Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador remasterys. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador remasterys. Mostrar todas as postagens

PinguyBuilder - A nova alternativa ao Remastersys

Nenhum comentário

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Você estava com saudade do Remastersys? De fazer os seus backups e remasterizações? Parece que o pessoal do Pinguy OS também estava e eles deram um jeito nisso com o PinguyBuilder.

PinguyBuilder

PinguyBuilder - Customize a sua própria versão do Ubuntu


Para as pessoas que gostam de fazer remasterizações do Ubuntu, eis aqui uma ferramenta interessante. Quer saber de outro fato interessante? Há quanto tempo você é leitor do blog Diolinux? Será que já fazem mais de dois anos? Estou perguntando porque em 2013 eu fiz um tutorial, aliás, foi série de tutoriais (13 no total) ensinando você a remasterizar um sistema usando o Remastersys, mas como sabemos ele foi descontinuado (ou continuado a trancos e barrancos por terceiros), porém agora temos o PinguyBuilder e todo o meu tutorial voltou a ser útil! 

Leia também: Como criar uma distro baseada no openSUSE

O que é o PinguyBuilder?


Basicamente ele é um fork do Remastersys, ou uma cópia se você preferir, a principal diferença é que  ele foi compatibilizado com as versões mais recentes do Ubuntu. O programa é uma ferramenta muito interessante que permite que você gere uma ISO completa do sistema instalado, preservando as suas configurações e programas, desta forma, você pode tanto criar um backup de todo o seu sistema como criar uma remasterização dele para distribuir para as pessoas.
Recomendada a leitura: 13 artigos para ensinar você a criar a sua própria remasterização do Ubuntu
O PinguyBuilder tem este nome peculiar por conta da distribuição que deu o nome a ele, parece que o pessoal do Pinguy OS precisava do programa para continuar fazendo a distro e então eles mantiveram o projeto do Remastersys vivo.

Para fazer o download do pacote .deb do PinguyBuilder basta acessar este link.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Remastersys ganha nova versão!

Nenhum comentário

terça-feira, 9 de junho de 2015

Boas notícias para os que gostam de remasterizar sistemas operacionais baseados no Ubuntu especialmente, o Remastersys está de volta!

Remastersys 2015

Remastersys no novo Ubuntu, agora você pode remasterizar as novas versões do sistema


Para a alegria dos usuários que gostam de customizar o Ubuntu e criar sistemas personalizados para atender a determinadas demandas o Remastersys sempre foi uma "mão na roda", porém, há algum tempo atrás recebemos a triste notícia de que o projeto havia sido descontinuado.

Pouco tempo depois surgiu um Fork do Remastersys chamado Remaster, ele é muito bom, tem um foco maior no Debian mas com o passar do tempo passou a suportar o Ubuntu também.

A ressureição do Remastersys


Eu sempre leio os blogs brasileiros sobre tecnologia, vocês não tem ideia da quantidade de conteúdo interessante compartilhado por pessoas que escrevem em seus blogs por hobby (estou de olho em vocês blogueiros), e nessas minhas "andanças" pela internet encontrei um projeto do blog Ubuntu Completo, onde o cara simplesmente continuou o desenvolvimento do Remastersys! Mantendo o projeto vivo, e segundo ele, fazendo melhorias.

Ele teve a delicadeza de portar versões específicas para cada flavour do Ubuntu, segue a lista de download:

- Ubuntu:remastersys-ubuntu_3.0.4-3_all.deb
- Kubuntu:remastersys-kubuntu_3.0.4-3_all.deb
- Xubuntu:remastersys-xubuntu_3.0.4-3_all.deb
- Lubuntu:remastersys-lubuntu_3.0.4-3_all.deb
- Ubuntu Gnome:remastersys-ubuntu-gnome_3.0.4-3_all.deb
- UbuntuStudio:remastersys-ubuntustudio_3.0.4-3_all.deb
- Edubuntu:remastersys-edubuntu_3.0.4-3_all.deb


Agradeço a quem manteve o projeto, pelo que entendi o nome do rapaz é Walison.

Boas notícias


Esta é definitivamente uma ótima notícias, eu mesmo já usei o Remastersys para fazer alguns projetos, inclusive o Diolinux OS 5, mas se você não manja muito de personalização fique tranquilo, nós também preparamos um tutorial com 13 passos para você criar uma remasterização baseada no Ubuntu.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Remastersys ainda está vivo e funcionando!

Nenhum comentário

terça-feira, 29 de abril de 2014

Instale o Remasterys no Ubuntu 14.04 LTS

Para quem não conhece o Remastersys, ele é um excelente programa que nos permite criar uma remasterização do Ubuntu ou de uma derivado como o Linux Mint e o Elementary OS.


Ele foi descontinuado pelo seu desenvolvedor mas eu me dei ao trabalho de salvar os pacotes que compunham o software, tendo em vista que pretendo lançar uma nova versão do Diolinux OS, a nossa remasterização do Ubuntu.

Qual foi a minha surpresa de que ele ainda funciona muito bem no Ubuntu 14.04 e por isso resolvi compartilhar com vocês esses pacotes.

Como instalar o Remastersys no Ubuntu 14.04 LTS

O primeiro passo é baixar este arquivo, depois de baixando extraia ele para a sua pasta home, então abra o terminal e cole os seguintes comandos:

cd /home/$USER/remastersys
sudo dpkg -i *.deb
sudo apt-get install -f
Com isso você já poderá usar o Remasterys, e se você está pensando, "Legal e agora como eu faço para fazer uma remaster?"  não deixe de conferir a nossa série com 13 artigos explicando todo o processo de remasterização.

Até a próxima e bom proveito! 

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Como criar uma distro Linux baseada no Ubuntu parte 13/Final: Gerando a ISO do seu sistema

Nenhum comentário

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Finalmente a criação do seu live CD

Olá pessoal, depois de 12 longos artigos nesta série finalmente chegamos a parte final onde você vai gerar a sua ISO e distribuir aos seus amigos.

Como dissemos no início de tudo isso, o base do sistema é o Ubuntu 12.04 LTS e à princípio o programa usado seria o remastersys, porém tivemos alguns problemas com ele e seu desenvolvimento estagnou, apesar disso, o programa continua disponível, porém ao que parece não tem mais suporte, então quando você baixar os pacotes faça um favor para si mesmo e guarde os mesmos para usar no futuro, só por garantia; ainda é possível usar o remastersys em todas as versões mais recentes do Ubuntu usando o repositório.

Diolinux OS

Vamos gerar a nossa ISO

Acredito que você tenha acompanhado esta série e tenha feito todos os procedimentos que lhe passamos até chegar aqui, logo, é muito simples gerar a ISO da maneira que você quiser, basicamente basta escolher a opção "Dist" dentro do Remastersys, mas se você está achando essa informação vaga talvez seja de seu interesse ler novamente o capítulo 2 onde explicamos passo-a-passo todas as características e funcionalidades do Remastersys.

A parte do Remastersys já havia sido explicada em detalhes como você pôde conferir no artigo do link acima, sendo que então o real motivo é lhes apresentar uma boa alternativa que encontrei para o Remastersys, na verdade tenho duas novidades, uma é o Systemback, outra é o Remaster, que é um fork do Remastersys.

Systemback

Técnicamente o Systemback é um software de backup, um dos melhores, sua interface não é a mais bela do mercado mas ele é o que tem mais recursos e por isso eu costumo usá-lo em meus computadores, o caso é que um dos recursos do Systemback nos permite criar uma ISO Live do sistema atualmente instalado.

Primeiramente instale o Systemback no sistema que você deseja gerar a ISO.

Depois de instalado você verá a imagem abaixo, ou algo semelhante.


A tela acima é a tela inicial do Systemback e nela existe uma opção chamada "Criar sistema Live" e é está opção que você deve selecionar.

Uma vez que você clique nesta opção a tela abaixo vai abrir-se.


E aqui você precisa entender algumas coisas:

1 - É onde o sistema live será gerado, você pode alterar a configuração se quiser mas recomendo gerar neste diretório mesmo de forma que ele os dados dos usuários do computador não seja misturados.

2- É onde você define o nome do LiveCD/DVD, se você deixar no "autor" o próprio Systemback tratará de dar um nome para ele, no nosso caso colocamos o nome da distro ou remasterização que estamos fazendo, por exemplo "Diolinux OS"

3- Essa opção permite que o usuário use os dados e configurações do seu usuário e os leve para a ISO, isso pode ser feito desde que você queira criar um sistema para uso próprio e que não vá distribuir à ninguém, afinal você não quer o seus dados nas mãos de estranhos não é? E outro cuidado que deve ser tomando é, se você tem muitos arquivos dentro da sua home pode não compensar fazer um backup desta forma pois a ISO ficará muito grande, com muitos Gigas, caso você queira criar uma distro Linux para distribuir para as pessoas NÃO marque essa opção e veja como fazer com que as suas configurações de temas e ícones sejam mantidas no artigo anterior a este.

4- Este campo serve apenas para você visualizar os dados existentes do diretório de backup.

5- Para criar o seu sistema propriamente dito basta clicar no botão "Create New" e aguardar porque demora um bocado, especialmente se você tiver muitos dados para ser passados para a sua distro, pelo que percebi o processo é mais demorado do que quando feito pelo Remastersys mas mesmo assim fica bem bacana.

6- Quando você gera o seu liveCD, no passo anterior, você não gerar uma ISO diretamente e sim os arquivos que a compõem, para que você tenha uma ISO e possa gravar ela em um CD ou DVD você pode selecionar os arquivos no campo 4 e clicar então em "Convert to ISO", aguarde a conversão e você terá o seu LiveCD/DVD dentro do diretório em questão.

Uma dica extra para o Systemback é a tela de Splash que é atribuída por padrão pelo programa.


Caso você não altera essa imagem ela aparece na tela de seleção do Grub na sua distro, você deve alterar por uma outra com as mesmas dimensões e mesmo nome antes de criar a distro nos passos acima.
Ela se encontra no diretório:
/usr/share/systemback/
A imagem e chama "splash.png" e você deve substituir ela por outra com o mesmo nome e de dimensões 640x480.

Um terceira opção não testada

Bom pessoal, com este artigo estamos finalizando uma longa série de tutoriais, em breve farei um artigo unindo todas as partes mas você pode ver todas elas por esta tag.
Uma última dica que eu dou é usar o fork do Remastersys chamado Remaster e produzido por um brasileiro, eu ainda não tive a oportunidade de testar o programa mas ouvi bons relatos de alguns usuários, eu já sabia dele faz alguns meses mas ainda não tive tempo de fazer uma análise mais à fundo, por isso não vou fazer nenhuma análise ou explicação sobre ele, pelas imagens que vi o funcionamento deve ser semelhante ao "Remastersys Oficial".


Até a próxima, um grande abraço e qualquer dúvida use a sessão de comentários ou as redes sociais abaixo para entrar em contato, pretendemos transformar todo este material em um livro com informações e dicas extras, se você tem interesse neste assunto aguarde mais um pouco, logo teremos um material de qualidade disponível para a compra.

Acreditamos que todas as informações necessárias para você criar a sua própria distro está disponível por toda esta série, bom proveito! =)

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Veja o que foi definido para a próxima versão do Diolinux OS

Nenhum comentário

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Resposta de enquete e outras informações

Olá pessoal, recentemente fizemos uma pesquisa para saber o que os usuários gostariam que fosse incluído no Diolinux OS 4, futura versão da nossa remasterização do Ubuntu, e agora nós temos um resultado, resultado da votação de 38 pessoas, muito obrigado a todos os que participaram.

Diolinux Logo


Os resultados podem ser acessados através deste link e segundo esta votação algumas coisas já ficaram definidas pela opinião da maioria, são essas:

  • Interface gráfica Unity
  • Arquitetura 64 bits
  • Não terá os efeitos do Compiz ativados por padrão
  • Skype ganhou como mensageiro preferido ( mas ainda está sob análise )
  • Thunderbird será o gerenciador de E-mails
  • O Tema será diferente do Ubuntu tradicional
  • Rhythmbox venceu como player ( mas estamos considerando o Audacious )
  • Gerenciador de Drivers do Linux Mint ( Possível só da versão 13.04 em diante )
  • Não conterá jogos
  • Poderá consumir um pouco mais de memória e prol do desempenho
  • QBittorrent será o programa para gerenciar torrents
  • Firefox venceu como navegador padrão
  • Ubuntu One Client será removido
  • JAVA Oracle por padrão
  • Nautilus será mantido
  • GIMP será adicionado aos programas Default
  • WINE e PlayonLinux como Default
  • Libre Office será mantido
  • VLC como Default
  • Ubuntu Tweak como Default
  • Não terá aplicação para Twitter
  • Um programa para gerenciar WebCam, o Cheese por exemplo.

Nem tudo é definitivo, mas essa será a base do que será feito, e agora nos temos uma filosofia para a versão Diolinux do Ubuntu:
"O Ubuntu como ele deveria ser" e vamos focar me melhorar o desempenho do sistema, por isso é necessária a sua opinião para desenvolvermos a próxima versão, confesso que tenho uma tendência a usar coisas mais novas, o Unity em versões mais novas está mais lapidado e leve, mas não tem tanto tempo de suporte como a LTS, se for escolhido a versão 13.10 será dada uma sequência a nossa produção, fizemos uma versão com o 12.04, pulamos uma no 12.10, fizemos uma com 13.04 e faremos então uma com o 13.10, 14.04... e assim por diante.
Além dos programas base, ainda restam algumas coisas para estabelecer um padrão para a Distro, como o tema que ela vai usar, apesar das versões 2 e 3 usarem um tema parecido de ícones ele não é o mesmo, assim como o tema GTK, coisa que precisa ser definido também.

Diolinux OS 3 - VLC


Outro detalhes

Como eu sempre disse, minha ideia não é criar uma nova distro, sempre deixei claro que é uma remasterização, e acho até que deixar o sistema "como se deve" não é o problema, temos agora algumas dificuldades com a geração da Imagem do sistema, visto que o Remastersys, programa que usei nas outras versões está com o projeto quase parando, como alternativa já testei o SystemBack e funcionou perfeitamente, inclusive ele será mantido como software de backup provavelmente no sistema.
Se alguém quiser ajudar no projeto será muito bem vindo, eu me encarrego da produção pesada mas testadores e pessoas para dar um "pitaco" são importantes; o único problema do SB é que ele armazena o nome do usuário se não me engano, mas isso será contornado mais adiante.

Agora precisamos da sua ajuda para definir:



Dependendo do resultado da pesquisa, o trabalho efetuado será diferente, se o Ubuntu 12.04 for o escolhido algumas coisas terão que ser modificadas, e se o Ubuntu 13.10 for o escolhido, dando assim sequência às demais que foram lançadas, teremos que esperar um pouco até que surja uma versão Beta pelo menos para começar.

Sua opinião é importante, para ajudar mais e ficar por dentro do que acontece no desenvolvimento ou mesmos tirar as suas dúvidas e obter algum suporte basta fazer parte do nosso grupo no Facebook.
Ou entrar em contato por uma das redes sociais logo abaixo.

Até mais pessoal e obrigado pela colaboração de todos!

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Como criar uma distro Linux baseada no Ubuntu parte 8: Configurando um novo tema Plymouth

Nenhum comentário

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Deixando a tela de inicialização à seu gosto

Olá pessoal, estamos retomando a nossa série que vai te ensinar a customizar e fazer a sua própria versão do Ubuntu, este já é o oitavo capítulo e vai tratar das customizações do Plymouth, é recomendado que você leia antes os capítulos anteriores.


  1. Introdução
  2. Baixando o Ubuntu e instalando o Remastersys
  3. Configurações e Opções do Remastersys
  4. Primeiros Ajustes, Definindo e Planejando
  5. Dicas de configuração e Ambiente de Trabalho
  6. Programas para fazer Tweaks
  7. Adicionando novos Wallpapers

O Plymouth é aquela famosa dela de inicialização do Ubuntu e de outras distros, se você não sabe do que eu estou falando confira a imagem abaixo:

Ubuntu-Plymouth

Esta é uma das partes que mais caracteriza a distribuição e por isso é importante, hoje vou mostrar da maneira mais fácil possível como você pode instalar novos temas e modificar o Plymouth.

A maneira mais fácil de instalar um novo tema Plymouth é instalar pelo Synaptic:

sudo apt-get install synaptic
E procure por Plymouth Themes:

Instalação de Plymouth Themes no Ubuntu

Instale o que você preferir, também é possível encontrar internet afora outros temas, dê preferência por temas que venham empacotados em arquivos .deb.

Depois de instalado rode o comando:

sudo update-alternatives --config default.plymouth
E escolha através do número o tema que você deseja:


Os arquivos do Plymouth fica dentro da pasta /lib/plymouth/ portanto se você quiser fazer alguma edição como trocar a imagem de plano de fundo ou ícone de exibição pode ser feita apenas substituindo os arquivos originais por outros modificados mais com o mesmo nome dos arquivos originais.
E finalmente para confirmar todas as modificações rode o seguinte comando:



sudo update-initramfs -u
É mesmo muito simples, até mais!

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Remastersys é descontinuado

2 comentários

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Remastersys não vai mais existir

É com muita dor no coração que venho comunicar a todos uma triste notícias, para todos aqueles que gostam de customizar o Ubuntu ( ou o Debian ). O Remastersys, um software muito popular para este segmento será descontinuado.

Remastersys Descontinuado

A informação vem diretamente do site, ainda pouco fui acessá-lo para pegar um repositório do mesmo e me deparei com a seguinte mensagem que vou tentar transcrever aqui:

"Tenho feito este trabalho por quase 7 anos, e depois de tantas besteiras e críticas que ouvi, decidi parar o desenvolvimento do Remastersys, por tanto ele deixará de estar disponível. Os tópicos do fórum do Remastersys continuaram ativos por algum tempo e depois serão tirados do ar completamente, não me vejo mais trabalhando em um projeto como este, agradeço a todas as pessoas que me apoiaram, e a todos que usam o meu programa, peço desculpas por ter que parar"
Pouco tempo depois veio a informação de que os repositórios estavam de volta ao ar, mas que se se sabia por quanto tempo ele ( desenvolvedor ) iria poder mantê-los. Acesse o site.

Por hora e consolo, no final do anúncio temos a notícia de que existe alguns desenvolvedores trabalhando num Fork no Remastersys, mas o mesmo deve sair apenas por volta de junho, dentro deste tempo essa nova equipe, a mesma que desenvolve o desconhecido OS4 Linux manterá os binarios da versão 3 do remastersys sem a interface GTK.

Essa é uma notícia que me deixa um pouco chateado, eu mesmo vou tentar manter os pacotes que eu tenho do remastersys para que seja possível usar "enquanto der", até que surja uma nova opção.
No texto não foi deixado claro o motivo de se parar o desenvolvimento, mas se fala muito em críticas e provavelmente dificuldade financeira.

A nossa séria de tutoriais de como criar uma remaster usando o Remastersys vai continuar e logo traremos informações sobre o fork do remastersys.



Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Como criar uma distro Linux baseada no Ubuntu parte 3: Configurações e opções do Remastersys

Um comentário

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Vamos conhecer todas as funções do Remastersys

Olá, hora de continuarmos a nossa série de tutoriais que vai ajudar você a criar uma remasterização do Ubuntu, esta é a terceira parte da nossa série e vamos tratar da configuração e das opções do Remastersys. No artigo passado ensinamos como instalar o programa, caso você tenha perdido pedimos que leia o artigo anterior a este primeiro.

ramastersys-logo-ubuntu

O Remastersys

O Remastersys é basicamente um software de backup com muitas opções e uma delas e criar um liveCD ou liveDVD para que você possa compartilhar com os seus amigos ou com quem você quiser; ele funciona em modo texto, mas como vimos no artigo passado possui um interface gráfica, você pode usar da maneira que quiser, porém o tutorial seguirá mostrando o programa em modo gráfico.

A tela principal

Esta a tela principal do Remastersys quando você abrí-lo através do Menu do seu Ubuntu, ou chamá-lo pelo terminal com o comando:

sudo remastersys-gtk
 Na parte superior vemos as três abas principais e as demais opções enumeradas, vamos comentar cada uma delas:




  1. Aba Actions: Nesta aba é que são exibidas as opções de ações do Remastersys, ou seja, é nessa aba que definimos qual o tipo de backup o Remastersys deve fazer.
  2. Aba Settings: Veremos os detalhes mais à frente, mas nessa aba é que podemos mudar o nome do usuário, nome da ISO, etc.
  3. Aba Output: Como o nome sugere, é a aba de saída de comandos, tudo que é feito pelo Remastersys em tempo real em modelo terminal, falaremos dela mais à frente também.
  4. Opção Backup: Quando selecionamos esta opções, o Remastersys faz um backup completo do sistema, incluindo programas e arquivos do usuário e tudo que contiver dentro da pasta /home/usuario. É uma boa alternativa para quem apenas deseja salvar as suas coisas para instalar posteriormente em caso de problemas com o computador, porém, é bom ter atenção pois essa opção pode gerar uma ISO muito grande devido aos seus arquivos.
  5. Dist: Esta é a melhor opção para quem quer modificar um sistema e distribuir, é com esta opção que fazemos o Ubuntu Diolinux Edition também chamado de Diolinux OS, com ela você um backup completo de todas as configurações do seu computador, exceto os dados pessoais.
  6. Distcdfs: É semelhante à opção acima, porém em vez de gerar uma ISO ela cria um sistema de arquivos para que você possa modificar manualmente ou gravar em um CD/DVD.
  7. Distiso: Esta opção é um função auxiliar da opção anterior, com ela você gera uma ISO do sistema de arquivos criado na sessão anterior.
  8. Limpar (Clean): Esta opção serve para Limpar os arquivos temporários que são criados no diretório /home/resmasterys, quando algo dá errado ou você quer repetir o procedimento sempre limpe este diretório para não misturar os arquivos ou sobrepor algo importante, também é possível simplesmente apagar o conteúdo da pasta com o nautilus ou outro gerenciador de arquivos navegando até ela em modo root: sudo nautilus.
  9. Foto do livecd: Nesta opção você deve selecionar uma imagem com resolução 640x480 para servir de plano de fundo do GRUB no liveCD/DVD.
  10. Imagem para Instalação: Nesta opção selecionamos uma imagem para fazer parte do plano de fundo na hora da instalação, caso contrário será usado o wallpaper padrão do sistema.
  11. Usar dados do usuário: Esta é uma das opções mais importantes, com ela você copia o conteúdo da pasta home para o diretório /etc/skel , é este comando que mantem os temas, configurações e ajustes do seu sistema e leva para o LiveCD/DVD e o melhor, sem salvar o seus dados e senhas de usuário, claro que, se você deixar alguma música, ou qualquer arquivo dentro do /home/usuario ele irá junto, portanto, é altamente recomendável que você faça a customização numa partição separada e não copie arquivos desnecessários para ela. Particularmente prefiro fazer a transferência de informações manualmente usando o gerenciador de arquivos em modo root, não esquecendo ( principalmente ) de copiar o conteúdo oculto da pasta do usuário, pois são estes que guardam as definições do sistema; para exibir os arquivos ocultos no nautilus, nemo e marlin use o Ctrl+H , no KDE use Alt+ . ( ponto).
  12. Plymouth Theme: Nesta opção você adiciona um tema plymouth personalizado, para quem não sabe plymouth é a animação que roda durante a inicialização do sistema, no Ubuntu é o logo do Ubuntu com os pontinhos ( dots) que carregam. É possível fazer a mesma instalação usando o synaptic, Central de Programas ou mesmo pelo terminal, mas falaremos de temas do Plymouth mais adiante.


Na aba Settings ou Configurações podemos definir mais algumas configurações que a nossa ISO terá.
Sabemos que o Remastersys foi feito para o Ubuntu, e quando tiramos algumas libs e pacotes que são essenciais do Ubuntu Desktop ele pode ficar um pouco instável, mas mesmo assim e apesar de algum bug ou outro ele funciona, mesmo mudando o gestor de login e o Ambiente gráfico.

Username: Neste campo você define o nome de usuário do LiveCD, nós colocamos diolinux, a princípio se você não colocar nenhum nome o login deve ser automático, assim como é no Ubuntu normalmente, o que acontece é que muitas vezes por conta do gestor de login que foi alterado, ou outra configuração o login fica impossibilitado, coisa que aconteceu no Diolinux O2, sendo possível testar o sistema apenas no modo conta convidado ( guest), esta parte é opcional, faça o teste.

CDLabel: Este é o nome que o CD/DVD terá ao ser aberto em um sistema operacional, é o nome que aparece para o computador no navegador de arquivos. Coloque o nome da sua distro.

Filename: Este é o nome do arquivo gerado, o padrão é custom.iso, mas você mudar facilmente, só não esqueça de colocar a extensão .iso no final do arquivo, para que ele não gere um arquivo "estranho".

Work Directory: Esta é a pasta onde os arquivos são criados por padrão, não aconselho a mudar esta pasta pois ela fica fora da pasta do seu usuário, ficando imune a alterações feitas por você e não vai dessa forma para a ISO gerada.

Files to exclude: Nesta sessão você pode definir arquivos para excluir durante o backup.

URL for USB Creator: Essa realmente é um mistério para mim, já alterei, deixem sem nada e mudei e nada de muito diferente acontece, o padrão vem com o site do Rematersys, e para exemplificar coloquei o do Diolinux, em fim, essa você não precisa dar tanta importância.

Squashfs Options: Nunca alterei esta opção, e não acho que seja necessário, o squashfs é um sistema de arquivos para carregar os modulos e bibliotecas que forma o livecd, esses modulos são escritos separadamente durante a criação do livecd sob (normalmente ) o sistema de arquivos squashfs, juntados posteriormente na hora da instalação através do AUFS (Advanced multi layered unification filesystem).

Show install icon on backup desktop mode: Marcando esta opção você faz com que o ícone de instalação do Ubiquity aparace na área de trabalho do sistema no modo Backup, pode ser útil para facilitar a instalação do sistema.


Na aba Output, você verá a saída de todos os comando que você der ao Remastersys, cada arquivo que ele estiver copiando e trabalhando, no final, no diretório onde a ISO é formada você encontrará um arquivo de log mostrando todos os dados que passaram na janela output do Remastersys.

Remastersys via terminal:

É possível usar o Remastersys pelo terminal, um bom truque  para dar uma acabamento é deixar a sua ISO sem a parte gráfica do Remastersys, para isso você pode simplesmente usar um editor de menu como o Alacarte e excluir a entrada do Remastersys no Menu.
Você poderá chamar o Remastersys com interface gráfica pelo terminal através do comando:

sudo remastersys-gtk
Porém, existem parâmetros para se usar o Remastersys pelo terminal:
Para usar a opção dist:
sudo remastersys dist  
Para usar a opção backup:
sudo remastersys backup
Para limpar o diretório de trabalho:
sudo remastersys clean

Esses são alguns exemplos, você pode modificar as configurações padrões do remastersys via terminal usando um editor de texto como o nano ou usando em modo gráfico com o Gedit ( ou outro ) editando o arquivo remastersys.conf.
sudo gedit /etc/remastersys.conf
E com isto vamos chegando ao fim do nosso tutorial, aguarde a continuação da série onde ensinaremos a fazer os principais Tweaks da distro em diferentes ambientes gráficos.
Até a próxima!

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Como criar uma distro Linux baseada no Ubuntu usando o Remastersys: Introdução

Nenhum comentário

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Tutorial passo a passo de como criar uma customização do Ubuntu usando o Remastersys

Olá, muitas pessoas tem me pedido tutoriais de como fazer remasterizações do Ubuntu através da página do blog do Facebook, assim como eu fiz o Diolinux OS 2, vocês aprenderão a fazer suas próprias customizações do sistema.



Mas qual a vantagem de se fazer uma remaster?

remasterizar-ubuntu
Algumas pessoas ainda questionam a real necessidade de se fazer algo assim, fazer os tais Refisefuquis, e a resposta é: O Linux é livre e você faz o que bem entender com ele, se a remaster que você criou ajudou ou atendeu a alguém ótimo!. Minha intenção ao fazer o que chamados hoje de Diolinux OS não é em hipótese alguma criar uma nova distro, mas sim criar algo interessante, com programas diferentes e uma nova interface, o próprio Linux Mint começou assim, como uma customização do Ubuntu e hoje já tem projetos próprios. 

timeline-linux-distro


Em fim, depende do que você considera uma distro, mas se formos olhar o site do DistroWatch, 70 % das distros são baseadas no Ubuntu e no Debian, se formos analisar o que mais existem são distros derivadas, cada uma com suas modificações e pacotes de Software, distros independentes mesmo existem poucas não é verdade?
Dentre as vantagens de se fazer uma remasterização, eu incluo:

  • Fazer uma configuração pessoal para que você não precise baixar tudo novamente numa possível reinstalação
  • distribuir o seu trabalho de tweaker aos seus amigos
  • ter um sistema com a sua cara
  • Criar um sistema voltado a um público específico, com softwares para servidor, edição de vídeo etc...
Fazer este tipo de trabalho ajuda você a conhecer melhor o sistema, te deixa ainda mais motivado e interessado a usar o Linux.

Esta série vai ensinar você a instalar e usar o Remastersys e a configurar os principais ambientes gráficos para você criar a sua própria distro baseada no Ubuntu, fiquei ligado no blog, o próximo artigo da série vai mostrar como baixar e instalar o remastersys. Mais a frente falaremos do SUSEStudio, para que você possa customizar o openSUSE também.

Até logo!


Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo