Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador netflix. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador netflix. Mostrar todas as postagens

Assista YouTube, Twitch e mais em um único App

Nenhum comentário

domingo, 30 de junho de 2019

Hoje em dia, temos vários serviços de streaming de vídeo, como YouTube, Twitch, Hulu e Netflix por exemplo. E uma hora ou outra, podemos nos perder com tantas abas abertas para assistir aquele filme, série ou vídeo que gostamos.

Assista YouTube, Twitch e mais em um único App





O ElectronPlayer vem exatamente para isso, lhe ajudar a “gerenciar o caos” (emoji de risos). Feito sobre a tecnologia Electron, ele puxa os serviços Web desses sites e agrupa em uma única tela, assim facilitando a vida do “afegão médio” (como já dizia Emilio Surita do Pânico).



Para escolher o serviço desejado, basta clicar no ícone dele. Segundo o desenvolvedor, mais serviços serão incluídos futuramente.

Depois de escolher o serviço, você faz o login nele e começa a usar. Para voltar ao menu principal do app, basta usar a combinação de Ctrl+H ou usar seus menus, onde você  também pode alternar entre os serviços.


O dev recomenda a utilização do app via Snap, onde terá updates constantes. Para instalar o Snap no seu sistema, basta seguir o nosso tutorial. Ou se preferir, pode seguir o tutorial que o snapcraft.io disponibiliza no final da página do app. 

Feito isso, você tem duas possibilidades em instalar o ElectronPlayer. Ou através da loja de aplicativo, procurando por “ElectronPlayer” ou via terminal, com o seguinte comando:

sudo snap install electronplayer






Depois é só inserir a sua senha e esperar o processo de instalação acabar. Pronto já pode sair usando.

Ele também tem uma versão de AppImage. Você pode acessar o código do app através do Github.

Muito bom ter aplicativos que ajudam a facilitar e organizar o dia a dia, né?

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Teste a velocidade da sua internet com a ferramenta oficial da Netflix

Nenhum comentário

quarta-feira, 29 de maio de 2019

Tem dias que a nossa internet parece uma carroça, e muitos não sabem como verificar a velocidade atual da conexão. Para essa tarefa irei demonstrar uma ferramenta muito interessante, desenvolvida pela Netflix. Outra possibilidade é utilizar o terminal Linux para efetuar tais testes, mas não vou abordar esse método neste post, para isso acesse essa outra matéria e verá o quão prático é o terminal. Famosa por seus filmes e seriados a Netflix é uma das gigantes da web, e sua ferramenta é muito útil.

testar-internet-fast-ferramenta-teste-netflix-velocidade-conexão-medir-download-upload

O legal nesta dica é a possibilidade de efetuar o teste indiferente de seu sistema operacional, seja Windows, macOS, Linux, Android ou o que for. Baseado na web, basta abrir seu navegador de internet e efetuar o teste direto do site da ferramenta “Fast”. Seu uso é simples e intuitivo, sem dificuldade alguma no teste. Aliás, ao abrir o site “fast.com” o teste ocorre automaticamente, sem a necessidade de clicar em algum botão. 

testar-internet-fast-ferramenta-teste-netflix-velocidade-conexão-medir-download-upload

Caso queira reiniciar o teste, clique no botão “reiniciar” (uma seta circular). Já no botão “Mostrar mais informações”, detalhes estarão visíveis como: Latência, velocidade do upload, tamanho dos arquivos do teste e mais.

testar-internet-fast-ferramenta-teste-netflix-velocidade-conexão-medir-download-uploadtestar-internet-fast-ferramenta-teste-netflix-velocidade-conexão-medir-download-upload

Em “Configurações” outros ajustes do teste poderão ser refinados, como: O mínimo e máximo de conexões paralelas, duração do teste, medir a latência carregada durante o upload, mostrar as métricas etc.

testar-internet-fast-ferramenta-teste-netflix-velocidade-conexão-medir-download-upload

O Fast ainda conta com a possibilidade de postar o teste da velocidade de sua conexão em redes sociais, Facebook e Twitter.

testar-internet-fast-ferramenta-teste-netflix-velocidade-conexão-medir-download-upload

Agora ao efetuar testes em sua velocidade de conexão, experimente a ferramenta da Netflix, por não conter inúmeras propagandas atreladas ao site, o teste poderá ser bem mais preciso, afinal, nenhuma banda estará em utilização com a publicidade destes banners.

Gostou da ferramenta da gigante do streaming de vídeos? Para acessar e efetuar seu teste basta clicar neste link ou digitar na barra de endereço de seu navegador “fast.com”. Só um adendo, o Fast possui uma aplicação em Snap que pode ser utilizada via terminal, entretanto, seu funcionamento só possui a opção de verificar a velocidade do download. Algo simples demais e que não “justifica” a instalação de uma Snap, porém, se deseja conferir o app, acesse este link.

Conhecia o Fast? (Não estou falando do FastOS hein! 😁😁😁). Continue esse bate-papo em nosso fórum Diolinux Plus.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Assista o Netflix no navegador Vivaldi

Nenhum comentário

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Famoso por ir na contramão do atual mercado de browsers, o Vivaldi implementa a cada dia novas funcionalidades e dá maior liberdade na personalização do navegador, porém, um recurso importante estava ausente, ao menos nativamente, a possibilidade de consumir conteúdos em sites como Netflix e Amazon Prime Video.

vivaldi-netflix

Vários sites de mídias populares, como os já citados, Netflix e Amazon Prime Video, HBO, Hulu entre outros, usam o EME (Encrypted Media Extensions), uma forma de gerenciamento de mídias digitais com direitos (DRM).

Uma tecnologia chamada Widevine é a responsável por proteger os conteúdos destes provedores de serviços audiovisuais, e nas versões anteriores do Vivaldi a mesma não era presente, sendo necessário a instalação manual.

Netflix sem gambiarras no Vivaldi


Nas versões atuais o Vivaldi conta com o Widevine incorporado nativamente, facilitando o uso de usuários Linux, pois a funcionalidade era presente na versão Windows.

Codecs de áudio e vídeo proprietários


Um dos pontos abordados pela equipe do Vivaldi, refere-se ao uso de padrões proprietários pelo mercado, na concepção deles, formatos como MP4 (H.264/AAC), deveriam ser substituídos por alternativas livres como por exemplo o Webm (AV1/Opus). Lembrando que o h.264 é um formato proprietário e livre de royalties ao usuário final, contudo o consórcio responsável pelo codec, o MPEG-LA, informa que sempre será uma alternativa gratuita.

Caso alguma mídia de formato proprietário não funcione no Vivaldi, o mesmo poderá ser executado via terminal, com uma mensagem explicando como proceder. Anteriormente não existia tal facilitador. 

Outro ponto é o armazenamento em cache da cópia da biblioteca utilizada no manuseio de codecs proprietários, evitando erros caso a distribuição atualize para uma biblioteca com versão não suportada pelo browser.

Você utiliza o Vivaldi para consumir conteúdo via streaming? Sei que alguns usuários vão alegar que há algum tempo o navegador já suportava sites como o Netflix, no entanto quem testou o browser no passado, e realizava os procedimentos para o funcionamento destes tipos de sites, poderiam ficar desorientado ao não encontrar esse passo a passo explicativo feita pela própria equipe do navegador.


Deixe nos comentários sua opinião sobre esse navegador, te aguardo aqui no blog Diolinux, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Software Base da Netflix é Open Source

Nenhum comentário

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Cada vez mais tecnologias baseadas em contêineres estão ganhando espaço no mercado, e uma gigante como a Netflix não poderia ficar de fora.

Titus-netflix-opensource


Titus, é o nome do poderoso software da Netflix, um gerenciador de contêineres a lá Docker (Não sabe o que é Docker ou contêineres? Veja este Diocast, um especialista explica todos os detalhes desta tecnologia). Responsável por questões como: Codificação de mídia, treinamento de algoritmos, processamento de fluxo, tecnologia de estúdio, ferramentas internas de engenharia, tarefas de Big Data etc. 

Titus tem integração nativa com a nuvem da Amazon, AWS (Amazon Web Service) e EC2 (Elastic Compute Cloud), possibilitando maior escalonamento e configuração com o mínimo de esforço possível, maior velocidade ao iniciar novas instâncias no servidor e dimensionamento de recursos conforme a demanda do cenário atual.

Possui integração completa com outros serviços da Netflix, Spinnaker , Eureka , Archaius e Atlas, entre outros, além da possibilidade de execução nativa de contêineres do Docker, incorporando mais segurança, confiabilidade e estabilidade.

O Titus foi projetado tendo em mente a escalabilidade e utilização de recursos necessários, dando ênfase ao “disponível” e com a filosofia de “apenas o suficiente”, visando claro, as necessidades da Netflix e beneficiando-se da estrutura da nuvem Amazon.

A vantagem de ser Open Source


Se é um software da Netflix, qual a vantagem do Titus? Estando sob a Licença Apache, Versão 2.0 e sendo Open Source, outros projetos podem tirar proveito desta tecnologia, independente de serem pequenas ou grandes empresas, esse é justamente o desejo da Netflix. Outro intuito, seria possibilitar que seu software seja incorporado em outros projetos, e ao mesmo tempo amadurecendo e tendo um retorno à empresa (com a evolução do software, seja por implementações de novas funcionalidades ou desenvolvimento colaborativo e acelerado), tudo isso evidenciado na publicação de anúncio em meados de 2017.

Open Source é o futuro?


Cada modelo de desenvolvimento tem suas vantagens, o mercado parece estar adotando cada vez mais softwares de Código Aberto e modelos proprietários estão deixando de ser o padrão. Open Source não é o futuro apenas, já é o presente também.

Desenvolvimento colaborativo, uma comunidade forte e ativa por trás de um projeto, podem potencializar e dar sobrevida, o que uma iniciativa fechada muitas vezes não pode oferecer. Outras vantagens baseadas em sua adoção seriam: o crescimento, novas features e “partilha de gastos” entre as empresas e indivíduos interessados, não apenas a Netflix investindo, mas outras empresas contribuindo, seja com código ou capital. 

Dia após dia o Open Source está dominando o mundo. Você sabia que um software de Código Aberto era um dos pilares da infra-estrutura da Netflix? Deixe nos comentários se acredita que o “modo Open Source de ser” conquistará o posto de padrão de mercado.

E como sempre, espero você até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como evitar lag na Netflix no seu navegador (Configuração escondida)

Nenhum comentário

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

A Netflix tem uma das melhores transmissões de streaming que existem, com uma internet de qualidade razoável você dificilmente enfrenta travamentos, no entanto, existem outros fatores que podem fazer com que a sua Netflix fique "lagada" no navegador.

Lag na Netflix






Uma conexão instável pode ser um pesadelo para quem quer maratonar aquela série no final de semana, no entanto, a qualidade da sua internet não é o único fator, outra coisa que pode deixar a Netflix com lag é um hardware que não consegue entregar muito desempenho gráfico, como este computador aqui que eu ressuscitei e usei essa técnica para poder assistir a Netflix nele sem muitos problemas.

Ajustar a sua transmissão Netflix


Tela de carregamento da Netflix


Existe um menu de configuração "secreto" dentro da Netflix que permite que você ajuste a qualidade do vídeo para melhor ou para pior. As vezes mudando um pouco o bitrate ou o CDN (Content Delivery Network) a sua Netflix pode parar de travar sem que você perca muita qualidade.

Abrindo o console da Netflix


Vamos começar a brincadeira abrindo o console da Netflix, com ela aberta em qualquer filme ou série pressione as teclas: Ctrl+Alt+Shift+D

Console Netflix

Você pode observar especialmente o Bitrate e ao lado a referência da resolução utilizada. Nessa tela aparecem várias informações interessantes, como por exemplo a taxa de quadros por segundo, quadros perdidos, entre outras coisas.

A forma da Netflix trabalhar faz com que o ajuste dessas opções seja automático, mas isso não quer dizer que seja sempre o ideal para você, apesar da intenção ser essa. 

Agora você vai aprender a configurar essas opções manualmente.

Ainda no vídeo que você estava, se você pressionar novamente Ctrl+Alt+Shift+D você esconde o console, pressione agora Ctrl+Alt+Shift+S para abrir um pop-up de configuração:

Configuração de bitrate na Netflix

Na janela que se abre você pode configurar o Bitrate de áudio, vídeo e alterar o servidor principal de conteúdo, eventualmente mudar de servidor pode tornar a entrega mais rápida.

Números de Bitrate menores geralmente indicam uma transmissão em qualidade reduzida  e por isso mais leve para a sua conexão e hardware, então tente reduzir um pouco a qualidade se você estiver com muito lag e veja se você consegue ainda assistir ao filme ou série em uma qualidade que você goste ou tolere.

Depois de selecionar os valores basta clicar em "Override", caso queira voltar ao padrão é só clicar em "reset". Pressionar novamente Ctrl+Alt+Shift+S faz o menu sumir.

Aproveite a sua Netflix sem travamentos e até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Disney sairá da Netflix e abrirá seu próprio serviço de Streaming em 2018

Nenhum comentário

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

A Disney, que dispensa apresentações, anunciou ao público que estará retirando o seu conteúdo da Netflix em 2018 e pretende abrir o seu próprio serviço de streaming. O movimento é puramente estratégico de mercado, porém, alguns países terão acesso prolongado ao conteúdo produzido pelo estúdio.

Netflix perderá participação da Disney






Bob Iger, CEO da Disney, anunciou que o estúdio vai retirar os seus títulos da Netflix no próximo ano em prol de seu próprio serviço de assinatura que nascerá também em 2018, contudo, usuários da Netflix dos EUA ainda terão os títulos da Disney até 2019, incluindo todo o material que for lançado pela companhia em 2018.

O serviço da Disney ainda não tem um nome conhecido ou data de lançamento, e ainda há informações sobre quais países, além dos EUA presumivelmente, terão acesso ao serviço.

O problema da popularidade do Streaming


Eu sempre gostei e apoiei estes serviços de Streaming. Assino a Netflix há muito tempo e já assinei por alguns meses o Amazon Prime, depois acabei desistindo por conta do conteúdo que não me interessava tanto. O curioso é que agora que muitas empresas entenderam o quanto este tipo de entrega de conteúdo pela internet pode ser vantajoso, e o quanto as pessoas gostam de consumir conteúdo desta forma, os estúdios estão criando os seus próprios serviços, para, claro, maximizar os seus lucros e não depender de empresas terceiras.

Conteúdo original da Netflix


Essa mudança de postura acaba afetando diretamente a Netflix, e outros serviços em acensão, como o próprio Amazon Prime Video e o Hulu, que ainda nem chegou ao Brasil, que acabam perdendo muitos títulos e estúdios de peso em seus catálogos, fazendo com que as séries e filmes originais tenham um peso ainda maior para segurar o público assinante, ainda mais com as mudanças de preços que devem ocorrer no início de Setembro deste ano.

Estamos nos aproximando de um momento em que para acompanhar vários conteúdos diferentes vamos ter de assinar vários serviços diferentes, ou será que não? O que você pensa sobre isso? Vai sentir falta do conteúdo da Disney na Netflix?

Se você gosta do material produzido pelo estúdio, aproveite para assistir enquanto ele está disponível.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Netflix e Firefox fazem as pazes no Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 22 de março de 2017

Finalmente você pode assistir à Netflix no seu Firefox no Linux sem precisar fazer gambiarras, o popular serviço de streaming anunciou hoje uma modificação do serviço que permite compatibilidade com a versão 52 do Firefox.

Netflix rodando no Firefox nativamente


Há algum tempo atrás nós publicamos um tutorial aqui no blog ensinando você como fazer para assistir à Netflix usando o Firefox nas distribuições Linux. O Firefox já havia adicionado suporte para conteúdo DRM na versão 49, porém, para fazer com que ele funcionasse era preciso mudar o user agent do navegador para enganar o site e fazê-lo pensar que estávamos usando o Google Chrome. Graças a atualização de hoje da Netflix isso não é mais necessário.

Netflix no mozilla Firefox

Para poder assistir à Netflix pelo Firefox no Linux basta acessar o site normalmente, o Firefox irá informar que precisa ativar o recurso para reprodução de conteúdo DRM caso você não o tenha ativado anteriormente, uma vez ativo, o conteúdo carrega normalmente, assim como no Google Chrome.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Governo quer aumentar impostos e serviços como Netflix e Spotify devem ficar mais caros

Nenhum comentário

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

O Senado Federal aprovou ontem um termo que deve mexer com o valor de alguns serviços de streaming mais amados pelos brasileiros, como  Netflix e  Spotify, e para "variar", não é para melhor.

Governo novo imposto sobre Netflix e Spotify




O Governo resolveu reformular o imposto sobre serviços (de qualquer natureza) através um projeto de lei, a principal medida deste novo PL é fixar uma alíquota mínima para imposto ISS, sendo assim, serviços que tecnicamente não entregam nada físico, como a Netflix e o Spotify também entram na roda.


A taxa mínima de imposto estabelecida ficou em 2%, mas não temos como saber exatamente, ao menos por enquanto, qual o valor que será passado para cada empresa. Essa medida pode causar um efeito bizarro no preço dos serviços, não somente no aumento do custo deles para a empresa e logo, para os usuários também, mas o que acontece é que esse imposto pode variar de acordo com o município, o que pode fazer com que ele tenha custos diferentes em cidades diferentes, isso poderia, em tese, fazer com que os serviços pudessem ter valores diferentes para os usuários, dependendo de onde morem. Entretanto, caso entre em vigor, o mais provável é que as empresas mantenham um único preço para todos, mesmo para aqueles que poderia pagar menos por conta da alíquota local.

De 66 votos, 63 foram à favor da nova medida e apenas 3 votos contra, deste modo agora cabe apenas ao presidente, Michel Temer, sancionar ou não o projeto.


_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Amazon lança serviço para concorrer com a Netflix, veja como funciona!

Nenhum comentário

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Finalmente uma grande empresa vai abrir concorrência exatamente no mesmo segmento da Netflix, e quem tem a ganhar somos todos nós, eu estou testando o serviço da Amazon e vou lhe dizer as minhas primeiras impressões.

Amazon Video Prime concorrente a Netflix





Nesta quarta-feira, a Amazon lançou seu seu serviço streaming,  o Amazon Prime Video, oficialmente para mais de 200 países.

Entre os 200 países em que o serviço foi oficialmente lançado encontra-se o Brasil, que agora possui um concorrente para a Netflix. No Brasil, a plataforma ainda está em Inglês, porém a maioria de seus vídeos possuem legenda em Português e alguns vídeos já estão dublados. Os vídeos podem ser assistidos online, assim como, podem ser baixados para que sejam assistidos quando você não estiver conectado à internet.

O serviço, por mais que tenha sido distribuído inicialmente em muito mais países que a Netflix, possui um acervo de vídeos menor do que seu concorrente, mas segundo a Amazon, várias séries e filmes populares já estão sendo adicionados.

O valor da assinatura do serviço na fase inicial de lançamento será de US$ 3 mensais, e após a promoção o valor será de US$ 6 mensais. Você ainda pode testar a plataforma por 7 dias gratuitamente, basta cadastrar o seu cartão de crédito.

O que eu achei dele?


Amazon Prime Video

Assim que ele foi lançado eu já comecei a testar e fazer comparações dele com o Netflix, algo que eu julgo inevitável. 

Até certo ponto, acredito que eles possam ser produtos complementares, especcialmente se Amazon conseguir trazer conteúdo que a Netflix não consegue.

A interface do Amazon Prime Video é bem parecida da Netflix mesmo, apenas as animações são diferentes e a forma de mostrar uma prévia do conteúdo de cada série ou filme, claro que isso é muito questão de gosto, mas particularmente ainda acho a Netflix com um visual mais agradável.

Mr Robot no Amazon Prime Video
E tem Mr. Robot! \o/
A interface é em inglês, mas isso é questão de tempo para ser corrigido, a interface configurações é basicamente a mesma da Netflix, mudando somente o tom das cores. Até o momento eu também não vi opções para configurar perfis de usuários,  algo que muitas pessoas gostam de fazer na Netflix.

O preço é competitivo, ainda que seja cobrado em dólares e sujeito à flutuação da moeda, os primeiros meses são muito baratos, você vai pagar pouco mais de 10 reais, depois de alguns meses o valor sobe para o valor que a Netflix cobra aproximadamente pela sua conta mais simples, entretanto, um ponto positivo, é que não há variações de qualidade dos vídeos disponíveis de acordo com o tipo de conta, criando uma conta você terá a qualidade máxima do vídeo disponível, o poto negativo, é que você não pode compartilhá-la, como faz no Netflix.

O catálogo do Amazon Prime Video ainda não é tão vasto quanto o da Netflix, mas existem algumas pérolas por lá, como a série Mr. Robot, como você pode ver na imagem acima e existem até algumas produções originais da Amazon, e olha que eu nem sabia que eles atuavam desta forma também.

Confesso que o lançamento me pegou de surpresa, mas consigo lembrar que eu já tinha "cantado essa pedra" há alguns meses atrás, porém com uma plataforma de vídeos concorrente do YouTube da Google.



A promessa é de que sejam adicionados vários novos conteúdos ao longo do tempo, o interessante é que a Amazon teve muito tempo para analisar o funcionamento da Netflix para poder começar já com uma qualidade superior ao que a Netflix começou na época de seu lançamento, entretanto, o futuro dependerá da evolução da plataforma e de sua interface, mas sobretudo, de seu catálogo, que ainda precisa se expandir.

Obviamente não podemos ser tão exigentes, afinal, fazem apenas algumas horas que o serviço está disponível, seria incoerente, na minha visão, julgar o Amazon Video Prime tão cedo.

Quer testar?


Se você também quiser testar, ao menos pelos 7 dias grátis, basta acessar este endereço e criar uma conta, assim como a Netflix você pode assistir direto do navegador, ou assistir pelo App de Smartphone, este inclusive já tem um recurso que a Netflix adicionou recentemente, que é a possibilidade de baixar os vídeos para assistir offline, sem dúvida, muito bacana.

Se você já tiver uma conta Amazon, pode usar a mesma conta, caso contrário, é só criar no próprio site do Amazon Prime Video.

Eu adoraria saber a sua opinião sobre o serviço, especialmente se você já estiver testando, por favor use a sessão de comentários logo abaixo para isso.

Uma coisa é certa, quanto mais concorrência, melhor pra gente!

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como assistir Netflix no Firefox no Linux

Nenhum comentário

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

A Mozilla trouxe o prometido suporte para o Netflix na versão 49 do no navegador, porém, não foi exatamente como as pessoas imaginavam, é necessário fazer um ajuste no navegador para que o site funcione normalmente. Veja agora como assistir Netflix pelo Firefox:

Como assistir Netflix Firefox




Se ao atualizar para a versão nova do Firefox você foi "correndo" acessar a Netflix e acabou percebendo que a versão prometida com suporte para o serviço na verdade não estava funcionando, este tutorial é para você.



Passo 1: Acesse o menu de preferências do Firefox e na sessão "Conteúdo" marque a opção "Reproduzir conteúdo com DRM".

Conteúdo Netflix

Além disso, é necessário adicionar uma extensão que permite mudar o user agent do navegador.

Passo 2: Instale o User Agent Switcher e mude o user agent do browser para o Google Chrome no Linux, como mostrado no vídeo.

Agora é só recarregar a Netflix e assistir as suas séries e filmes favoritos.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Firefox 49 vai dar suporte ao Netflix sem plugins

Nenhum comentário

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Mozilla Firefox 49 vai trazer suporte nativo para o Netflix no navegador sem a necessidade da utilização de plugins. Saiba mais:

Neflix no Firefox




Recentemente nós publicamos um post aqui no blog Diolinux ensinando você a assistir Netflix pelo Linux através do Google Chrome criando um atalho para o aplicativo; acontece que este tutorial está prestes a ficar um pouco desatualizado, pois o usuários Linux que preferem no Firefox no lugar no navegador da Google e só o mantinham no sistema por conta do popular serviços de streaming poderão abandoná-lo em breve.

Netflix pelo Firefox sem plugins


Pode não parecer, mas este é o sonho de consumo de muitos usuários que mantinham o Chrome em seus computadores justamente por conta da Netflix, muitas pessoas que preferem usar sistemas de 32 bits também tiveram problemas, visto que o Chrome para Linux não possui mais esta arquitetura, priorizando, até com certa razão, os sistemas de 64 bits.

A Mozilla anunciou que o Firefox 49, a próxima versão, permitirá que o Netflix funcione sem problemas sem a necessidade da instalação de plugins adicionais. Assim como o Chrome, e como o Vivaldi, segundo a nossa entrevista, o Firefox também deixará de apoiar os plugins NPAPI, como o Silverlight, utilizando o Widevine em seu lugar, como o Chrome

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Netflix - Como assistir no Linux facilmente

Nenhum comentário

domingo, 14 de agosto de 2016

Consumir conteúdo pela Netflix é um dos hábitos mais comuns do mundo moderno e quando você quer combinar a segurança e estabilidade que o Linux te proporciona com as suas séries e filmes favoritos, o procedimento já não é complicado, contudo, vale a pena mostrar como você pode assistir ao Netflix em qualquer distribuição Linux, como o Ubuntu ou o Linux Mint por exemplo.

Como assistir Netflix no Linux




A maneira mais fácil de assistir Netflix por distribuições Linux é através do Google Chrome.

O navegador da Google tem compatibilidade com o serviço de streaming sem a necessidade de instalar plugins extras, então o primeiro passo é instalar o Google Chrome na sua distribuição.



Atualmente a Google disponibiliza o Google Chrome em seu site oficial em dois formatos, .deb e .rpm, apenas em 64 bits, que são compatíveis com distribuições populares como Debian, Ubuntu, Linux Mint, Fedora, openSUSE, entre outros derivados. 

Se você usa uma distribuição diferente destas que possuem o suporte oficial, consulte os repositórios do seu sistema e a documentação da distro para descobrir qual é a melhor forma de instalar o navegador da Google.

Como assistir ao Netlifx pelo Google Chrome no Linux + Dica de praticidade


Depois de ter instalado o Google Chrome no seu sistema acesse o site da Netflix e logue-se com a sua conta.

Acessando o site da Netflix pelo Linux

Depois de logado, você já vai poder navegar pela Netflix e por todo o conteúdo que  você gosta, ter acesso às suas listas, gerenciar a sua conta, entre outras coisas.
Leia também: 30 códigos secretos do Netflix
Navegando pela Netflix no Linux

Assistindo Netflix no Linux

Uma dica adicional para você usar o Netflix sem precisar abrir o Google Chrome diretamente é criar um aplicativo. 

Para isso, fique na Home na sua Netflix, onde você pode ver todos os conteúdos, clique no menu do Chrome, como na imagem abaixo, vá até "Mais ferramentas" e depois em "Adicionar à área de trabalho...".

Criando um App do Netflix

Selecione a opção de "Abrir como janela" e crie o atalho clicando no botão "Adicionar".

Criando App do Netflix

Um atalho será criado na sua área de trabalho e nos aplicativos do Google Chrome, você pode manter o atalho na área de trabalho se quiser, porém, você pode apagar e utilizar somente o atalho dentro do Chrome, quando você abrir ele, um ícone vai aparecer na barra de tarefas do sistema, no caso do Unity do Ubuntu, basta clicar com o botão direito e anexar o App, assim fica fácil de acessar sempre que você quiser.

Netflix Chrome App Linux

Acredito que esta seja a maneira mais prática de assistir ao Netflix pelo Linux.

Até a próxima!
_________________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Conheça 30 códigos "secretos" da Netflix para você acessar categorias específicas

Nenhum comentário

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

A Netflix é a empresa que revolucionou a forma com que consumimos conteúdo hoje em dia, ela também é responsável por uma diminuição considerável na pirataria de filmes e séries. Com tanto conteúdo é necessário organizá-lo em categorias, quando você acessa a página principal do Netflix você tem acesso a algumas, e através do menu navegar também, mas você sabia que você pode filtrar os conteúdos de uma forma muito mais específica?

Netflix Códigos secretos




Existe uma pequena lista com 30 códigos que você pode usar na Netflix para acessar conteúdos segmentados, para isso basta você acessar o site normalmente pelo Google Chrome, logar-se na sua conta e entrar em qualquer categoria, assim a URL vai se parecer com isso:
https://www.netflix.com/browse/genre/83
O número em vermelho é o código que você deve trocar para acessar as seguintes categorias:

  1. Ação e aventura (1365)
  2. Filmes de ação asiáticos (77232)
  3. Clássicos de ação e aventura (46576)
  4. Comédias de ação (43040)
  5. Ação e aventura sobre espionagem (10702)
  6. Ação e aventura sobre crimes (9584)
  7. Filmes sobre artes marciais (8985)
  8. Anime (7424)
  9. Pseudodocumentários(26)
  10. Sátiras(4922)
  11. Comédias românticas (5475)
  12. Comedias pastelão (10256)
  13. Filmes Cult (7627)
  14. Clássicos do cinema de arte (29764)
  15. Filmes estrangeiros de ação e aventura (11828)
  16. Clássicos estrangeiros (32473)
  17. Comédias estrangeiras (4426)
  18. Filmes africanos (3761)
  19. Filmes da Nova Zelândia (63782)
  20. Animais ferozes (6895)
  21. Terror sobre mar aberto (45028)
  22. Animações para adultos (11881)
  23. Animes de ação(2653)
  24. Animes de ficção científica (2729)
  25. Filmes para a família e crianças (783)
  26. Disney (67673)
  27. Filmes Noir (7687)
  28. Clássicos de guerra (48744)
  29. Épicos (52858)
  30. Comédias de fim de noite (1402)
É bom ficar de olho neste site que monitora essas categorias, pois eventualmente os códigos podem mudar, mas por enquanto, aproveite! :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Conteúdo da Disney chegará em peso na Netflix

Nenhum comentário

terça-feira, 24 de maio de 2016

Finalmente uma parceria firmada entre a Netflix e a Disney, ainda em 2012, começara a ter efeito prático. Em Setembro a empresa de streaming de vídeo terá uma biblioteca exclusiva de conteúdo para ser distribuído para os clientes.

Disney na Netflix



A Netflix será a única plataforma de streaming que reproduzirá conteúdo da Disney, Pixar, Lucasfilm e Marvel no mesmo período que canais de TV convencional. Isso irá amenizar o "problema" da Netflix de sempre exibir conteúdo atrasado, se comparando com canais pagos de TV.
Leia também: O trunfo da Netflix para não congestionar a internet do mundo
Todos os filmes da Disney que ainda vão ser lançados em 2016 já estarão inclusos no pacote que estreia em Setembro na Netflix, isso significa que os fãs de Star Wars que estão esperando ansiosamente pelo "Rogue One" poderão assistir o mesmo pela Netflix muito antes do que poderia ser esperado.

As informações são do blog da Netflix.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Open Connect - O trunfo da Netflix para não congestionar a internet do mundo

Nenhum comentário

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Todos sabem do sucesso da Netflix, hoje são mais de 75 milhões de assinantes em todo o mundo, atingindo 190 países, a China é a exceção nesta conta. São centenas de Terabytes de dados consumidos pelos clientes da empresa todos os dias, tanto que somente a Netflix conseguiria "entupir" o tráfego de internet entre os países e até mesmo dentro deles, para que isso não aconteça a empresa usa uma ferramenta chamada Open Connect.




Uma reportagem da Wired analisou a forma de trabalho da Netflix e revelou alguns números muito interessantes. Utilizando um software open source chamado Open Connect a empresa consegue manter localmente um catálogo de mais de 150 TB de dados, armazenado em cada país, o Open Connect é acompanhado de um hardware fornecido pela empresa e distribuído ao redor do mundo pelos parceiros da companhia.

Open Connect Box da Neflix



"Esses dispositivos Open Connect servem um propósito simples: impedir a Netflix de entupir a internet… A capacidade total do backbone da internet entre um país e outro é de 35 TB por segundo", diz Ken Florance, vice-presidente de entrega de conteúdo na Netflix. “Nosso pico de tráfego é mais do que isso… Nossa escala é realmente maior do que a capacidade internacional da internet.”

A Netflix não quebra literalmente a internet porque a grande maioria do seu tráfego é entregue localmente, via Open Connect, e não através dos cabos transoceânicos que conectam a internet entre os continentes."

Para mais informações sobre o Open Connect na Netflix clique aqui.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




O que tem de novo na Netflix em Fevereiro? Confira agora!

Nenhum comentário

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Apenas começando mais um belo mês e você ainda está com as temporadas da suas séries favoritas atrasadas, bom, se depender da Netflix você vai se atrapalhar mais um pouco pois este mês vem com ótimos lançamentos, confira:

Lançamentos de fevereiro

Confira a lista de novidades por categoria.

Séries

- Beauty and the Beast – 3ª temporada - 01/02/2016
- Brooklyn Nine-Nine – 2ª temporada - 01/02/2016
- Better Call Saul – 2ª temporada - 16/02/2016
- Love – 1ª temporada - 19/02/2016
- Fuller House – 1ª temporada - 26/02/2016

Filmes

- As Mães de Chico Xavier - 01/02/2016
- Embriagado de Amor - 01/02/2016
- O Poder e a Lei - 01/02/2016
- A Herança de Mr. Deeds - 01/02/2016
- Albert Nobbs - 01/02/2016
- Os Suspeitos - 08/02/2016
- Arthur, O Milionário Irresistível - 08/02/2016
- Clube de Compras Dallas - 11/02/2016
- Sharknado 3 - 15/02/2016
- Chatô – O Rei do Brasil - 20/02/2016
- O Tigre e o Dragão 2: A Espada do Destino - 26/02/2016

Documentários e Especiais

- Marcelo Mansfield: no Comedians ao vivo - 10/02/2016
- Cooked - 19/02/2016

Infantil

- Hotel Transilvânia - 01/02/2016
- Coraline e o Mundo Secreto - 01/02/2016
- Pocahontas - 03/02/2016
- Mulan 2 - 03/02/2016
- Ursinhos Carinhosos e seus Primos / 1ª temporada (parte 2) - 05/02/2016
- Turbo Fast – 3ª temporada - 05/02/2016
-Pokémon: XY - 15/02/2016

E aí, seus pedidos foram atendidos?_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Confira os lançamentos de Janeiro da Netflix

Nenhum comentário

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

A Netflix anunciou quais conteúdos deverão chegar a plataforma no primeiro mês de 2016, se você é daqueles que gasta horas e horas vendo seriados e filmes vai gostar de saber o que estará à disposição, confira a lista.

Lançamentos de Janeiro Neflix

Neste mês teremos uma mescla de novidades e clássicos chegando a Netflix e também produções próprias da empresa como as séries Degrassi: Next Class e Shadowhunters: The Mortal Instruments. Alguns lançamentos de Janeiro sairão apenas no final do mês. 

Confira agora a lista completa de lançamentos juntamente com as datas de estréia:


Filmes


- JEAN CHARLES – Disponível em 01/01/2016
- TROPA DE ELITE – Disponível em 01/01/2016
- THE ARK – Disponível em 01/01/2016
- THE WOLFPACK – Disponível em 01/01/2016
- PÂNICO 4 – Disponível em 01/01/2016
- JUMANJI – Disponível em 01/01/2016
- O VIRGEM DE 40 ANOS – Disponível em 01/01/2016
- LIGEIRAMENTE GRÁVIDOS – Disponível em 01/01/2016
- ROCKY III: O DESAFIO SUPREMO – Disponível em 01/01/2016
- AMERICAN PIE 2: A SEGUNDA VEZ É AINDA MELHOR – Disponível em 01/01/2016
- FAÇA O QUE EU DIGO, NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO – Disponível em 01/01/2016
- EU VOS DECLARO MARIDO E… LARRY – Disponível em 01/01/2016
- QUERIDA, ENCOLHI AS CRIANÇAS – Disponível 06/01/2016
- THE LOST WORLD: JURASSIC PARK – Disponível em 13/01/2016
- DRAGON BALL Z: BATALHA DOS DEUSES – Disponível em 18/01/2016
- O PRESENTE – Disponível em 18/01/2016
- SONHOS ROUBADOS – Disponível em 25/01/201
6

Séries


- HOW I MET YOUR MOTHER – TEMPORADA 9 – Disponível em 31/12/2015
- DOWNTON ABBEY – TEMPORADA 5 – Disponível em 01/01/2016
- SHADOWHUNTERS – Disponível em 13/01/2016
- DEGRASSI: NEXT CLASS – TEMPORADA 1 – Disponível em 15/01/2016
- Z NATION – TEMPORADA 2 – Disponível em 17/01/2016

Animações


- BEN & HOLLY’S LITTLE KINGDOM – Disponível em 01/01/2016
- DRAGÕES: CORRIDA ATÉ O LIMITE – TEMPORADA 2 – Disponível em 08/01/2016
- CADA UM NA SUA CASA – Disponível em 26/01/2016
- EVER AFTER HIGH: DRAGON GAMES – Disponível em 29/01/2016

Documentários


- CARTEL LAND – Disponível 01/01/2016
- KURT & COURTNEY – Disponível 01/01/2016
- KNUCKLE – Disponível 01/01/2016
- THE ROYALS – Disponível 01/01/2016
- HOW TO CHANGE THE WORLD – Disponível 01/01/2016
- THE HUNTING GROUND – Disponível 01/01/2016
- CHELSEA DOES – TEMPORADA 1 – Disponível em 23/01/2016

Veja também: Como usar a Netflix no Ubuntu
Agora é só aguardar o seu conteúdo favorito e dar "play", conta pra gente? Qual conteúdo da Netflix que você mais gosta?
____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Uber, WhatsApp e Netflix estão incomodando gigantes

Nenhum comentário

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Existe uma série de notícias que saem quase que diariamente sobre como aplicativos (na verdade empesas por traz dos mesmos) estão gerando uma forte concorrência para gigantes de determinados setores, acusações de um lado e defesas do outros e no meio de tudo isso, você, consumidor.

Uber contra Taxistas

Aplicativos que geram discórdia


Acho que este é um bom título para descrever a situação, publiquei no domingo passado um vídeo no canal do Diolinux para falar sobre "tretas" entre Uber, Netflix e WhatsApp e seus respectivos concorrentes no que podemos chamar de "industria tradicional".

Antes de eu tecer alguns comentários sobre o assunto é muito importante que você entenda a questão vendo o vídeo, confira logo abaixo, a descrição do vídeo também estará logo abaixo do mesmo.


Descrição:


Novos serviços que provém facilidades para as pessoas entraram em conflito com a indústria tida como tradicional, qual a sua opinião sobre o assunto?

Notícias sobre o assunto:

Netflix: http://goo.gl/JxQAra

Uber: http://goo.gl/gGeRCe

WhatsApp: http://goo.gl/aYR1U8

Acesse a nossa loja: http://www.diostore.com.br

Anuncie no Diolinux: http://goo.gl/BWsafD
- Facebook: http://www.facebook.com/blogdiolinux

- Twitter: http://www.twitter.com/blogdiolinux

- Google Plus: https://plus.google.com/+DiolinuxBr/

- Android App: http://goo.gl/DTVt7I

- Assine o nosso Feed: http://goo.gl/w6418F

- Diolinux na Google Play Banca: http://goo.gl/qCJQqr

Continuando a discussão...


Eu pedi para que os inscritos do canal deixassem as suas opiniões nos comentários e foi exatamente isso que eles fizeram, aliás, tem muitos comentários, é interessante que você leia os diferentes pontos e opiniões mas senti que na maioria as pessoas estão, se é que podemos dizer assim, do lado dos "aplicativos".

Quanto a empresa de telefonia que manifestou-se e as empresas de televisão me parece muito uma criança dizendo "ah!!! roubaram meu doce!!!", especialmente na televisão, no quesito telefonia ainda eles argumentam que estes aplicativos de comunicação, no caso WhatsApp, mas poderíamos incluir aí também o Viber e o Telegram estariam usando os números de telefone das empresas para ganhar dinheiro em cima disso.

No caso da Netflix é só um exemplo de que a TV aberta está decadente, apelando a cada dia mais para programas de massa ou de determinadas classes sociais e idades que ainda importam-se em assistir TV. "Nem só de Netflix vive o homem mas de tudo o que a internet provê", afinal de contas muitas pessoas também trocaram a TV pela internet e não necessariamente pela Netflix, confira este vídeo onde eu abordo isso.


O caso do Uber foi o que me chamou mais atenção dos três, especialmente pelos excessos feitos por alguns taxistas a ponto de destruir carros de Uberistas e até agredir fisicamente algumas pessoas.

Dentre todos os comentários do vídeo sobre os aplicativos teve um que me chamou a atenção e resume bem a situação. Os Taxistas tem o direito de protestar sobre o que quiserem mas deveriam prestar mais atenção sobre com quem reclamar. Se eles acham que o Uber estão sendo isento de impostos que eles busquem o mesmo benefício para si, e não que tentem tirar o Uber de circulação.

Uma coisa é certo, o povo sempre fica do lado que mais lhe beneficia, inclusive serve de exemplo, na semana passada eu li uma notícia onde um taxista havia começado a distribuir bombons e outras "luxuosidades" para os clientes para fazê-los usar o Táxi ou invés do Uber, ou seja, a ameaça do aplicativo fez com que o serviço melhorasse... tomara que isso aconteça nos outros setores também.

Você também pode deixar a sua opinião sobre o assunto logo abaixo nos comentários, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo