Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador personalizar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador personalizar. Mostrar todas as postagens

Unite - Extensão “Pixel Saver” compatível com Ubuntu 19.04

Nenhum comentário

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Pixel Saver é uma das extensões que sempre utilizei no GNOME Shell, para quem não conhece, ela é responsável por adicionar os botões das janelas (minimizar, maximizar/restaurar e fechar) na barra superior da interface. Convenhamos, ter duas barras e ocupando espaço em um monitor com baixa resolução é péssimo.

extension-extensão-gnome-shell-economizar-espaço-tela-monitor-ubuntu-fedora-unite-pixel-saver

Nas últimas versões do GNOME a extensão perdeu suporte e deixou de funcionar. No entanto, a dica de hoje é sobre um substituto de peso, que chega ser superior ao Pixel Saver. Estou falando a extensão “Unite”.

Caso esteja achando familiar essa palavra, saiba que justamente este é o intuito da extensão, tornar o comportamento das janelas ao maximizar semelhante à interface gráfica Unity 7. Veja abaixo o GIMP aberto, na esquerda sem a extensão habilitada e na direita com a extensão Unite.

extension-extensão-gnome-shell-economizar-espaço-tela-monitor-ubuntu-fedora-unite-pixel-saver

Algumas aplicações não funcionam perfeitamente em resoluções menores que Full HD, no caso do GIMP, preste atenção na barra de ferramentas. Sem a extensão ela é bem maior, pois se deixar na mesma espessura de quando o Unite está habilitado o programa perde a opção de maximizar.

extension-extensão-gnome-shell-economizar-espaço-tela-monitor-ubuntu-fedora-unite-pixel-saver

O ganho de espaço é nítida na minha resolução de 1366x766, ficar sem um complemento desses é inconcebível (em meu cotidiano). Obviamente, que as aplicações GNOME ou a maioria em GTK, são pensadas para possuir os botões das janelas na mesma barra, assim ao maximizar, não existe uma perda de espaço. Todavia apps que não foram concebidos com esse planejamento, ocuparão mais espaço em tela (ocasionando em duas barras, e quem não tem um monitor Full HD sofre).

Além de sua funcionalidade principal o Unite agrega outros recursos, dispensando outras extensões. Alterar o posicionamento das notificações do sistema e do relógio na barra superior. O comportamento dos botões das janelas na barra superior, como diversos temas para combinar com o que está utilizando nas suas aplicações (destaque ao Yaru, Arc, tema do Pop entre outros). A extensão é muito eficiente e se no passado sofria de eventuais bugs, atualmente não notei nenhum.

extension-extensão-gnome-shell-economizar-espaço-tela-monitor-ubuntu-fedora-unite-pixel-saver

A instalação é da extensão Unite é simples, e ela é totalmente compatível com o Ubuntu 18.04 e 19.04 (que são as versões do Ubuntu disponíveis na data deste post). Segue postagens para auxiliar os novatos, na instalação de extensões no GNOME.




Você pode instalar tanto pelo site ou loja do Ubuntu, conforme o primeiro link demonstra. O gerenciamento pode ser feito pela aplicação GNOME Tweaks (Ajustes), abordado no segundo link, e também pela loja do Ubuntu. No site GNOME Extensions, você pode averiguar a compatibilidade com a versão do GNOME Shell.

Mesmo sendo totalmente estável em meu uso diário, tenho que esclarecer que toda e qualquer extensão adicionada no sistema pelo usuário é de sua responsabilidade. Seja consciente e evite adicionar um “rio de extensões” em seu sistema (😉️😉️😉️).

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, compartilhe este conteúdo, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Latte Dock recebe vários updates e novidades

Nenhum comentário

terça-feira, 30 de julho de 2019

Muitos usuários gostam de personalizar o seu desktop Linux, preferindo em alguns casos por uma dock na parte debaixo, assim para “ficar parecido” com a dock do macOS. Uma dock que faz essa função, é o Latte Dock.

Latte Dock recebe vários updates e novidades





Essa dock foi pensada e desenvolvida para quem usa KDE, assim dando uma harmonia ao ambiente utilizado. Ela é a fusão de outros dois projetos, o Now Dock e Candil Dock, assim “nascendo” o Latte Dock.

No anúncio oficial no blog, Michail Vourlakos (psifidotos) , lista algumas melhorias feitas na dock e novidades, como:

● O Latte quando transparente, a cor da janela aberta será usada;


●Os indicadores agora ganharam suporte aos estilos do Unity e do Dash to Panel, podendo ser instalados através da Store do KDE;

"Indicadores estilo Unity"
"Indicadores estilo dash to panel"

● Múltiplos Layouts em diferentes atividades dentro do KDE Plasma;

● Configurações mais flexíveis da dock / painel, assim se ajustando ao gosto do usuário;

● Emblemas para notificações de atalhos aperfeiçoada;


Michail também comentou, que atualmente ele é o único dev do Latte Dock, por isso ele vai estar focado nas correções de bugs e melhorias no código. Novas funções, no momento ele não está interessado, a não ser que outros devs queiram ajudá-lo, sendo que essas solicitações devem ser reportadas no bugs.kde.org. A solicitação vai ficar aberta por um mês, se não tiver nenhum retorno, ela será fechada.

Para rodar o Latte Dock você vai precisar do Qt na versão 5.9 (mínimo) ou na 5.12 e o Plasma nas versões 5.12 (mínimo) ou na 5.15.

Para baixar a nova versão, a 0.9.0, você pode tanto usar o download.kde.org ou store.kde.org e seguir às instruções de instalação.

Para ver o post completo do anúncio, com vídeo do Dev explicando cada função nova, basta acessar aqui.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Personalize o visual do Ubuntu com a extensão Dash to Panel

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de julho de 2019

Muitos usuários não conseguem se adaptar a lógica de funcionamento do Ubuntu ou Gnome-Shell, com sua barra lateral e outros pormenores. Os anos de utilização de ambientes gráficos que possuem um “estilo Windows/KDE Plasma” tornam ainda mais dificultoso algo “fora desse padrão”.

extension-extensão-gnome-shell-barra-tarefas-windows-kde-cinnamon-dash-to-panel-ubuntu-fedora

O Gnome-Shell não é conhecido por possuir um funcionamento que lembre um Windows da vida, pelo contrário, existe uma disparidade de conceitos. Obviamente, que não há mal nenhum nisso. No entanto, alguns usuários preferem algo que estão acostumados, e na maioria das vezes esse costume é vindouro da utilização do Windows. Curiosamente algumas pessoas preferem uma distribuição Linux que tenha um visual completamente diferente, enquanto, outras querem a comodidade de usar algo parecido. Se você está entre esse grupo e deseja utilizar mesmo assim o Gnome-Shell, a dica de hoje é valiosíssima.

Dash to Panel, modificando o comportamento padrão do Ubuntu/Gnome-Shell


A famosa barra de tarefas pode estar presente no Ubuntu, basta adicionar essa extensão. Com um visual mais tradicional, o sistema se torna extremamente familiar. Combinando com outros elementos, o ambiente se transforma praticamente em outro. Por exemplo, ao combinar com a extensão Arc-Menu, um menu iniciar estilo Windows 7, o GNOME sofre uma verdadeira metamorfose. 

extension-extensão-gnome-shell-barra-tarefas-windows-kde-cinnamon-dash-to-panel-ubuntu-fedora

Para instalar extensões no Gnome-Shell (interface do Ubuntu) é muito simples, temos esse tutorial demonstrando todo a passo-passo. Você pode pesquisar diretamente na Loja do Ubuntu por “Dash to Panel”, ou até mesmo no Fedora ou outro sistema operacional que utilize o Gnome-Shell, e tenha a Gnome Software instalada.

extension-extensão-gnome-shell-barra-tarefas-windows-kde-cinnamon-dash-to-panel-ubuntu-fedora-install-gnome-software-loja

A extensão pode ser configurada diretamente na Loja, no botão “Configurações de extensão”, conforme a imagem acima. Outra possibilidade é ir à categoria “Complementos” na página inicial da loja, em seguida na aba “Extensões de shell” e clicar em “Configurações de extensão”. 

extension-extensão-gnome-shell-barra-tarefas-windows-kde-cinnamon-dash-to-panel-ubuntu-fedora-install-gnome-software-loja

Ao identificar a extensão que quer configurar, clique no símbolo de engrenagem e uma caixa de diálogo com muitas opções aparecerão.

extension-extensão-gnome-shell-barra-tarefas-windows-kde-cinnamon-dash-to-panel-ubuntu-fedora-install-gnome-software-loja

Existe outro software, que inclusive utilizo, chamado GNOME Tweaks (Ajustes). Caso tenha interesse, essa postagem aborda essa ótima ferramenta. O gerenciamento das extensões pode ser feito por meio dele também.

Ao abrir as configurações da extensão Dash to Panel, diversas opções poderão ser customizadas, como: cor do panel, transparência, tamanho dos elementos, indicadores, comportamento, modos de visualização e muito mais.

extension-extensão-gnome-shell-barra-tarefas-windows-kde-cinnamon-dash-to-panel-ubuntu-fedora-install-gnome-software-loja

Algo interessante é poder exportar e importar configurações, poupando muito tempo a cada nova formatação. Essa opção encontra-se na aba “Sobre”, aliás, caso queira utilizar a minha configuração, baixe por este link o arquivo e importe.

extension-extensão-gnome-shell-barra-tarefas-windows-kde-cinnamon-dash-to-panel-ubuntu-fedora-install-gnome-software-loja

Lembrando que ao ativar a Dash to Panel, automaticamente a Dock do Ubuntu será desativada. Mas não se preocupe, caso desative a extensão a Dock do Ubuntu é reativada novamente. Veja mais funcionalidades diretamente do Github do projeto.

Espero que a dica seja útil para você, gosto muito dessa extensão e sempre mesclo entre seu comportamento e o padrão do Ubuntu.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, o pessoal gosta muito de personalizar o sistema, quem sabe você acabe descobrindo coisas novas.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Crie wallpapers animados para o Komorebi

Nenhum comentário
Recentemente fiz uma postagem sobre o Komorebi, aplicação na qual é possível utilizar wallpapers animados no Linux. Por padrão existe uma ferramenta chamada Wallpaper Creator que é instalada juntamente ao Komorebi. No entanto, nem sempre ela cumpre seu papel. Assim sendo, irei demonstrar como crio meus temas “na unha”.

temas-komorebi-wallpaper-animado-life-linux-ubuntu-video-papel-parede

Obviamente que será necessário possuir o Komorebi instalado para utilizar os wallpapers animados. Acesse essa postagem e veja como instalar e utilizar o programa. O foco do post será a criação dos temas e não a utilização do Komorebi.

Criando seus próprios papéis de parede animados


Como mencionado anteriormente, existe uma aplicação que possibilita a criação de temas para o Komorebi via interface gráfica. Todavia com esse tutorial você poderá proceder de ambas formas. Todo procedimento será feito em base no Ubuntu, entretanto, caso utilize outro sistema ou DE, adapte conforme sua necessidade. Se mesmo com o passo-a-passo descrito você fique confuso, mais adiante poderá ver um vídeo com o procedimento e tirar as eventuais dúvidas.

Saiba que iremos fazer basicamente o mesmo que o Wallpaper Creator, porém, na “unha”, como muitos gostam de dizer. Para isso, baixe o tema exemplo que disponibilizei. Assim basta editar as opções.

Os temas do Komorebi são compostos por 3 arquivos: um vídeo, uma imagem e a configuração do tema. É importante manter a mesma estrutura do tema de exemplo, e apenas trocar a imagem, vídeo e o nome do diretório do tema (de preferência evite espaços ao dar o nome a esse diretório). Utilize vídeos no formato MP4, que não possua um tamanho muito grande. Isso impactará na performance e uso de RAM de seu sistema. As imagens use em JPG, não testei vídeos e imagens em outros formatos (fica ao seu encargo).

temas-komorebi-wallpaper-animado-life-linux-ubuntu-video-papel-parede

O arquivo “config”, possui todas as características de seu tema. Altere os atributos ali contidos conforme seu desejo. Você pode fazer algumas alterações como:

Habilitar data e hora, com “true” (para habilitar) e “false” (para desabilitar).

[DataTime]
Visible=true
Parallax=false

Caso tenha habilitado a visualização da data e hora, sua posição na tela pode ser configurada alterando as margens, rotação e posição.

MarginLeft=0
MarginTop=0
MarginBottom=70
MarginRight=50

RotationX=0
RotationY=0
RotationZ=0

O alinhamento da posição se dá utilizando palavras, como “center” (centro), “bottom_right” (canto inferior direito), “bottom_left” (canto inferior esquerdo), “top_right” (canto superior direito), “top_left” (canto superior esquerdo).

Position=bottom_right
Alignment=end

E se a data e hora estarão sempre no topo ou não (“true” e “false”).

AlwaysOnTop=true

Cores básicas das fontes também podem ser utilizadas, alguns exemplos são: red, blue, white, black, green. E a sua transparência, conforme seu canal alpha.

Color=white
Alpha=255

O mesmo vale para sua sombra.

ShadowColor=black
ShadowAlpha=190

Além de personalizar com as fontes instaladas em seu sistema.

TimeFont=Arial
DateFont=Arial Bold

Particularmente não gosto de habilitar a visualização da data e hora, deixo apenas o wallpaper animado de fundo. Ao meu ver fica bem mais atraente. Caso tenha o mesmo gosto, não será necessário editar nenhum dos parâmetros demonstrados acima, apenas substituir os arquivos de vídeo e imagem.

Se optar por uma fonte customizada, ela deverá obrigatoriamente ser instalada no sistema. Não basta adicionar no diretório home de seu usuário em “.fonts”. Sua localização deve ser:

/usr/share/fonts/

Se você utilizar o instalador de fontes do sistema, não precisa se preocupar com isso, apenas de escrever corretamente o nome da fonte no “config” do tema.

Após substituir os arquivos, renomear o diretório do tema e caso queira alterar os parâmetros do config. Permita a execução de todos os 3 arquivos, clicando com o botão direito do mouse sobre cada um, indo em propriedades e na aba permissões, conforme a imagem abaixo:

temas-komorebi-wallpaper-animado-life-linux-ubuntu-video-papel-parede

Copie seu tema para o seguinte diretório:

/System/Resources/Komorebi/

Você pode utilizar o terminal para isso, no meu caso o diretório do meu tema está em minha home, por exemplo assim:

sudo cp -R /home/seu_usuario/seu_tema/ /System/Resources/Komorebi/

Se preferir pode utilizar a interface gráfica, ao invés do terminal. No Mint Cinnamon e Deepin, basta clicar com o botão direito e "abrir como root". No Ubuntu o Nautilus tem que ser aberto como root via terminal.

sudo nautilus

Navegue até o diretório “/System/Resources/Komorebi/” e copie seu tema para lá.

Depois destes procedimentos basta abrir o Komorebi indo em “Desktop Preferences” (do jeito que mencionei no post do Komorebi) ir na aba “Wallpapers” e se fez tudo corretamente seu tema estará lá.

temas-komorebi-wallpaper-animado-life-linux-ubuntu-video-papel-parede

No post passado mencionei o Akiba Illusion, uma fonte bem interessante para encontrar temas para o Komorebi. Agora deixo o link com o passo-a-passo dele para criação de temas. Talvez seja interessante para tirar alguma dúvida. Meu tutorial não é baseado no do Akiba, mas é interessante ver outras formas.

Em meu canal OSistemático demonstrei a facilidade que é criar os temas manualmente no Komorebi, e utilizei até mesmo a interface gráfica na hora de copiar o tema para pasta de destino. Se ficou com alguma dúvida assista:


Outra dica são dois sites onde costumo baixar os vídeos para criação dos temas. Também é interessante utilizar vídeos sem efeitos sonoros, assim evita sons atrapalhando a utilização de seu computador.

Sites para baixar os wallpapers animados (vídeos com esse propósito)



Espero que esse tutorial tenha sido útil para você que gosta de customizar seu desktop e usa o Komorebi. Existem muitos outros sites para baixar vídeos, uma simples pesquisa no Google e várias opções estarão disponíveis.

Participe de nosso fórum Diolinux Plus, o pessoal curte customizar o sistema operacional.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Papéis de parede diferentes em cada monitor no Ubuntu

Nenhum comentário

domingo, 30 de junho de 2019

Quem utiliza mais de um monitor no Ubuntu talvez já se deparou com a impossibilidade de utilizar papéis de parede distintos em cada desktop. Essa limitação do Gnome-Shell pode ser contornada com um simples programa.

wallpaper-dois-monitores-gnome-ubuntu-hydrapaper

O HydraPaper é um gerenciador de papéis de parede com suporte multi-monitor para o GNOME. Através dele a utilização de diferentes wallpapers em cada monitor será uma realidade. Para ser sincero, o HydraPaper utiliza uma biblioteca Python chamada Pillow e mescla ambas imagens, configurando-as como um único wallpaper com a opção “Estender” habilitada. Parece uma gambiarra que contorna o “problema”, mas sejamos honestos, “o mundo é dos mais espertos” (😁😁😁).

Funcionamento do HydraPaper


No meu caso possuo 2 monitores de resoluções diferentes, e o HydraPaper funciona muito bem em ambos. Ao executar o programa pela primeira vez, você deve adicionar o caminho das pastas que estão seus wallpapers. Basta clicar no primeiro ícone superior à esquerda (uma pasta), logo em seguida no símbolo de “+” e navegar até o local de suas imagens.

wallpaper-dois-monitores-gnome-ubuntu-hydrapaper-linux-fllatppak-flathub

Caso não apareça as imagens, não se desespere, clique novamente no ícone da “pasta” e “marque e desmarque a chave seletora”.

wallpaper-dois-monitores-gnome-ubuntu-hydrapaper-linux-fllatppak-flathub

Clique no ícone que representa o seu monitor, e em seguida na imagem que quer configurar como seu wallpaper. Repita o processo para cada monitor.

wallpaper-dois-monitores-gnome-ubuntu-hydrapaper-linux-fllatppak-flathub

Na segunda aba do programa ficam as imagens selecionadas como favoritas, para adicionar a essa categoria, clique com o botão direito do mouse sobre a imagem e a opção aparecerá.

wallpaper-dois-monitores-gnome-ubuntu-hydrapaper-linux-fllatppak-flathub

O mesmo processo vale para remover dos favoritos.

wallpaper-dois-monitores-gnome-ubuntu-hydrapaper-linux-fllatppak-flathub

Ao escolher as imagens que deseja setar como wallpaper, clique no ícone de “aceitar”.

wallpaper-dois-monitores-gnome-ubuntu-hydrapaper-linux-fllatppak-flathub

Outras configurações estão presentes na aplicação, nada muito customizável, porém, opções, como: setar randomicamente os wallpapers, mudar o atalho padrão para fechamento do HydraPaper, selecionar os papéis de parede com o duplo clique, visualizar os favoritos, apagar todos os favoritos ou o cache, estão presentes.

wallpaper-dois-monitores-gnome-ubuntu-hydrapaper-linux-fllatppak-flathub

Instalando o HydraPaper em seu sistema


A instalação do HydraPaper é feita por meio do Flatpak, então, um dos requisitos é ter o mesmo e o repositório do Flathub configurados em seu sistema. Esse post é um passo-a-passo bem intuitivo (após configurar pesquise por “HydraPaper” diretamente na loja), inclusive ele demonstra até como habilitar a instalação de pacotes Flatpak via loja do Ubuntu. Já para quem prefere a praticidade do terminal, utilize os comandos, mas antes configure o Flatpak em seu sistema:

Adicione o repositório do Flathub:

flatpak remote-add --if-not-exists flathubhttps://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instale o HydraPaper:

flatpak instalar flathub org.gabmus.hydrapaper

Esse comando lhe permite executar o HydraPaper via terminal, não vejo muita necessidade, pois, ele aparecerá junto a suas aplicações:

flatpak run org.gabmus.hydrapaper

A remoção é através deste comando:

flatpak uninstall org.gabmus.hydrapaper/x86_64/stable

Utilizo diariamente o HydraPaper, julgo indispensável para quem possui mais de um monitor e gosta personalizar seu desktop.

Participe de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades, a galera gosta de personalizar o sistema.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Adicione temas oficiais ao seu Google Chrome

Nenhum comentário

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Se tem uma coisa que a maioria dos usuários Linux gostam, é de customizar o sistema, talvez esse seja o primeiro encanto ao instalar uma distro, sair trocando os temas e personalizando com cores prediletas, pois bem, basicamente essa é a novidade para usuários de Google Chrome.

temas-google-chrome-personalizar

A possibilidade de trocar o tema do browser da Google não é nada novo, porém, nesta semana a gigante das buscas lançou um plugin com diversas opções de cores para o Chrome. A coleção de temas visa agradar a todos os públicos, seja quem curte uma interface mais clara e colorida, ou pessoas como eu, que dão preferência a interfaces mais escuras. Inclusive um dos temas, o “Just Black”, simula um visual mais noturno, ideal para quem passa as noites e madrugadas utilizando o computador.

tema-preto-escuro-google-chrome-

Num total são 14 temas compatíveis com todas as versões do navegador, para aplicar ao seu navegador basta ir até a Chrome Web Store, selecionar o tema favorito e clicar no botão “Usar no Chrome”, Simples e prático.

temas-google-chrome-oficial

Até o momento o tema agraciado por quem sabe da novidade é o “Classic Blue” com 75 usuários.

tema-azul-oficial-classico-google-chrome

Você utiliza o Google Chrome? Curtiu a novidade? Com os temas oficiais da Google a segurança de algo padronizado é maior. Deixe nos comentários o que achou da novidade.

Aguardo você no próximo post, aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Oomox, uma ferramenta para criar temas GTK

Nenhum comentário

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Recentemente disponibilizamos uma personalização do tema Mint-Y, todo customizado “na unha”, e com o processo explicado passo-a-passo num vídeo na Twitch.

O resultado final foi esplêndido, porém trabalhoso, sendo preciso alguns softwares para criar tal customização, o GIMP como sempre presente 😉😁😁, entretanto por ser algo demorado algumas pessoas desistirão no meio do caminho, mas existe uma solução prática e acessível, agradecemos ao nosso leitor Jhonatan Dias pela dica.

temas-gtk-oomox

Caso queira customizar seu sistema, sem ter muito trabalho, a ferramenta Oomox é ideal para você, com ela a criação de temas GTK será rápida e intuitiva.

Instalando a aplicação Oomox


Na página do GitHub do Oomox você verá diversas formas de instalação para cada distribuição Linux. No caso do Ubuntu, Linux Mint e derivados, você pode efetuar o download de um arquivo “.deb” e instalar via interface gráfica, ou instalar a versão em Flatpak, diretamente do Flathub ou loja do seu sistema, caso esteja habilitado.

Não sabe como adicionar suporte ao repositório Flathub no seu Ubuntu? Confira o post e configure o Flatpak em seu sistema (no Linux Mint 19 o Flatpak já vem habilitado por padrão).

Depois de habilitar o repositório Flathub ao seu sistema, basta pesquisar na loja por Oomox, e instalar o programa.

oomox-flatpak-temas-gtk

A interface do Oomox


O software tem sua interface dividida basicamente em 4 elementos, uma barra superior com botões responsáveis por ações como: “Importar esquemas de cores”, “Clonar o tema”, “Salvar o tema”, “Renomear o tema”, “Excluir o tema”, “Exportar o tema”, “Exportar os ícones”, “Exportar os esquemas de cores para o terminal” e um menu hambúrguer com todos os atalhos do programa.

A parte principal da aplicação é subdividida em 3, na esquerda ficam os “‘Presets” e “Plugins”, com variações de temas oferecidas previamente pelo programa, e também ficará os temas customizados e criados pelo usuário.

No centro ficam propriamente todas as opções de customizações dos temas, como o “Theme Style” que lhe permite personalizar e criar temas baseados no momento em 3 temas super conhecidos pela comunidade, que são: o “Numix”, “Material” e “Arc”.

Além das cores dos temas e seus elementos, existe a possibilidade de criar alguns temas de ícones com variações de cores, como esquemas de cores para o terminal.

A última parte do software na direita, fica o preview das modificações em tempo real, muito útil e evitando a aplicação manual do tema para ver os resultados.

oomox-interface-tutorial

Criando seu tema


Existem diversas maneiras de se criar um tema no Oomox, entretanto julgo mais simples proceder da seguinte maneira:

1º Encontre um Preset de um tema que goste e clone o tema.

2º Modifique as cores conforme seu senso crítico de design, afinal o tema é seu.

Para modificar os valores, basta clicar nos quadrados e escolher conforme a paleta de cores, ou digitar o valor hexadecimal da cor.

3º Depois de customizar todas as cores, do preset escolhido e do theme style, salve o tema.

4º Na barra superior clique em “Export Theme”, uma janela aparecerá, marque a opção e dê prosseguimento a ação, aguarde o processo finalizar.

exportar-tema-gtk-oomox-tutorial

Seu tema será exportado para pasta do seu usuário atual, na home, dentro de “.themes”.

oomox-tema-exportado-distribuir

Você poderá distribuir cópias deste seu tema para amigos, e caso queira dos ícones também, basta clicar em “Export Icons”, e eles serão exportados para pasta “.icons” do seu usuário atual.

Para visualizar as pastas ocultas tanto no Mint como no Ubuntu, basta pressionar a combinação de teclas CTRL+H, e as pastas serão visíveis.

Aplicando o tema no Ubuntu (Gnome)


No Ubuntu pesquise na loja por “Ajustes do Gnome” e instale o programa, caso deseje faça via terminal com o comando:

sudo apt install gnome-tweak-tool

baixar-gnome-tweak-tool

Pesquise por “Ajustes” no menu do Ubuntu e abra o programa.

executar-gnome-ajustes

Na aba “Aparência”, selecione o seu tema na opção “Aplicativos”.

setar-tema-oomox

Aplicando o tema no Mint Cinnamon


No Linux Mint pesquise por “Configurações do sistema” no menu, logo em seguida acesse a opção em “Aparência>>Temas”.

temas-linux-mint

Em temas notará diversas alternativas, como “Borda da janela”, “Controles” e “Área de Trabalho”. Selecione o tema que acabou de criar em cada uma destas opções e customize sua distro.

temas-linux-mint-configurar-oomox

Com essa aplicação é muito simples modificar a aparência do sistema e deixá-lo ao seu gosto, recomendo por sua criatividade e “lado artístico” à prova e sair criando numerosos temas GTK.

Gostou da aplicação Oomox? Já conhecia ou utilizava? Deixe nos comentários suas opiniões sobre o programa.

Te espero no próximo post, aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


GRUB Customizer - Como configurar o GRUB no Ubuntu e no Linux Mint

3 comentários

domingo, 24 de julho de 2016

O GRUB é o gerenciador de Boot da maior parte das distribuições Linux, apesar de não ser o único, existem outras alternativas como o BURG e o Lillo, ele certamente é o mais popular, por conta disso, você pode querer personalizá-lo para deixá-lo ao seu gosto, mudar a resolução, o tempo de espera, o tema, entra outras coisas. Aprenda a instalar o GRUB Customizer, uma ferramenta para você configurar o GRUB graficamente.

GRUB Customizer Ubuntu

O GRUB Customizer é uma aplicação gráfica para se gerenciar o GRUB 2, ele é excelente, entre as principais características do GRUB Customizer estão: 

- Editar as entradas do menu (reorganizar, renomear, adicionar ou remover entradas)
- Alterar a entrada de inicialização padrão
- Alterar a visibilidade do menu e tempo de espera
- Desativar entradas de recuperação
- Alterar a resolução do GRUB, cores do menu ou imagem de fundo
- Reparo e configuração do GRUB usando um Live CD
- Opções avançadas como inicializar uma ISO, alterando os parâmetros do kernel e muito mais.

A versão mais recente do GRUB Customizer adicionou os seguintes recursos:

- Entradas podem ser movidas livremente agora
- Diálogo de configurações integrado
- Novo seletor de partição
-Menu de contexto
- Multi seleção de ítens
- Editor de entradas reorganizado
- Manipulação de erros em modo gráfico gráfico
- Sistema anti erro: advertindo ao tentar remover um script inadequado ou entradas do sistema 



Como instalar o GRUB Customizer no Ubuntu ou no Linux Mint


Para instalar no Ubuntu ou no Linux Mint podemos usar apenas um comando, adicionando o PPA, atualizando o sistema e instalando o software.


sudo add-apt-repository ppa:danielrichter2007/grub-customizer && sudo apt-get update && sudo apt-get install grub-customizer

O GRUB Customizer é um programa estável, mas tome cuidado ao utilizá-lo pois o uso errado do mesmo pode causar transtornos desnecessários, como o sistema não iniciar entre outras situações desagradáveis.

Boas customizações! :)

Tema Mac OSX Yosemite para Ubuntu (Unity, Cinnamon, Gnome e XFCE)

Nenhum comentário

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Instale o Tema Mac OSX Yosemite do seu Ubuntu para ter uma experiência muito semelhante ao popular sistema da Apple.

Tema Mac OSX para Ubuntu
Imagem: NoobsOnLab

Tema Mac OSX Yosemite para o Ubuntu - tutorial de instalação


Rapaz, como tem gente que gosta de tema Mac OSX para o Ubuntu, tenho certeza que vamos realizar o sonho de muita gente com este tutorial, bom, não sozinhos, a maior parte da obra se deve aos bravos amigos do NoobsOnLab, que prepararam um tema muito legal para deixar o Ubuntu com a cara do sistema da Apple.

Se tem uma coisa que boa parte da população concorda é que a Apple entende de Design, seus produtos tem um refinamento visual muito apurado, tudo bem , nem sempre, mas inventando uma estatística aqui... em 90% dos casos eu acho as coisas que a Apple faz bonitas.

O tema Mac OSX Yosemite poderá ser aplicado no Ubuntu 15.04 Vivid Vervet com segurança, você pode usá-lo para outras versões do Ubuntu também mas faça por sua conta, este tutorial foi testando apenas na versão 15.04.


São muitos passos e o nossos amigos do NoobsOnLab foram bem criteriosos então preste atenção!

Você precisará usar vários comandos para seguir em frente, então é de grande valia se você tiver uma certa intimidade com o terminal, se você nunca viu algo do tipo é altamente recomendável que você veja o vídeo onde ensinamos os comandos e funções básicas do terminal no Ubuntu, você pode assistir aqui.

Instalando o tema Mac OSX Yosemite

Primeiro de tudo, para você já ir sentindo o gostinho, você pode baixar o papéis de parede da última versão do Mac OS neste link.

Instalando os temas de ícones, GTK e cursores

Selecione todo o comando abaixo e cole no seu terminal, pressione "Enter", digite a sua senha e aguarde a instalação:

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/themes -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install mbuntu-y-ithemes-v5 mbuntu-y-icons-v5 -y
Depois disso você já pode mudar o tema do Ubuntu usando o Ubuntu Tweak ou o Unity Tweak Tool, preparamos um vídeo para ilustrar a mudança de temas caso você tenha problemas.

Se por uma acaso você desejar remover os ícones e temas, basta rodar estes comandos sequencialmente:

cd /usr/share/icons/mac-cursors && sudo ./uninstall-mac-cursors.sh
sudo apt-get remove mbuntu-y-icons-v5 mbuntu-y-ithemes-v5

Instalando o Dock do Mac OSX


Tema Mac OSX Ubuntu
Imagem: NoobsOnLab

Esta é sem dúvidas uma característica muito marcante do sistema da Apple, uma Dock na região inferior, para o Ubuntu existem diversas opções para criar uma funcionalidade parecida, o Cairo Dock é uma delas, mas pela leveza e também pelo tema especial que possui acreditamos que o Docky seja a melhor escolha, então vamos instalá-lo:
sudo apt-get install docky

Para deixar o Docky com o mesmo visual da Dock do Mac OSX Yosemite vamos instalar uma skin, para fazer isso basta rodar o comando abaixo, é exatamente igual ao que você fez antes para instalar os ícones:
sudo add-apt-repository ppa:noobslab/themes -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install mbuntu-y-docky-skins-v5 -y

E então você deve fazer o ajuste dos temas nas configurações do Docky, lembrando que ele abre pelo menu do sistema, basta pesquisar por "Docky" por lá, para alterar as configurações basta clicar com o botão direito em seu ícone na Dock que ele criar e lá, na sessão de skins, você verá a opção Mbuntu como na imagem abaixo:

Tema Mac OSX UBUNTU

Se por algum motivo você desejar remover esta Skin do seu Docky, faça assim:
sudo apt-get autoremove docky mbuntu-y-docky-skins-v5

Instalando as fontes da Apple e ícones para o Libre Office


Até nestes pequenos detalhes nos vamos mexer, tudo isso para dar a você a experiência de estar usando o sistema da Apple de verdade, para alterar as fontes do sistema:
wget -O mac-fonts.zip http://drive.noobslab.com/data/Mac-15.04/macfonts.zip
sudo unzip mac-fonts.zip -d /usr/share/fonts; rm mac-fonts.zip
sudo fc-cache -f -v

Para mudar as fontes você pode mais uma vez usar o Ubuntu Tweak ou o Unity Tweak Tool.

Para os temas de ícones do Libre Office basicamente você precisa instalar o novo conjunto de ícones para ele, agora ele está no repositórios das distros como noticiamos aqui.

Ajustes especiais para o Unity 


Com isso você já tem um tema Mac OS praticamente pronto, mas se você quiser deixar a coisa ainda mais parecida e quem sabe até "enganar a turma" existem mais alguns ajustes que podem ser feitos.

Tema Mac OSX Ubuntu
Imagem: NoobsOnLab
 Na barra superior do Ubuntu podemos ver sempre que o Desktop está livre e sem nenhum aplicativo aberto que o nome "Ubuntu Deskop" aparece, o que vamos fazer é trocá-lo pelo nome Mac OSX.

Fazer isso não é nada complicado, basta você abrir mais uma vez o seu terminal e rodar os seguintes comandos:


cd && wget -O Mac.po http://drive.noobslab.com/data/Mac-15.04/change-name-on-panel/mac.po

cd /usr/share/locale/pt_BR/LC_MESSAGES; sudo msgfmt -o unity.mo ~/Mac.po;rm ~/Mac.po;cd

Caso você queira o nome "Ubuntu Desktop" de volta no seu painel superior basta rodar estes comandos:
cd && wget -O Ubuntu.po http://drive.noobslab.com/data/Mac-15.04/change-name-on-panel/ubuntu.po
cd /usr/share/locale/pt_BR/LC_MESSAGES; sudo msgfmt -o unity.mo ~/Ubuntu.po;rm ~/Ubuntu.po;cd

Tema Mac OSX Ubuntu
Outra coisa que pode ser alterada é o logo que aparece do menu da Dash do Ubuntu, por padrão o logo é do Ubuntu mesmo, mas podemos trocá-lo por uma singela maçã.


 Para fazer esta modificação que dará um ar muito mais estiloso
para a sua customização do sistema também é muito simples, basta você abrir uma vez mais o seu terminal e rodar os seguintes comandos sequencialmente:

wget -O launcher_bfb.png http://drive.noobslab.com/data/Mac-15.04/launcher-logo/apple/launcher_bfb.png
sudo mv launcher_bfb.png /usr/share/unity/icons/

Mudando a tela de login


Para completar, que tal deixar a tela de Login do Ubuntu com a cara do Mac OSX também?

Tema Mac OSX Ubuntu

Cabe aqui uma alerta, segundo as informações colhidas, a mudança desta parte do sistema causou algumas instabilidades, de maneira que se houver algum problema você pode passar por alguns apertos para ajustar o sistema de volta.

Instalação:

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/themes -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install mbuntu-y-lightdm-v5 -y
É necessário reiniciar a máquina para surtir efeito, caso você deseje remover, rode o comando abaixo e reinicie o computador novamente:

sudo apt-get remove mbuntu-y-lightdm-v5

Alguns retoques do Diolinux


O tutorial que você acabou de ler é uma adaptação com algumas modificações deste aqui, e nós temos mais um detalhe a acrescentar que pode ser interessante, o Synapse Indicator.

Tema Mac OSX Ubuntu

Quem é usuário do Mac OSX deve estar acostumado ao Spotlight, uma "lupazinha" simpática que fica no todo do painel superior do Mac perto do relógio que permite que você pesquise por todo o sistema por arquivos, programas e até mesmo na internet, pois bem, é exatamente isso que o Synapse Indicator faz, para aprender a instalar acesse este artigo.

Agora terminamos


Agora você já tem um sistema com o tema Mac OSX Yosemite instalado no seu computador, o interessante é que funciona muito bem para quase todas as interfaces, Gnome, XFCE, Cinnamon, Unity, todas estas podem usufruir do tutorial sem maiores problemas.



Se você gosta do estilo do Mac OSX mas não quer passar por todo este trabalho recomendamos que você conheça uma distribuição Linux chamada elementary OS, fizemos uma review da versão final do sistema há pouco tempo no canal do Diolinux, confira.

É claro que o tutorial acima é abrangente, mas nada impede que você use apenas os trechos que desejar, como mudar apenas os ícones, ou instalar uma Dock, etc.


Aproveite o novo visual e até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo