 Yakkety Yak são as seguintes:

- Kernel Linux 4.8

- O binário gpg é agora provido pelo gnupg2

- LibreOffice está na versão 5.2 e agora usa GTK3 por padrão.

- O Atualizador de programas agora mostra as modificações de programas provindos de PPAs também.

- Aplicativos Gnome foram atualizados para a versão 3.20, que está bem estável, alguns foram para a versão 3.22.

- O Nautilus em específico foi atualizado para a versão 3.20.

- O SystemD agora é utilizado para as sessões de usuários.

Download de todas as versões disponíveis em Beta 2 do momento

Todos os links estão abaixo, escolha a sua versão e seja feliz:

http://releases.ubuntu.com/16.10/ (Ubuntu Desktop e Server) 

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Dica de Otimização - Instale o ZRAM no Ubuntu + Coletânia de Dicas para deixar o Ubuntu mais rápido

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Deixe seu Ubuntu mais rápido

tux-flash-ubuntu-rapido


O ZRAM é um utilitário relativamente conhecido dos usuários Linux, ele permite um melhore gerenciamento de memória em relação a partição de SWAP - consulte o nosso dicionário de termos Linux - ele cria um dispositivo de bloco na memória RAM que funciona como um unidade de disco virtual, mas é comprimido e armazenado na memória ao invés de usar a partição de swap (que é mais lenta), permitindo uma troca de dados rápida aumentando a quantidade de memória disponível antes que o sistema inicie a troca com o disco. O objetivo é ganhar desempenho, principalmente em computadores com pouca memória.

No Ubuntu o ZRAM está no repositório oficial e para instalar você precisa de apenas um comando:
sudo apt-get install zram-config
Depois disso reinicie o computador e rode o comando abaixo para ver se tudo deu certo:
cat /proc/swaps


Você deve ter um retorno semelhante a imagem acima.

Não gostei!


Se por um acaso você não gostou do resultado ou se a instalação não obteve sucesso você pode remover o ZRAM com o comando abaixo:
sudo apt-get purge zram-config
Busca por otimização é algo constante para muito usuários e se você quiser deixar o Ubuntu voando ainda mais siga essas dicas abaixo:
Com isso você terá certamente um ganho de desempenho!

Até a próxima!

Baixe os outros sabores do Ubuntu 16.04 LTS (Kubuntu, Xubuntu, Lubuntu, Ubuntu MATE, Ubuntu Gnome, etc)

Nenhum comentário

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Foi anunciada a nova versão do Ubuntu, o Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus chegou com uma série de novidades, - clique aqui para baixar a versão principal do Ubuntu - porém, nem todos gostam do Ubuntu com a interface Unity e preferem uma versão com uma interface alternativa, como KDE, Gnome, MATE, XFCE ou outra. Você encontrará o link para download de todas as verões logo abaixo.

Flavors Ubuntu 16.04 LTS Download




Não foi só o Ubuntu 16.04 LTS que teve o seu lançamento, o milhões de usuários que usam o Ubuntu com outra interface gráfica também receberam atualizações e ganharam mais destaque na página de download do Ubuntu.


Quer baixar o Ubuntu com Unity? Então clique aqui. Aproveite e confira também o nosso artigo: "7 coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 16.04 LTS".

E aí, qual a sua versão favorita do Ubuntu?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




KDE Neon, o novo Kubuntu?

Nenhum comentário

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Um novo projeto promete trazer até você o que há de melhor entre o Ubuntu LTS e o KDE e suas aplicações, conheça o KDE Neon.

KDE Neon

O Kubuntu é um sinônimo claro da junção entre Ubuntu e KDE, mas aparentemente algumas pessoas não estão completamente satisfeitas com o resultado então um projeto chamado "KDE Neon" está ganhando forma.

O Neon é um projeto oficial do kde.org que vai procurar trazer até você o que há de mais recente no KDE juntamente com a base Ubuntu LTS, entretanto, o projeto deverá dar suporte para as versões intermediárias.
"Mais do que nunca as pessoas esperam um ambiente de trabalho estável e com recursos de ponta, tudo em um pacote que é fácil de usar e ajustar para as suas necessidades.
KDE Neon é a intersecção dessas necessidades usando um Ubuntu  LTS como seu núcleo e empacotamento do software o mais recente que a comunidade KDE pode produzir.
Você deve usar o KDE neon se você quiser as versões mais recentes dos programas KDE, mas com a segurança e estabilidade de uma versão LTS do Ubuntu."
Esta acima é uma citação do site oficial o KDE Neon. Apesar do projeto planejar lançar ISOs para os usuários, eles também deixam claro que o projeto Neon é um repositório comum que pode ser instalado no Kubuntu ou mesmo no Ubuntu sem maiores problemas.

Ainda não existem ISOs para serem baixadas, é provável que o primeiro lançamento do projeto ocorra juntamente com o Ubuntu 16.04 LTS que sai em Abril deste ano, entretanto, o repositório já pode ser utilizado por usuários do Ubuntu (ou Kubuntu) 15.10 sem maiores problemas.

Você encontra maiores informações sobre eles e links para a comunidade KDE Neon neste endereço. Assim que tivermos mais novidades sobre o projeto nós lhe informaremos.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Kubuntu 15.10 recebe o Plasma 5.5.3, veja como atualizar

Nenhum comentário

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

O Kubuntu recebeu nesta semana um upgrade em seus pacotes base através do repositório "backports" que normalmente contém as últimas versões possíveis dos softwares KDE que os desenvolvedores da distro consideram estáveis o suficiente para que se possa utilizar, confira as novidades e veja como atualizar.

Kubuntu 15.10 com atualização no KDE Plasma

Os desenvolvedores do Kubuntu liberaram o Plasma 5.5.3 para o Kubuntu 15.10 e o KDE Frameworks 5.18.0 e agora estes softwares já estão disponíveis para você. O repositório "backports" do qual estes pacotes fazem parte não são considerados completamente estáveis, mas sim "utilizáveis" sem muitos problemas, afinal de contas os pacotes que por ali passam depois de um tempo fazem parte do repositório principal, desta forma, encare o "backports" como algo experimental e use por conta e risco, isto trará para o seu Kubuntu as últimas versões das aplicações KDE.

Para atualizar o seu Kubuntu através do repositório "backports" será necessário adicionar o PPA do mesmo, para isso procure no menu do seu sistema o Konsole (Terminal) e digite o seguinte comando:
sudo add-apt-repository ppa:kubuntu-ppa/backports
Agora vamos atualizar o seu sistema, para isso rode este comando no terminal:
sudo apt-get update
E agora a atualização dos pacotes:
sudo apt-get dist-upgrade
O processo de atualização não deverá demorar muito, depois de que o processo terminar reinicie o computador e aproveite a sua atualização.

Fonte
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Kubuntu não corre mais o risco de acabar e agora tem dois novos gerentes de lançamento

Nenhum comentário

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

O projeto Kubuntu, que visa unir a praticidade do Ubuntu com a interface KDE, acaba de anunciar que tem dois novos gerentes de lançamentos.

Kubuntu Linux

Duas pessoas para ocupar o cargo de uma


A comunidade de usuários em torno do Kubuntu ficou em alerta quando o principal desenvolvedor de "release manager" (gerente de lançamentos), Jonathan Riddel, afastou-se do projeto por desentendimentos com Canonical e com os membros do projeto.

Por conta disto ouviram-se boatos de que a distro poderia ter seu fim na versão 15.10 Wily Werewolf lançada no mês de Outubro de 2015, sendo que nas próprias notas de lançamento havia a informação de que "o futuro da distro era incerto".

Era necessário que alguém tomasse o posto de Riddel, e rápido, para que o ciclo de desenvolvimento para o Kubuntu 16.04 Xenial Xerus LTS fosse iniciado sem atrasos. E felizmente, foi exatamente isso que aconteceu e em dose dupla ainda.

"Hi everyone, with Jonathan standing down as Release Manager for Kubuntu, me (yofel) and Scarlett Clark (sgclark) as substitute will be acting as Kubuntu Release Managers from now on. From what I gathered on IRC the only thing we should eventually apply to is for a position on the release team, but as neither of us is a core-dev yet this will have to wait. We'll work on fixing that over the next months. If there's anything we need/should be doing other than being on IRC, subscribing to ubuntu-release and helping with the milestone management please tell us," escreveu Philip Muskovac na lista de e-mail oficial do Kubuntu.
Basicamente o que Philip Muskovac esclareceu é que ele (Philip) e também Scarlett Clark, com a saída de Jonathan Riddel, tomaram a frente como gerentes de lançamento e vão trabalhar em conjunto para a nova versão do Kubuntu.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Jonathan Riddell se afasta do projeto Kubuntu e distribuição fica sem líder

Nenhum comentário

terça-feira, 27 de outubro de 2015

O líder do projeto Kubuntu, agora ex-líder, Jonathan Riddell abandonou o projeto depois do lançamento da versão 15.10 da distribuição.

Kubuntu perde seu líder

Kubuntu perde seu líder


O projeto Kubuntu sofreu um grande desfalque depois do lançamento da versão 15.10 Wily Werewolf. O desenvolvedor líder do projeto, Jonathan Riddell, renunciou seu cargo após o lançamento.

O motivo do ocorrido é a má relação dele com a Canonical, empresa por trás do Ubuntu, que é o sistema que dá base ao Kubuntu, como o nome sugere, a diferença básica entre ambos é o ambiente gráfico e as aplicações que os acompanham, o Ubuntu tradicional usa o Unity e o Kubuntu usa o KDE.

Riddell revelou que vai continuar trabalhando em projetos open source, só que desta vez, mais próximo do projeto KDE, ele é um funcionário empregado da empresa Blue Systems, a mesma que patrocina o próprio projeto Kubuntu, o Netrunner OS e o Linux Mint KDE.

O Kubuntu pode acabar?


Este era um receio que muitos usuários tinham pois no lançamento dos alphas e betas do sistema era possível encontrar uma informação preocupante dentre as notas de lançamento que dizia que "o futuro era incerto", afirmando que a equipe estava focando-se no lançamento da versão 15.10 e depois disso ninguém sabia ao certo se o projeto continuaria.

Não há, efetivamente, um motivo claro para o projeto Kubuntu acabar, o mais provável é que um novo líder assuma o carga e eles passem a trabalhar no Kubuntu 16.04 que será uma nova LTS do sistema e que deverá sair em Abril de 2016.

Algumas pessoas argumentaram que "enquanto houver KDE e Ubuntu haverá o Kubuntu", eu gostaria de dizer que não é, infelizmente, algo tão simples, uma distribuição requer mais atenção do que simplesmente instalar uma interface, há todo um ecossistema por traz do Kubuntu, fórums, comunidade, projetos, etc. Ter um Ubuntu com KDE é diferente de ter um Kubuntu, mas mesmo assim, acho que podemos ser otimistas.

Confira o vídeo de lançamento do Kubuntu 15.10



_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Baixe os sabores do Ubuntu 15.10: Kubuntu, Ubuntu Gnome, Xubuntu, Lubuntu e mais!

Nenhum comentário

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

O Ubuntu 15.10 Wily Werewolf foi lançado e você já pode fazer o download da versão com Unity, porém, muitas pessoas preferem o sistema com outra interface, faça o download de Kubuntu, Ubuntu Gnome, Xubuntu, Lubuntu, Ubuntu MATE, Edubuntu, Mythbuntu, Ubuntu Kylin e Ubuntu Studio agora mesmo.

Ubuntu 15.10 Flavors Download

Baixe a nova versão do Ubuntu com outras interfaces


O Ubuntu possui 9 "flavors" ou "sabores" oficiais, cada um com uma interface diferente, para atender a todos os gostos. Nesta semana também tivemos o aniversário de 11 anos do Ubuntu e agora tivemos o lançamento do Ubuntu 15.10 Wily Werewolf, se você busca a versão com Unity para baixar, você vai encontrá-la em outro artigo aqui do blog, agora vamos mostrar para você "os sabores do Ubuntu".

Kubuntu 15.10 Wily Werewolf - Download


O Kubuntu é a versão do Ubuntu que carrega o ambiente gráfico KDE, atualmente ele carrega o Plasma 5.

Kubuntu 15.10 Wily Werewolf Download

Você pode encontrar os links para download do Kubuntu 15.10, em versões de 32 bits e 64 bits, em download direto e em torrents na página do projeto.

Ubuntu Gnome 15.10 Wily Werewolf - Download


Para quem prefere usar o ambiente Gnome no sistema, aqui há também uma nova release que vem com o Gnome 3.16, nós j́á mostramos como atualizar esta versão para o Gnome 3.18.

Ubuntu Gnome 15.10 Wily Werewolf

Você encontra todos os links para download do Ubuntu Gnome 15.10 em versões de 32 bits e 64 bits, em download direto e em torrents na página oficial.

Xubuntu 15.10 Wily Werewolf - Download


Xubuntu 15.10 Download

Para os que desejam usar a interface XFCE nós temos o Xubuntu 15.10, esta versão não traz grandes mudanças em relação a versão passada, há uma atualização nos aplicativos e na interface XFCE 4.12.

O download do Xubuntu 15.10 Wily Werewolf pode ser feito em versões de 32 bits e 64 bits, em download direto e em torrents na página oficial.

Lubuntu 15.10 Wily Werewolft - Download


Para quem precisa de ainda mais leveza do que o XFCE, o LXDE pode ser uma boa opção, este é o Lubuntu, o Ubuntu com interface LXDE.

Lubuntu 15.10 Download

O Lubuntu foi uma versão que praticamente não sofreu mudanças, foram apenas corrigidos bugs, o sistema também está em uma fase de migração de interface, do LXDE para o LXQT, uma junção do LXDE com o RazorQT, vamos aguardar para ver o que acontece. Enquanto isso você pode baixar o Lubuntu 15.10 para o seu computador em versões de 32 bits e 64 bits, em download direto e em torrents à partir da página oficial.

Ubuntu MATE 15.10 Wily Werewolf - Download


A versão com ambiente gráfico MATE do Ubuntu atente muito bem os saudosistas que usam o sistema antes de 2011, com o antigo Gnome 2.

Ubuntu MATE 15.10 Download

Para os que desejam baixar esta versão do Ubuntu, o Ubuntu MATE Wily Werewolf 15.10 pode ser obtido em versões de 32 bits e 64 bits, em download direto e em torrents página oficial do projeto.

Outras versões


Você também pode baixar as outras versões todo Ubuntu que são voltadas para públicos específicos:



- Edubuntu: Esta versão não está acompanhando a release atual, o sistema é mantido apenas baseado na LTS 14.04, você pode baixá-lo aqui.

- Mythbuntu: Esta versão do Ubuntu também se mantém como base do Ubuntu 14.04 LTS, ele tem o foco de ser um servidor multimídia, sobretudo, vídeos. Baixe aqui.

Agora que você já baixou a versão do Ubuntu que queria, que tal conferir o nosso guia de pós instalação do Ubuntu?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Ubuntu 15.10 Wily Werewolf Beta

Nenhum comentário

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Os novos sabores do Ubuntu acabaram de sair em suas primeiras versões Beta da geração 15.10, Kubuntu, Xubuntu, Ubuntu Mate, Ubuntu Gnome, Lubuntu e Ubuntu Kylin estão prontos para o seu download.

Ubuntu 15.10 Download

Baixe agora o primeiro Beta do Ubuntu 15.10


A Canonical liberou os primeiros Betas da nova versão do Ubuntu, a versão 15.10 terá sua versão final somente em Outubro mas você já pode baixar para testar os novos recursos que vem por aí.

O Kubuntu 15.10 vem com a mais recente versão do plasma desktop com todas as novidades presentes na versão 5.4, incluindo um nome menu lançado de tela cheia, clique aqui para saber mais.

Kubuntu 15.10 Download

O Xubuntu 15.10 vem agora com o Libre Office no lugar do Gnumeric e do Abiword, o XFCE vem na versão 4.12.

Xubuntu 15.10 Download

O Lubuntu 15.10 não vem com nenhuma novidade, existem apenas atualizações de programas naturais por conta da versão e correções de bugs, o LXQt, ambiente que a distribuição pretende usar no futuro ainda não será padrão.


No Ubuntu MATE temos uma nova tela de boas vindas informando todos os detalhes sobre o sistema e permitindo que você instale dois gerenciadores de software diferente, o Ubuntu Software Center e o AppGrid. O MATE vem na versão 1.8.

Ubuntu MATE 15.10

O Ubuntu Gnome traz consigo uma experiência mais completa para quem gosta do Gnome como ambiente de trabalho, a versão é a 3.16.

Ubuntu 15.10 Gnome Download

A versão chinesa do Ubuntu, o Ubuntu Kylin também não recebeu muitas atualizações, desde a versão alpha esta variante apenas recebeu bugfixes.

Ubuntu 15.10 Kylin Download

Todas as variantes do Ubuntu 15.10 beta incluem Xorg 1.17.2, Mesa 10.6.3 e Kernel Linux 4.1.0-3.3.

A versão do Ubuntu com Unity pode ser obtida neste endereço e também não possui grandes novidades em termos de interface.

Downloads


O próximo Beta deverá chegar somente em 24 de Setembro como Beta final, depois teremos o lançamento. Bons testes!

___________________________________________________________________________Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Quais são as distros Linux que podem morrer

Nenhum comentário

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Vamos falar sobre um assunto um pouco desconfortável hoje mas que é importante para que possamos saber fazer nossas escolhas, apoiar e investir em projetos.

O Linux que pode acabar

Muitas distribuições e nenhuma


Tenho tentando trazer aqui para o blog algumas reflexões sobre temas que envolvem o mundo Linux que quase ninguém comenta, e talvez por conta disso, ninguém reflita. Nesta semana tivemos uma notícia que deixou muitos um pouco chateados, trata-se da possível descontinuação do Kubuntu.

Veja o vídeo abaixo para entender melhor:



Por que você deve preocupar-se com isso?


Você pode até não usar o Kubuntu, como eu, mas ao menos para mim um acontecimento deste tipo me faz refletir sobre a questão de durabilidade do sistema, fator este que é extremamente importante para o mercado especialmente.

Será que a sua distro pode acabar como o Kubuntu? Vale a pena pensar sobre o assunto.

O que mantém um sistema vivo?


Na maior parte dos casos a resposta é dinheiro. Mas não necessariamente no Linux, o mundo das distribuições Linux é composto por muitos sistema que são desenvolvidos apenas pela paixão de seus usuários em terem uma distro exatamente como eles queriam.

O que mantém um sistema vivo


Muitos dos projetos são amadores, são simples remasterizações, olhe para grandes projetos e você verá uma ampla estrutura de servidores, desenvolvedores, parcerias, fabricantes e patrocinadores.

Não quer dizer que projetos como o elementary OS, que basicamente é desenvolvido por "3 pessoas" e a sua comunidade seja ruim, ou a nossa distro brasileira Metamorphose Linux, sejam efetivamente sistemas ruins.

Mas do meu ponto do vista, por mais que existam colaboradores, boa parte da distros Linux são projetos "frágeis", que podem desabar por falta de doações, ou por falta de tempo dos desenvolvedores que na maioria das vezes tem outras ocupações, ou por falta de pessoas literalmente, para dar continuidade ao sistema.

O exemplo do Slackware


O Slackware é uma das distribuições Linux mais antigas que existem, seu criador Patrick Volkerding, é ainda o principal mantenedor da distribuição, por problemas de saúde ele acabou afastando-se do projeto e o resultado disso é o definhamento do sistema.

Criador isso
Patrick Volkerding: Criador do Slackware

Muitas pessoas acabaram abandonando a distro depois de saber que seu criador passava por problemas de saúde, o sistema continua na ativa, mas longe de seus dias de glória.

Projetos mantidos por iniciativa comunitária e que sobrevivem na base de doações e mantidos por poucas pessoas, do meu ponto de vista, correm o risco de terminar.

Cases de sucesso


Observe distros que hoje em dia conseguem manter-se por si só tem uma conotação direta ou indireta com empresas. Distros como Ubuntu, SUSE e Red Hat conseguem manter-se vivas simplesmente porque se tornaram peças úteis e essenciais para usuários e empresas, especialmente empresas.

Já distribuições como o Debian, apesar de não terem uma grande empresa por trás à representando, são utilizadas largamente na indústria em todos os setores, no caso do Debian em específico, até na NASA.

O caso Arch Linux


O caso do Arch Linux é parecido com o Slackware, amado por seus usuários o Arch Linux não é uma distro popular em servidores, não é popular em escolas e faculdades, não é usada como referencia para sistemas embbebed, e até mesmo nos desktops a popularidade do Arch não é tão grande.

Arch Linux


Uma distro que tem utilidade apenas para usuários "comuns" e depende de doações e da boa vontade de seus criadores e comunidade, pode acabar se seus apaixonados usuários não continuarem a lhe dar a atenção por qualquer motivo que seja.

E isso serve para todas as distros que se encaixarem neste perfil.

O que você pode fazer para ajudar o sistema continuar


Sistemas Linux podem começar do nada, como praticamente todos foram até hoje, e ter uma ótima acensão, então se você gosta de um sistema que não é apoiado por uma empresa, faça o possível para ajudar a mantê-lo, divulgado o sistema, doando e incentivando o uso, quanto mais pessoas existirem no seu sistema mais chances ele tem de perdurar.

O risco que se corre


Não sei se você lembra do Pear OS, uma distro que tinha como conceito trazer uma experiência de uso o mais parecida possível com o Mac OSX da Apple. Ela ganhou muitos fãs, vários usuários e de um dia pro outro simplesmente sumiu, deixando os usuários na mão. 

Pear OS

Aos desenvolvedores 


Verdade seja dita, muitas distros são criadas apenas para satisfazer o ego de seus desenvolvedores ou por conta de "ideias desencontradas", um bom exemplo disso é a distribuição Linux Funtoo, seu criador é o mesmo da distro Gentoo, depois de alguns problemas de relacionamento com os outros membros que desenvolviam o projeto por não aceitarem as suas sugestões de mudanças ele criou um projeto paralelo apenas com a intenção de por em prática o que ele tinha pensando.

Essa liberdade que o Linux dá pode ser boa e ruim ao mesmo tempo, da mesma forma que ela permite o desenvolvimento de ideias, ela vive dividindo projetos.

Se você é desenvolvedor, ou conhece os desenvolvedores de uma distro tente deixá-los cientes da importância de perpetuar o seu projeto, de haver um "segundo" no comand,o caso o pior aconteça com o líder.

Leia também:
Linus Torvalds comenta sobre o que será do Linux quando ele não estiver mais no comando

O Kubuntu, mesmo com patrocínio, apenas com um desentendimento entre as pessoas que desenvolviam o projeto pode acabar por ter seu fim depois do lançamento de Outubro, será que a sua distro vai sobreviver ao longo do tempo?

Complemento: No fim das contas, o projeto Kubuntu acabou continuando, mas que essa ameaça sirva de alerta para sempre apoiarmos os sistemas e projetos que gostamos da melhor forma possível.

Qual a sua opinião sobre o assunto?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Kubuntu pode deixar de existir por "problemas da comunidade"

Nenhum comentário

terça-feira, 30 de junho de 2015

O projeto Kubuntu corre o risco de ser descontinuado por falta de entendimento entre seus criadores, saiba mais.

Kubuntu

O Kubuntu como o conhecemos pode acabar


Um acontecimento importante pode estar prestes à acontecer, a comunidade Kubuntu "ficou de orelha em pé" por conta da saída de Jonathan Riddell do projeto recentemente, ele era um dos líderes de desenvolvimento da distro e a sua saída culminou na saída de outros membros importantes.

De acordo com a nota de lançamento da versão Alpha do Kubuntu 15.10, "o futuro do sistema é incerto".


Neste link você encontra um apanhado de informações mais detalhadas sobre o caso.

"Problemas comunitários"


É justamente neste ponto que reside um problema grave nas distros Linux para Desktop, a falta de confiabilidade na sua continuidade. Quando uma distro é desenvolvida de maneira voluntária ela está sujeita a determinadas falhas humanas que são menos prováveis de acontecer em corporações.

Comunidade


Um simples desentendimento entre membros pode acabar com um projeto que durou anos, no caso do Kubuntu, mesmo sendo patrocinado pro algumas empresas ele corre o risco de ter seus lançamentos futuros comprometidos, imagina se não fosse.

Este foi um dos principais motivos que apontei no vídeo onde comentei sobre "O porque de eu utilizar o Ubuntu", são raros os projetos comunitários neste âmbito que dificilmente teriam um fim por conta de desentendimento entre seus membros, acho que o único seria o Debian, pois ele gera interesse de muitas empresas.

Assuntos chatos


Apesar de ser um assunto difícil de se tratar, é mais do óbvio que devemos pensar na longevidade do sistema, no suporte, entre outras coisas. Existem muitas distros boas por aqui que eu não me atrevo a confiar minhas máquinas e meu trabalho justamente por este fator, elas serem desenvolvidas e mantidas por pouquíssimas pessoas.

Neste caso se "o cara" pegar uma gripe teremos problemas com o sistema e suas atualizações, isso não é uma crítica rasa, talvez sirva de alerta para as pessoas que desenvolvem sistemas baseados em Linux, é muito importante criar uma comunidade de desenvolvimento mais do que uma comunidade de usuários, se até projetos patrocinados correm este risco o que dirá os que não são.

A Apple continuou sem Jobs no comando, a Microsoft continua mesmo sem Bill Gates como CEO, será que a sua distro continuaria se os principais criadores e líderes deixassem de participar? É uma boa pergunta.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo