Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador printscreen. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador printscreen. Mostrar todas as postagens

Top 3 melhores apps de captura de tela no Linux

Nenhum comentário

sábado, 6 de julho de 2019

Há quem prefere simplesmente fazer uma captura de tela, entretanto, outros usuários querem mais. Tem horas que uma mera ilustração não resolve, e você terá que “desenhar” para que o outro não fique com dúvidas. Quase soa como aquele ditado “você quer que eu desenhe?”. Nesses momentos, uma ferramenta com mais recursos é uma boa solução.

captura-tela-linux-mac-windows-ksnip-flameshot-deepin-screenshot-foto-monitor-printscreen-captura-janela-appimage-deb-rpm-fedora-ubuntu-mint-arch-manjaro

Antes de apresentar meu top 3, quero deixar claro que não estou colocando em ordem de “o melhor para o pior”. Na realidade as 3 opções se parecem bastante, mesmo mudando sua forma de trabalho, o resultado será praticamente o mesmo.

Flameshot


O Flameshopt esbanja praticidade e facilidade em seu uso, inclusive temos um post dedicado a ele. Você poderá adicionar setas, formas geométricas, texto, ocultar informação, selecionar apenas o desejado, mudar as cores dos objetos inseridos e muito mais. Para instalar o Flameshot em sua distribuição, acesse o post que citei anteriormente. O Flameshot também está na maioria dos repositórios.

captura-tela-linux-mac-windows-ksnip-flameshot-deepin-screenshot-foto-monitor-printscreen-captura-janela-appimage-deb-rpm-fedora-ubuntu-mint-arch-manjaro

Caso esteja no Ubuntu, Mint ou derivado, utilize o comando para instalar:

sudo apt install flameshot

Instalação no Fedora:

sudo dnf install flameshot

Instalação no Manjaro, Arch:

sudo pacman -S flameshot

Ksnip


A vantagem do Ksnip sobre os outros desta lista é ser multiplataforma, assim, não importa se você está usando Linux, Windows ou macOS. Sua lógica de funcionamento é a mais peculiar. Ao invés de aplicar as alterações “em tempo real” durante a captura de tela, o programa primeiro faz a screenshot para depois dar a possibilidade de adições de elementos. Você pode baixar o Ksnip diretamente de seu Github. Para Linux existem 3 opções: DEB (Debian, Ubuntu e derivados), RPM (Fedora, openSUSE, etc) e o pacote em AppImage. Este último com a vantagem da portabilidade, sem a necessidade de instalação, além, de rodar em diversas distribuições. Caso não saiba como executar esse tipo de formato, acesse essa postagem.

captura-tela-linux-mac-windows-ksnip-flameshot-deepin-screenshot-foto-monitor-printscreen-captura-janela-appimage-deb-rpm-fedora-ubuntu-mint-arch-manjaro

Deepin Screenshot


A próxima aplicação da lista, confesso que depois que passei a usar não consegui ficar sem, é o Deepin Screenshot. Uma ferramenta simples, mas bem completa. Também possui funcionalidades de: adição de formas geométricas, setas, blur, texto, seleção de área específica, etc. O Deepin Screenshot vem nativamente em sua distribuição de origem, como esperado, mas a aplicação encontra-se na maior parte das distribuições Linux. No caso do Ubuntu 18.04 e superior, Linux Mint 19 e superior, Fedora 30 e superior, por exemplo. Pesquise por “Deepin” na loja de seu sistema e verá o programa. 

captura-tela-linux-mac-windows-ksnip-flameshot-deepin-screenshot-foto-monitor-printscreen-captura-janela-appimage-deb-rpm-fedora-ubuntu-mint-arch-manjaro

Caso esteja no Ubuntu, Mint ou derivado, utilize o comando para instalar:

sudo apt install deepin-screenshot

Instalação no Fedora:

sudo dnf install deepin-screenshot

Instalação no Manjaro, Arch:

sudo pacman -S deepin-screenshot

Curiosamente as 3 aplicações são desenvolvidas em Qt, e fica ao seu critério qual utilizar. O Flameshot destaca-se na quantidade de opções e por adicionar um ícone na bandeja de seu sistema. Já o Ksnip é uma escolha perfeita para quem utiliza mais de um sistema e gostaria da mesma aplicação em ambos. Outro ponto, é sua forma peculiar de funcionamento. Podendo agradar a uns e outros não. Por fim, o Deepin Screenshot preza por simplicidade e tem a comodidade de estar na maioria dos repositórios oficiais. Claro, que com ambas as ferramentas você poderá criar capturas de telas mais elaboradas de forma prática. Os tutoriais que escrevo para o blog Diolinux são com o auxílio do Deepin Screenshot. Em eventuais manutenções ou auxílios, já cheguei utilizar a ferramenta.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Flameshot, mais uma ótima ferramenta de PrintScreen para Linux

Nenhum comentário

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Quando precisamos “tirar um print” de alguma coisa, pode ser uma foto, vídeo ou mesmo uma página da internet, sempre utilizamos as ferramentas que vem por padrão nas distros e depois para fazer marcações ou anotações nelas precisamos abrir um editor de imagem, como o GIMP ou o Pinta.

Flameshot, mais uma ótima ferramenta de PrintScreen para Linux







Mas o flameshot é uma ferramenta para PrintScreen ou “tirar print” da tela do seu computador de uma forma bem simples e fácil de utilizar.

É possível instalar o Flameshot na sua distro de 4 formas diferentes, , os pacotes .deb para Ubuntu e derivados (Bionic e Xenial) ou para Debian (Jessie e Strech), os .rpm para Fedora 27 e 28 ou ainda escolhendo o formato AppImage, todos com arquitetura x86_x64, que funciona em qualquer distro, alternativamente você pode baixar o código fonte da aplicação, este vídeo que fizemos sobre pacotes tar.gz pode te ajudar com isso.

Para baixar você pode acessar o Github do projeto e escolher a melhor forma para você.

Depois de instalado, você precisa inicializar ele uma primeira vez, basta procurar ele na sua dashboard ou no menu de aplicativos. No caso deste artigo, estamos usando o gnome, mas o ícone é igual nas distros.


Depois de inicializado, ele vai aparecer na sua barra de tarefas. E quando clicamos nele com o botão esquerdo do mouse, ele abre um submenu lhe oferecendo 3 opções: Take Screenshot; Configuration e Information. Para tirar o “print” ou “screenshot”, vamos clicar na primeira opção.


Logo após a captura, sua tela vai ficar levemente escura e com um mensagem no meio explicando o que você pode fazer com a ferramenta. Nela diz que você pode selecionar com o mouse a área que você quer “printar”, que com o botão direito você pode mudar as cores das ferramentas e que pressionando o Enter você salva o “print”.



O formato que ele salva é em .png, mas se você precisar comprimir ele mais um pouco, recomendamos o Converseen, ferramenta que já possui um artigo aqui no blog.

Uma ferramenta muito útil para o nosso dia a dia e para torná-lo mais produtivo. =)

Agora conte-nos aí nos comentários, o que você achou do Flameshot.

Até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo