Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador smartphone. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador smartphone. Mostrar todas as postagens

Huawei continua investindo em seu sistema HongMeng OS

Nenhum comentário

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Após “climão” com o governo americano, a chinesa Huawei empenhou-se ainda mais no desenvolvimento de sua solução mobile, mesmo com a “temporária bandeira branca” a empresa segue no desenvolvimento do HongMeng OS. Noticiamos todo caso, neste post.

hongmeng-os-huawei-android-mobile-laptop-teste-smartphone

Desenvolvido “à 7 chaves”, HongMeng OS até o momento é o nome do novo sistema empresa, podendo mudar futuramente. Ele está repleto de mistérios e pouco se sabe sobre o mesmo. A Huawei vem sendo rigorosa em seus testes e recrutando diversos chineses para tal tarefa. Ao que tudo indica, mesmo utilizando o Android da Google, a empresa tem seu plano de escape. Obviamente, que a situação com o governo americano é bem delicada e incerta. Com isso a gigante da China já se prepara para o pior, uma possível ausência do robozinho verde em seus futuros smartphones. 

Um desses testadores entrou em contato com o site Huaweicentral e relatou sua experiência de uso com o sistema. Claro, que imagens e vídeos não foram mostrados, pois, a empresa é bem rigorosa e controla todo e qualquer acesso durante os testes no HongMeng OS. Todavia, podemos ter um vislumbre com as funcionalidades relatadas por este usuário.

Possíveis features do HongMeng OS


Conforme o relato do usuário que testou o sistema, algumas de suas features e características são:

  • Interface totalmente diferente da EMUI ( utilizada atualmente no Android pela Huawei), com ícones reprojetados, toques e sons diferenciados, animações e transições mais rápidas e suaves. Novo painel de notificação e uma barra de pesquisa relativamente grande;
  • Interface do usuário com ativação por telefone, novas opções de animação e personalização por padrão;
  • Suporte ao Always on Display (AOD), que é um recurso que possibilita ver informações ao bloquear e desligar a tela. Com isso o AOD do HongMeng OS não apenas traria a opção de apresentar as horas na tela, como: lembrete de mensagens, widgets e muito mais;
  • Novo modo de lembrete de mensagens;
  • App de câmera possuindo uma interface concisa e de fácil entendimento. Este lembra ao atual app da empresa (no Huawei P30), porém, com alguns controladores e aspectos adicionais.

Curiosamente alguns recursos do sistema não poderiam ser “clicáveis”, isso pode significar duas coisas. A interface ainda está em pleno desenvolvimento, que é o “mais provável”, ou a Huawei não quer “entregar de bandeja” todas as novidades de seu sistema operacional. Continuando o seu relato, o testador observou que as alterações feitas nas funcionalidades do SO, transpareciam uma sensação de novidade, com alguns pequenos detalhes que causavam este efeito. Ao ser questionado pela Huaweicentral sobre qual aparelho o teste estava sendo realizado, o usuário negou-se a dar tal informação.

hongmeng-os-huawei-android-mobile-laptop-teste-smartphone

Existem rumores que a Huawei planeja lançar seu sistema operacional com o seu carro-chefe, o Huawei Mate 30. Mas, nada confirmado pela empresa. Podemos observar que essas novidades não são pensadas para a EMUI, algo que também era especulado. Não sabemos se o HongMeng OS será unicamente focado no mobile ou se a Huawei planeja embarcar seu sistema operacional em laptops. Chegamos a especular sobre este tema nesta postagem, caso queira ver uma possibilidade, além do uso do HongMeng OS, em laptops da marca. E se fosse Linux?

Agora é esperar e ver em que toda essa história resultará, então, participe de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: Huaweicentral.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Prós e contras dos apps de pagamento

Nenhum comentário

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Tornando-se cada vez mais comum entre compradores virtuais, os aplicativos para pagamentos são apresentados aos consumidores como uma opção segura ao uso dos tradicionais cartões ou boletos. Há inúmeros serviços online que aceitam pagamentos digitais como forma de pagamento, incluindo jogos e apostas, por exemplo.

Aplicativos de pagamento para Android




É realmente possível realizar um pagamento seguro com AstroPay, PicPay, Google Pay, Ame Digital e afins? Mais que isso, é possível utilizá-los no mundo offline com eficiência? Para saber um pouco mais sobre as principais vantagens e desvantagens de pagar utilizando aplicativos de pagamento, continue conosco e descubra.

Pró: Não é preciso fazer inúmeros cadastros


Uma das principais reclamações de quem faz compras online costumeiramente é a necessidade de inserir ou cadastrar os dados de seu cartão de crédito em cada loja que desejar fazer um pedido.

Além da burocracia necessária para fazer o cadastro, é preciso cuidado e atenção com o prazo de validade dos cartões, que precisam ser atualizados de tempos em tempos. Vale ainda citar que antes de fazer o cadastro de seu cartão em qualquer site, é preciso verificar os certificados de segurança para evitar possíveis fraudes.

Por isso, os aplicativos de pagamento podem ser uma excelente opção para quem realiza compras em várias lojas virtuais diferentes, afinal, todos os seus dados bancários ficam centralizados no aplicativo, evitando a necessidade de múltiplos cadastros.

Contra: Muitos estabelecimentos ainda não aceitam o pagamento por aplicativos


Se você acha que poderá utilizar seus aplicativos de pagamento em todas as suas operações financeiras e compras, está redondamente enganado.

A maioria dos estabelecimentos comerciais possui parcerias específicas e em boa parte dos casos, as lojas limitam a algumas empresas, operadoras bancárias e em alguns casos, incluem aplicativos de pagamento.

Apps Android

Existem lojas ou empresas que possuem parcerias específicas, como a Vivo, que permite que você faça recargas em telefones pré-pagos diretamente via PayPal, mas são poucas as lojas brasileiras que aceitam aplicativos de pagamento; algo ainda mais raro quando se fala de lojas físicas.

Por isso, se você pretende deixar a sua carteira de lado e realizar todas as suas operações financeiras utilizando um aplicativo, verifique quais estabelecimentos são parceiros do programa que você pretende utilizar e se possuem o dispositivo necessário para receber, como QR Code, por exemplo — e não esqueça de verificar no local se o serviço de pagamento está disponível. Assim, você se poupará de inconvenientes e dores de cabeça.

Pró: Eles funcionam como uma “carteira virtual”



A maioria dos aplicativos virtuais, além de permitir que você centralize seus pagamentos com cartão de crédito, conta com o recurso de carteira virtual. Com ele, é possível manter valores depositados — tal como em uma conta corrente — e utilizar o saldo como forma de pagamento.

Existem aplicativos que permitem, além dos depósitos e operações pessoais, o envio e recebimento de dinheiro de clientes ou amigos, utilizando seu saldo ou um cartão de crédito para realizar a operação. Desta forma, você pode, por exemplo, dividir a conta em um restaurante ou efetuar pagamento com muito mais facilidade e segurança.

Contra: Alguns aplicativos não permitem que você saque o saldo disponível


Apesar de muitos aplicativos funcionarem como carteiras digital, alguns deles não possuem parcerias com bancos brasileiros para que você possa solicitar o resgate do saldo que estiver disponível em sua conta.

Desta forma, você ficará restrito a utilizar esse valor em compras ou serviços de empresas que aceitem o aplicativo como forma de pagamento ou a enviar para terceiros, sem dispor da opção de receber o dinheiro em mãos, como faria com uma conta convencional.

Antes de criar uma conta em um aplicativo de pagamento, vale a pena verificar se ele possui parceria com o banco que você utiliza e se é possível realizar depósitos e retiradas com facilidade. Assim você não ficará restrito ao mundo virtual no momento de realizar suas operações financeiras.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Novidades nos terminais "caixa rápido"

Nenhum comentário

quinta-feira, 6 de junho de 2019

A tecnologia é algo que nos surpreende em alguns momentos, são tantas inovações que a cada dia o mundo parece ser outro. Que tal agilizar todo o processo de saque de dinheiro nos terminais de atendimento ao cliente? (“caixa rápido”). Seria ótimo evitar as filas e todo o estresse. Pensando nisso a empresa norte-americana, NCR Corporation, desenvolveu uma solução interessante.

terminais-atendimento-inteligente-caixa-rápido-banco-ncr-

Na edição 2019 do maior congresso de tecnologia da informação e digital para o setor financeiro (CIAB FEBRABAN 2019). NCR apresentará uma nova tecnologia capaz de agilizar a vida dos usuários de terminais de atendimento rápido. Conhecida por ser líder em softwares e serviços para empresas financeiras, a NCR apresentará no CIAB FEBRABAN deste ano, sua tecnologia para terminais “Kelpie”.

O Kelpie, trata-se de um terminal de autoatendimento que possibilita transações bancárias sem precisar tocar fisicamente no equipamento. O consumidor inicia toda a transação utilizando a câmera e o app bancário do seu smartphone. Assim a solicitação é enviada para os dispositivos de autoatendimento da rede bancária. Para efetivar a transação, o consumidor só precisa acenar com a palma da mão para a tela do terminal, que reconhecerá a solicitação, finalizando a operação no exato momento.

terminais-atendimento-inteligente-caixa-rápido-banco-ncr-kelpie-ciab-febraban

Marcelo Zuccas, vice-presidente de vendas na América Latina e Caribe e diretor-geral da NCR no Brasil, afirma: “o consumidor terá acesso aos serviços literalmente na palma de suas mãos”. De acordo com Marcelo, a necessidade de oferecer novos serviços inovadores, continua a ser uma das prioridades das instituições financeiras e as “nossas novas soluções vão transformar a presença física dos bancos em experiências conectadas para o usuário final”.

A CIAB FEBRABAN 2019 acontecerá de 11 a 13 de Junho, no Transamerica Expo Center, em São Paulo. Caso esteja interessado, obtenha mais informações no site oficial do evento.

O que você acha dessa novidade? Concordo que as instituições brasileiras carecem de modernização, seja em seus postos de atendimento automático, como no cenário digital. Não é atoa que soluções como Nubank e Banco Inter, estão fazendo tanto sucesso em meio aos jovens.

Continue esse bate-papo em nosso fórum Diolinux Plus, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

GPUs “AMD Radeon” em smartphones

Nenhum comentário

terça-feira, 4 de junho de 2019

Após ter anunciado uma parceria com a Samsung, a empresa norte-americana AMD, teve um crescimento de 7% em suas ações na bolsa de valores (Nasdaq). Então uma grande mudança de mercado poderá acontecer.

amd-samsung-qualcomm-snapdragon-nasdaq-smartphone-radeon-nvidia-nintendo-switch-microsoft-xbox

Em 2009 a AMD vendeu sua divisão Imageon, de processadores para celulares, para a Qualcomm. Agora a empresa faz uma parceria com a sul coreana Samsung, esquentando o mercado mobile e fomentando a concorrência dos processadores Samsung contra os da Qualcomm. Maiores detalhes não foram revelados, porém, sabemos que a AMD licenciará sua propriedade intelectual (IP) de processadores gráficos a Samsung. A utilização será em dispositivos móveis, sendo quaisquer tipos de gadgets inclusos nessa premissa, incluindo obviamente os smartphones da empresa.

“Esta parceria estratégica estenderá o alcance de nossos processadores gráficos Radeon de alto desempenho para o mercado de telefonia móvel, expandindo significativamente a base de usuários e o ecossistema de desenvolvimento Radeon”, afirma Lisa Su, atual presidente-executiva da AMD. 

Com isso a Samsung pagará royalties a AMD ao utilizar sua tecnologia. É interessante citar que nos consoles a AMD é “campeã”, pois, tanto a Sony quanto a Microsoft utilizam soluções gráficas da empresa. Já o Nintendo Switch possui um processador gráfico NVIDIA.

Essa notícia me alegrou bastante, fico muito empolgado com as possibilidades. Conforme uma empresa desenvolve e aperfeiçoa seus produtos, a concorrência é “obrigada” a fazer o mesmo ou ficar para trás. No final da história, somos nós consumidores que saímos beneficiados.

Curtiu a novidade? Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus e continue esse assunto.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: Reuters.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Casas Conectadas: o futuro das residências

Nenhum comentário

sexta-feira, 31 de maio de 2019

É o que chamamos hoje de “Casa Conectada”. Com o aumento da velocidade da internet e a sofisticação da automação, os dispositivos conectados nas casas do futuro (cada vez mais presente) facilitam a vida dos moradores.

Casas Conectadas: o futuro das residências





Por intermédio de sistemas avançados de automação, é possível controlar e monitorar diversas funções, como acender e apagar as luzes, ligar a televisão, acionar a máquina de lavar roupas ou até mesmo dar um comando para a cafeteira preparar sozinha o café.

Essa tendência vem acompanhando o conceito de IoT (Internet of Things), que é a interconexão digital de objetos do dia a dia com a internet, o que possibilita que os dispositivos sejam controlados remotamente através de outro aparelho digital, como
smartphones ou assistentes de voz. Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicada em dezembro de 2018, revelou que 69,8% dos cidadãos do Brasil têm conexão com a internet, o que corresponde a quase dois terços da população. Na hora de se conectar, o smartphone já é o principal meio de acesso para 97% dos usuários, de acordo com a mesma pesquisa.

Levando isso em conta, a tendência então é que todos os dispositivos que ajudam na gestão da casa conectada apresentem a opção de controle em tempo real por meio do celular. Esse já é o caso de câmeras de gravação em nuvem, com as quais é possível monitorar o ambiente ao vivo e visualizar as imagens pelo smartphone. Dessa forma, a residência recebe um monitoramento 24h, o que permite ao usuário saber em tempo real o que acontece no interior de sua casa. Isso tudo sem a necessidade de redes internas de segurança que pesam no bolso.


Observe quantas coisas interessantes os dispositivos domésticos inteligentes podem proporcionar: moradores das casas inteligentes podem solicitar um motorista por meio de um aplicativo de locomoção, fazer um pedido de delivery em um restaurante ou até mesmo fazer com que as portas se abram sozinhas, tudo sendo feito por comando de voz, enquanto o usuário realiza outras atividades, possibilitando uma postura multitasking.


A praticidade não é o único foco das casas conectadas: a economia também faz parte dos objetivos, uma vez que por meio dos controles e monitoramentos é possível realizar ainda a gestão do gasto de energia e de água na residência. Por conta de todos esses benefícios, a estimativa, segundo o Google Brasil, é que até 2021 cerca de 327 milhões de casas ao redor do mundo tenham ao menos um aparelho conectado, dando início à consolidação das casas inteligentes. Viu como o futuro já está chegando? Em breve, a sua casa pode ser igual à do George Jetson!

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Wonder OS o novo hub de jogos Android e PC

Nenhum comentário

terça-feira, 28 de maio de 2019

A enigmática startup de tecnologia Wonder, vem desenvolvendo há a cerca de 2 anos um sistema focado em oferecer uma experiência de alto nível nos jogos, e isso tudo através do smartphone.

wonder-os-hub-jogos-games-android-pc-desktop-mobile-streaming-nintendo-switch-google-stadia-microsoft-xcloud

A ideia inicial da empresa era desenvolver seu próprio hardware e embarcar seu sistema operacional Wonder OS, entretanto, ao que parece a mesma mudou de posicionamento, ao menos por hora, agora o alvo é englobar smartphones de diversas fabricantes. O Wonder OS é basicamente uma “skin” do Android, porém, refinado para agregar e ter como foco os jogos. Se inicialmente os planos eram embutir o sistema em smartphones da própria Wonder, agora o mesmo será distribuído como software para os demais devices.

wonder-os-hub-jogos-games-android-pc-desktop-mobile-streaming-nintendo-switch-google-stadia-microsoft-xcloud

Indo além, não um simples launcher Android, um hub de jogos! 


A Wonder tem pensamentos ambiciosos quanto ao seu produto, propondo uma forma inusitada de experimentar os jogos no smartphone. Seu sistema Wonder OS possibilitará agregar jogos para Android e games para pc. No caso dos jogos de pc, o Wonder OS utilizará o sistema de stream de jogos, denominado WonderClound (Humm! Acho que já vi algo assim com um tal de Google Stadia 😁😁😁). Além da possibilidade dos títulos de pc e Android, haverá integração com a Twitch e serviços para streaming de suas jogatinas, toda uma comunidade, com grupos e amigos (como um “Discord + Steam”). Existirá a possibilidade de adquirir títulos diretamente do Wonder OS. Quanto aos emuladores, nada foi informado. 

wonder-os-hub-jogos-games-android-pc-desktop-mobile-streaming-nintendo-switch-google-stadia-microsoft-xcloud

“Wonder OS estilo Nintendo Switch”


Outra característica interessante do Wonder OS é a capacidade de utilizar outras telas durante a gameplay. Com um conceito semelhante ao console híbrido da Nintendo, a Wonder desenvolveu acessórios que podem agregar ao uso de seu software. Embora pareça que a Wonder no momento não esteja interessada em vender seus próprios smartphones, ela venderá hardwares que possam ser conectados a telefones com o Wonder OS instalado. Isso inclui o Wonder Dock, possibilitando o uso em telas maiores como TVs, aproximando-se a experiência de um console tradicional. Há também o Wonder Gamepad, fazendo o papel de um “pro controller”, mais uma vez tornando o uso comparado ao de um console de mesa.

wonder-os-hub-jogos-games-android-pc-desktop-mobile-streaming-nintendo-switch-google-stadia-microsoft-xcloud

Claramente podemos observar o quão ambicioso é o projeto da Wonder, sendo uma empresa principiante e relativamente pequena no mundo dos jogos, é de se temer quanto ao destino do Wonder OS. A concorrência está acirrada neste espaço, o Google e a Microsoft, por exemplo pretendem lançar seus serviços de streaming de jogos (Stadia e Xcloud, respectivamente). Existe o Nintendo Switch com uma experiência que une os 2 conceitos (portabilidade e “console de mesa”). Quem sabe na E3 2019 a empresa apresente mais informações sobre o Wonder OS, estamos na expectativa e torcendo para mais uma boa opção no mercado, afinal, quem sai ganhando somos nós consumidores.

Se interessou pelo Wonder OS? Você poderá tornar-se um beta tester gratuitamente, quer saber mais sobre, acesse o FAQ da Wonder.

E você o que achou do Wonder OS? Acesse nosso fórum Diolinux Plus e continue esse bate-papo bacana.

Te espero no próximo post do blog, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

League of Legends pode ganhar versão Linux, mas não como você imagina

Nenhum comentário

sexta-feira, 24 de maio de 2019

O “Lolzinho”, como chamam os mais íntimos, é um dos jogos mais requisitados no Linux. Entretanto a Riot Games, empresa responsável pelo game, nunca demonstrou interesse em suportar a plataforma.

legue-of-legendes-lol-game-riot-tencent-ios-android-mobile-wine-lutris-linux-snap

Como “via de regra” os usuários Linux sempre dão “aquele jeitinho” (parece até brasileiro 😁😁😁), uma das alternativas é a execução via Wine, que permeiam internet à fora. Inclusive temos um vídeo demonstrando todo o procedimento via Lutris, em nosso canal Diolinux (acesse o site do Lutris, e  veja o estado atual de execução do game no Linux).



Outra possibilidade é a instalação do jogo via Snap (estou testando a solução). Caso não saiba o que é Snap, veja o vídeo logo abaixo e fique por dentro do assunto.


Entretanto mesmo com o funcionamento do game, com performance relativamente boa diga-se de passagem, eventuais updates no jogo podem ocasionar em seu não funcionamento. Algo que pode durar dias, ou até semanas. Uma situação bem desconfortável. O curioso que seu concorrente direto, o Dota 2, possui versão nativa para Linux, e vejo a cada dia jogadores migrando de um para o outro, devido essa ausência na plataforma (Ao menos é o que observo com alguns usuários Linux, especificamente).

legue-of-legendes-lol-game-riot-tencent-ios-android-mobile-wine-lutris-linux-snap

Rumor de nova versão do LOL


A chinesa Tencent Holdings Ltd está trabalhando com a Riot Games para desenvolver o LOL para duas novas plataformas, ao menos é a informação que o site Reuters afirma ter obtido de 3 fontes confiáveis. Porém não é a tão aguardada versão para desktop Linux, e sim sua versão mobile para Android. A segunda plataforma é o iOS. Mais uma vez nós usuários de Linux teremos que esperar uma possível versão nativa para desktop (Se o Android e o iOS com bases gigantescas, a Riot demorou tantos anos, não me espanta essa demora de uma versão desktop no Linux).

“As 3 fontes confiáveis do site Reuters”, estariam próximas a criação do título. Curiosamente a Tencent propôs um port do League of Legends há alguns anos, entretanto a Riot recusou a proposta, sem a parceria a Tencent em 2015 criou o game Arena of Valor (basicamente uma cópia do LOL para smartphones 😜😜😜).

legue-of-legendes-lol-game-riot-tencent-ios-android-mobile-wine-lutris-linux-snap-arena-of-valor

O nome destas fontes envolvidas na produção do LOL versão mobile, não quiseram se identificar, alegando que por conta desse envolvimento informações não poderiam ao menos serem repassadas. Por questões contratuais as tais fontes não podem se identificar, entretanto o site Reuters garante a credibilidade.

Esse possível desenvolvimento vem ocorrendo desde 2018, mas seu lançamento não ocorrerá em 2019.

E você o que achou da notícia? Particularmente não sou bom em MOBA. Porém vejo a importância do game num cenário Linux Desktop e fico decepcionado com o posicionamento da Riot quanto ao “Linûx”

Que tal continuar esse bate-papo em nosso fórum Diolinux Plus? A galera lá também curte uma jogatina (Bora jogar Dota?).

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: Reuters
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Redream um ótimo emulador de Dreamcast para PC e Android

Nenhum comentário

quinta-feira, 23 de maio de 2019

O Dreamcast foi lançado no Brasil em 10 de Outubro de 1999. Desenvolvido em uma parceria entre a Sega e Microsoft, o console possuía aspectos interessantíssimos como: Sua arquitetura baseada nos computadores, facilitando a vida dos desenvolvedores ao portarem games de pc ao console. Um sistema inteiramente baseado no Windows CE, que pasmem rodava semelhante a uma distro linux em “live cd”. Além de poder executar funções de computadores da época, como digitar textos, navegar na internet, ver vídeos e ouvir músicas. Pena não ter “emplacado” mundo afora, no entanto sendo extremamente popular no Japão.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android

O Dreamcast teve um lugar importante em minha adolescência, onde passei bons momentos com seus vários títulos. Eis a oportunidade de desfrutar de seus games de Dreamcast, seja no Linux, Windows, macOS ou Android. 

Redream, bonito, simples e eficiente 


Quem é familiarizado no mundo da emulação talvez já tenha pensado no clássico emulador de Dreamcast, o Reicast, mas iremos falar de outra alternativa. O Redream é um emulador de Dreamcast que possui uma interface clean, organizada e bonita. Sua compatibilidade atual é de aproximadamente 80% dos títulos do console, então as chances de não executar aquele seu jogo favorito são pequenas. 

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android-compatibilidade-jogos

O emulador possui duas versões, uma “Lite” e outra “Premium”, sendo a primeira opção gratuita e a segunda custando US$5 (dólares). A única diferença de uma versão para a outra é a possibilidade de, na Premium, contar com a opção de renderização em alta definição. Algo que particularmente não me fez tanta falta, entretanto fique a vontade para adquirir a alternativa paga.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android-premium-lite

Um emulador “direto ao ponto”


O Redream é dotado de uma interface simplista e elegante, sem distrações ou configurações complexas. Dividido em 5 categorias (“abas”), sendo elas: Games, Library, Input, Video e System. O programa é de fácil compreensão.

Em “Games”, ficam todos seus jogos adicionados anteriormente na biblioteca do emulador. Um detalhe curioso, é a atenção de seus desenvolvedores pelo design da aplicação, pois ao adicionar um game na biblioteca o emulador automaticamente efetua o download de sua capa original.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android

“Library” é onde você indicará o caminho de seus jogos do Dreamcast, basta clicar no botão “Add Directory” e caminhar até a localização de seus games.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android

Na categoria “Input”, existirá a possibilidade de configurar 4 jogadores no emulador. Para configurar as teclas ou botões (caso possua um joystick), basta clicar na opção conforme o número do jogador, depois “Customize binds” e atribuir as teclas/botões correspondentes. Como citei anteriormente, os detalhes visuais e facilidades de uso é uma vantagem gigantesca do emulador. Um simples gesto de oferecer visualmente o modelo do joystick original do console, auxilia muito no ato da configuração. Algo que não me recordo ver em outros emuladores.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android

Agora na opção “Video”, as configurações básicas podem ser realizadas, como alterar a resolução, execução em modo janela, aspecto da janela do emulador etc.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android

Por último “System”, com opções de região do console, linguagem da interface do emulador e muito mais. No presente momento que escrevo este post, não existe a opção ”Português” no emulador, entretanto não será nada que dificulte sua utilização.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android

Baixando a versão desktop do Redream


Efetue o download do emulador no seguinte link. Escolha entre a versão “Lite” ou “Premium”, logo após, você será encaminhado para uma nova página. Fica ao seu critério baixar a versão “Stable”, com recursos estáveis ou a versão “Developmement” que recebe novas features e é a versão “não tão estável”. Depois selecione seu sistema operacional, no meu caso irei clicar no botão com o pinguim, indicativo de Linux.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android

Extraia o “arquivo tar.gz” e verifique se o executável, denominado “redream”, possui a permissão para execução. No Ubuntu basta clicar com o botão direito do mouse, ir em “Propriedades” >> aba “Permissões” e averiguar se a caixa de seleção está marcada (Permitir execução do arquivo como um programa).

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android

Execute dando 2 cliques ou clicando com o botão direito do mouse indo na opção “Executar”.

Veja logo abaixo um vídeo que fiz no OSistemático, nele demonstro o download, explicação e utilização do emulador Redream.


Versão Android do Redream


Recentemente o Redream recebeu uma versão Android, sua interface é idêntica a desktop. Assim sendo tanto no PC como no Smartphone sua utilização será semelhante (ao menos no aspecto do design do emulador). Para desfrutar dos games do Dreamcast no Android, basta possuir um smartphone com processador Snapdragon 630. Creio que a experiência será satisfatória, evidente que quanto maior a capacidade de processamento de seu gadget, melhor será a jogatina.

redream-emuldor-dreamcast-pc-desktop-mobile-linux-windows-mac-android



E você jogava muito no Dreamcast? Já gastei horas e horas jogando Marvel vs Capcom, entre outros games.

Continue esse bate-papo em nosso fórum Diolinux Plus, a galera lá também curte uma jogatina.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Huawei e Deepin podem impulsionar o Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 22 de maio de 2019

Por um breve período a Huawei foi posta em uma lista negra, e o governo Trump chegou a aconselhar que empresas americanas cortassem relações comerciais com a empresa chinesa. Google, Intel, Qualcomm, Broadcom entre outras gigantes do mundo tecnológico foram ao encontro do conselho do atual governo

huawei-ms-microsoft-windows-linux-kirinOS-Android-Deepin-mobile-desktop-laptop-notebook

Porém por decisão do Departamento de Comércio dos EUA, uma licença provisória foi concedida à empresa. Licença essa que tem validade até o dia 18 de Agosto. Não ficou claro se haverá prorrogação ou se a Huawei entrará na "lista branca". Entretanto após as declarações da Google impedindo o uso da licença do Android para a fabricante chinesa e caso no futuro a Huawei perca em definitivo esta licença, a mesma teria que bolar soluções que contornam a decisão americana. Para entender toda essa situação, fizemos uma matéria detalhando o caso.

Huawei sem Android, como seria?


A Huawei vem desenvolvendo sua própria solução móvel, chamado de HongMeng OS, não é de conhecimento geral o estado de desenvolvimento de seu sistema. Ou se o substituto do robozinho verde seria baseado no próprio Android, mas sem as tecnologias proprietárias da Google.

huawei-ms-microsoft-windows-linux-HongMeng-OS-Android-Deepin-mobile-desktop-laptop-notebook

É quase certo que a gigante da China já tinha em seus planos, possíveis situações como a atual, afinal a relação entre Estados Unidos e China nunca foram as melhores. Todavia algumas características importantes deveriam ser adotadas em seu novo sistema. Por isso creio que o mesmo seja baseada ou tenha compatibilidade total com aplicações e games do Android, claro sem a necessidade de uma Google Play Store. Essa estratégia poderia manter a empresa firme no mercado, mesmo que fora dos Estados Unidos ou países que fossem influenciados pela decisão do governo americano.

O consumidor "comum não quer saber" se o sistema é X ou Y. O que na realidade importa para as massas são os apps. E caso o HongMeng OS, sistema em desenvolvimento da Huawei, atenda esses requisitos a empresa continuará "no jogo". Caso contrário, já temos alguns exemplos como o Windows Phone e Ubuntu Phone que demonstram os possíveis destinos.

Huawei sem Windows, como seria?


Outra possibilidade é a exclusão da Huawei no hall de parceiros da Microsoft. A gigante de Redmond poderia seguir os mesmos passos da Google, e caso a licença não seja renovado após 18 de Agosto, a Huawei seria impossibilitada de embutir o Windows em seus notebooks e equipamentos (o laptop da Huawei a MS já retirou de sua store, sobre o Windows ainda continua um mistério). Obviamente que a chinesa poderia utilizar-se de outro parceiro, todavia o custo de seus equipamentos seria muito mais elevado, ocasionando consequências em sua posição no mercado. E qual outra solução? (Sei que está esperando isso, desde quando começou a ler 😁😋😇). Provavelmente o mesmo plano que a empresa planeja ao Android, uma outra alternativa (claro que a Huawei poderia embarcar seus computadores com o HongMeng OS, unificando toda plataforma, mas perceba que ficariam limitados quando o assunto é “software e games para desktop”).

Ao se falar de alternativas ao Windows, não seria cabível imaginar que a Huawei conseguiria desenvolver um sistema desktop, compatível com diversos softwares do mercado em poucos anos. Na realidade é loucura e muita ingenuidade acreditar que um sistema operacional é desenvolvido de um dia para o outro. Então, não seria de se espantar a empresa começar a investir em um sistema baseado no kernel Linux. Talvez seja até isso um dos pontapés iniciais para a popularização do Linux nos desktops. Uma realidade não tão distante e que com o marketing certo a empresa poderia contornar a situação, sem necessariamente depender do Windows. Indo além, sua autonomia poderia ser maior ao não depender de outras empresas e quem sabe desenvolver sua própria distribuição. 

Uma tarefa não tão simples e que poderia custar muito mais que pagar licenças de “redistribuidores” do Windows. No entanto existe outra maneira, uma parceria com outra empresa chinesa a Wuhan Deepin Technology.

huawei-ms-microsoft-windows-linux-kirinOS-Android-Deepin-mobile-desktop-laptop-notebook

Linux promovido através do Deepin


Aqui no Diolinux sempre "batemos na mesma tecla", falta marketing no Linux. Não falamos no aspecto de servidores e internet das coisas (IoT), e sim desktop, games e no uso do cotidiano. A Dell é uma grande empresa que oferece o Linux, através do Ubuntu como alternativa. Todavia, o seu foco continua sendo o Windows e na realidade não existe nenhuma empresa que possua um alcance mundial impulsionando massivamente o Linux nos desktops.

Talvez a Huawei poderia ser essa empresa, com seu domínio em diversas áreas e um mercado relativamente abrangente com seus notebooks, o Linux pode ser conhecido e usado por mais pessoas. Desenvolver um sistema não é algo barato e rápido, logo uma parceira chinesa poderia ser uma poderosa aliada, e a empresa por trás do Deepin pode ser a resposta. Com todo esse transtorno com o governo americano, é plausível pensar que uma das melhores escolhas seria uma empresa de seu próprio país. A Wuhan Deepin Technology, empresa responsável pela distribuição Deepin, tem alguns anos no mercado, um software atraente e funcional, podendo chamar atenção da gigante Huawei.

huawei-ms-microsoft-windows-linux-kirinOS-Android-Deepin-mobile-desktop-laptop-notebook

Com uma empresa que possua experiência no desenvolvimento de sistemas Linux, a Huawei possivelmente firmaria algum acordo e disponibilizaria o Deepin em seus equipamentos, ou quem sabe compraria a Wuhan Deepin Technology. Convenhamos que a distribuição chinesa atrai os olhos e consumidores são fisgados "pela luxúria" em primeiro momento. E quanto aos problemas existentes no Deepin? Nada que uma boa grana injetada não possa resolver (ou amenizar) e isso não é empecilho para empresa.

Será que o Deepin tornará o Linux popular nos desktops? Afinal o mercado chinês é um dos maiores e que mais cresce no mundo. Muitos esperam do Ubuntu ou ChromeOS tal façanha, talvez o “pequenino” chinês faça história, você gostando ou não. Se ele seria adotado maciçamente em outros países, aí já é outra história. Talvez ele impulsione o Linux nos desktops, retirando o preconceito da cabeça de muitos consumidores ou mostrando que existem outras alternativas. 

E você o que pensa sobre esse assunto? Que tal continuá-lo em nosso fórum Diolinux Plus, a galera por lá é bem educada. E creio que você também é (aqui nos comentários).

Até o próximo post, que o assunto hoje rendeu (😁😁😁), seja complacente com a opinião alheia e como sempre te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Huawei e seu relacionamento complicado com os EUA

Nenhum comentário

segunda-feira, 20 de maio de 2019


huawei-smartphone-android-google-intel-qualcomm-impedida-governo-donald-trump-estados-unidos-eua-china-importação-telefonia

Diversas empresas estrangeiras foram afetadas, gigantes como a Chinesa Huawei "ficaram impedidas" de atender o mercado americano. A decisão do atual governo dos Estados Unidos tem como uma das medidas evitar a espionagem de outros países, e todo mundo sabe que os americanos e chineses não têm uma relação tão "amorosa". O governo americano suspeitava que a Huawei era uma boa amiga da China e sedia informações de seus usuários para espionagem chinesa. Tais alegações foram negadas pela empresa. Em uma medida de última hora o Departamento de Comércio dos EUA, concede provisoriamente uma licença geral de comercialização de produtos e serviços que eventualmente a Huawei ofereça no país.  Tal "carta branca" tem validade até 19 de Agosto. 

A Huawei é a maior empresa de telecomunicações na China e uma das maiores do mundo. Seu comércio é (até o momento) forte em países como os Estados unidos, graças a ela tecnologias como o 5G estavam a pleno vapor. Agora parece que os EUA terão perdas significativas quando se trata desta tecnologia, podendo atrasar a implementação do 5G no país ou quem sabe inviabilizá-lo. Um dos objetivos da empresa era ultrapassar a atual líder de vendas de smartphones em 2020, Samsung, mas com essa nova barreira, parece que a meta não será tão simples. Pois mesmo com a nova licença provisória seu futuro em solo americano é incerto.

Nada de Intel, Qualcomm e Google?


Responsável por produzir chips para seus equipamentos, a Intel e Qualcomm aderiram a decisão do governo e cortou relações com a empresa chinesa. Entretanto a Huawei parecia estar esperando tal decisão governamental. Conhecida por armazenar estoques de chips sediados em parceiros nos EUA, a Huawei veio durante anos desenvolvendo tecnologias que não obrigasse sua total dependência da Qualcomm com seu Snapdragon e Intel, a exemplo dos seus chips criados com o HiSilicon Kirin. Não apenas a Qualcomm e Intel cortaram relações com a Huawei, a Google retirou seu direito de uso do Android e baniu a empresa da Google Play Store. Com a nova decisão e licença oferecida pelo Departamento de Comércio dos EUA, as empresas voltam seus negócios com a Huawei. A medida provisória visa não impactar a infraestrutura do país e ocasionar transtornos aos usuários. A questão que fica é se haverá prorrogação, ou se a empresa passará a ser "barrada" novamente com o término da licença.

Huawei sem Android, ao menos como era


Depois do dia 19 de Agosto a Huawei pode ficar impossibilitada de embarcar seus aparelhos com o Android "convencional”, por conta de não obter a "prorrogação" do licenciamento de comércio com os EUA, então a empresa poderia seguir dois possíveis caminhos: Utilizar a versão Open Source do Android, sem as tecnologias proprietárias da Google ou desenvolver seu próprio sistema.

Parece que a segunda opção será a adotada pela chinesa, com seu sistema em desenvolvimento HongMeng OS, parece ser questão de tempo para a empresa não necessitar do Android. Com loja de apps própria, o HongMeng OS virá embarcado em seus aparelhos. Não ficou claro se o mesmo é desenvolvido do zero, ou baseia-se no Android. Apenas posso julgar que caso o sistema não rode aplicações Android, o fracasso da empresa é eminente, temos o Windows Phone como exemplo. Se o HongMeng OS conseguir rodar games e apps Android, sua adoção por parte dos usuários pode não ser tão afetada. Lembrando que na China diversos apps e sites são bloqueados, e mesmo sem uma Google Play Store a Huawei conseguiria muito bem manter seus novos aparelhos. Afinal os usuários estão mais preocupados com os jogos e aplicativos (falo do público leigo, obviamente).

alternativa-android-huawei-HongMeng-OS

Vale ressaltar que a Huawei também comercializa notebooks e equipamentos que são embarcados com o Windows, e após a data da licença a MS poderia cortar relações com a empresa. Será que veremos notebooks da Huawei com Deepin? Logo que a distribuição também é chinesa, e possivelmente seus equipamentos não viriam mais com Windows, caso adefinitivamete a mesma fosse impedida de ter algum vínculo com os Estados Unidos

Para donos de aparelhos Huawei


A Google informou que donos de aparelhos Huawei, lançados antes do ocorrido, que acessam a Play Store, não serão impedidos de receberem atualizações de segurança ou melhoria de seus smartphones. A instalação de apps continuará sem problema algum. Os equipamentos também funcionarão normalmente nos Estados Unidos. Agora cabe saber se essa licença será provisória ou se o governo poderá "adicionar num futuro a Huawei na lista branca", só o desenrolar dessa história poderá dizer. Mas que fique claro que o intuito desta licença provisória  não é apaziguar a situação ou "aliviar para o lado da Huawei". Ao que parece, o governo americano percebeu que tal medida, ao menos no momento é incabível e os danos seriam extremos. Inclusive existiam rumores de falhas severas na infraestrutura da rede americana. 

O que você acha desta situação? Parece que estamos em uma "nova guerra fria", desta vez utilizando a tecnologia e economia como armas (nada de corrida espacial). Sobreviverá quem permanecer firme, mesmo em meio às mudanças do mercado (mudanças essas totalmente "artificiais").

Não curto esse controle, sei que pode haver espionagem, todavia parece que os EUA também não cometem esse tipo de crime (😏😏😏). É algo complicado, e que deixo essa "bucha" para vocês, então continuem esse papo em nosso fórum Diolinux Plus.

Até o próximo post, sem brigas nos comentários hein! Sejamos complacentes com a opinião alheia.

Te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


App brasileiro é premiado pela Google

Nenhum comentário

quinta-feira, 9 de maio de 2019

A conferência anual para desenvolvedores, Google I/O, além de apresentar novidades do Android Q e novos aparelhos da Google. Também foi palco para prêmios e aplicativos inovadores. Entre várias aplicações, um app brasileiro destacou-se e foi um dos vários contemplados pela empresa.

google-app-aplicativo-brasileiro-hand-talk-tradutor-texto-audio-libras

Entre os 20 aplicativos selecionados pela Google para receber U$1,25 milhões (aproximadamente R$ 5 milhões), o app brasileiro Hand Talk, foi um dos vencedores do Desafio Google de Impacto em IA. 

Responsável pelo aplicativo Hand Talk ("mãos que falam"), a empresa de mesmo nome receberá o crédito e muito mais benefícios. A Google oferecerá ajuda pessoal sobre inteligência artificial, consultoria do Google Cloud, e a inserção em seu programa de aceleração Google Developers Launchpad.

Mas o que esse aplicativo tem de tão especial?


O app Hand Talk proporciona acessibilidade e facilidade ao aprender a Língua Brasileira de Sinais. Sendo um tradutor de voz e texto do português para Libras.

Por meio de um avatar 3D, o Hand Talk analisa o texto ou áudio e transforma em Libras. Ou ouvintes poderão utilizar o app para comunicação com amigos ou familiares surdos ou deficientes auditivos. Outro aspecto interessante do app são seus complementos como: 

  • Dicionário; 
  • Vídeos ensinando os sinais conforme cada área (por exemplo informática); 
  • A possibilidade de enviar uma Gif com a mensagem em Libras;
  • E muito mais...

google-app-aplicativo-brasileiro-hand-talk-tradutor-texto-audio-dicionario-dicas-libras

Para os mais esforçados a utilização do app pode ir além, ajudando no aprendizado da língua. E sinceramente seria uma ótima notícia as escolas adotassem o aplicativo e criassem matérias sobre a nossa língua de sinais, afinal a mesma é reconhecida em lei como segunda língua oficial do país e deveria ser ensinada em todas escolas (LEI 10.436/2002).

Libras permite a interação entre ouvintes, surdos e deficientes auditivos, proporcionando engajamento no mundo na qual vive o indivíduo, tornando-o cidadão com direitos, deveres e responsabilidades.

google-app-aplicativo-brasileiro-hand-talk-tradutor-texto-audio-dicionario-dicas-aprender-libras

O desafio da Google premia organizações que propõem ideias inovadoras, que visam enfrentar problemas e situações do cotidiano. No total foram 2.602 inscrições de 119 países.

Você pode efetuar o download do Hand Talk para Android e iOS, de graça.

Acesse o anúncio oficial da Google, e veja os demais vencedores.

O que achou do app? Conhecia há algum tempo, mas confesso que ele evoluiu bastante e que com o incentivo da Google possa crescer ainda mais e fomente o debate em nosso país.

Que tal continuar esse assunto em nosso fórum Diolinux Plus? Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


PureOS resgata o conceito de convergência entre desktop e mobile

Nenhum comentário

segunda-feira, 11 de março de 2019

Um sistema convergente é cobiçado por várias empresas, ter diversos dispositivos e apenas um sistema, seria um novo passo na forma de como usamos os computadores. Há quem diga que os smartphones vão “matar” os desktops e laptops, entretanto ao que tudo indica o mesmo sistema operacional rodará em ambos, e investidas de empresas como Microsoft, Samsung, Canonical e Google, são exemplos deste possível futuro.

purism-pureos-convergente-linux-mobile-desktop

Com uma grande ideia ambiciosa (não me entenda mal, pensar alto nem sempre é ruim) a Purism, responsável pelo Smartphone Librem 5 e os notebooks Librem, anunciou que seu sistema PureOS estabeleceu bases para que todos os aplicativos futuros fossem convergentes, possibilitando o funcionamento do mesmo sistema operativo em seus laptops e smartphones.

A convergência é algo simples?


Definitivamente criar aplicações convergentes não é uma tarefa tão fácil, tanto o desktop como o mobile geralmente possuem arquiteturas diferentes, isso significa que uma mesma aplicação deve ser compilada visando o tipo de CPU, e para verdadeiramente ter uma aplicação convergente, o hardware deve ser planejado desde o início com esse objetivo.

Um sistema que engloba ambas plataformas, teria outro ponto para considerar, suas aplicações, pois os desenvolvedores haveriam de adaptar os apps ou criá-los com tal versatilidade em mente.

purism-pureos-convergente-linux-mobile-desktop-librem

PureOS um sistema convergente


A Purism não é a primeira e nem a última, em que luta por um sistema convergente. A Canonical, empresa responsável pelo Ubuntu, alguns anos atrás tentou emplacar tal tecnologia, desenvolvendo uma distribuição Linux que visava unir ambos os mundo, desktop e mobile, através do Ubuntu Phone, que ao conectar-se numa tela maior comportava-se como um desktop.


A Purism declara em sua postagem oficial, que o caminho certo para iniciar essa empreitada foi escolher um “sistema operacional universal”, uma clara alusão ao Debian, e por funcionar em tantas arquiteturas diferentes de CPUs, esse seria um enorme benefício. Outro fator, é que eles consideram a base do PureOS sólida o suficiente para embarcar em diferentes tipos de processadores e arquiteturas, portanto problemas de desempenho e execução não são barreiras para o bom funcionamento do SO.

Apenas o funcionamento de uma aplicação em diferentes plataformas não seria o bastante, para isso é necessário um design inteligente, que se adapte conforme o equipamento e tamanho da tela, comportando-se de maneira distinta em alguns casos. 

Com parcerias com o Projeto Gnome, a Purism vem promovendo formas de criar aplicações atraentes e que se adapte a cada realidade, desenvolvendo e contribuindo ativamente em uma biblioteca chamada libhandy, proporcionando uma apresentação móvel e adaptativa para apps GTK e Gnome.

purism-pureos-convergente-linux-apps-mobile-desktop

Essa forma de desenvolvimento tem total integração com o formato de pacote Flatpak, evidenciando que o projeto está em sintonia com novas tecnologias.

Assim como um site responsivo se adapta ao tamanho de tela e muda alguns aspectos de sua interface, a Purism convida os desenvolvedores a criarem suas aplicações com essa proposta em mente, desta forma os softwares terão melhor funcionamento, sendo assim a comunidade poderá se beneficiar com um ecossistema livre, seguro e que protege sua privacidade.

E você, acredita que sistemas convergentes serão o futuro? Aconselho que acessem o post oficial da Purism, lá existem vídeos que demonstram na prática a responsividade das aplicações.

Te espero no próximo post, aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo