Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador mate. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador mate. Mostrar todas as postagens

Linux Mint 19.2 “Tina” Beta está disponível com muitas novidades!

Nenhum comentário

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Nesta Terça-feira (16),  Clement Lefebvre (líder do projeto Linux Mint), soltou uma release do BETA do Linux Mint 19.2,  mostrando o que estará presente na versão final do sistema. Algumas novidades presentes são muito bem vindas, vamos a elas.

Linux Mint 19.2 “Tina” Beta está disponível com muitas novidades!






Demos uma “palinha” na cobertura do relatório mensal  do Mint, onde eles informaram que “dariam uma olhada com mais carinho” para o design e algumas correções importantes, como no SAMBA (para compartilhamento) e o update para o WINE 4 (“puxado” do Wine HQ). Outras melhorias também foram apresentadas, como:

⏺ O protetor de tela agora tem suporte para o teclado onboard, sendo útil para acessibilidade e computadores com touchscreen.

⏺ O Cinnamon agora tem um applet para impressora, quando uma impressora for adicionada ao sistema ele deve aparecer para dar acesso a configurações diretamente do painel.
⏺ Documentos recentes estão agora habilitados por padrão no Menu do Cinnamon.

⏺ A opção de escolher seu leitor de PDF favorito foi adicionada ao "Aplicativos preferidos" no painel de controle.

⏺ O applet para apresentação que permite usar wallpapers em slides, agora pode mostrar o nome do arquivo atual.

⏺ O gerenciador de sessões foi portado para o gdbus.

⏺ Aplicativos que podem inibir o encerramento de sessão, não mais exercem sua autoridade sobre logouts forçados

⏺ O scrolling natural pode ser configurado para mouses (ele só podia ser configurado para touchpads antigamente).

⏺ O efeito de “fade out” quando o protetor de tela aparece foi removido

⏺ Uma nova opção foi adicionada nas Configurações de privacidade para alterar a verificação de conectividade com a Internet.

Agora o Nemo tem condições para executar ações, como um script ou comando externo quando o usuário clica com o botão direito do mouse sobre um arquivo, dando maiores possibilidades para ele, como comentamos no artigo sobre o report mensal.

Mais uma novidade que estará presente na ISO do Linux Mint 19.2, é a ferramenta de reparo de boot (Boot-Repair). Essa ferramenta já salvou a minha pele muitas vezes ao fazer uma instalação de sistema operacional, onde o boot era perdido, como por exemplo, fazer um dual boot com duas distros Linux, usando a segunda em modo BIOS e a primeira estando instalada em modo UEFI. É uma ferramenta de manutenção excelente, é muito interessante que ela esteja presente.


Outra novidade que podemos pontuar, é o esforço da equipe do Mint em ajudar às pessoas que têm dificuldade na instalação do sistema. Há algum tempo eles já fornecem vídeos explicando, como usar parâmetro "nomodeset" na hora do boot, e nessa versão não poderia ser diferente, eles continuam lá, tanto com o modo Legacy quanto no modo UEFI (EFI).

Suporte para placas de vídeo  híbridas no Linux


O ponto que mais me chamou  atenção, foi em relação ao suporte para GPUs da NVIDIA (que é o meu caso e  de muitos) em notebooks híbridos ou Optimus Card. A equipe do Mint demonstra alguns parâmetros se o método do "nomodeset"  não funcionar. Antes de tentar esses parâmetros, eles recomendam que na hora da instalação do sistema, você instale o driver proprietário da NVIDIA e que no reboot, informando que não será necessário se preocupar com “mais nada”. Depois do reboot, um ícone aparecerá na barra de tarefas (muito parecido com o método que o Ubuntu 19.04 MATE fez), podendo assim trocar de GPU ali mesmo.

Se você não conseguir “subir” o sistema, os parâmetros que eles recomendam são:

"nouveau.noaccel=1" no lugar do "nomodeset".

ou  "noapic noacpi nosplash irqpoll" no lugar do "quiet splash".

Outra possibilidade é usar o  "Compatibility mode" (modo de compatibilidade na hora de dar o boot e instalar o Mint).

Depois da instalação, usar o "Advanced Options" -> "Recovery mode"  no menu de boot e escolher a opção de “resume”

Kernel e Drivers


Agora o gerenciador de atualizações do Linux Mint está ainda mais completo, sendo provavelmente a solução mais completa disponível no mundo Linux atualmente.

O gestor de atualizações permite que você configure atualizações automáticas, caso essa opção esteja ativa, agora o sistema impede o desligamento do computador caso alguma atualização esteja em andamento. Além disso, a sessão de mudança de Kernel, agora conta com variações que vão até o kernel 5.x, permitindo que você tenha um Linux Mint super atualizado neste sentido se você quiser.

Recentemente a Canonical anunciou que o Ubuntu 18.04 LTS estaria recebendo em seu repositório os drivers mais recentes da Nvidia, isso se reflete no Linux Mint também, permitindo que todas essas versões estejam disponíveis no gestor de drivers do Linux Mint 19.2.

O Linux Mint 19.2 BETA vai continuar na base  Ubuntu 18.04, entregando por “default” o Kernel 4.15 e as interfaces gráficas nas seguintes versões: Cinnamon 4.2, XFCE na 4.12 e MATE na 1.22. Essa versão terá suporte até 2023.

Os requisitos mínimos para rodar o Linux Mint Beta 19.2 são:

-1GB de memória ram ou 2GB para uma experiência mais confortável;

-15GB de espaço em disco ou 20GB para ter uma “folga”;

-Resolução mínima da tela de 1024x768

Para baixar o BETA, basta clicar neste link e escolher a interface da sua escolha. Ainda não temos informações sobre o lançamento da versão final, mas por experiência, considerando os lançamentos anteriores, geralmente o Linux Mint fica de duas a três semanas em Beta, antes do lançamento final.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Gere códigos aleatórios para autenticação de 2 fatores no Linux com o Authenticator

Nenhum comentário

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Se você está procurando um aplicativo para ter a autenticação em 2 fatores no Linux, o Authenticator veio para isso. Com ele você vai poder gerar códigos aleatoriamente para várias contas que disponibilizam esse recurso, como Google, Twitch, Amazon, Blizzard entre outros.


 Gere códigos aleatórios para autenticação de 2 fatores no Linux com o Authenticator






O projeto é mantido pelo desenvolver belga, Bilal Elmoussaoui, que mantém outros projetos como Nautilus Folder Icons, o Audio Cutter,entre outros projetos que você pode conferir no GitHub dele.

Mas afinal, o que é autenticação de dois fatores?


Autenticação em dois fatores (ou 2FA em inglês) é altamente recomendado para proteger as suas contas onlines. A Google popularizou muito o mecanismo em suas contas nos últimos anos, possuindo ela própria um aplicativo similar, o Google Authenticator, compatível com Android.

Imagine que você tem uma casa ou apartamento e quer proteger ela além da tradicional chave (senha) que você usa. E para dar uma proteção a mais na sua casa, você instala uma fechadura biométrica, fazendo com que  além de você usar a sua chave, tenha que usar a sua digital para confirmar que é você mesmo (autenticação de 2 fatores). Isso muito provavelmente aumentará a segurança da sua casa (conta online) enquanto você não estiver por perto para ficar de olho. 

A autenticação em dois fatores pode ser feita de diversas formas, mas o interessante de aplicativos assim, que 2FA com conjuntos de números aleatórios e que ficam se renovando constantemente, é que mesmo que alguém, em algum momento descubra esses números, poucos segundos depois eles já não existem mais.

Mas aí você me pergunta, é preciso ter um autenticador desses para desktop??


Tecnicamente não, mas isso é mais como uma conveniência do que uma “necessidade” mesmo. Ele pode ser útil caso você não queira depender do seu Smartphone.

Como instalar o Authenticator?


O aplicativo foi criado para o ambiente GNOME, Budgie e MATE mas como ele é distribuído via flatpak, provavelmente funcione em outros ambientes gráficos. O prints que você vai ver foram retirados usando o Cinnamon com o Mint.

Ele tem um interface muito simples e intuitiva que facilita a adição dos serviços e que em alguns casos pode exibir um QR CODE para a criação deste duplo fator de autenticação.

O Authenticator tem suporte para mais de 290 sites e aplicativos, dentre eles: Amazon,Apple,Dropbox, Facebook,OneDrive,Google,YouTube,Twitch, entre outros.

Para instalá-lo, você vai precisar do suporte ao flatpak instalado na sua distro, além do repositório flathub adicionado,, como é o caso do Linux Mint, Fedora por exemplo. Se você usa o Ubuntu ou alguma distro que não tem suporte ao Flatpak nativamente temos esse tutorial no blog ensinando a instalar.

Depois de instalado o suporte, você tem duas possibilidades de instalação. A primeira é ir na loja de aplicativos da sua distro que já tem o suporte nativo ao flatpak e procurar por “Authenticator” e mandar instalar, esperar a instalação terminar e executar o programa.

Se você preferir instalar via terminal ou se a distro não tem suporte a flatpak em sua loja, você pode instalar com esse seguinte comando:

flatpak install flathub com.github.bilelmoussaoui.Authenticator 


Aí é só esperar a instalação e procurar no menu da sua distro por “Authenticator”.

A primeira tela que você vai ser apresentado é essa abaixo.



Para adicionar um serviço você vai clicar no sinal de “+” no canto superior esquerdo



Por último você vai escolher qual serviço quer ter a autenticação em 2 fatores, colocar o seu “usuário” e o “token de segurança” que eles oferecem para esse tipo de aplicativo.





Depois disso é só aproveitar o aplicativo. =D

Aplicativos de segurança pode ser muito úteis e sem dúvidas são muito importantes, se quiser uma proteção extra, use também o gerenciador de senhas, como o KeePassX ou o Lastpass.

Espero você até o próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


A sua vez de migrar para Linux - Linux Mint 19.1 é lançado

Nenhum comentário

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018


Depois de uma espera de 3 meses e muita apreensão, eis que o tão aguardado Linux Mint 19.1 saiu da versão BETA e é finalmente lançado como uma versão final disponível para download.


 A sua vez de migrar para Linux  - Linux Mint 19.1 é lançado






No dia 9 de Setembro de 2018 a equipe do Linux Mint soltou uma nota rápida em seu blog anunciando o provável codinome para a nova versão e uma estimativa de quando seria lançado. A primeira parte foi revelada naquele post mesmo,o codinome seria “Tessa”, mas a data precisa de lançamento ainda não, sendo mencionado que seria em meados de Dezembro, antes do Natal.

Leia Mais: Linux Mint 19.1 já tem nome e estimativa de lançamento!
Em 31 de Outubro de 2018, Clement Lefebvre (CEO do Linux Mint) anunciou algumas mudanças que viriam na nova versão do sistema, como a melhoria no tema Mint-Y, acrescentando maior contraste à interface, além de incorporar os  dois  applets famosos, o Icing Task Manager e CobiWindowsList, criando uma versão própria e nativa do Mint, atendendo pedidos da comunidade, o que trouxe um melhor acabamento visual e funcionalidades mais modernas ao sistema, de forma semelhante ao visual do Windows 7 e 10.

Leia Mais: Confiram as novidades do Linux Mint 19.1 que chegam em Dezembro

A versão Beta do sistema estava disponível até hoje (19/12/2018) para que a comunidade e entusiastas pudessem testar e reportar os bugs, problemas e afins para a equipe de desenvolvedores antes do lançamento final. Tanto que fizemos um artigo bem completo sobre essa versão, mesmo estando na versão BETA, e no que ela poderia ajudar na migração dos novos usuários para o Linux. Também fizemos um vídeo bem bacana falando sobre, você pode conferir logo abaixo.

       


A versão Beta do Linux Mint 19.1 já era consideravelmente estável antes mesmo da versão final, porém, desencorajamos o seu uso em produção, visto que ainda se tratava de um estágio do desenvolvimento da distro.

Por fim, foi finalmente lançada hoje a versão final do Linux Mint 19.1 (Cinnamon, MATE e XFCE) para que todos instalem em suas máquinas e desfrutem da nova versão. 

Atualizações para a versão


No comunicado do blog oficial do sistema, os desenvolvedores anunciaram as novidades do sistema, links para download e informações de suporte, além do requerimento mínimo de hardware. Ainda não foi divulgado o processo de upgrade das versões mais antigas para a mais nova, porém, não deverá ser diferente do que vimos em outras versões:

      

Para quem estava usando o Beta, basta manter o sistema atualizado através do gerenciador de atualizações, entretanto, há a recomendação de fazer a adição de um pacote via terminal ou gerenciador de softwares, atualizar o sistema e então reiniciar para garantir que tudo fique de acordo, o comando recomendado é o seguinte:

sudo apt install xul-ext-lightning

Suporte e Download

O Linux Mint 19.1 tem suporte até 2023. O que garante a você muito tempo para usar o sistema em empresas e até mesmo no seu computador particular. A base se mantém, continuando com o Ubuntu 18.04.1 LTS. Confira também “o que fazer depois de instalar o Linux”:

       

O vídeo é de uma versão mais antiga do sistema, mas as informações continuam precisas e valiosas.
Para baixar o Linux Mint e escolher qual flavour (sabor) dele você quer, basta acessar o link e partir para o abraço! 😃

Linux Mint Cinnamon 64 bits - Download
Linux Mint Cinnamon 32 bits - Download
Linux Mint Cinnamon 64 bits - Torrent

Linux Mint MATE 64 bits - Download
Linux Mint MATE 32 bits - Download
Linux Mint MATE 64 bits - Torrent

Linux Mint XFCE 64 bits - Download
Linux Mint XFCE 32 bits - Download
Linux Mint XFCE 64 bits - Torrent

[UPDATE] Hoje foi disponibilizado a opção de atualizar o Linux Mint 19 para o 19.1 via Gerenciador de Atualizações, fizemos um artigo bem completinho mostrando como proceder, confiram.

Você já está usando a nova versão do Linux Mint? O que está achando do desempenho e estabilidade até então? Ficou melhor que a versão anterior?

Compartilhe conosco o seus pensamentos através dos comentários, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


O novíssimo Linux Mint 19 Beta está disponível, confira as novidades!

Nenhum comentário

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Depois de um longo tempo de espera, finalmente temos acesso a mais recente versão do Linux Mint, ainda que seja apenas um Beta. A versão de codinome "Tara" e de numeração 19 está apta para ser baixada e testada por todos os usuários nas edições Cinnamon, MATE e XFCE.

Linux Mint 19 Download






Os desenvolvedores anunciaram o lançamento da versão Beta do Linux Mint 19 baseada no Ubuntu 18.04 LTS. Esta versão que vem com várias novidades e melhorias, atualização dos pacotes e no ambiente gráfico, além de trazer alguns recursos interessantes e inéditos no Mint.

Linux Mint 19 Cinnamon
Linux Mint 19 "Tara" com interface Cinnamon

Os desenvolvedores alertam que o "report" de bugs é muito bem-vindo nesta fase do desenvolvimento, a versão final e estável deverá ser liberada somente no final deste mês, por isso, ao testar o Mint 19 Beta, esteja ciente de que alguns bugs podem acontecer e alguns detalhes podem ser alterados ao longo das semanas.

Usuários do Linux Mint 18.3 também poderão atualizar para a versão 19, mas somente depois que a versão final for lançada, juntamente com ela serão disponibilizadas instruções sobre o processo de atualização.

Novidades no Linux Mint 19


Linux Mint 19 tela de boas-vindas

Na nova versão do Mint, os desenvolvedores acrescentaram uma nova "tela de boas-vindas', muito mais simplista em design, o que me agrada, a mesma contém todas as informações necessárias para usar o sistema, incluindo as novidades da versão. Em suma, explorando essa aplicação você consegue descobrir tudo o que há de novo no Linux Mint 19.

Claro que podemos descontar algumas coisas.

- Snapshots através do TimeShift agora possuem integração com o gerenciador de atualizações do sistema, funcionando de uma forma semelhante ao "Time Machine" do macOS, com backups incrementais;

Configuração do TimeShift Linux Mint


- A sessão "Primeiros passos" da nova tela de boas-vindas instrui os usuários nas configurações e opções básicas para deixar o sistema funcional para as necessidades de cada um.

Configurações iniciais do Linux Mint

- A busca por aplicativos na "Mint Install", ou "loja de aplicativos", está mais rápida e ela também recebeu melhores acabamentos visuais, mantendo a integração com o FlatHub por padrão, para a instalação de pacotes FlatPak.

Loja de aplicativos Linux Mint

Juntamente com estas mudanças, tivemos uma atualização completa do Cinnamon, ambiente gráfico principal da distro, para uma nova versão que por si só já traz muitas novidades. Temos um artigo aqui no blog para falar apenas das mudanças no Cinnamon, confira aqui.

Como você deve ter percebido, o visual padrão da Distro mudou um pouco, o tema Mint-Y, que foi o tema alternativo da série 18.x, baseado no popular tema Arc, agora acabou dando as caras como tema principal do sistema, tanto no GTK (3.22), quanto no tema de ícones, no entanto, ele não está exatamente igual a versão que tínhamos no Mint 18.3, possuindo agora um acabamento mais simplista e melhorado, especialmente no gestor de arquivos Nemo.

Novo tema do Linux Mint

O tema do Shell do Cinnamon permanece o Mint-X por enquanto, provavelmente ele deverá ser alterado para o Mint-Y também até o final da fase Beta.

Outras melhorias


De forma geral, outras coisas que eu pude perceber usando a versão Beta do Linux Mint 19 é que agora é possível também definir o padrão do volume do sistema para acima de 100%, a interface possui animações mais fluídas de forma geral, o que também dá um toque especial; e o Nemo consegue fazer pesquisar de forma mais ágil.

Temos a inclusão de novos softwares também, agora o calendário do GNOME faz parte do Linux Mint, o que permite que, através das Contas Online no painel de controle, nós possamos sincronizar o Google Calendar nele de forma simples, assim como acontece no próprio GNOME do Ubuntu, por exemplo.

Pastas podem ter cores diferentes agora

Temos um Cinnamon que agora abre pastas e programas mais rápido também, graças a rescrita de código que foi feita, temos também novos ícones alternativos com cores variadas para o tema Mint-Y já mencionado. Talvez sejam incluídos ao longo do Beta as variações de cores para o tema GTK também, que ainda não estão presentes.

O pacote mint-meta-codecs agora inclui também as fontes da Microsoft (Arial, Times New Roman, etc) juntamente com os codecs de áudio e vídeo para que tudo seja simples de instalar, na verdade, caso você não marque a opção de instalar estes complementos durante a instalação do próprio sistema, haverá no menu multimídia do Mint um atalho para instalar estes complementos, assim como na loja de aplicativos.

Com novos papéis de parede para a coleção (muito belos inclusive) e com a lapidação do sistema de forma geral, atualizações de softwares como Firefox e LibreOffice, além do conjunto X-Apps do próprio Linux Mint, esta nova versão tem tudo para ser extremamente estável e funcional.

Papéis de parede Linux Mint

O Linux Mint 19 é uma versão LTS, assim como o Ubuntu 18.04 LTS na qual é baseado, tendo suporte contínuo de atualizações de segurança até 2023, no entanto, em 2020, quando a nova LTS do Ubuntu sair, os desenvolvedores começarão a trabalhar na nova base do sistema, assim como o ocorreu agora na mudança da base 16.04 LTS para a 18.04 LTS, produzindo o que provavelmente será o "Linux Mint 20"

O Linux Mint 19 utiliza o Kernel Linux 4.15.x no momento, mas deverá receber upgrades no futuro conforme os lançamentos forem ocorrendo, assim como será possível também manusear versões do Kernel através do gestor de atualizações. Isso acontecerá de forma semelhante ao que mostramos neste vídeo recente do canal:


Outro ponto que vale mencionar, e que costuma ser recorrente nas atualizações de praticamente todas as distros atuais, é o melhor suporte para monitores HiDPI.

E as outras versões?


Podemos dizer que existem versões secundárias do Linux Mint, as versões MATE e XFCE, sendo que a versão XFCE está mais pra terciária até do que para secundária. Mesmo assim, todas as versões receberam seus Betas de forma simultânea.

Linux Mint 19 MATE
Em linhas gerais, as características de todas as versões do Mint são homogêneas, as diferenças realmente residem nas diferentes interfaces.

A versão com MATE vem com a versão 1.20 do Desktop Enviroment e o principal destaque (fora os já mencionados na versão com Cinnamon) é realmente o suporte a detecção automática de tela de alta definição, ajustando a interface automaticamente. Sendo ainda uma opção leve para computadores de menor potência gráfica, assim como a versão com XFCE.

O MATE também é a "interface de backup" do Cinnamon no Linux Mint, caso o Cinnamon por algum motivo trave no Linux Mint e fique impossibilitado de carregar, automaticamente o Mint exibirá a interface MATE para que o usuário consiga utilizar o computador normalmente.

XFCE Linux Mint 19
Quanto a versão com XFCE, realmente não existe mais nada a ser acrescentado, é apenas uma atualização de base contendo todas as novidades já comentadas para a versão Cinnamon e MATE, inclusive a versão do XFCE (4.12) é a mesma que já era usada no Mint 18.3 com XFCE.

Para mais informações sobre o XFCE na base 18.04 do Ubuntu, confira este vídeo:


Para tirar uma dúvida comum entre as pessoas: Se eu baixar este Beta e ir atualizando, precisarei baixar novamente a versão final quando ela for lançada e formatar o computador novamente?

Resposta: Não, basta ir atualizando e você terá a versão final do sistema quando ela for lançada através das próprias atualizações do sistema.

Onde você pode baixar as imagens do Beta do Linux Mint 19?


Você pode efetuar o download das ISOs diretamente do site oficial do Linux Mint através do download direto de vários mirrors ao redor do mundo e também por torrent:


Em breve teremos a review completa da nova versão do Linux Mint em nosso canal!

Até a uma próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Desenvolvedores do Linux Mint falam sobre o futuro lançamento da versão 19

Nenhum comentário

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Em uma pequena nota no dia de hoje postada no blog do Mint, os desenvolvedores anunciaram as suas intenções com a versão 19 do sistema e estimaram a data de lançamento, confira:

Linux Mint 19





Todas as 3 versões do Linux Mint 19 (Cinnamon, MATE e XFCE) estão em fase de teste de qualidade, o que significa que os desenvolvedores estão ativamente "caçando" e corrigindo bugs no sistema antes da versão Beta/RC. 

Segundo as informações, existem alguns bugs pontuais que eles querem corrigir antes de passar da fase de Q.A. (o controle de qualidade anteriormente mencionado), isso deve acontecer ainda amanhã.

Segunda-feira, dia 4, provavelmente nos teremos o lançamento da versão Beta do Mint 19, porém, desta vez o ciclo "Beta" irá se estender um pouco mais do que o tradicional, sendo então a versão final do sistema liberada nos últimos dias de Junho.


Muito código do Mint foi portado para Python 3, o GKSU foi removido e substituído pelo PKEXEC e na versão com MATE agora temos suporte nativo e automático para telas HiDPI.

Falando ainda sobre aparência, os desenvolvedores informam que o novo Mint usará o GTK 3.22, dando uma visual um pouco mais polido ao sistema. O tema atual, Mint-X, não será mais utilizado, em seu lugar estará o tema Mint-Y, que já era alternativa há algum tempo e teremos também um novo conjunto de ícones.

Particularmente espero uma melhoria neste sentido (ícones), pois apesar dos ícones Mint-Y serem (discutivelmente) bonitos, eles tem um grande problema comercial: Não respeitam as identidades visuais dos aplicativos de terceiros, o que pra mim é essencial, até para que novos usuários facilmente possam se localizar no sistema.

Temas Mint -Y
Para exemplificar, estes cima são os ícones atuais de Google Chrome, Spotify, Kdenlive e Firefox no tema Mint-Y, como você pode ver, eles são consideravelmente diferentes dos originais, criados pelas marcas destes aplicativos, especialmente os dois últimos.

Eu não sei se a mudança será realmente neste sentido, mas seria uma boa coisa, caso viesse. Não há porque customizar este ícones desta forma, basta deixar os do próprio desenvolvedor, talvez até reduzisse o trabalho, mas, que sabe, né?

Fique ligado aqui no blog para conferir as novidades e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Linux Mint 18.3 "Sylvia" foi lançado com novidades interessantes!

Nenhum comentário

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Para os que estavam aguardando, finalmente chegou a mais recente versão do Linux Mint. A série 18 continua sendo baseada no Ubuntu 16.04 LTS e possui uma base sólida e estável chegando agora à terceira e última release do ciclo, a 18.3. Confira as novidades e faça o download.

Essa nova versão do Linux Mint traz, o que é pra mim, a distribuição Linux mais funcional da atualidade, não mais bela, mas a mais funcional. São ferramentas e mais ferramentas interessantes disponíveis para finalidades diferentes que permitem que qualquer usuário leigo utilize a distribuição sem maiores problemas. Agradando tanto aqueles que só usam o computador para navegar na internet, quanto aqueles que esperam um pouco mais do computador.

Eu mostrei todas as principais novidades do Linux Mint em um vídeo, confira:



Hoje foram anunciadas as duas versões principais do Linux Mint 18.3, a versão com Cinnamon e a versão com a interface MATE. Ambas vem carregadas de novidades que você pode conferir nas notas de lançamento diretamente no blog oficial do Linux Mint.

Meus destaques


O Linux Mint é a primeira das distribuições Linux "populares" a trazer suporte nativo a pacotes Flatpak via Flathub em sua remodelada Central de Aplicativos. Sim, temos o Endless OS que já atende dessa forma há algum tempo, mas são sistemas de segmentos ligeiramente diferentes, temos suporte via GNOME Software também, mas não exatamente da mesma forma.

Esse novo repositório garante o acesso a vários softwares novos de forma independente, com todas as vantagens que o Flatpak pode trazer. A nova Loja de Apps trás uma categoria específica para eles, no entanto, a utilização deles, a integração com o sistema, instalação e remoção é exatamente a mesma de outros pacotes.

O único defeito que eu percebi é que algumas aplicações Flatpak não respeitam o tema GTK do Linux Mint, utilizando o padrão Adwaita do GNOME Shell.

Central de aplicativos do Linux MInt


Além da nova Central de aplicativos, outras coisas interessantes que foram adicionadas foram softwares novos. Como o TimeShift e o RedShift, o primeiro pode ser utilizado para Backup e o segundo, para deixar os seus "olhinhos de noite serena" mais confortáveis com o passar do dia.

Personalização do Cinnamon


O Cinnamon, que vem com a versão principal do Linux MInt, é uma interface muito mais personalizável do que parece. Recomendo que você confira este vídeo sobre a customização da interface:


Uma das novidades incluídas na atualização que acabou de sair é o suporte para barras de progresso no Painel inferior, algo que é extremamente comum no mundo Windows, mas não deixa de ser uma perfumaria bacana. Eu detalhei melhor essas novidades neste outro artigo, sinta-se livre para conferir.

Linux Mint 18.3 "Sylvia" Download


Você pode baixar o Linux Mint 18.3, codinome "Sylvia" em ISOs de 32 e 64 bits, sendo que as de 64 bits tem suporte para UEFI e são recomendadas para máquinas mais recentes (na verdade, de 2007 em diante geralmente).

Quem estava utilizando a versão 18.3 Beta pode simplesmente abrir o gestor de atualizações e aplicar as atualizações sugeridas, estando assim rodando a versão mais recente.

Para aqueles que desejam atualizar da versão 18.2 ou 18.1 para esta versão nós vamos postar um tutorial em breve aqui no blog, então fique ligado.

Faça o download via Torrent dos seguintes link:





Se preferir fazer downloads diretos da ISO, consulte esta página. Se precisar conferir a sua ISO para saber se ela foi baixada sem problemas e de forma íntegra, veja o nosso tutorial de como verificar a soma da ISOs (baixar por torrent praticamente anula este problema):


O próximo lançamento do Linux Mint ainda não tem nome, mas só deve acontecer em meados de Maio de 2018, sendo a primeira versão da série 19 do sistema e já baseado no Ubuntu 18.04 LTS que sairá em Abril.

E você, já testou essa nova versão do Linux Mint? Gostou das novidades? Conte pra gente as suas impressões sobre a versão 18.3 através da sessão de comentários, até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Conheça o Linux Mint 18 na versão MATE

Nenhum comentário

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

O MATE é um ambiente gráfico para Linux relativamente novo, especialmente se formos comparar com ambientes tradicionais como o Gnome Shell e o KDE Plasma, porém, ele angariou muito usuários por sua simplicidade e familiaridade com a versão antiga do Gnome (Gnome 2), para completar, ele é um dos principais ambientes do Linux Mint, uma distribuição querida por muitos, especialmente por iniciantes.

Linux Mint MATE 18




O Linux Mint vem trabalhando "seus sabores" de uma forma muito interessante. Eles estão procurando dar a mesma experiência de uso com o sistema para qualquer interface que o usuário escolha, de modo que caso alguém procure migrar do Cinnamon para o MATE, esta pessoa não tenha dificuldade alguma na adaptação. 

Apesar do Linux Mint também possuir versões comunitárias com a interface KDE Plasma e com o XFCE, claramente os dois ambientes mais trabalhados e que recebem maior atenção pela distribuição são o Cinnamon e o MATE.
Leia também: Conheça o Ubuntu MATE
Você pode encarar o Mint neste caso com duas interfaces destinadas aos mesmos usuários, porém co máquinas de potência diferentes. O Cinnamon é normalmente recomendado para computadores um pouco mais novos e com um mínimo de aceleração gráfica, enquanto MATE pode ser usado em computadores mais antigos e com hardware mais modesto. 

Ainda que o Cinnamon possua alguns recursos diferenciados em relação ao MATE, cada um tem "seu charme" e muitos programas intrínsecos do sistema exatamente os mesmos, incluindo gerenciadores de drivers, central de aplicativos entre vários outros que fazem parte do que poderíamos chamar de "núcleo" do Linux Mint.

- Baixe o Linux Mint 18 MATE

Confira agora uma análise do Linux Mint 18 MATE e mais abaixo, o Linux Mint 18 com Cinnamon, assim você vai entender melhor as diferenças:



Com o lançamento do Linux Mint 18, várias dúvidas também surgiram, então eu fiz um vídeo para esclarecer as principais, confira:


Para continuar acompanhando o canal é importante que você se inscreva, clique no botão abaixo, é grátis e você vai fazer parte da comunidade Diolinux! :)


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Linux Mint 18 "Sarah" Cinnamon e MATE - Download

Nenhum comentário

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Acabou a espera! O Linux Mint 18 "Sarah" está disponível para download em suas duas versões principais, Cinnamon e MATE. Baixe agora e conheça as novidades.

Linux Mint 18 Download




Os desenvolvedores do Linux Mint anunciaram o lançamento das versões finais do sistema na edição 18, disponibilizando o download gratuito para os usuários.

Linux Mint 18 MATE

No momento temos apenas as versões principais no Linux Mint 18 disponíveis, que são as versões Cinnamon e MATE.

Você pode ler as notas de lançamento de cada versão e também encontrar os links para download da distribuição Linux logo abaixo:



Nós já falamos muito sobre o Linux Mint 18 por aqui, existem várias coisas interessantes que a nova versão do sistema operacional baseado no Ubuntu nos trouxe nesta edição.
Leia também: Conheça os XApps e o novo tema do Linux Mint 18 "Sarah"
Recentemente o Linux Mint também apareceu em um post nosso falando sobre distribuições que podem ser utilizadas no lugar do Ubuntu nos computadores de iniciantes no Linux, vale a pena conferir, clique aqui. 

Nós fizemos uma análise da versão Beta do Linux Mint, apesar de ser um Beta, o sistema se mostrou muito estável, nós mostramos as principais novidades que acompanham o Linux Mint 18, na edição Cinnamon neste caso, no vídeo abaixo:


Como sempre surgem dúvidas a respeito destes lançamentos, no último "Diolinux Responde" que tivemos no canal, nos tiramos  as dúvidas mais comum sobre o Linux Mint 18.



Curtiu o conteúdo em vídeo? Então acompanhe o nosso canal no YouTube.

E você que já testou o Linux Mint 18, pode nos dizer o que está achando desta versão no sistema nos comentário! :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu MATE 16.04 terá uma integração melhor com as aplicações Gnome

Nenhum comentário

quarta-feira, 16 de março de 2016

Um dos sabores que mais estão se destacando neste ciclo de lançamentos do Ubuntu é a versão com o ambiente MATE se sombra de dúvidas, e as coisas só estão melhorando.

Ubuntu MATE 16.04




O MATE caiu no gosto de muita gente por tentar continuar mantendo a usabilidade do Gnome 2, porém, utilizando tecnologia atual, recentemente tivemos a informação do Tweak que a interface vai permitir que vai lhe dar a aparência e um pouco da funcionalidade do Unity, a interface padrão do Ubuntu.

A reflexo da evolução do MATE pode ser visto na imagem acima, ele vai permitir que as aplicações rodem com a barra de título das janelas integrada na mesma linha da colocação dos botões de controle, da mesma forma como é no Gnome Shell em qualquer distribuição, isso fará com que as janelas ganhem um maior espaço e deixem o visual mais atrativo, pelo menos ao meu ver.

A informação veio à partir do Google+ de Martin Wimpress, um dos desenvolvedores do sistema.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 16.04 LTS Beta 1 e seus sabores estão disponíveis para download

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Estamos nos aproximando do lançamento do novo Ubuntu 16.04 LTS, assim como as suas vertentes, e para os testadores de plantão, acabam de serem liberadas as ISOs Beta 1 das novas versão do Ubuntu.

Ubuntu 16.04 LTS Flavors download




Quem gosta de testar o betas para acompanhar o desenvolvimento do Ubuntu e ajudar a reportar os bugs acabou de ganhar um novo brinquedo. As primeiras imagens Beta da versão 16.04 do Ubuntu estão disponíveis para download juntamente com as suas versões, LXDE, XFCE, MATE, GNOME e Ubuntu Kylin, a versão do sistema para o mercado Chinês.

As versões com KDE e Unity normal não costumam lançar Betas 1, porém você pode baixar as Daily Builds de ambos e acompanhar o desenvolvimento da mesma forma, é algo equivalente.


Qual delas você quer testar primeiro?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Munity: Ubuntu MATE prepara modificação na interface que o deixará com a cara do Unity

Nenhum comentário

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Eu sou suspeito para falar, claro, a maior parte de vocês sabe que eu gosto muito do Unity do Ubuntu, é a interface mais adequada e produtiva para mim há pelo menos uns 4 anos, porém, devo reconhecer que ela não uma das interfaces mais leves, o que fazer então quando você quer a mesma produtividade do Unity mas tem um hardware mais modesto? Parece que o pessoal do Ubuntu MATE acaba de nos dar uma opção.

Munity - Ubuntu MATE




Muitos usuários saudosistas do Linux acabaram migrando para o ambiente gráfico MATE com o passar do tempo, especialmente pela sua funcionalidade, maleabilidade, leveza e aparência que são elementos muitíssimo semelhantes aos do antigo Gnome 2. A verdade é que o desenvolvimento do MATE não para e sempre tem algumas novidades acontecendo, novos recursos sendo adicionados, novas ferramentas, e mais nova "peripécia" dos desenvolvedores é algo que eles estão chamando carinhosamente de "MUnity".

Segundo os desenvolvedores a interface virá como uma opção que poderá ser ativada através do MATE Tweak nas opções de aparência do sistema. Ele basicamente imita o Unity, mas sem as Scopes e o HUD, com um menu global e uma barra superior e tudo. Será basicamente uma opção que você poderá habilitar se quiser no novo Ubuntu MATE 16.04 LTS. Há ainda a informação de que a barra superior e a barra lateral são independentes uma da outra, o que permite por exemplo que o usuário instale um Dock como o Plank, Cairo Dock ou Docky no sistema, coloque os menus globais na parte superior, juntamente com a barra de notificações, e tenha uma experiência semelhante a de um Mac OS X.

O mais interessante disso é o conceito de funcionalidade e leveza que o sistema poderá oferecer, algo que me atraiu muito, o que você achou da opção? Lembrando que ela não será padrão do Ubuntu MATE, claro, será apenas um Tweak que caso o usuário queira, poderá ativar.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como atualizar o MATE para a versão 1.12.1 no Ubuntu MATE 15.10

Nenhum comentário

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Vamos aprender a instalar a versão mais recente do ambiente MATE no seu Ubuntu 15.10 e aproveita da simplicidade e da elegância do MATE.

Ubuntu MATE

O MATE é um ambiente muito querido, especialmente pelos usuários mais antigos do Linux que amavam o Gnome 2, o interessante dele, é que apesar de usar uma tecnologia recente em seu desenvolvimento ele entrega a experiência do antigo Gnome 2, e isso pode ser algo muito interessante, além de ser muito leve, o MATE ganha mais recursos a cada versão.

Como instalar o MATE no Ubuntu 15.10

Para fazer a instalação você precisa adicionar o seguinte repositório: ppa:ubuntu-mate-dev/wily-mate

Clique no menu do sistema, pesquise pelo aplicativo "Programas e Atualizações", dentro dele clique no botão "Adicionar", na janela que aparecer coloque o PPA acima, como no exemplo abaixo, posteriormente clique em "Adicionar Fonte", clique em "Fechar", agora é necessário fazer a atualização dos repositórios, se quando você fechar aparecer uma janela pedindo a atualização você pode fazer essa atualização apenas confirmando a ação, caso contrário, procure no menu do sistema pelo aplicativo "Atualizador de Programas" e deixe ele fazer uma atualização.

Clique na imagem para ampliar
Se você já tem o MATE instalado, provavelmente através do aplicativo "Atualizador de Programas" você atualizará o mesmo.

Como fazer o mesmo procedimento pelo terminal (opcional)


Se você prefere fazer a atualização do MATE à partir do terminal, rode os seguintes comandos:
sudo add-apt-repository ppa:ubuntu-mate-dev/wily-mate 
sudo apt-get update 
sudo apt-get upgrade
Se por algum motivo você quiser remover o MATE do seu sistema, rode os seguintes comandos:
sudo apt-get install ppa-purge 
sudo ppa-purge ppa:ubuntu-mate-dev/wily-mate
Até a próxima! 
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu MATE 15.10 oficialmente lançado com grandes melhorias

Nenhum comentário

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Ontem o Dionatan publicou a noticia dos
vários sabores de Ubuntu
Então, por que não hoje não mencionar sobre o lançamento no novo Ubuntu Mate já que seu ultimo lançamento foi à uma hora e meia?

Ubuntu MATE 15.10 oficiamente lançado com grandes melhorias

Ubuntu MATE 15.10 oficialmente lançado com grandes melhorias

Ubuntu MATE 15.10 (Wily Werewolf), a distribuição Linux baseada no Ubuntu que utiliza o ambiente desktop MATE (como o próprio nome diz) foi lançado e está disponível para download.

Grandes melhorias e mudanças ocorrem a cada lançamento da distribuição, e seu ultimo lançamento é prova disso. Novos recursos são adicionados a cada lançamento e continuam a oferecer um monte de surpresas aos seus usuários. A equipe de desenvolvimento sempre atende a sugestões dos seus usuários, e por essa razão é que o Compuz vem incluso ao sistema.


Essa é a primeira versão a deixar de utilizar a central de programas (o que causou um rebuliço). Agora, essa versão vem com uma nova ferramenta chamada "Ubuntu Mate Welcome" (o que muitos apontando como uma boa decisão). O ambiente MATE desktop 1.10 vem integrado como padrão, update-manager -d e o do-release-upgrade -d agora são suportados para realizar upgrade a partir do Ubuntu MATE 15.04 para o Ubuntu MATE 15.10, o MATE Optimus (uma utilidade para alternar entre GPUs no NVIDIA Prime foi adicionado, e as ferramentas MATE Tweak foram atualizadas também.
Os desenvolvedores também atualizaram o Blueman 2.0 e o BlueZ 5.35, o Ubuntu MATE Plymouth boot animation tem sido melhorado, as aplicações padrão foram refinadas, suporte aos dispositivos iOS está muito melhor, e muito mais mudanças e correções foram implementadas.

Essa são somente algumas das mudanças no Ubuntu Mate. Caso queira saber mais acesse o site oficial.
___________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo