Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador programa. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador programa. Mostrar todas as postagens

Como extrair informações de um vídeo do YouTube usando Shell Script

Nenhum comentário

sábado, 8 de setembro de 2018

O Shell Script pode ser utilizado em lugares muito diferentes e pode servir para automatizar qualquer tarefa que você poderia fazer passo a passo usando a sua distro Linux, hoje vamos aprender a extrair alguns dados do seu canal favorito do YouTube.

Shell Script no YouTube













Para aqueles que são Produtores de Conteúdo com Linux e vivem querendo saber a repercussão do vídeo que acabou de lançar no Youtube , mas está cansado de ficar abrindo toda hora o vídeo pelo navegador, esperando carregar para obter os dados do vídeo como:
  • Inscritos;
  • Gosteis/Likes;
  • Não gosteis/dislikes;
  • Comentários.
Sem dizer também aqueles que acompanham um vídeo que ele gostou e/ou comentou e deseja acompanhar se há novos comentários e etc. Vamos criar um Shell Script que irá nos passar esses dados com um simples comando no terminal linux! Esse exercício faz parte da série Não é magia, é Shell Script! .

Antes de mais nada precisamos criar um cabeçalho, além da Shebang (#!), o cabeçalho precisa de dados do autor, link ou e-mail, licença e a versão do software, logo ficaria assim:

#!/bin/bash
# author:  Marcos Oliveira <diolinux.com.br>
# license: MIT
# version: 1.0

Após isso precisamos criar uma função para pegar os dados do youtube, criamos um arquivo temporário em /tmp com o comando mktemp baixamos a página do youtube relativa a qualquer vídeo e jogamos a saída do wget no nosso arquivo temporário que armazenamos numa variável, leia as linhas que começam com # (comentários):


# Rodamos o comando mktempo numa subshell, logo seu conteúdo 
será armazenado em page_video_youtube 
page_video_youtube=$(mktemp)

# Com a linha abaixo o conteúdo da paǵina HTML será guardado no
arquivo referenciado pela variável
wget "https://www.youtube.com/watch?v=hj-aDdRasGY" -O
$page_video_youtube


Próximo passo agora é filtrar o conteúdo dos dados que baixamos, após abrirmos o arquivo no editor de texto, verificamos que a linha que mostra o ID do canal, possui uma string única na página que pode nos ajudar para pegar dados do canal como: Título e inscritos.

Como o Youtube utiliza um padrão para endereços canais, então podemos filtrar os dados utilizando o Sed e baixando a página principal do canal que há as informações mais precisas e já armezarmos em variáveis o conteúdo que desejamos, para não poluir nosso ambiente, criaremos novamente arquivos temporários e jogaremos os dados nas variáveis referenciadas.

Leia os comentários no código


# Pega o id do canal e armazena na variável, rodando numa 
subshell id_do_canal=$(cat "$page_video_youtube" | grep 
'channelId' | sed 's/.*\=\"//' | sed 's/\".*//')

# Criamos outro arquivo temporário na pasta /tmp que será nosso 
canal page_canal=$(mktemp)

# Sabemos que o Youtube tem esse padrão, então passamos o ID que
 pegamos e adicionamos ao padrão de url do Youtube
# Fizemos o wget rodar "silenciosamente" jogando a saída para o 
vazio, podemos fazer no anterior também
wget "https://www.youtube.com/channel/$id_do_canal" -O 
"$page_canal" 2>/dev/null


Pronto, já possuímos todos os arquivos que precisamos, logo agora só resta filtrar os conteúdos e armazená-los numa variável para exibirmos numa próxima função que levaremos a ela via array, leia os comentários para entender as linhas, verifique que agora estamos passando a url via parâmetro pra função, pois iremos enviá-la pelo prompt:

function get_dados_youtube() {

# Filtramos o número de inscritos, título do víde, visualizações e gosteis ou não com sed e awk
num_inscritos=$(cat "$page_canal" | grep yt-subscription-button-subscriber-count-branded-horizontal | sed 's/<[^>]*>/ /g' | awk '{print $NF}')
titulo_video=$(cat $page_video_youtube | sed '/title/{p; q;}' | grep title | sed 's/<[^>]*>//g' | uniq | sed 's/...YouTube.*//')
views_video=$(cat $page_video_youtube | grep watch-view-count | sed 's/<[^>]*>//g')
likes=$(cat $page_video_youtube | grep like-button-renderer-like-button-unclicked | sed 's/<[^>]*>//g ;s/ //g')
dislikes=$(cat $page_video_youtube | grep like-button-renderer-dislike-button-unclicked | sed 's/<[^>]*>//g ;s/ //g')

echo "Nome do canal: $titulo_do_canal"
echo "Número de inscritos: $num_inscritos"
echo "Título do vídeo: $titulo_video"
echo "Visualizações: $views_video"
echo "Gosteis: $likes"
echo "Não gosteis: $dislikes"
}

Agora é só criar uma condição que obriga o usuário a informar o vídeo e pronto, veja o script pronto abaixo, copie o código, cole num arquivo, dê permissão de execução e rode:


Shell Script YouTube

No próximo artigo da série vamos adicionar nº de comentários, cores e uma condição para quando não houver URL, nosso script pegar os dados do vídeo mais recente! E depois para finalizarmos essa série, teremos uma surpresinha 😎 !

Se você ainda não tem muitos conhecimentos em Shell Script e está procurando uma forma eficaz de aprender do zero? Ou quem sabe você já possui conhecimentos em Shell mas quer evoluir e aprender a criar manuais, processos, games, animações, instaladores e muito mais?

Então não deixe passar a oportunidade de conhecer o "Curso Extremamente Avançado de Shell Script" que oferecemos junto com a galera do Terminal Root, são 3 cursos pelo preço de um, conheça aqui.

Até a próxima e bons estudos! linha de espaço Fim do texto
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

SIGE Lite - Um software ERP completo e grátis para Linux, Windows e macOS

Nenhum comentário

terça-feira, 5 de junho de 2018

Dizem que um dos segredos do sucesso de qualquer negócio está na forma com que ele é gerenciado. Nas mãos de alguém que não tem a empresa "na ponta dos dedos" até as maiores franquias do mercado podem definhar. Nesse "meio campo" é que entram softwares do tipo ERP (Enterprise Resource Planning) para ajudar a organizar e planejar as empresas e os negócios, assim, ter sucesso ou não passa a ser uma questão de ter um bom produto e um bom marketing.

Sige Lite - ERP Grátis para Linux Windows e macOS






Algo que sempre pediram muito aqui no blog foi para que eu escrevesse sobre algum software bacana para essa finalidade de gerenciamento empresarial e que rodasse também no Linux. Pois bem, acabei de encontrar um incrivelmente fácil de usar e com vários recursos, o Sige Lite.

Sige Lite Download

Por ser multiplataforma você pode considerar um ambiente misto de empresas com sistemas diferentes e ainda assim poder utilizar a ferramenta sem maiores problemas.

Acessando o site oficial você pode baixar o aplicativo para o seu computador, no caso do Linux ele é distribuído em AppImage, um formato cada vez mais popular, portátil e que funciona em qualquer distribuição.

Para rodar o aplicativo em AppImage basta ter certeza que ele está com permissões de execução nas propriedades do arquivo e executar dando dois cliques.

Sige Lite no Linux

Sige Lite no Linux

Uma vez instalado você vai poder logar-se com a sua conta ou criar uma conta para usar a ferramenta de forma gratuita.

Criando uma conta no Sige Lite

Criando uma conta no Sige Lite

As informações colocadas na hora da criação da conta serão utilizadas como base de informações no ERP, mas como trata-se de um software capaz de emitir notas fiscais, é interessante gastar um tempo nas configurações do programa para preenche-lo completamente.


Ao se logar, a primeira tela que você verá é uma Dashboard muito intuitiva, ela lhe dará acesso as informações mais importantes da sua empresa:

Sige Lite


Você pode cadastrar pessoas e produtos facilmente, você tem um calendário que pode conter informações sobre lançamentos que precisam ser feitos, faturamento e gastos, tudo isso de uma forma muito visual e fácil de compreender.

Temos aqui algumas imagens de exemplo com alguns dados fictícios para que você possa visualizar melhor o funcionamento da aplicação.

Site Lite ERP

Site Lite ERP

Além de ter clareza quanto a contas à receber e à pagar, você também pode cadastrar contas bancárias diversas para destinar valores.

Site Lite ERP

Há também o sistema de emissão de nota fiscal de forma simples, completo, grátis e que funciona mesmo sem acesso à internet, ou seja, chega de colocar a culpa "no sistema" por não poder finalizar a venda.

Site Lite ERP

Site Lite ERP

Você tem também um módulo de PDV completo para fazer as operações de venda ao cliente.

Site Lite ERP

Site Lite ERP

Site Lite ERP

Site Lite ERP

E como você pode ver, é possível gerenciar os clientes, adicionando informações pertinentes a cobrança, observar vendas, entre outras coisas.

Recursos avançados e outras funcionalidades


Uma novidade muito interessante que surgiu na última atualização do Sige Lite foi a integração com o sistema de recebimento do Mercado Pago, muito popular dentro do Brasil, criação do Mercado Livre.

O Sige Lite tem essa versão completamente grátis, mas existe uma versão premium por um valor bem em conta, com mensalidades à partir de pouco menos de RS 90,00 que te oferece alguns recursos interessantes. Tudo isso que você viu até agora está na versão grátis, na versão premium você tem acesso ao Sige Cloud, o servidor de sincronização em nuvem da empresa que o desenvolve, garantindo que os seus dados estejam sempre a salvo. O modo premium também permite acesso a relatórios de cada segmento, podendo ser exportado em PDF ou em planilhas compatíveis com o Microsoft Excel ou com o LibreOffice Calc, além de, é claro, ter suporte por parte da empresa, coisa que a versão grátis não possui.

É bom observar que alguns dos recursos listados aqui estão disponíveis somente na versão paga, mas podem ser extremamente úteis, como:

- Gestão Financeira;
- Gestão de Vendas;
- PDF com Cupom Fiscal Eletrônico;
- Gestão de Estoque;
- Gestão de Serviços;
- Gestão de Compras;
- Gestão de Fiscal;
- NF-e de Exportação;
- Documentos Personalizados;
- Gestão de Contratos;
- Gestão de Produção;
- Gestão de CRM;
- Relatórios;
- Central de Integrações;
- Integração com Google Apps;
- Gestão de Expedição;
- SIGEP Web - Correios;
- Gestão de Tarefas;
- Gestão de Frotas;
- Gestão de RH;
- Gestão de arquivos;
- Sistema Online e mais.

Você pode ler mais detalhes sobre as funcionalidades na página oficial, lá os desenvolvedores explicam cada detalhe com maior clareza.

Mesmo sem assinar a versão premium, você tem bastante material de apoio para utilizar a ferramenta com uma Central de ajuda completa e uma playlist no YouTube com vários vídeos relacionados ao funcionamento e apresentação da ferramenta.

Acho que hoje eu finalmente consegui preencher uma das lacunas de informação que perdurava aqui no blog há anos, um bom software ERP! Missão cumprida pelo visto! :)

Espero que a informação tenha sido útil para você, até uma próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Projeto GNOME lança nova forma de visualizar consumo do sistema - GNOME Usage

Nenhum comentário

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

De tempos em tempos os softwares recebem re-designs, isso garante que os programas mantenham um visual condizente com os padrões atuais e recebam novos recursos e melhorias. Eventualmente o simples redesenho não é o suficiente e uma nova aplicação é lançada. Hoje você vai conhecer o "GNOME Usage", ou simplesmente "Uso".

GNOME Usage no Ubuntu 18.04 LTS






O "GNOME Usage" tem uma funcionalidade que parece concorrer com o "GNOME System Monitor". Eu não sei se ele foi criado com a finalidade de substituí-lo, mas ele tem potencial para isso. Veja só:

GNOME Usage


O visual e a funcionalidade atualmente é muito simples. Uma mistura de conceitos do gerenciador de tarefas Windows, Deepin e macOS, que permite que você veja o consumo do processador em gráficos e através de percentual, assim como o consumo de memória RAM. 

Você consegue finalizar tarefas pertencentes ao seu usuário que não modifiquem o funcionamento do sistema. É possível fechar um navegador por exemplo, mas não é possível finalizar o Xorg ou o processo do GNOME-Shell.

GNOME Usage - Armazenamento

Existe uma outra aba focada em mostrar o uso do armazenamento, semelhante ao Baobab, ou "Analisador de uso de Disco", uma ferramenta comum que acompanha praticamente todas as distros GNOME e até mesmo outras que não usam o GNOME diretamente, como o Linux Mint com interface Cinnamon.

Analisar de uso de Disco

O funcionamento é parecido, mas o "Usage" parece mostrar as informações de uma forma mais clara para usuários domésticos, semelhante ao painel que é exibido em "Meu mac" no macOS da Apple.

Armazenamento no macOS


Essa sessão permite que você exclua os conteúdos das pastas facilmente para liberar espaço no computador e permite também que você visualize com clareza qual o percentual do seu disco que está sendo ocupado pelo sistema operacional em si, assim como as pastas individualmente, semelhante ao modo do Android exibir os conteúdos também.

Em uma eventual migração para os pacotes Snap ou Flatpak, será fácil mostrar também o quando os Apps estão ocupando de espaço.

O "GNOME Usage" ou "Uso do GNOME" (ou simplesmente "Uso") está disponível no repositório do Ubuntu 18.04 LTS Daily Build (essa versão ainda está nos alphas e não deve ser usada em produção) e pode ser encontrar na GNOME Software:

GNOME Usage na GNOME Software

Distros Rolling Release como o Arch Linux, Manjaro, openSUSE Tumbleweed e outros sistemas que costumam trazer novidades com frequência também devem ter a aplicação disponível.

Quem está usando o Ubuntu 18 em suas daily Builds também pode instalar via terminal:
sudo apt install gnome-usage
Comparando ao "GNOME System Monitor", o "Usage" ainda tem algumas funcionalidades a menos. Como mostrar o uso de rede e a visualização de consumo do processador dividida por núcleos, no entanto, essa é a primeira vez que a ferramenta aparece, melhorias devem ser feitas.

GNOME System Monitor
GNOME System Monitor

Será que ele vai tomar o lugar do "GNOME System Monitor"? Será que os recursos serão incorporados ao próprio GNOME? Só o tempo nos dirá. 

O que você acha? Gostou na ferramenta?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.



Lançado novo TeamViewer 13, escrito em Qt e nativo para Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Tivemos recentemente o lançamento de uma nova versão do programa TeamViewer, o que deve ser a solução mais popular para fazer acesso remoto multiplataforma. A versão 13 acaba de chegar e possui muitas novidades na versão de Linux.







O TeamViewer tem suporte para Linux há muito tempo e já funcionava muito bem, eu já tive a oportunidade de utilizar diversas vezes inclusive, no entanto, a versão recém lançada é interessante porque foi toda escrita em Qt e tem suporte para 64 bits sem depender do Wine, como acontecia nas versões antigas.

Segundo a empresa, o motivo para o investimento no desenvolvimento dessa versão reconstruída da ferramenta foi o aumento de clientes que são usuários de Linux e a limitação técnica que o Wine traria para novas versões, sendo mais eficiente fazer uma versão completamente nativa.

Outras melhorias incluem otimizações para o uso de CPU, GPU e melhoria do suporte para transferência de arquivos, entre outras coisas. Você pode baixar a nova versão para Linux no site oficial do TeamViewer.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


PulseEffects - Um equalizador de som poderoso para Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Hoje vou trazer uma dica para vocês que foi enviada pelo meu grande amigo Cícero Moraes, um verdadeiro gênio do Blender 3D que eu tive a oportunidade de entrevistar recentemente

Pulse Effects






O Pulse Audio é o servidor de som padrão de várias distribuições Linux e é compatível com outras plataformas também, como o BSD e macOS. Não é a primeira vez que falamos de equalizadores de som aqui no blog, se este não lhe agradar, considere dar uma olhada neste outro.

O PulseEffects é um equalizador que permite que você modifique o som com presets e configurações ajustáveis para cada aplicação, incluindo compressão e reverberação.

Pulse Effects

Você pode baixar o Pulse Effects no formato .deb para Ubuntu, Linux, Deepin e derivados neste link. 

Caso você utilize um sistema de 32 bits, instale este pacote. Basta baixar e instalar dando dois cliques. Depois de instalado você encontra o software no menu de aplicativos do seu sistema.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Deepin Presentation Assistant - Uma nova ferramenta para o Deepin Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Os desenvolvedores do Deepin continuam a melhorar o sistema, praticamente toda a semana o site oficial libera algumas novidades e correções e mais programas adicionados ao repositório do sistema e à Deepin Store. O Deepin Presentation Assistant é uma dessas novidades.

Deepin Presentation Assistant






Pra ser justo e sincero, este aplicativo foi disponibilizado há um bom tempo já. Se você usa o Deepin talvez já o tenha testado inclusive. Eu tinha feito uma anotação aqui para falar dele assim que ele saiu mas por qualquer motivo que seja, acabei me esquecendo e deixando passar. Então vamos compensar isso, pois é uma ferramenta nativa, completamente integrada e interessante.

O Deepin Presentation Assistant


Parecido com o que acontece com um Google Chromecast, onde você pode enviar fotos, vídeos e reproduzir conteúdos do seu Smartphone na sua TV, o Deepin P.A. permite que você conecte o seu Smartphone ao seu computador, desde que ambos estejam na mesma rede, permitindo que você envie imagens da sua galeria para a tela, onde você pode fazer desenhos e explicar gráficos por exemplo, você também pode controlar as apresentações de slides com o WPS Office que vem juntamente com o Deepin (o LibreOffice possui uma solução própria para isso), além de espelhar a tela do seu Smartphone da tela do computador para ver vídeos, ou qualquer outra coisa.

Os desenvolvedores do Deepin comentaram que a ideia é que você possa até mesmo jogar os games de Android e iOS dessa forma, porém, o App me parece estar com muito lag ainda, não sendo adequado para essa finalidade. Outra funcionalidade interessante é que o App tem suporte para mudança de orientação de tela, quando conectado no modo "Projetor Wireless".

Deepin Presentation

O aplicativo está disponível na Deepin Store, porém, para fazer o seu Smartphone se comunicar com ele você vai precisar instalar um App nele também, seja Android ou iOS. Dentro do próprio App que você baixa da Deepin Store existem os links para você baixar os aplicativos para ambas as plataformas.

Todo o processo é guiado e extremamente intuitivo. Testando, ainda percebi alguns pequenos bugs, as vezes ele não conseguindo fazer a conexão na primeira tentativa, mas em linhas gerais funcionou bem. Com o tempo esse tipo de problema deve ser corrigido certamente.

Para conectar Smartphone e computador com o Deepin Link (nome do App para Android/iOS) basta escanear um QR Code.

Faça o teste e comente o que você achou, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Iris Mini - Proteja seus olhos enquanto usa o computador

Nenhum comentário

terça-feira, 31 de outubro de 2017


Eu acabei ficando fã de programas como o Redshift ao longo do tempo, claro que ele não é o único, é notável como este tipo de aplicação acabou ganhando popularidade nos últimos tempos, temos também o f.lux e o próprio GNOME acabou incluindo isso como padrão no Shell, agora o Linux Mint fará algo parecido também, no entanto, hoje vamos conhecer o Iris.


Iris Mini






Assim como os outros softwares comentados, o Iris Mini (ele possui outra versão com mais recursos, porém paga) consegue mudar o tom de luminância da sua tela, fazendo com que seus olhos fiquem menos cansados ao usar o computador por longos períodos.

Iris Mini

Eu acabei descobrindo esta ferramenta na central de aplicativos do Deepin (Deepin Store) e me surpreendi com a qualidade. Ela é uma ferramenta de código fechado e que possui uma versão paga também (ao que me parece), entretanto, a versão grátis já faz tudo o que eu gostaria que fizesse.

Cabe observar também que esta é a ferramenta mais abrangente em termos de plataformas que eu já vi. Possui versão para Linux Desktop, Android, iOS, ChromeOS,  Google Chrome, Windows, macOS e até Windows Phone, possuindo também um Ubuntu customizado com ele pré-instalado, para quem quiser uma ISO que já tenha ele embutido, chamada de "Iris OS".

Apesar disso, existe uma versão Open Source dele, o Iris FLOSS, que você pode acessar no GitHub. Os desenvolvedores parecem ter um carinho especial pelo software em sua versão para Linux.

Quem decidir comprar vai pagar entre 5 e 10 dólares, dependendo da versão, o que não é tanto assim, visto que a licença é vitalícia, além disso, eles aceitam pagamento em Bitcoin também. Faça um teste e veja o que você acha, caso ele não lhe atenda (eu uso o Iris Mini grátis no Deepin), você tem algumas opções, tais as quais eu comentei no início do artigo, entretanto, independente de qual você escolha, eu ainda sugiro que se você realmente está tendo problemas com seus olhos, que use o Safe Eyes também, ele vai te lembrar de fazer exercícios com seus olhos de tempos em tempos, é bem legal.

Acesse o site do Iris aqui, lá você pode fazer o download para o seu sistema operacional, e como comentei, caso você use o Deepin, basta baixar da Store.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Skype Preview - Nova versão remodelada do Skype está disponível para Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

A Microsoft disponibilizou a nova versão do Skype (Preview) para Linux e os interessados já estão convidados a testar a aplicação, que agora tem uma visual diferente, mais moderno e agradável.

Skype Preview Linux




Esta nova versão do Skype para Linux é exatamente a mesma que existe para macOS e Windows, pois ela é construída com Electron, não criando mais uma diferenciação técnica entre as aplicações em diferentes plataformas.

Skype Linux novas opções de configuração

Logo na tela de login podemos perceber o redesenho da interface, além disso, nos menus superiores (já em português), você pode encontrar informações de suporte e configurar o comportamento do Skype, inclusive, fazer ele iniciar junto com o sistema, sendo minimizado ou não.

Configurações do novo Skype

A tela de login permite acessar o serviço com várias contas Microsoft, depois de logado, o Skype iniciará 4 estágios simples de configuração, onde você escolherá os temas para a aplicação, foto para perfil (caso já tenha uma atrelada à sua conta, ela será puxada, mas é possível alterá-la também) e ainda você fará a configuração de microfone e câmera para utilização.

Sim, é possível fazer chamadas de áudio e vídeo sem maiores problemas pelo que testei. Mas em alguns casos, a chamada de vídeo acabou caindo, no entanto isso pode ocorrer por esta ainda ser uma versão preview do programa.

Nova interface do Skype

A nova interface está mais clean e organizada, particularmente gostei da mudança. Abaixo você vê um exemplo de tela de chamada de áudio. Temos animações novas também nas transições de uma tela para outra e enquanto uma conexão é feita.

testando o novo Skype

Temos uma barra lateral nos chats agora que é chamada de "Galeria", esta região deve agrupar todo o conteúdo enviado através do chat, sejam links, áudios, vídeos ou documentos, tudo isso para facilitar o acesso posterior.

Galeria do Skype

Compartilhar os arquivos é simples também, basta arrastá-los para o chat e automaticamente eles aparecem na conversa, ficando armazenados na galeria.

Galeria do Skype

Eu não sou um usuário assíduo do Skype, então talvez essa seja uma novidade para mim e não seja para você, mas reparei que esta versão nova tem suporte para bots também, além dos grupos que já existiam, fazendo com que ele fique mais parecido com o WhatsApp ou o Telegram (mais com o Telegram, até).

Skype Telegram

Me lembra tanto o Telegram que até uma função parecida dos Stickes ou do Gifs do Facebook agora ele possui, além dos tradicionais emojis.

Skype Telegram

A nova interface pode ser colapsada para a esquerda também para aumentar o espaço, deixando apenas os ícones arredondados dos contatos em uma coluna.

Baixando essa nova versão do Skype


A versão Preview do Skype deve mudar até que a release final saia, de modo que novas funções podem ser adicionadas, algumas podem ser retiradas e eventuais bugs devem ser corrigidos, no entanto, você já pode usar o Skype Preview para fazer os seus testes, e quem sabe até usar no dia a dia (não vi grandes problemas nele até o momento). A versão para Linux está disponível em um pacote .deb de 64 bits compatível com Ubuntu, Linux Mint e seus derivados, basta clicar aqui para baixar o instalador, e dar dois cliques para instalar.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Ubunsys - Uma ferramenta gráfica para fazer ajustes avançados no Ubuntu

Nenhum comentário

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O Ubunsys é um utilitário para o Ubuntu que permite aos usuários a possibilidade de fazer ajustes avançados no sistema de forma gráfica e simples, incluindo a adição e manuseio de repositórios, tweaks no sistema e até mesmo correções. Veja agora o que a ferramenta pode fazer por você.

Ubuntsys






O Ubunsys é uma ferramenta que ainda está em desenvolvimento, mas que já oferece uma boa usabilidade e se mostra um software interessante para fazer ajustes mais complexos no Ubuntu. A aplicação está disponível no GitHub em formato .deb para você baixar e instalar dando dois cliques.

Confira agora as telas com opções que o programa dispõe:

Ubunsys

Existem vários scripts que te permitem instalar uma grande gama de aplicações através de seus repositórios oficiais.

Ubunsys

Gerenciamento de repositórios e várias funções avançadas, como importar a sources.list, fazer backup, alterar o arquivo sudoers, entre outras funcionalidades.

Ubunsys

Ubunsys

Ubunsys

Existem também atalhos para rotinas do sistema, como atualização de repositório, atualização de pacotes, limpeza de resíduos e muito mais.

Ubunsys

Ubunsys

Ubunsys

Além das funções administrativas já comentadas, também temos umas sessão só com comandos de reparo para o sistema, todos detalhados, fazendo com que você não precise digitar os comandos comentados, basta apenas pressionar os botões.

Ubunsys

Ubunsys

Uma ferramenta poderosa como o Ubunsys deve ser usada com extrema responsabilidade, apesar de ser uma ferramenta simples de operar, ela pode alterar profundamente o comportamento do sistema e é destinada para usuários avançados, ainda que não seja necessário usar comandos para operá-la.

Se você é um usuário comum de computador, uma ferramenta como esta pode não ser tão interessante, até pela questão de você manter a integridade do seu sistema, afinal, não é recomendo você clicar em qualquer opção que o Ubunsys oferece sem antes saber o que ela faz. Vale sempre uma pesquisa na internet antes de fazer qualquer coisa.

Quem quer um programa mais simples e perfeitamente seguro para se utilizar e fazer pequenas manutenções no Ubuntu pode utilizar o Stacer.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo