Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador placa de video. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador placa de video. Mostrar todas as postagens

GPUs “AMD Radeon” em smartphones

Nenhum comentário

terça-feira, 4 de junho de 2019

Após ter anunciado uma parceria com a Samsung, a empresa norte-americana AMD, teve um crescimento de 7% em suas ações na bolsa de valores (Nasdaq). Então uma grande mudança de mercado poderá acontecer.

amd-samsung-qualcomm-snapdragon-nasdaq-smartphone-radeon-nvidia-nintendo-switch-microsoft-xbox

Em 2009 a AMD vendeu sua divisão Imageon, de processadores para celulares, para a Qualcomm. Agora a empresa faz uma parceria com a sul coreana Samsung, esquentando o mercado mobile e fomentando a concorrência dos processadores Samsung contra os da Qualcomm. Maiores detalhes não foram revelados, porém, sabemos que a AMD licenciará sua propriedade intelectual (IP) de processadores gráficos a Samsung. A utilização será em dispositivos móveis, sendo quaisquer tipos de gadgets inclusos nessa premissa, incluindo obviamente os smartphones da empresa.

“Esta parceria estratégica estenderá o alcance de nossos processadores gráficos Radeon de alto desempenho para o mercado de telefonia móvel, expandindo significativamente a base de usuários e o ecossistema de desenvolvimento Radeon”, afirma Lisa Su, atual presidente-executiva da AMD. 

Com isso a Samsung pagará royalties a AMD ao utilizar sua tecnologia. É interessante citar que nos consoles a AMD é “campeã”, pois, tanto a Sony quanto a Microsoft utilizam soluções gráficas da empresa. Já o Nintendo Switch possui um processador gráfico NVIDIA.

Essa notícia me alegrou bastante, fico muito empolgado com as possibilidades. Conforme uma empresa desenvolve e aperfeiçoa seus produtos, a concorrência é “obrigada” a fazer o mesmo ou ficar para trás. No final da história, somos nós consumidores que saímos beneficiados.

Curtiu a novidade? Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus e continue esse assunto.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: Reuters.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Khronos Group quer levar o Vulkan para a segurança das indústrias

Nenhum comentário

segunda-feira, 4 de março de 2019

O Khronos Group fez um anúncio muito interessante para as empresas que precisam de um nível de segurança mais crítico em sua linha de produção e que precisam da aceleração gráfica das GPUs. 


 Khronos Group quer levar o Vulkan para a segurança das indústrias






Eles estão criando um grupo de trabalho para isso, chamado de  Vulkan® Safety Critical Working Group (Grupo de Trabalho de Segurança Crítica Vulkan®), para criar padrões de APIs para a aceleração de GPUs, de código aberto e com royalty-free, utilizando também como base a API do Vulkan. O Khronos quer dar suporte para as indústrias automobilísticas, aeronáuticas, náutica e entre outras que precisam de uma precisão e segurança em níveis críticos.

O Khronos já desenvolveu alguns padrões de APIs para gráficos em ambientes críticos, e foram através do  OpenGL® SC Working Group, com o OpenGL SC 1.0 em 2005 e com o OpenGL SC 2.0 em 2016.

Houve um pronunciamento do presidente da Khronos, o Neil Trevett sobre o assunto:

“Gráficos avançados e funcionalidades de computação via GPU estão sendo implantados em um número crescente de mercados onde a segurança é primordial, e por isso as APIs projetadas para agilizar o processo de certificação de segurança são agora uma parte fundamental das atividades de padronização do Khronos Group. O OpenGL SC tem sido amplamente utilizado em sistemas da aviação, mas agora a indústria de embarcados está mais ampla e exigindo acesso às mais recente funcionalidades da GPU. O Vulkan é o ponto de partida ideal para termos  uma API de segurança que trabalhe com GPUs de última geração, pois sua arquitetura de driver é significativamente mais simplificada do que o OpenGL, além de oferecer maior controle de agendamento de dispositivos, sincronização e gerenciamento de recursos.”, comenta.

O Grupo que a Khronos está montando está hospedado  em Khronos Safety Critical Advisory Forum (KSCAF).

Para conferir o post completo do Khronos Group sobre o assunto e ter mais detalhes, basta acessar este link.

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


TuxClocker, overclock de GPUs no Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Recentemente demonstramos uma ferramenta muito interessante para donos de GPUs NVidia, o GreenWithEnvy, software capaz de gerenciar a placa de vídeo com maestria, tudo via interface gráfica e até efetuar overclock, porém, hoje vou apresentar uma nova alternativa, desta vez em Qt.

tuxclocker-overclock-gpu-linux-nvidia

O TuxClocker é uma ferramenta para overclocking escrito em Qt5, que atualmente tem suporte para placas gráficas NVidia acima da série 600, mas com planos de num futuro próximo, suporte de GPUs AMD. 

Está em dúvidas se vale ou não fazer overclock? Leia um artigo super especial que fizemos sobre o tema.

Atualmente os recursos do TuxClocker são:

  • Monitoramento de GPU, em lista e em gráfico;
  • Overclock;
  • Overvolting;
  • Ajustes do limite de energia;
  • Seleção de opções de resfriamento (ventilação);
  • Curva de fans personalizada;
  • Suporte provisório a multi-GPU;
  • E criação de perfis de uso da GPU.

tuxclocker-overclock-gpu-linux-nvidia-performance

Dependendo dos drivers proprietários NVidia, o TuxClocker necessita de outros complementos para seu perfeito funcionamento, assim como o nvidia-smi e nvidia-settings, a lista completa de dependências pode ser verificada no Github oficial da aplicação

tuxclocker-overclock-gpu-linux-nvidia-graph-monitor

Instalando o TuxClocker


Antes de demonstrar o procedimento para instalação do app, pressupunha-se que você tem um mínimo conhecimento possível sobre overclock, e que não nos responsabilizamos por danos em seu equipamento em caso de modificação indevida, recado dado, “vamos por as mãos na massa”.

No momento o programa não possui uma versão empacotada em algum formato como Snap, Flatpak, Deb, etc; De modo que será necessário compilar o programa diretamente do seu repositório no Github.

É importante ter o Git instalado na sua distro, em sistemas da família Debian, como Ubuntu e Linux Mint, use o seguinte comando:

sudo apt install git

Outra coisa é instalar os complementos do Qt5 para compilação do programa, e setar o Qt5 por default, pois o Qt4 vem como padrão no Ubuntu. 

sudo apt install qt5-qmake libqt5x11extras5-dev libxnvctrl-dev qt5-default

Faça um clone do repositório do TuxClocker

git clone https://github.com/Lurkki14/tuxclocker

Vá até o diretório onde salvou o repositório e entre na pasta de nome “tuxclocker”.

cd tuxclocker

Agora vamos compilar o programa, tenha paciência e espere o processo acabar.

qmake rojekti.pro

make

Se preferir você pode instalar o programa, como o comando abaixo, ele ficará localizado no seguinte caminho “/opt/tuxclocker/bin”.

sudo make install 

Caso queira desinstalar apague o diretório do mesmo com o comando:

sudo rm -rf /opt/tuxclocker/

Depois é só esvaziar a lixeira:

cd .local/share/Trash/files && sudo rm -rf *

Infelizmente o lançador não apareceu em meu menu, você pode utilizar algum programa estilo “Alacarte” para criá-lo ou “fazer na unha”, caso o mesmo ocorra contigo, temos um post sobre essa ferramenta para criar lançadores via interface gráfica.

Outra possibilidade, é executar o app direto em seu diretório que compilamos ou na sua pasta de destino pós-instalação. Vá até o caminho e no terminal digite:

./tuxclocker

Não quer compilar? Eis a solução!


Muitos preferem a praticidade de instalar um pacote, ao invés de digitar inúmeros comandos e se preocupar com diversos parâmetros, e concordo que às vezes isso pode ser muito chato, pensando nisso (e depois do Dio me dar a ideia… 😂😂😂) criei um pacote “.deb” simples, para você efetuar a instalação.

Os requisitos são: Possuir o driver proprietário Nvidia instalado, o NVidia Settings e o utilitário “nvidia-smi”, entretanto se instalou o driver direitinho, tudo já estará configurado, bastando baixar o pacote, clicando no botão abaixo, e efetuar a instalação.

 Baixe o TuxClocker

Já efetuou overclocking em algum equipamento seu? Conte nos comentários suas experiências e quem sabe indique matérias sobre o tema para novatos. Particularmente usei por muito tempo meus processadores AMD com overclock·

Até o próximo post, te espero SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


AMD contrata mais desenvolvedores para seu driver Open Source no Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Recentemente a AMD anunciou que está a procura de novos profissionais para compor sua equipe de desenvolvimento dos drivers Open Source, tal aumento de pessoas pode ocasionar em melhores implementações, e quem sabe novidades à caminho.

amd-driver-gpu-video-linux-opensource

Contribuindo no kernel Linux com o Mesa, o back-end do compilador LLVM e contêineres no Linux, a AMD vem empenhando-se no desenvolvimento de suas soluções e amadurecendo de seu driver de Código Aberto, o AMDGPU

Depois de abandonar seu antigo driver proprietário, o Catalyst, parece que novas atenções estão voltadas a sua alternativa Open Source, o AMDGPU, claro que existe sua solução proprietária, o AMDGPU-PRO, porém, sua necessidade por parte do público Linux não é uma via de regra, dando maior liberdade para quem não sente-se confortável ao utilizar drivers de código fechado, ou quer a facilidade de apenas instalar o sistema operacional e usar, sem sair atrás de drivers.

Segue um vídeo do canal “Sir Rob Linux Brasil”, que visa comparar o desempenho dos drivers abertos da AMD, versus os drivers proprietários da sua concorrente, Nvidia. Podemos perceber que os drivers AMDGPU estão a cada lançamento obtendo melhorias em jogos.


Novidades podem estar chegando aos utilizadores de placas de vídeo AMD, no mês passado funcionalidades exclusivas do driver proprietário foram incorporados no AMDGPU, é possível que novos recursos venham, e com mais desenvolvedores, melhorias de performance e correção de bugs podem ser solucionados com maior agilidade.

Interessado na vaga de desenvolvedor? Acesse a página oficial da AMD e entre em contato com eles.

Tem hardware AMD? Possuo uma Nvidia, entretanto gostaria de adquirir uma placa de vídeo AMD, gosto muito dos hardwares oferecidos pela empresa (sou “xonado” pelo meu Ryzen 😍😍😍).

Deixe nos comentários sua opinião e experiências com placas de vídeo AMD no sistema do pinguim.

Até o próximo post, te aguardo SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Intel declara que vai dar suporte ao Linux nas suas GPUs dedicadas

Nenhum comentário

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

A Intel vem se mostrando uma grande parceira ao Linux e do mundo open source, visto que a mesma, ao longo dos últimos anos, vem implementando suporte a novas tecnologias, como o Vulkan, aos seus processadores e GPUs integradas neles, e essa mesma dedicação pode ser esperada da nova empreitada da empresa, as GPUs dedicadas.


 Intel declara que vai dar suporte ao Linux nas suas GPUs dedicadas






Em uma publicação no Twitter, com uma das contas oficiais, a @IntelGraphics, a companhia declarou que tem o compromisso com a comunidade Open Source, e trará um suporte robusto para o Linux com às novas GPUs dedicadas que a empresa promete trazer para o mercado.


No mesmo tweet, a Intel disponibiliza um link com as implementações feitas para a tecnologia de “different memory regions” (regiões de memória diferentes, em tradução livre). Para saber mais sobre essa tecnologia, basta acessar o link acima citado.

Esse movimento da Intel em ter soluções em GPUs dedicadas, ainda que não saibamos qual será o público alvo, (arrisco a dizer que provavelmente será o público gamer e dos designers) vai trazer uma concorrência muito boa para o setor que durante muitos anos só teve duas opções de qualidade, AMD e Nvidia, e agora terá a chegada de mais um “player de peso” para concorrer e “disputar a tapas” às moedinhas dos consumidores a partir de 2020.

Agora nos resta saber onde essas GPUs entrarão, com quais setores de suas concorrentes elas farão páreo?

E você, teria uma solução completa da Intel, CPU e GPU? Diga aí nos comentários.

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


GreenWithEnvy, uma nova forma de você gerenciar a sua GPU Nvidia

Nenhum comentário

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Quem tem uma GPU da Nvidia, certamente usa o driver proprietário dela e assim usa o aplicativo de gerenciamento “Nvidia Settings, onde você vê temperatura, modelo, versão do driver e afins. Mas que ainda falta algumas coisas para que você tenha um maior controle sobre ela realmente, como controle de fans e até overclock, algo que o GreenWithEnvy (GWE) lhe entrega.

 GreenWithEnvy, uma nova forma de você gerenciar a sua GPU Nvidia






A ideia do GWE é lhe dar mais possibilidades de controle na sua GPU, como por exemplo fazer overclock, já adianto que nas GPUs híbridas mais novas, pelo menos, algumas funcionalidades são travadas, como o overclock, como podemos observar na imagem abaixo.

GWE em GPUs hibridas, com funções bloqueadas

Ele é um aplicativo bem simples e distribuído via Flatpak, desta forma qualquer distro Linux que suporte esse tipo de pacote tem acesso ao mesmo, podendo rodar sem maiores problemas. Se a sua distro não tem o suporte ao Flatpak, confira esse artigo que fizemos, mostrando o passo a passo de como habilitar.

Instalação do GWE


Depois de habilitado o Flatpak no seu Linux, a instalação do GWE é bem simples e pode ser feita de duas formas. Uma via terminal e outra via loja de aplicativos.

Para instalar via terminal, que é a primeira forma que demonstraremos, você precisa seguir estes passos:

1º - Abra o terminal com a combinação de teclas Ctrl+Alt+ T ou procurando por “terminal” no Menu do sistema:

2º - Digite ou COLE esse comando no terminal: 

flatpak install flathub com.leinardi.gwe

3º - Para rodar é simples também, você rode ele via terminal com esse comando: 

flatpak run com.leinardi.gwe 


Ou então procurar no  seu menu por “GWE”. Com isso ele abrirá.

Já para instalar via Loja de aplicativos é uma tarefa ainda mais simples. Se você já estiver com o Flatpak e o Flathub habilitados, ele vai aparecerá nela, ou com o nome GreenWithEnvy ou com a abreviação “GWE”, se você usa o Linux Mint, o repositório Flatpak já está ativo, então basta procurar e instalar, no Ubuntu, o GWE só será encontrado depois da ativação do suporte.
GWE na loja do Mint

Se não aparecer, sem problemas, pois você pode baixar o arquivo lá do Flathub e instalá-lo via Loja.  Para baixar o arquivo  e instalá-lo, você deve fazer o seguinte procedimento:

1 - Acessar a página do GWE no flathub e clicar em “Install”;

2 - Salvar o arquivo do GWE na pasta Downloads ou aonde você achar melhor para encontrar o mesmo com maior agilidade posteriormente,

3 - Dar dois cliques no arquivo que acabou de baixar, assim abrindo via loja de aplicativos. Agora é só clicar em “instalar”.

Imagem original do Projeto
Algumas funcionalidades do GWE:

- Mostrar informações gerais da GPU;

- Mostrar informações de energia;

 -Mostrar informações dos clocks;

 -Mostrar a temperatura da GPU no indicador do aplicativo;

 -Mostrar informações das fans da GPU;

 - Ocultar a janela do aplicativo;

- Ter histórico dos dados coletados da GPU, como o clock da GPU, clock da VRAM, temperatura da GPU e etc.



O aplicativo se mostrou bastante interessante, mas ainda tem alguns recursos que o desenvolvedor pretende implementar, como o suporte para multi-GPU por exemplo. Se você quiser ver todas as implementações que ainda serão adicionadas, veja no GitLab do projeto.

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Novo Kernel Linux chega com melhorias para GPUs da AMD

Nenhum comentário

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Após a AMD começar a distribuir seu driver diretamente no Kernel Linux, donos de hardware da empresa vem recebendo melhorias de performance e novas implementações a cada versão. É notória a evolução do AMDGPU, driver Open Source, comparado a alternativa proprietária e descontinuada Catalyst/fglrx. Parece que a AMD vem dando maior atenção a plataforma Linux.

amd-gpu-freesync-linux-driver

Previsto para meados de Março deste ano, a versão 5.0 do Kernel Linux está repleta de novidades para usuários AMD. 

Uma delas é o suporte ao FreeSync e Adaptive-Sync, na qual auxilia a remoção de atrasos e variações nos framerates, adaptando dinamicamente a taxa de atualização. Resultando em uma gameplay fluida e sem inconvenientes, como: Tearing e “fantasmas”, os rastros de tela, na gameplay.

O FreeSync foi anunciado em 2014, para competir com seu concorrente G-Sync, tecnologia da Nvidia, que basicamente tem a função de sincronização adaptativa, evitando os “rasgos de tela”.

Já o Adaptive-Sync é uma especificação do DisplayPort e HDMI, desenvolvida pela organização internacional VESA, que tem como objetivo padronizar o funcionamento de periféricos de vídeo em computadores.

O FreeSync usa os protocolos do Adaptive-Sync em conjunto com hardware e software para proporcionar mais fluidez, livre de distorções e com baixa latência, em hardwares que o suportam. 

Outras tecnologias da AMD incorporadas ao Kernel 5.0 são: O Adaptive Backlight Management, que reduz o nível da luz de fundo, para economizar energia, aumentando o contraste e luminosidade do pixel para maior legibilidade e qualidade. E o ROCm, que é incumbido na interação entre CPU e GPU, aumentando o desempenho de tarefas computacionais.

O kernel trará suporte ao ROCm para processadores gráficos de entrada, da arquitetura Polaris, em placas de vídeo da série RX 400, e arquitetura Vega 12.

Com isso podemos esperar melhorias para utilizadores de GPUs AMD no Linux, com funcionalidades que antes não existiam no AMDGPU.

E você possui alguma placa de vídeo AMD? Tem ou gostaria de comprar um monitor com FreeSync? Deixe sua opinião nos comentários, queremos saber sua experiência com a plataforma AMD no Linux.

Até o próximo post, e lembre-se: Compartilhe as postagens do Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


GearBest agora tem processadores Intel, AMD e placas de vídeo por preços imperdíveis!

Nenhum comentário

terça-feira, 24 de abril de 2018

Você que acessa o nosso blog e canal com frequência já deve ter percebido a parceria de longa data que temos com a loja GearBest. Eles são um parceiro muito valioso e nos ajudam a continuar trazendo conteúdo para vocês. Hoje eu fui informado de uma novidade excelente para quem deseja comprar hardware por um preço mais camarada!

Hardware com descontos






Agora você pode comprar processadores Intel, AMD, placas de vídeo Nvidia e AMD, Monitores, SSDs (incluindo os M.2) com descontos incríveis na GearBest! 

São marcas variadas que incluem, além de Intel, AMD e Nvidia, outras empresas famosas como Samsung, Western Digital (WD), Yeston, Kingston, iGame e outras.

👉 A promoção especial para os gamers dura apenas 7 dias e você pode acessar a página com descontos especiais através DESTE LINK.

Existem alguns produtos que estão extremamente baratos se comparados ao padrão, como um belo monitor de 31,5 polegadas full HD com tela curva por pouco mais de R$ 1000,00, ou um SSD M.2 de 120 GB por R$ 150,00. Que tal uma 1050 ti por pouco mais de R$ 650,00? Confira no link acima.

Para mais descontos para produtos da GearBest, incluindo Smartphones de outros gadgets, você pode consultar a nossa página fixa aqui no blog onde atualizamos semanalmente as ofertas que eles oferecem para vocês, leitores do Diolinux, juntamente com os Flash Sales e cupons de desconto.

Aproveite enquanto durarem os estoques, porque sim, existem unidades exatas para cada produto, basta acompanhar o contador na própria página.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


AMD deve abrir o código do seu driver Vulkan para Linux antes do Natal

Nenhum comentário

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Um belo presente de Natal para os usuários de Linux donos de hardware AMD, finalmente será lançado o driver open source da empresa com suporte ao Vulkan.

AMD Vulkan Linux





Há quase dois anos ouvidos sobre o driver Vulkan da AMD para Linux, este que inicialmente seria de código fechado, mas tornou-se código aberto. Agora ele está praticamente pronto e deverá ser publicado antes do final do ano.


Este é o resultado dos últimos dois anos de trabalho da AMD com tecnologias abertas e será o que podemos chamar de "driver oficial" para a plataforma, ele possui uma base de código compartilhada entre os sistemas operacionais Linux e Windows, respeitando as diferenças de cada plataforma.

Saiba mais sobre o assunto aqui.

Agradecemos ao leitor Vagnarok pela dica, até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Novas placas de vídeo AMD Vega tem performance surpreendente com drivers Open Source

Nenhum comentário

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Será que finalmente estamos chegando perto de um bom suporte em placas de vídeo no Linux por parte da AMD? Se depender da nova linha Vega da empresa, os usuários Linux podem deixar de se preocupar tanto com drivers.

Radeon Vega no Linux






O pessoal da Phoronix fez uma extensa review com benchmarks dos novos modelos de placas da AMD, as Radeon Vega, modelos 56 e 64. Os resultados obtidos com drivers de código aberto não foram menos do que surpreendentes!

Escolher uma placa de vídeo para jogar no Linux nos últimos anos tem sido sinônimo de ser cliente da Nvidia, como comentamos em um dos últimos Diolinux DROPS do canal:


Porém, com a evolução dos drivers e com as novas gerações de placas chegando, isso pode mudar um pouco.

Radeon Vega

Segundo a análise feita pelo site Phoronix, a linha Vega torna-se atualmente a melhor opção para usuários de Linux que não querem depender da instalação de drivers proprietários. As Radeon Vega tem um bom desempenho utilizando os drivers de código aberto contidos no próprio Kernel Linux, sendo inclusive melhores do que o AMDGPU PRO, de forma surpreendente.

Por serem placas relativamente baratas em comparação com as concorrentes da Nvidia, pelo menos fora do Brasil, elas tem um ótimo custo por frame para quem deseja utilizar drivers open source.

O desempenho é bom, mas ainda pode melhorar


Os analistas comentaram que apesar do desempenho ser considerado muito superior em relação a gerações passadas com o driver de código aberto, ainda são necessárias otimizações para esta nova arquitetura, pois mesmo que o resultado tenha sido animador, se comparado ao suporte ao Windows, elas ainda ficam um pouco atrás e também ficam um pouco atrás das concorrentes da Nvidia com driver proprietário, mesmo no Linux.

Você pode conferir todo o relatório dos gráficos de benchmarks em games com API diferentes e também com benchmarks sintéticos acessando este endereço, basta navegar pelas páginas.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


openSUSE Tumbleweed agora tem suporte a drivers Nvidia via pacote RPM

Nenhum comentário

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Ótimas notícias para os usuários do "Rei Lagarto", o openSUSE Rolling Release, também conhecido como Tumbleweed, recebeu suporte via RPM para a versão mais recente do driver de vídeo Nvidia, confira os detalhes.

Nvidia Driver openSUSE Tumbleweed






Os desenvolvedores do openSUSE anunciaram através de um tópico do Reddit a disponibilidade do driver Nvidia mais recente para o sistema operacional, com suporte a versão rolling release e tudo mais. Agora os usuários poderão simplesmente instalar um pacote .RPM do driver dando dois cliques, ou é claro, através do terminal também.


Segundo as informações contidas no arquivo README do driver:



"The driver RPMs hosted in this location are entirely built, maintained and supported by Novell/SUSE. 
NVIDIA hosts them as a courtesy to Novell, however all problems and support requests related to these RPMs should be reported to Novell via their bug tracking system:
http://bugzilla.novell.com"
Ou seja, o driver empacotado no formato RPM é mantido pelos desenvolvedores do openSUSE, não pela Nvidia, apesar de ser hospedado, como é comentado no arquivo, de forma cortês por eles. A Nvidia continua oferecendo seu driver "genérico" para todas as distros via .run.

O repositório pode ser adicionado via zypper pelo terminal assim:
zypper ar https://download.nvidia.com/opensuse/tumbleweed nvidia-tumbleweed
Você também pode navegar pelo repositório e ver os RPMs clicando aqui. 

Esse módulo foi criado especialmente para suportar a instalação de novas versões do Kernel no openSUSE Tumbleweed. Como trata-se de uma versão rolling release, as atualizações são constantes e era comum que toda vez que isso acontecia o driver proprietário fosse removido, ficasse inutilizável ou simplesmente deixasse de funcionar, com a modificação feita pela comunidade do SUSE agora isso deve deixar de acontecer, fazendo com que os proprietários de Nvidia que curtem o openSUSE Tumbleweed possam ter uma maior estabilidade neste sentido.

Este driver em RPM tem suporte somente a placas mais recentes, o que significa que se você depende do legacy driver das series 340.xx e 304.xx, você não deve usá-lo. No momento deste artigo a versão mais recente é a 384.59.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


AMD da mais um passo para tornar os drivers de vídeo do Linux melhores

Nenhum comentário

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

De todos os usuários Linux no desktop, certamente os que mais esperam melhorias no sentido de drivers são os usuários de placas AMD, a empresa não trabalhou fortemente no desenvolvimento de drivers para o Linux durante muitos anos e só agora ela vem abordando o assunto de uma maneira mais séria.

Driver AMD para Linux

 A AMD anunciou o GPUOpen, um conjunto de ferramentas e SDKs de código aberto para ajudar no desenvolvimento de drivers de código aberto, a iniciativa serve para dar a possibilidade dos desenvolvedores melhorarem o AMDGPU, o driver de open source que é integrado com o Kernel Linux.

A ideia por trás disso é melhorar a competitividade com a Nvidia, a AMD sabe que está em segundo lugar em números de vendas e os novos recursos que poderão ser desenvolvidos para as placas da empresa poderão trabalhar como um diferencial em relação à concorrência, o GPUOpen é semelhante ao NvidiaWorks.

Pela primeira vez ficou claro qual é a ideia da AMD com seus drivers de código aberto, anteriormente havia ficado a impressão de que com o tempo os drivers da AMD teriam seus códigos abertos, entretanto, agora está claro que isso é uma meia verdade. O AMDGPU, que é o driver de código aberto que é (e será) embutido no Kernel Linux à partir da versão 4.2 cumprirá a função de apenas fornecer funções básicas para os chips, quem quiser usar o a placa de vídeo para jogar precisá do novo driver CRIMSON e este continuará de código fechado.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Radeon Software Crimson: AMD lança novo programa para gestão de drivers de vídeo

Nenhum comentário

sábado, 7 de novembro de 2015

A AMD resolveu aposentar o software Catalyst, o controlar de suas GPUs para computadores, e usar em seu lugar uma nova ferramenta, o Radeon Software Crimson.

Radeon Software Crimson

Maior controle para a sua GPU AMD


A AMD resolveu dar uma rejuvenescida em seu software de gerenciamento de placas de vídeo, o anteriormente conhecido como "Catalyst Control Center" (escrito em .NET) agora passar a se chamar "Radeon Software Crimson" (escrito em QT) com um interface mais organizada e bela. 

Basicamente temos poucos mudanças à partir do "Catalyst" e elas incluem: gerenciamento de jogos, pré-ajustes de qualidade de vídeo, integração de mídias sociais, instalação simplificada EF, e barra de notificações do sistema.


O Software ainda não está disponível mas deverá ser lançado até o final deste mês, entretanto, na há confirmação de que ele será utilizado no Linux também, porém, o fato dele agora ser desenvolvido em QT significa que tecnicamente é compatível com qualquer sistema Linux, diferente da versão antiga desenvolvida em .NET que era completamente diferente do AMDCCCLE, utilizado no Linux.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Alien: Isolation para Linux não será compatível com placas Intel e AMD

Nenhum comentário

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Uma notícia um pouco triste para os fãs da série Alien que gostaria de jogar o título Alien: Isolation no Linux, isso só será possível se você tiver uma placa da Nvidia.

Alien: Isolation

Game terá suporte apenas para placas Nvidia


Mais uma amostra de que a AMD ainda está bem atrás nos drivers de vídeo para Linux chegou com o anúncio de Alien: Isolation para Linux - leia sobre o lançamento do game aqui - com a não recomendação de chips da Intel e da AMD para rodar o game. Você pode ver os requisitos logo abaixo:

Alien: Isolation requisitos para Linux

Resumidamente a desenvolvedora coloca que o sistema recomendado é o Ubuntu 14.04.3 de 64 bits ou superior ou o Steam OS, processador de pelo menos 2.6 Ghz, 4GB de memória RAM, 35GB de HD e 1GB de memória gráfica. Sendo que os requisitos recomendados apontam 8GB de RAM e 2GB de memória gráfica atentando para que é necessário uma placa Nvidia da série 600 para rodar game e recomendado uma placa de série 700 ou superior para melhor performance, além de recomendar o uso do driver 355.11 da Nvidia.

Usuários da AMD ficaram de fora mais uma vez, porém, isso pode estar prestes a mudar, confira o vídeo abaixo:


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD anuncia desenvolvimento de novo driver para Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

A ideia da AMD é correr atrás da Nvidia, a empresa atualmente lidara o mercado Linux, a maior parte dos desenvolvedores de softwares e games para Linux tem feito uma otimização maior também para Nvidia atualmente e é isso que a AMD pretende mudar.

AMDGPU

Novos drivers da AMD para Linux vem por aí


Com as Steam Machines chegando no mercado no final do ano a AMD tomou a iniciativa e informou que está desenvolvendo um novo driver para Linux para tentar abocanhar essa parte do mercado (gamer Linux) que hoje em dia é muito melhor suportada pela Nvidia.

A ideia da AMD é criar um novo driver open source que está sendo chamado de AMDGPU, por ser de código fonte aberto ele ajudará também a melhorar o driver genérico que temos hoje para os computadores, com a empresa pretende unificar o Catalyst (presente hoje como driver fechado) e o driver aberto, criando assim uma solução eficaz para as suas placas de vídeo que possam residir em um único módulo no Kernel Linux.

De acordo com a AMD este driver será apenas compatível com as placas mais recentes da empresa e também com as placas futuras, obviamente, pessoas que tem modelos antigos ficarão sem o novo driver que por sinal ainda não tem previsão para ser lançado.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Novo Driver da ATI para Ubuntu 12.10 e 12.04

4 comentários

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

AMD Catalyst 12.12

A AMD lançou a nova versão do driver controlador das suas placas de vídeo ATI para Linux. A nova versão traz melhorias principalmente no desempenho gráfico, a AMD obteve ajuda da Valve para portar um melhor driver e que seja compatível com o Steam para Linux que está cada vez mais perto.

  AMD Catalyst

Instalação

No terminal digite os seguintes comandos

  • sudo add-apt-repository ppa:xorg-edgers/ppa
  • sudo apt-get update
  • sudo apt-get install fglrx-installer
Opcionalmente você pode baixar o driver diretamente do site da AMD  mas serão precisos alguns passos a mais para instalarmos desta maneira.
Extraia o conteúdo do zip que você baixou para a pasta home do seu computador com o nome de amd-driver-installer-9.01-x86.x86_64.run

Agora no terminal removemos o driver antigo:

  • sudo sh /usr/share/ati/fglrx-uninstall.sh
  • sudo apt-get remove --purge fglrx fglrx_* fglrx-amdcccle* fglrx-dev* xorg-driver-fglrx
Agora instalamos o driver propriamente dito:
  • chmod +x amd-driver-installer-9.01-x86.x86_64.run
  • sudo sh ./amd-driver-installer-9.01-x86.x86_64.run
Para executar o painel de configuração do driver use o comando:

  • sudo aticonfig --initial -f

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Instale a ultima versão do driver da Nvidia no Ubuntu e no Mint

Um comentário

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Drivers atualizados para placas Nvidia

Vamos mostrar neste tutorial como instalar o novo Driver da Nvidia no seu computador com Ubuntu ou Mint.
Existem duas maneiras de fazê-lo, você pode adicionar o PPA do xorg-edgers, uma boa opção mas não a melhor, ou instalar manualmente ( melhor opção).

nvidia

Instalação via PPA

Para instalar via PPA, rode os seguintes comandos no terminal:

sudo add-apt-repository ppa:xorg-edgers/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install nvidia-current nvidia-settings

 Instalação Manual

Para instalar manualmente abra o terminal e digite os seguintes comandos:

cd && wget http://dl.dropbox.com/u/47950494/upubuntu.com/nvidia-310-14
chmod +x nvidia-310-14
 Agora vamos entrar no modo texto no Linux, existem por padrão 6 terminais disponíveis, e você pode acessar qualquer um deles pressionando CTRL+ALT+1 (2,3,4,5,6).
Neste momento você estará em modo texto, digite suas credencias de login e entre no sistema, agora vamos precisar matar o processo do servidor X.

sudo service lightdm stop
Agora vamos instalar o driver com o comando:

cd && sudo sh nvidia-310-14
Agora só precisamos reiniciar o computador

sudo reboot
Pronto driver instalado e esperamos que o desempenho tenha melhorado após o saudoso dedo do meio do Linus Torvalds que deu o que falar, nós lançamos esse ano até um pack de wallpapers que contem essa imagem.
É isso aí galera, até a próxima.

Fonte

Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

Como instalar o Driver AMD Catalyst no Ubuntu 12.04, 12.10 e Mint 13

Um comentário

Instale o novo driver na ATI no Ubuntu e derivados

Em meio a tantas queixas sobre os drivers proprietários, e em honra ao meu colega de blog Iuri Cavalcante que estava sofrendo para conseguir instalar corretamente o driver é que resolvi postar este tutorial.

ati-logo


Antes de começar

Antes de começarmos, verifique se você instalou ou não o driver que a comunidade dispõe para o Ubuntu ou se você tem um versão mais antiga, se sim, será necessário desinstalá-lo para que não haja conflitos.

sudo sh /usr/share/ati/fglrx-uninstall.sh

sudo apt-get remove --purge fglrx fglrx_* fglrx-amdcccle* fglrx-dev* xorg-driver-fglrx

Instalação do Driver 

Rode estes comandos sequencialmente no terminal:

apt-get install unzip

cd /tmp && wget -c http://goo.gl/Bbeki -O catalyst-12.10-x86.x86_64.zip
unzip catalyst-12.10-x86.x86_64.zip
chmod +x amd-driver-installer-catalyst-12.10-x86.x86_64.run
sudo sh amd-driver-installer-catalyst-12.10-x86.x86_64.run
Logo após:

Instalação do Driver ATI no Ubuntu 

Finalmente, rode este comando:

sudo aticonfig --initial -f
Se você preferir pode instalar via PPA:

sudo add-apt-repository ppa:xorg-edgers/ppa

sudo apt-get update
sudo apt-get install fglrx-installer
OBS: Cuidado ao utilizar o repositório do xorg-edgers, ele sempre trará a ultima versão, porém, ele não é 100% estável.
Caso você precise desinstalar use este guia



Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...


Kernel 3.7 será focado em melhora do suporte a processadores e placas AMD

Um comentário

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Boas notícias para quem não usa Intel

O Chips da Intel já são reconhecidos no mundo Linux por serem os que tem melhor suporte pelo Kernel, usuários de chips da AMD ( eu tô nessa! ) a tempos queixam-se por terem um suporte inferior, principalmente no que se refere ao suporte de placas de vídeo ATI Radeon.
Boas notícias vieram pelo time de desenvolvimento do Kernel Linux, eles afirmaram que a futura versão 3.7 trará uma melhoria considerável ao suporte a esse tipo de tecnologia.
Outro foco que a nova versão do Kernel terá, será melhorar o suporte a processadores ARM, para aumentar ainda mais a compatibilidade com dispositivos móveis.  
A equipe do Kernel Linux surpreendeu em falar sobre um futura versão tão cedo, visto que a versão 3.6 mal acaba de sair.

Kernel 3.7 migliora il supporto con le schede AMD e ARM SoC

Particularmente fiquei animado com notícia, eu que uso máquinas que tem processadores e placas de vídeo da AMD, sofri um pouco com versões mais antigas do Kernel, felizmente este quadro mudou bastante quando a série 3.x.x. entrou em campo, porém quando comparo o desempenho que o meu notebook tem contrastando a processadores Intel, ainda dá para perceber que os da AMD tem um desempenho um pouco superior, principalmente no que tange as placas de Vídeo da ATI. Vamos esperar o lançamento da versão 3.7 então, mas enquanto ela não vem que tal instalarmos a versão 3.6?

Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

Ubuntu 12.10 vs Windows 7: Melhora considerável na aceleração gráfica com placas NVidia

2 comentários

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Agora as placas da NVidia tem praticamente o mesmo desempenho no Ubuntu e no Windows

Windows 7 vs Ubuntu 12,10

Essa imagem comparativa feita pela Phoronix, no mostra o desempenho do Ubuntu, Kubuntu e Windows usando 3 modelos de placas NVidia executando o game Open Arena numa resolução de 2560x1600. 
O assunto é recorrente, Drivers. Modulos de Kernel se quiser puxar mais pro lada Linux, uma das maiores reclamações dos Linuxers, principalmente os gamers, é que as duas principais empresas do ramos de placas de vídeo e aceleração GPU, Nvia e ATI, estavam dando pouca atenção para o Linux e os drivers compatíveis com o OpenGL era muito inferiores em desempenho aos que era usados no Windows por exemplo.
A nova comparação nos mostra ainda o Windows com melhor desempenho ( claro!) do que o Linux, porém com poucos pontos de diferença o que é um grande avanço.
Este ano tem sido realmente muito bom par ao Linux, grandes corporações entraram no território do pinguim e chamaram muita atenção, a Valve trazendo jogos e o Steam e ainda alegando que o OpenGL é mais rápido que o DirectX, a Intel dando praticamente suporte absoluto aos seus processadores e chips gráficos integrados, outro detalhe que vale a pena ressaltar é que pelos testes o ambiente gráfico KDE tem um desempenho melhor que o Unity.
Os testes foram feitos com um Processador Intel i7 Ivy Bridge com 8GB de memória.


Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo