Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador office. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador office. Mostrar todas as postagens

ONLYOFFICE agora também está disponível em Flatpak

Nenhum comentário

terça-feira, 19 de novembro de 2019

O ONLYOFFICE, uma das suítes office que mais tem se destacado quando se trata em ser um substituto à altura para o Microsoft Office, recentemente expandiu ainda mais o seu suporte para Linux ao oferecer o software no formato Flatpak.

onlyoffice-agora-tambem-esta-disponivel-em-flatpak

O Flatpak é um formato para empacotamento de softwares que, rapidamente, tem se tornado cada vez mais popular no mundo Linux. Com isso, a cada vez mais, empresas e desenvolvedores vem disponibilizando os seus softwares no formato, tendo como principal característica, a instalação e execução do software em “sandbox”, podendo assim disponibilizar updates e melhorias sem prejudicar o restante do sistema. Recentemente noticiamos a implementação de forma nativa do Flatpak no Elementary OS, e agora chegou a vez da Ascension System SIA disponibilizar o ONLYOFFICE em Flatpak.

Se você não sabe o que é, ou como funciona o formato Flatpak, altamente recomendo a leitura deste artigo, redigido pelo Dionatan Simioni. Caso você prefira assistir a ler, o vídeo abaixo também é uma ótima opção de conteúdo sobre formatos de empacotamento em “sandbox”.

 
A disponibilização do ONLYOFFICE em Flatpak é uma ótima notícia para toda a comunidade Linux, tendo um “gostinho” ainda mais especial para usuários de distros como o Fedora Silverblue e o Endless OS, que tem um foco muito maior nesse formato de empacotamento.
 
Caso não queira utilizar o software em Flatpak, não tem problema. O ONLYOFFICE também está disponível em .deb, .rpm, snap e AppImage. Além de também possuir versões para Windows e MacOS.
 
Talvez algumas pessoas pensem que disponibilizar o software em Flatpak, quando o mesmo já está disponível em outros formatos, principalmente sendo eles Snap e AppImage, é uma redundância desnecessária e trabalho desperdiçado. Eu realmente não penso assim. Pelos mais variados motivos, as pessoas têm preferências diferentes, e muitas vezes o software estar disponível em um formato ou não pode ser a “gota d’água” para o usuário escolher entre um software ou outro.

Instalando o ONLYOFFICE em Flatpak

 
Se você não sabe o que é, ou como trabalhar com Flatpaks, confira o nosso tutorial sobre o assunto. Lembrando que após ter instalado o suporte ao Flatpak, será necessário adicionar o repositório Flathub, que pode ser feito com o comando abaixo:
 
flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo 
 
Para instalar a versão Flatpak do ONLYOFFICE, basta acessar a página do mesmo no Flathub e seguir as instruções. Ou então, você pode simplesmente copiar e colar o comando abaixo no seu terminal:
 
flatpak install flathub org.onlyoffice.desktopeditors
 
Já publicamos aqui no blog alguns artigos sobre o ONLYOFFICE, incluindo as novidades do lançamento da última versão, e uma entrevista com a Galina Goduhina, uma das desenvolvedoras do projeto.

Você é usuário ou já testou o ONLYOFFICE? Ou tem interesse em testá-lo no futuro? Diga nos comentários o quê você pensa sobre o software, principalmente quando comparado às suas principais alternativas como o LibreOffice, WPS Office, FreeOffice, e é claro, o Microsoft Office.😁

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no Diolinux Plus!
Isso é tudo pessoal!😉


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


LibreOffice terá caixas de diálogo em GTK no Linux

Nenhum comentário

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

O LibreOffice, ferramenta de produtividade gratuita e popular, vai receber um “upgrade” na caixas de diálogos nativos no Linux. Deixando assim, mais perto da UI do desktop “hospedeiro” do app.

LibreOffice terá caixas de diálogo em GTK no Linux






Por muito tempo, às caixas de diálogos do LibreOffice no Linux, foram implementadas com o toolkit VCL, que emulava o toolkit do desktop “hospedeiro”. 

Isso veio sendo tendência nas últimas atualizações do LibreOffice, quando os devs implementaram mais diálogos em GTK do que em VCL. Na quinta-feira (31 de Outubro), veio a confirmação através de um dev do Libreoffice, Caolán McNamara, sobre isso, em seu blog.

“Nos últimos lançamentos importantes, a versão GTK para o LibreOffice teve cada vez mais diálogos e menos diálogos feitos em VCL e no master, a partir desta semana, agora não há usos diretos das APIs de diálogos VCL. Ainda há algumas janelas do utilitário que não são de diálogo e outros elementos para serem portados, mas as caixas de diálogo estão completas.”

Algumas GIFs disponibilizada por McNamara, onde se usa o GTK 3.24 com o tema Adwaita.



Essa mudanças provavelmente deverão aparecer no LibreOffice 6.4, previsto para janeiro de 2020.

Para conferir o anúncio completo do McNamara em seu blog, você pode conferir aqui.

Caso queira instalar a suite office em seu sistema, segue uma postagem demonstrando os mais variados meios de se obter o LibreOffice, confira o link.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum. Espero você até a próxima, um forte abraço.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Google contrata ex-chefe do Microsoft Office para sua suite de escritório

Nenhum comentário

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Google contrata ex-executivo da Microsoft para liderar o G Suite, e demonstra que não está de brincadeira e faz frente ao Microsoft Office, fomentando a concorrência. 


g-suite-office-ms-microsoft-google-documentos-apresentação-slides-planilhas-estudantes-corporativo-comercial-mobile-android-ios-email

Quando o assunto é office, comumente a primeira alternativa a ser mencionada é o famoso Microsoft Office. Não é atoa que termos, como: “tenho que criar uma apresentação de slides” é substituído por: “tenho que criar um PowerPoint”. Trabalhei durante um tempo fazendo manutenção de computadores em uma Rádio e algumas escolas, e sempre ouvia algo assim.

Confira logo abaixo 6 alternativas ao MS Office.


Sem dúvidas a Microsoft é muito forte no setor corporativo e no meio estudantil, contudo, os Chromebooks do Google vem ganhando esse mercado. Atualmente o G Suite, alternativa da empresa ao Microsoft Office/Office 365, já supre uma grande parcela dos usuários. Talvez em países como o Brasil, que não possui uma internet de altíssima qualidade, sua adoção não seja tão massiva quanto a outros países.

Reforçando o time do G Suite


Para diminuir essa distância entre o G Suite e o Microsoft Office, o ex-chefe para estratégia de software e produtividade do Office, Javier Soltero foi contratado. Mas, “vale isso Arnaldo?”. Claro, que vale! Considerando o currículo e todo o envolvimento em projetos que Javier teve na MS, podemos dizer que a escolha foi mais que acertada.

g-suite-office-ms-microsoft-google-documentos-apresentação-slides-planilhas-estudantes-corporativo-comercial-mobile-android-ios-email
Javier Soltero quando era executivo da Microsoft - Wikimedia Commons

O ex-executivo da MS passou a fazer parte da companhia em 2014, assim que a Gigante de Redmond adquiriu a startup de e-mail móvel Acompli. Neste período Javier era o CEO da startup, que co-fundou. Graças a essa compra, o app da Acompli tornou-se a versão do Outlook para iOS e Android. Então, ele passa a ser o líder do Outlook em todas as plataformas e, em março do ano passado ajudou a implementar os recursos da Cortana (assistente digital da Microsoft) no Office 365. No entanto, após reorganizar sua divisão do Microsoft Office, Javier Soltero foi dispensado.

g-suite-office-ms-microsoft-google-documentos-apresentação-slides-planilhas-estudantes-corporativo-comercial-mobile-android-ios-email

Com ampla experiência e familiaridade em projetos, como o MS Office e a Cortana, o Google contrata o veterano em tecnologia para atuar em áreas de seu domínio. Sendo agora responsável por supervisionar o G Suite, gerenciando a produtividade e ferramentas de colaboração do Google para o meio corporativo. Lembrando que os aplicativos do G Suite que possuem versões gratuitas, são oferecidos para clientes corporativos através de mensalidades (recentemente passou a receber pagamento em Real). Obviamente que recursos extras são oferecidos, como um melhor e-mail comercial, espaço em armazenamento ilimitado, melhor infraestrutura para trabalhos e colaborações em equipe e muito mais. Aliás, caso não saiba o G Suite suporta arquivos do Microsoft Office

Veja neste vídeo, porque utilizamos o Google Docs no Diolinux.



Um ponto que podemos destacar, é que Javier pode contribuir de alguma forma para uma integração semelhante entre a assistente pessoal do Google e seus apps de escritório, como já fez no passado ao trabalhar para Microsoft. Outro detalhe é o aperfeiçoamento das aplicações mobiles, diariamente trabalho com algumas e sei de várias deficiências e dificuldades que algumas impõe em sua usabilidade. Espero que com essa adição importante, as ferramentas da empresa possam evoluir ainda mais e beneficiar seus usuários. Tanto os corporativos, como os comuns.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, compartilhe nossas postagens e divulgue bom conteúdo, SISTEMATICAMENTE! 😎



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Versão 5.4 do ONLYOFFICE lançada com muitas novidades

Nenhum comentário

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Independente de qual seja o sistema operacional, as suítes office sem dúvidas estão entre os programas mais usados. Por mais que exista uma grande variedade destas aplicações disponíveis para Linux, a falta de total compatibilidade com o formato do Microsoft Office ainda é algo que impede muita gente de migrar para o sistema do Pinguim.


O ONLYOFFICE é uma suíte office multiplataforma, desenvolvida pela Ascension System SIA, empresa de TI sediada em Riga, capital da Letônia, e conta com uma equipe de 45 mantenedores. Assim como a maioria das suítes office, o ONLYOFFICE conta com editores de texto, planilhas, e apresentações. Além disso, a empresa também oferece para os seus usuários um serviço pago de armazenamento de documentos em nuvem.

Além de suportar Linux, Windows e MacOS, o ONLYOFFICE também possui uma versão para Android.

Recentemente, no dia 3 de outubro, foi lançada a versão 5.4 do software, com a implementação de várias melhorias, das quais podemos destacar:

Mais customização gráfica em todos os editores;
Possibilidade de adicionar marcas d’água no editor de documentos;
Verificador ortográfico e novas fórmulas no editor de tabelas;
Possibilidade de adicionar cabeçalhos e rodapés nos editores de tabelas e apresentações;
Esquema de cores aprimorado;
Mais opções para os espaçamentos de parágrafo;
Possibilidade de selecionar o idioma através do teclado;
Possibilidade de salvar no formato .docx em modo de compatibilidade;
Novas opções de temas pré definidos para o editor de apresentações.

Essas e todas as outras adições e correções você pode conferir na página oficial de lançamento no Github.

Caso queira saber mais sobre o ONLYOFFICE, já publicamos aqui no blog vários artigos sobre o mesmo. Incluindo uma entrevista com uma das desenvolvedoras do projeto, Galina Goduhina.

Qual suíte office você usa, e por quê? Está satisfeito com ela? Já testou, ou pensou em utilizar o ONLYOFFICE? Conte mais nos comentários. =D

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no Diolinux Plus

Por hoje é tudo pessoal! 😉

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

FreeOffice tem nova versão e com novidades muito boas

Nenhum comentário

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

A suíte office gratuita da SoftMaker agora possui a compatibilidade para salvar nos formatos tradicionais da Microsoft e no formato aberto de texto (ODT).

FreeOffice tem nova versão e com novidades muito boas






Em comunicado postado na área “Centro de Imprensa”, a empresa alemã confirmou o que já tinha dito em seu Twitter, que daria suporte para os formatos clássicos da Microsoft e o Open Document Text, como abordamos neste post.

No comunicado, eles mencionam que o FreeOffice já tinha uma compatibilidade “perfeita” com os formatos mais novos da MS, DOCX/XLSX/PPTX, e que é uma alternativa viável de suíte office. E agora trazendo mais novidades, como:

●  Integrado nesta versão, a possibilidade de abrir e salvar nos formatos DOC, XLS e PPT. Foi acrescentando também a funcionalidade de abrir e fechar arquivos no formato aberto de texto, o ODT (OpenDocument Text).

● Foi adicionado agora uma interface “dark”, assim possibilitando o descanso dos olhos em determinados horários do dia.





Eles também mencionaram, que depois das solicitações da comunidade Linux, a SoftMaker implementou funcionalidades importantes no FreeOffice. Isso mostra que quando cobrado da forma certa, as empresas tendem a acatar os pedidos.

A nova versão do FreeOffice está disponível para Linux, macOS e Windows.

Para baixar a versão de Linux, você pode escolher entre os pacotes RPM, DEB ou TGZ nos links abaixo:

Sistemas Linux 32-bit


Sistemas Linux 64-bit


Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar o LibreOffice no Linux

Nenhum comentário

sábado, 10 de agosto de 2019

O LibreOffice é uma suíte office muito popular entre usuários do pinguim, mas também com usuários Windows e Mac. Hoje você verá algumas maneiras de se obter essa poderosa suíte office.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb-ppa-snap-flatpak-appimage

No momento em que escrevo esse artigo, estou utilizando o Ubuntu 18.04, porém, a dica é válida para todos derivados e com exceção do passo que demonstrarei a instalação de pacotes DEB e PPA, as principais distribuições poderão fazer uso das demais formas apresentadas. Feitas essas ressalvas, vamos pôr as mãos na massa!

Instalando o LibreOffice diretamente do site


Acesse o site oficial do LibreOffice, e efetue o download da última versão, escolhendo a versão conforme sua distro, no exemplo estou usando Ubuntu (DEB).

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Ao efetuar o download o site irá sugerir mais 2 pacotes, a interface do usuário e ajuda em português. Baixe ambos.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Para maior organização, extraia os arquivos em uma pasta. Comece pelo pacote do LibreOffice, no momento que faço essa postagem o “LibreOffice_6.3.0_Linux_x86-64_deb”, verá que dentro dele existe uma pasta denominada “DEBS” com diversos pacotes dentro.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Clique dentro da pasta com o botão direito do mouse, e selecione a opção “Abrir no terminal”.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Dentro do terminal, digite o comando para instalar todos os pacotes.

sudo dpkg -i *.deb

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Espere a conclusão da instalação, e repita o procedimento com os demais arquivos que baixou e extraiu (ajuda e linguagem do usuário em português). Caso tenha alguma dúvida, veja o procedimento neste vídeo.


LibreOffice via PPA


Essa opção é para quem quer ter a instalação via PPA oficial do LibreOffice. Particularmente não vejo a necessidade em instalar por esta maneira, porém, alguns usuários ainda fazem uso deste tipo de instalação.

Adicionando o PPA via terminal:

sudo add-apt-repository ppa:libreoffice/ppa

Atualizando a lista de pacotes:

sudo apt update

Instalando o LibreOffice do PPA via terminal:

sudo apt install libreoffice

Removendo o PPA:

sudo apt-get install ppa-purge && sudo ppa-purge ppa:libreoffice/ppa

LibreOffice via Snap


Outra possibilidade é instalar o LibreOffice no formato Snap. Usuários do Ubuntu podem simplesmente pesquisar na loja por: “LibreOffice”, atente-se para a origem do pacote e veja se o mesmo é o Snap.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb-ppa-snap-snapcraft

Se estiver utilizando outra distribuição, que não seja o Ubuntu, por exemplo o Linux Mint. Acesse essa postagem e habilite o Snap em seu sistema. A instalação também poderá ser feita via terminal, caso sua distribuição não possua uma loja com integração com o Snap ou queira utilizar o terminal.

Instalando o LibreOffice via Snap:

sudo snap install libreoffice

Removendo o LibreOffice via Snap:

sudo snap remove libreoffice

LibreOffice via Flatpak


A suíte mais famosa do mundo Linux também está disponível no Flathub, assim caso queira utilizar o LibreOffice no formato Flatpak sua instalação é bem simples. Usuários do Linux Mint, por exemplo, podem pesquisar por: “LibreOffice flatpak” e instalar sem prévias configurações. No Ubuntu será necessário habilitar o suporte ao Flatpak e adicionar o repositório Flathub, uma tarefa tranquila e com um passo a passo para você. Após configurar o seu Ubuntu, instale diretamente da loja conforme mencionei para o Mint.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-flathub-flatpak

Outras distribuições que não tenham o Flatpak por padrão, podem utilizar esse post. A adição do repositório do Flathub é um requisito importante, irei demonstrar a seguir aos usuários que decidirem instalar o LibreOffice via terminal.

Adicionando o repositório Flathub:

flatpak remote-add --if-not-exists flathubhttps://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instalando o LibreOffice Flatpak via terminal:

flatpak install flathub org.libreoffice.LibreOffice

Removendo o LibreOffice Flatpak via terminal:

flatpak remove org.libreoffice.LibreOffice

LibreOffice via AppImage


Uma forma bem interessante para utilização do LibreOffice é o AppImage, com ele não será necessária nenhuma instalação e você pode até manter o arquivo salvo em um pendrive. Baixe do site oficial e escolha a versão desejada. São 3: Basic (apenas em inglês), Standard (com outras línguas, incluindo o português) e Full (com todas as línguas suportadas). No exemplo logo abaixo efetuei o download da Standard.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-appimage

Para executar o arquivo, clique com o botão direito do mouse, vá em “Propriedades” >> “Permissões” e marque “Permitir a execução do arquivo como um programa”. Clique duas vezes sobre o AppImage e “seja feliz”.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-appimage

Obviamente que existem outras maneiras de instalar o LibreOffice em seu sistema, como via PPA ou até mesmo o pacote contido diretamente do repositório oficial de sua distribuição. No entanto, é bem provável que a versão baixada do site (seja a DEB, RPM ou AppImage) estarão nos últimos lançamentos. As opções em Snap e Flatpak costumam sempre seguir a mesma lógica, todavia, é normal que haja um pequeno atraso (geralmente no máximo uma semana).

Você pode escolher qual forma utilizará o LibreOffice, e o uso do terminal é opcional. Em distribuições com foco no usuário comum, às lojas auxiliam bastante. Particularmente gosto e acho bem prático utilizar o terminal, enfim, a instalação contempla ambos os gostos (😁😁😁).

Participe de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


FreeOffice vai permitir salvar em formatos fechados e abertos

Nenhum comentário

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Depois da polêmica em volta das suítes Offices no Manjaro, a empresa alemã SoftMaker, dona do FreeOffice, vai trazer novidades para quem precisar salvar em outros formatos.


FreeOffice vai permitir salvar em formatos fechados e abertos






A suíte office grátis da SoftMaker, o FreeOffice, vem ganhando notoriedade no mundo Linux, pois vem se tornando uma alternativa muito boa para quem precise abrir formatos proprietários do MS Office, que em muitos casos o LibreOffice não consegue lidar muito bem.

Na versão atual do FreeOffice, você tem algumas limitações em relação a versão paga, como poder ou não salvar em alguns formatos, como doc, xls, ppt e odt por exemplo. Como podemos ver nos prints abaixo, tirados daqui.






Mas isto está para mudar em breve. Depois da polêmica das suítes no Manjaro, em uma tread no Twitter, um usuário questionou o porquê da escolha do FreeOffice, visto que ele não salva em alguns formatos. Eis que a SoftMaker responde dizendo:



“ Nós concordamos em adicionar esses recursos ao FreeOffice (salvar em DOC, XLS, PPT, ODT).”

Para confirmar, o jornalista da Forbes, Jason Evangelho, perguntou se isso seria uma característica da versão do FreeOffice, e a SoftMaker confirmou:



Eu aproveitei e perguntei se eles iriam “expandir” a forma de salvar, para os formatos abertos, mais precisamente nos formatos ODS (spreadsheets/planilhas) and ODP (presentations/apresentação). A resposta deles informada a nós, é que no momento não será possível, pois não há mão de obra disponível para fazer a implementação. 



Quem precisar abrir arquivos no formato ODS, poderá fazê-lo tanto na versão gratuita, quanto na paga.

Recentemente fizemos um post abordando em detalhes essa suíte office, basta clicar aqui.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


ONLYOFFICE lança atualização e adiciona novos recursos para a suíte office

Nenhum comentário

segunda-feira, 22 de julho de 2019

O ONLYOFFICE é a escolha de muitas pessoas para trabalhar com com documentos, planilhas e apresentações em alternativa ao LibreOffice ou Microsoft Office. Uma nova versão está disponível com novos recursos, vamos conhecer ela juntos?

ONLY Office






A atualização do ONLYOFFICE para Windows, Linux e macOS nos traz várias modificações, dentre elas, podemos destacar:

- Edição de imagem diretamente do aplicativo, sem necessidade de usar plugins de terceiros, sendo possível agora inverter, rotacionar, cortar, alinhar as imagens à páginas, em margens e em slides, com opções para aplicar shapes também;

- As fórmulas do aplicativo de planilhas do ONLYOFFICE receberam atenção, e agora temos algumas novas (ASC, BETAINV, HYPERLINK);

- Com a atualização 5.4, é possível que você imprima áreas selecionadas usando uma ferramenta desenhada para isso, garantindo maior precisão;

ONLYOFFICE editor de apresentações

- Outra novidade, sempre bem-vinda, é a melhoria de compatibilidade com arquivos do Microsoft Office, além disso, agora é possível salvar documentos como templates XML do MS Office, templates da Open Document Foundation e também em uma versão padronizada ISO de PDF chamada de PDF-A.

-  Você tem a possibilidade de inserir arquivos de áudio e vídeo nas suas apresentações usando os novos plugins audio&video;

- Outro recurso adicionado permite que você envie os seus documentos em anexo usando o plugin "Send". A integração atual permite usar Outlook ou Thunderbird;

- Agora o Chinês está disponível como linguagem de interface, somando as outras mais de 200 linguagens disponíveis.

Onde baixar o novo ONLYOFFICE?


O ONLYOFFICE é um software muito interessante, pois com ele você pode criar o seu próprio servidor para edição de texto, planilhas e apresentações, mas ele também pode funcionar offline com a versão para Desktop, você encontra todos os links de download no site oficial.

O ONLYOFFICE está disponível na Snap Store para Ubuntu e outras distros com suporte a ele:



Alguma dúvida? Participe do nosso fórum gratuitamente.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


SofMaker Office quer fazer você esquecer o MS Office, e tem versão pra Linux!

Nenhum comentário

segunda-feira, 15 de julho de 2019

A empresa alemã, SoftMaker, acaba de comemorar os seus 30 anos de idade lançando uma nova atualização para o SoftMaker FreeOffice. Uma suite de escritório com visual e funcionalidades extremamente interessantes para quem vem do Microsoft Office.

SoftMaker Office para Linux






O SoftMaker Office está disponível para Windows, macOS e Linux (Android também), e possui versões grátis e premium, a atualização promete trazer plena compatibilidade com arquivos do Microsoft Office 2019, permitindo que sejam abertos, criados e salvos arquivos nos formatos DOCX, XLSX e PPTX, mantendo a compatibilidade de versões antigas do Office, desde a 2007.

SoftMaker Office

O software recebeu melhorias para usabilidade, com atalhos e posicionamento dos ícones na interface para facilitar a migração de pessoas acostumadas com o Office da Microsoft, especialmente pela interface "Ribbon" já estar presente.


Faça o download e teste a versão grátis no site oficial.

Continue a discussão no nosso fórum, Diolinux Plus.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Microsoft estuda a adição de uma nova tecla exclusiva para o MS Office

Nenhum comentário

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Você não leu errado. Tudo indica que a Microsoft está planejando a adoção de uma tecla voltada para o uso do Microsoft Office.

microsoft-office-key-teclado-windows-word-excel-power-point-documentos-slides-outlook-teclado-surface

Recentemente a Microsoft iniciou uma pesquisa interna sobre a real necessidade de uma tecla visando sua suíte de documentos. Com isso vários feedbacks de seus funcionários foram coletados, e diversas ideias foram dadas. Tal pesquisa foi descoberta pelo usuário WalkingCat, e provavelmente esse novo atalho será utilizado com várias combinações de tecla, algo semelhante ao que temos atualmente com a tecla “Windows” (Super).

Este novo tipo de teclado possibilitaria, por meio dessa tecla e combinações, “chamar” os programas da suíte office da empresa. Combinações como, “Office key” + “O” para executar o Outlook, “Office key” + “W” para executar o Word, e assim consecutivamente. O intuito da mudança é potencializar a produtividade de usuários do Microsoft Office. Existem rumores que a MS vem desenvolvendo este teclado, um para desktops (via USB) e outro com laptos em mente (via Bluetooth). Tudo ainda é relativamente novo, e sem confirmação oficial por parte da Microsoft. Entretanto, em Outubro deste ano, novos hardwares serão apresentados para a sua linha Surface. Talvez, esse seja o local ideal para divulgar esse novo conceito aos seus usuários.

Só podemos especular. Será que este novo teclado está sendo planejado como um novo padrão para indústria ou algo exclusivo de sua linha Surface. Quem sabe uma feature opcional para quem quiser tal comodidade. No momento (Eu, HenriqueAD) não tenho uma posição definida. Enquanto penso que pode ser algo ruim, que mude os layouts conhecidos dos teclados. Também penso que outros softwares como, o LibreOffice podem tirar proveito dessa tecla exclusiva pensada para o MS Office. É notório a popularidade do programa da Microsoft, e sua base de usuários é imensa, talvez isso seja o fator determinante para adoção deste novo teclado. Por hora, “não se descabele” ou “fuja para as colinas”, nada ainda foi confirmado oficialmente.

O que achou desta “nova tecla”? Em seu ponto de vista é algo ruim ou bom? Ainda estou refletindo e moldando minha opinião. Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, sejam complacentes com a opinião alheia. Compartilhe e indique o blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Distros Linux de 32 bits dão adeus ao novo LibreOffice

Nenhum comentário

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Famoso entre os usuários de Linux, uma ótima alternativa ao Microsoft Office, a suíte LibreOffice é sucesso e vem por padrão na maioria das distribuições. Uma próxima versão está por vir, o LibreOffice 6.3, porém, nem todos os usuários poderão usufruir dos últimos lançamentos.

libreoffice-linux-processador-32bits-64bits-the-documentpfoudation-tdf-ms-microsoft-office-word-powerpoit-excel

A versão 6.3 ainda está em fase beta, entretanto, diversas melhorias estão entre os planos da The Document Foundation. Melhorias adicionais de desempenho, em recursos e ferramentas são esperadas na próxima versão. Além de melhorar a compatibilidade com outros formatos office. É notório que conforme o tempo passe, mais softwares e sistemas começam a abandonar arquiteturas antigas como a dos processadores de 32 bits. A mudança da TDF não é arbitrária, muito menos uma surpresa. Afinal, nas notas do lançamento da versão 6.2 do software, a possibilidade foi cogitada.

“As versões binárias do Linux x86 (32 bits) serão descontinuadas. Não haverá versões do Linux x86 produzidas pela TDF após o 6.2. Isso não significa que a compatibilidade com o Linux x86 será removida”.

libreoffice-linux-processador-32bits-64bits-the-documentpfoudation-tdf-ms-microsoft-office-word-powerpoit-excel

Aos poucos o 32 bits está finalmente deixando de ser suportado!


Não é nenhuma surpresa que vários softwares estão começando a abandonar a arquitetura de 32 bits (x86-32). A versão principal do Ubuntu já não conta com a versão de 32 bits, o Google Chrome perdeu o suporte em 2016 e recentemente o Xubuntu também entrou na lista. Devido a suas limitações o seu sucessor começou a se popularizar no mercado, e dificilmente caso tenha adquirido um computador a partir de 2010, seu processador é 32 bits. Infelizmente ao possuir um hardware datado, a solução é óbvia. Faça um upgrade, ou será obrigado a utilizar versões antigas do LibreOffice.

A suíte de documentos mais famosa do mundo Linux está em beta, caso seja curioso (e saiba o que está fazendo), você poderá baixar a versão 6.3 neste link.

Utiliza algum computador com um processador 32 bits? Até pouco tempo tinha um, bem velhinho (😁😁😁). Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, compartilhe e indique o blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Microsoft comemora “dia do Pinguim” com Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Aos longínquos anos 90 e começo dos anos 2000, a Microsoft via o Open Source e o Linux como inimigos a serem “abatidos e eliminados”, de fato, em certa época Steve Ballmer, então CEO, chegou a falar que o Linux era um “câncer” para a MS. Anos depois a empresa mudou bastante neste sentido, especialmente à partir de 2016.


 Microsoft comemora “dia do Pinguim” com Linux





Feito esse parênteses, hoje a Microsoft é mais próxima ao Open Source e do Linux, tanto que tem o Azure, o WSL e alguns apps portados para a plataforma, como o Skype e o Visual Studio Code. E quem sabe o navegador Edge e talvez o Microsoft Office 365, falaremos mais adiante.

Em referência ao #WorldPenguinDay (ao bicho mesmo), a conta de oficial da Microsoft que “cuida” da divulgação Open Source da empresa, fez um Tweet aproveitando a a oportunidade e “chamando” a comunidade a compartilhar quais projetos Open Source as pessoas mais gostavam:



Vários projetos foram mencionados, como o GNOME, KDE, Manjaro, Ubuntu, Pop!_OS, entre outros, como você pode ver na tread do Tweet acima.

Mas um comentário me chamou a atenção e a resposta a ele. O usuário Raywon Teja Kari, perguntou quando veríamos um porte do Microsoft Office 365 para Linux. E a conta da Microsoft respondeu, informando que ele deveria entrar no UserVoice do Office 365 e votar para isso, mais ou menos como aconteceu no caso da Adobe.



Se você quiser votar e ajudar a trazer o Microsoft Office 365 para o Linux, basta acessar aqui.

Um “ponto negativo”, pelo menos para mim, foi a ausência de empresas grandes do setor, como Canonical, IBM/Red Hat e a Suse (até o fechamento desta edição, elas não interagiram com o tweet, somente foram mencionadas)

Mas, tirando isso, acho muito importante essa guinada da Microsoft nesses últimos anos em apoiar o Linux e o OpenSource, isso mostra que o mesmo pode ser mais um aliado do que “um câncer a ser combatido”.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum, aproveite e conte pra gente qual o seu projeto Open Source favorito e viva o pinguim!

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Lançado o LibreOffice 6.2.3 com 90 bugs corrigidos

Nenhum comentário

segunda-feira, 22 de abril de 2019

O LibreOffice chegou na sua terceira versão de atualizações com correções de manutenção, chegando na versão 6.2.3 com várias melhorias, com o suporte aos arquivos .docx melhorado e mais algumas correções no código.


 Lançado o LibreOffice 6.2.3 com 90 bugs corrigidos






O LibreOffice, que é desenvolvido e distribuído pela The Document Foundation, é a suíte office que muitos têm contato e usam quando mudam para o Linux. 


A versão 6.2.3 contém 90 correções de bugs que foram relatados pela comunidade e implementadas nesta nova versão. Os bugs você pode ver aqui e aqui.

Ainda segundo o comunicado da The Document Foundation, para quem precisa fazer implementações em ambientes comerciais ou empresariais, é preferível utilizar a versão 6.1.5. Para o suporte neste tipo de ambiente, ele recomendam entrar em contato através deste link.



Você pode baixar o LibreOffice nos formatos .deb, .rpm, Snap, Flatpak e AppImage.

Para conferir o post completo da nova versão do LibreOffice, você pode acessar ele através deste link.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


G Suite agora suporta arquivos do Microsoft Office

Nenhum comentário

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Por ser o "padrão do mercado" não é incomum receber documentos no formato da Microsoft, e para os usuários da G Suite uma conversão era necessária, ou fazer uso do Modo de Compatibilidade do Office (OCM), acarretando em algumas limitações.

gsuite-google-docs-sheets-slides-microsoft-office-word-powerpoint-exccel

Esse novo recurso permite uma maior autonomia e liberdade dos usuários do G Suite, não obrigando-os a terem o Microsoft Office ao manipular esses tipos de arquivos em grupo.

Agora o Google Docs, Sheets e Slides podem editar os documentos MS sem a obrigatoriedade de uma conversão ou modo de compatibilidade, suportando inclusive arquivos de versões defasadas do MS Office, como no caso de sua suíte de 2007 (empresas ainda utilizam o MS Office 2007, e já presenciei algumas vezes o 2003).

Um aspecto a ser observado, é que no ato de salvar o documento, o mesmo será compatível apenas com as versões atuais do Microsoft Office, sendo assim a edição de arquivos do Office 2007, 2010 serão plenamente suportados, porém os arquivos salvos provavelmente não vão ser compatíveis com os mesmos. Esse é um dos problemas de formatos proprietários, nem sempre existe uma retrocompatibilidade.

Documentos compatíveis com o Google Docs, Sheets, e Slides


  • Arquivos do Word: .doc, .docx, .dot
  • Arquivos do Excel: .xls, .xlsx, .xlsm (documentos Excel com macros), .xlt
  • Arquivos do Powerpoint: .ppt, .pptx, .pps, .pot

Em primeiro momento apenas um número limitado de assinantes receberão a nova feature, isso ocorrerá nas próximas semanas, e a Google pretende englobar todos os usuários da G Suite, sem custos adicionais, com tal novidade.

gsuite-google-docs-sheets-slides-microsoft-office-word-powerpoint-exccel

Quanto a nós meros mortais, não houve nenhum pronunciamento da Google se em um futuro esta compatibilidade também estará disponível para não assinantes da G Suite, apenas posso especular que em princípio será algo exclusivo para os usuários empresariais, não obstante tal recurso poderá dar as caras na sua suite gratuita.

É interessante ver alternativas ao MS Office, mesmo atualmente sendo algo para usuários corporativos, a possibilidade de utilização do Google Docs por exemplo, com total compatibilidade para pessoas que tenham que manipular tais arquivos, é animador.

O G Suite pode ser testado gratuitamente por 14 dias, acesse o link caso tenha interesse.

E você o que achou deste novo recurso da G Suite? Acredita que essa compatibilidade venha para os usuários “gratuitos”? Lida com formatos proprietários, seja no emprego ou faculdade? Ou nem faz diferença, em seu cotidiano? Continue essa discussão em nosso fórum Diolinux Plus, e diga a sua opinião.

Te espero como de costume aqui no blog Diolinux, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


WPS Office recebe update na sua versão para Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Muitos que chegam ao mundo Linux, estão acostumados a usar a suíte de Office da Microsoft, conhecido como Microsoft Office. Com isso é muito comum as pessoas salvarem os seus arquivos nos formatos proprietários da Microsoft (.docx; .xlxs e .pptx), assim quando vão usar esses documentos no Linux, enfrentam algum problema ou incompatibilidade com eles. O WPS Office vem para suprir essa necessidade. 


 WPS Office recebe update na sua versão para Linux





Como é de praxe nos updates de programas, as tradicionais correções de bugs e melhorias estão presentes nesta nova versão do WPS Office para Linux, que é mantido pela comunidade e não diretamente pela empresa, mas tendo o seu aval.



Algumas melhorias presentes nesta nova versão, a 11.1.0.8372, são:


- Novo estilo de skin, ícones, pontos de controle, suporta a tela de alta resolução e customização de aparência.

- Novas páginas, integração dos documentos abertos recentemente, templates locais, modelos de documentos, modelos online, etc.

- Novo navegador embutido. (Não é um navegador de web e sim a possibilidade de abrir vários documentos simultaneamente. como as abas de um browser.)

- Suporte para inserir imagens em formato SVG.

- Suporta inserção de QR Code e código de barras.

Para conferir as outras novidades desta nova versão do WPS Office, basta acessar o link.

Para baixar ele, você vai encontrar nos formatos .deb e .rpm de forma “oficial” e podendo baixar através deste link.

Se você já tem o WPS Office instalado, ao executá-lo, um Pop-up vai “pular” em sua tela avisando que a nova versão já está disponível para a instalação. Conforme as screenshots abaixo.




Mas e os formatos Snap e Flatpak….?


O WPS Office também é distribuído através destes formatos, mas sendo mantidos pelas comunidades dos respectivos projetos. No caso do Snap, tem três (3) publicações sobre o mesmo e elas ainda estando na versão 10.1.0.6757 ou 58. Como você pode conferir neste link. Já no formato Flatpak, ele já está na última versão, a 11.1.0.8372 e empacotado e publicado pela comunidade do Flatpak, o Flathub maintainers. Para baixar basta conferir este link.

Se você precisar instalar algumas dessas tecnologias, temos artigos ensinando  como proceder: Snap e Flatpak.

Conte pra gente aí nos comentários, o que achou desta nova versão do WPS Office e se usa ele ou se já usou.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo