Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador snap. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador snap. Mostrar todas as postagens

MusicBrainz Picard 2.2 lançado com player embutido

Nenhum comentário

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Organizar seus álbuns musicais nem sempre é uma tarefa simples, ainda mais quando é necessário pesquisar pelas informações corretas. Pois bem! MusicBrainz Picard pode ser uma ótima solução.

musicbrainz-picard-metabrainz-musica-som-audio-album-cd-meta-tag-info-mp4-m4a-ogg-mp3-flac-editor

MusicBrainz Picard é um software open source, multiplataforma e desenvolvido pela Fundação MetaBrainz, a mesma responsável pelo banco de dados MusicBrainz. O Picard pode, com apenas um clique, encontrar diversos álbuns de música em diferentes formatos, como: MP3, FLAC, OGG, M4A, WMA, WAV, entre outros.

Utilizando as impressões digitais de áudio AcoustID, os arquivos são identificados e comparados com as músicas no banco de dados, isso tudo sem que os metadados estejam presentes em seus arquivos ou estejam incompletos. Editar as tags de suas músicas com o programa torna-se bem prático.

Algumas novidades do MusicBrainz Picard 2.2


Diversos bugs foram corrigidos, resolvendo falhas em suas versões, seja para Windows, Linux, macOS, etc.

Outros recursos mais técnicos foram adicionados, caso tenha interesse, acesse este link e veja os detalhes. Uma novidade que posso destacar, entre as demais, é a adição de um player de música embutido. O recurso ainda é beta, mas simplificará o ato de editar as tags e demais configurações. Poupando tempo, ao não obrigar o uso de outro player em conjunto. Algo simples, mas que vem para somar e tornar tudo mais fácil. Ainda é possível escolher por outro player instalado, lembre-se que por se tratar de uma feature em beta, pode ocorrer bugs com essa nova função.

musicbrainz-picard-metabrainz-musica-som-audio-album-cd-meta-tag-info-mp4-m4a-ogg-mp3-flac-editor

Instalação do MusicBrainz Picard 2.2


Existem versões do app para muitas plataformas, irei demonstrar para o Ubuntu via PPA, Flatpak e Snap, para englobar o máximo possível de distribuições Linux. Aliás, Flatpak é a maneira que aconselho e utilizo o software no Linux. Outras distribuições podem tanto instalar a versão contida no Flathub, que demonstrarei a seguir, ou acessar o link “Linux” e escolher conforme sua distro no site oficial do Picard (Snap também é uma opção).

Baixe a versão conforme seu sistema operacional:


Picard via PPA


Usuários de Ubuntu e derivados podem instalar o Picard via PPA conforme demonstrarei, entretanto, reforço que o uso do Flatpak e Snap diminui a obrigatoriedade de tal método.

Adicionando o PPA Stable do Picard:

sudo add-apt-repository ppa:musicbrainz-developers/stable

Atualizando a lista de pacotes:

sudo apt update

Instalando o Picard:

sudo apt install picard

Caso queira remover o Picard via PPA, desinstale o programa e depois remova seu PPA.

Removendo o Picard:

sudo apt remove picard

Removendo o PPA:

sudo add-apt-repository -r ppa:musicbrainz-developers/stable

Picard via Flatpak


Outro modo de obter o Picard, é via Flatpak. O programa encontra-se no repositório Flathub, facilitando a instalação nas principais distribuições Linux. Usuários do Linux Mint podem pesquisar diretamente na loja pelo programa, caso esteja utilizando o Ubuntu, não se preocupe, essa postagem demonstra a configuração do Flatpak e adição do Flathub no sistema da Canonical. Assim, basta pesquisar na loja por “Picard flatpak” e instalar o app.

musicbrainz-picard-metabrainz-musica-som-audio-album-cd-meta-tag-info-mp4-m4a-ogg-mp3-flac-editor-ppa-ubuntu-snap-mint-flatpak-flathub-snapcraft

Usuários de outras distros, podem configurar o Flatpak em seus sistemas por esse link. Já o guia oficial do Flatpak, além de demonstrar a configuração, ensina como adicionar o repositório Flathub. Se preferir fazer tudo via terminal, eis os comandos logo abaixo.

Adicionando o repositório Flathub:

flatpak remote-add --if-not-exists flathubhttps://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instalando o Picard Flatpak:

flatpak install flathub org.musicbrainz.Picard

A remoção pode ser desta maneira:

flatpak remove org.musicbrainz.Picard

Picard via Snap


O Picard também está na Snapcraft, vale ressaltar que na presente data em que escrevo este artigo, essa versão está na “2.1” e não encontrei no site do Picard a menção de um pacote Snap. Provavelmente este Snap é empacotado pelo pessoal da Canonical, sem envolvimento da Fundação MetaBrainz.

No Ubuntu basta pesquisar diretamente na loja por: “Picard” e instalar a versão em Snap, outros sistemas baseados em Linux devem adicionar o suporte ao Snap. Acesse este guia e configure seu sistema

Instalando o Picard Snap:

sudo snap install picard

Removendo o Picard Snap:

sudo snap remove picard

O Picard é uma aplicação interessantíssima, ainda mais com sua enorme base de dados, porém, caso queira outras alternativas o “EasyTag” e “Puddletag” são recomendadas e vale o teste.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, até a próxima e compartilhe este conteúdo, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Emulador de Nintendo 3DS, Citra em Snap

Nenhum comentário

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

No início do ano escrevi meu primeiro artigo no blog Diolinux, curiosamente o primeiro assunto que abordei foi justamente o emulador de Nintendo 3DS Citra. Caso queira mais informações sobre o emulador, recomendo fortemente essa postagem, acesse o link e saiba mais sobre o Citra e veja outras formas de se obter o software.

citra-emu-emulador-nintendo-3ds-n3ds-linux-ubuntu-snapcraft-snap-mint-gnome-software-loja

Creio que não seja novidade para os leitores que acompanham meu trabalho, que sou apaixonado por emuladores e consoles. Mesmo possuindo meu New Nintendo 2DS XL, gosto de usufruir das vantagens que o Citra oferece. Na postagem anterior que indiquei, informo o processo de instalação do emulador via Flatpak e TAR.GZ. Hoje mais uma opção está disponível, por meio do formato de empacotamento da Canonical, o Snap.

citra-emu-emulador-nintendo-3ds-n3ds-linux-ubuntu-snapcraft-snap-mint-gnome-software-loja-pokemon

Emulador de N3DS Citra via Snap


Usuários do Ubuntu podem simplesmente pesquisar na loja por: “Citra” e instalar o aplicativo. Caso esteja utilizando outra distribuição Linux, segue esse tutorial ensinando a configurar o Snap em seu sistema.

citra-emu-emulador-nintendo-3ds-n3ds-linux-ubuntu-snapcraft-snap-mint-gnome-software-loja

Sua instalação via terminal é bem simples, basta ter configurado previamente seu sistema (conforme mencionei anteriormente).

Instalando o Citra Snap via terminal:

sudo snap install citra-mts --edge

Removendo o Citra Snap via terminal:

sudo snap remove citra-mts

Vale ressaltar que a forma de instalação demonstrada no site do emulador é via Flatpak, porém, a construção do pacote Snap é feita diretamente do repositório Github do projeto. Se preferir via Flatpak, eis o link.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, compartilhe este conteúdo, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Faça pequenas edições em seus documentos PDFs

Nenhum comentário

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Experimente um editor de arquivos PDF simples e direto ao ponto, para resolver uma situação específica, sem muitas opções que possam lhe confundir. 

pdf-editar-mover-trocar-excluir-adicionar-pagina-imagem-linux

Existe uma enorme gama de softwares no Linux que nos proporciona editar arquivos PDFs, alguns cheios de recursos e presentes em suítes offices. No entanto, às vezes a simplicidade acaba sendo uma valiosa característica. Afinal, nem sempre queremos algo muito complexo, apenas remover uma página indesejada, quem sabe adicionar uma capa ou algo do tipo.

Caso queira uma ferramenta mais avançada, acesse a postagem sobre o Master PDF Editor, se preferir uma alternativa Android, considere testar o PDFelement

Editando documentos PDFs sem dificuldades


Como mencionei anteriormente, alternativas no Linux não faltam. Durante anos utilizei o PDF Mod, por ser bem intuitivo e estar nos repositórios do Ubuntu, e de todas as distribuições que já utilizei para trabalho. Confesso que a ferramenta não é a mais recheada de funcionalidades, entretanto, sempre me atendeu.

PDF-Shuffler também propõe simplicidade de uso, manusear seus documentos PDF e modificá-los com o programa é “melzin na chupeta” (😋️😋️😋️). Veja a seguir um vídeo demonstrando o editor.


Você pode pesquisar na loja de sua distribuição por: “pdfshuffler” ou baixá-lo do SourceForge.

pdf-shuffer-mod-editar-mover-trocar-excluir-adicionar-pagina-imagem-linux-flatpak-flathub-snapcraft-snap

Sua instalação via terminal no Ubuntu e derivados, para quem desejar, é muito simples.

sudo apt install pdfshuffler

Removendo o PDF-Shuffler:

sudo apt remove pdfshuffler

Simples editor PDF em Flatapk


Aos amantes do Flatpak, o PDF Slicer pode ser interessante. Contudo, o mesmo é muito “enxuto” possibilitando pouquíssimas modificações, comparado aos demais editores abordados neste post. Seu visual é igualmente “clean” e dispensa maiores explicações.

pdf-slicer-mod-editar-mover-trocar-excluir-adicionar-pagina-imagem-linux-flatpak-flathub-snapcraft-snap

Usuários do Linux Mint podem pesquisar diretamente na loja por: “pdf slicer”, enquanto, para quem possuir Ubuntu, será exigido uma prévia configuração do Flatpak e adição do repositório Flathub. Essa postagem ensina todo processo

pdf-slicer-mod-editar-mover-trocar-excluir-adicionar-pagina-imagem-linux-flatpak-flathub-snapcraft-snap

Outras distribuições podem configurar o Flatpak, por este link. A adição do repositório Flathub, pode ser diretamente no setup oficial. O uso do terminal para obter o PDF Slicer é opcional.

Adicionando o repositório Flathub via terminal:

flatpak remote-add --if-not-exists flathubhttps://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instalando o PDF Slicer Flatpak via terminal:

flatpak install flathub com.github.junrrein.PDFSlicer

Removendo o PDF Slicer Flatpak via terminal:

flatpak remove com.github.junrrein.PDFSlicer

Lembrando que as alternativas apresentadas nesta postagem, não tem como objetivo serem repletas de funcionalidades, e dependendo do contexto e usuário em questão, elas são mais que eficientes.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, até mais, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Informática para crianças e idosos com o GCompris

Nenhum comentário
Conheça um software incrível para o ensino de informática. Através do GCompris, crianças e idosos (ou até mesmo alguém que tenha dificuldades de aprendizado), podem começar a desbravar um novo mundo recheado de descobertas e aprendizado.

linux-informatica-educação-criança-jovem-idoso-jogos-games-educativos-logica-aprendizado-ti-ubuntu-mint-snapcraft-snap-flathub-flatpak

GCompris é um software educativo totalmente gratuito e de código aberto. Um conjunto de programas possuindo as mais variadas de atividades. Totalmente em português, o aplicativo abrange diversos temas, como: funcionamento do computador, utilização do mouse e teclado, leitura, escrita, idiomas estrangeiros, conhecimentos gerais, álgebra, geografia, jogos de memória e lógica, experimentos científicos, e muito mais.

A ferramenta é bem completa e uma ótima escolha para introduzir tecnologia e conhecimento. Veja logo abaixo um vídeo demonstrando alguns recursos do GCompris.


Basicamente você poderá obter o GCompris de 3 formas: diretamente do repositório de sua distribuição Linux, via Snap ou Flatpak.

linux-informatica-educação-criança-jovem-idoso-jogos-games-educativos-logica-aprendizado-ti-ubuntu-mint-snapcraft-snap-flathub-flatpak

Particularmente recomendo o uso dos novos formatos de empacotamento (Snap ou Flatpak), pois sempre estão recebendo novas atualizações. No caso do Ubuntu, por padrão você encontrará duas versões do programa (empacotamento tradicional + Snap). Já no Linux Mint o caso é semelhante, entretanto, o Flatpak toma o lugar do Snap. Não que seja complicado adicionar suporte ao Snap ou Flatpak, pelo contrário, é uma tarefa bem simples. 

Escolher qual método de instalação fica ao seu agrado, pesquise por: “GCompris” e instale a que desejar ou dê preferência aos formatos Snap e Flatpak.

GCompris via Snap


O Snap é padrão no Ubuntu, como mencionado anteriormente, bastando pesquisar pelo programa. Usuários de outras distribuições podem seguir essa postagem e adicionar o suporte ao sistema. Logo após instalar diretamente pela loja, caso haja esse suporte, ou via terminal.

Instalando o GCompris Snap via terminal:

sudo snap install gcompris

Removendo o GCompris Snap via terminal:

sudo snap remove gcompris

linux-informatica-educação-criança-jovem-idoso-jogos-games-educativos-logica-aprendizado-ti-ubuntu-mint-snapcraft-snap-flathub-flatpak

GCompris via Flatpak


Aos usuários do Ubuntu que optaram pela versão contida no repositório Flathub, segue a postagem ensinando como configurar o suporte ao Flatpak e adicionar o repositório na qual o GCompris se encontra. Em seguida, pesquise normalmente na loja pela aplicação e efetue sua instalação.

Outras distribuições podem configurar o Flatpak, por este link. A adição do repositório Flathub, pode ser diretamente no setup oficial. O uso do terminal, como a alternativa em Snap, também é uma opção.

Adicionando o repositório Flathub via terminal:

flatpak remote-add --if-not-exists flathubhttps://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instalando o GCompris Flatpak via terminal:

flatpak install flathub org.kde.gcompris

Removendo o GCompris Flatpak via terminal:

flatpak remove org.kde.gcompris

linux-informatica-educação-criança-jovem-idoso-jogos-games-educativos-logica-aprendizado-ti-ubuntu-mint-snapcraft-snap-flathub-flatpak


Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, compartilhe este conteúdo, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Ampare - Combine Imagens e gere um PDF no Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Esse é o programa que você passa a ter conhecimento somente depois de ter uma necessidade bem específica, o Ampare acabou "caindo como uma luva" para essa para resolver o meu problema.







Recentemente necessitei fotografar um contrato de algumas páginas e organizar estes arquivos, em "png", em um documento PDF. Existem, atualmente, muitas ferramentas para se trabalhar com esses arquivos, porém, eu realmente resolvi pesquisar por uma solução que fizesse somente o que eu precisava fazer: converter imagens em um documento PDF, e acabei encontrando a seguinte ferramenta.

Ampare Combine Images To PDF


O "Ampare Combine Imagens To PDF" faz parte de uma gama de aplicativos do desenvolvedor "juthawong", na Snap Store, onde todos os seus Apps têm o sufixo, "Ampare".



Para utilizar a ferramenta é muito simples, basta abrir a aplicação, clicar na janela que se abrir e selecionar as imagens que você deseja colocar em um arquivo PDF.

Combine Imagens To PDF

Depois da seleção, basta escolher onde você quer salvar o arquivo final e dar a ele um nome. Após estes passos você deverá ter o arquivo finalizado, com as suas imagens, em um único documento PDF.

Tenho achado a Snap Store muito interessante para descobrir novos aplicativos como este, você também descobriu um novo aplicativo bacana? Compartilhe no nosso fórum. :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Assista gameplays na TwitchTV com o GNOME Twitch

Nenhum comentário
A Twitch.tv é uma plataforma repleta de jogadores, muitos até profissionais, e acompanhar as jogatinas, pode ser algo divertido e relaxante. Caso não acompanhe o nosso trabalho na Twitch, considere interagir conosco. Temos lives de segunda a sexta, às 20h. Venha comprovar que Linux é um sistema viável para gamers. Vire SUB do canal

linux-ubuntu-mint-gnome-twitch-games-live-streamer-stream-gtk-snap-flatpak

Não é difícil ver usuários alegando que não conseguem assistir a Twitch, sei muito bem como é passar por essa situação, há um tempo sofria com esse mal. Um paliativo que aliviou os constantes engasgos ao acompanhar uma transmissão, foi justamente o app que irei apresentar. Longe de ser o “Santo Graal”, mas proporcionou a, minha e de alguns que recomendei, possibilidade de assistir e interagir na Twicth. Atualmente minha conexão é um pouco melhor, mas em dias de instabilidades, confesso que ainda recorro ao programa (😁️😁️😁️). 

linux-ubuntu-mint-gnome-twitch-games-live-streamer-stream-gtk-snap-flatpak

GNOME Twitch


O GNOME Twitch é um cliente/player focado na plataforma de streaming TwitchTV, o programa possui recursos interessantes, como: aceleração por hardware, com 4 back-end disponíveis, bate-papo integrado, escolha da qualidade da transmissão, tema dark, modo fullscreen, etc. Em constante desenvolvimento, a aplicação é distribuída em vários formatos, conforme mostra seu site oficial. Hoje irei apresentar duas formas, via Snap e Flatpak. Assim, não importa a distribuição que esteja utilizando, estes formatos cobrem boa parte das distros Linux.

linux-ubuntu-mint-gnome-twitch-games-live-streamer-stream-gtk-snap-flatpak

GNOME Twitch via Snap


O formato Snap pode ser habilitado nos principais sistemas baseados em Linux, no Ubuntu o mesmo já vem por padrão. Para usuários de outros sistemas, acesse essa postagem e configure o Snap. Nem toda loja possui a integração com esse tipo de pacote, caso a sua não tenha tal recurso, a instalação via terminal pode ser a solução. No Ubuntu é opcional, caso queira instalar via interface gráfica, abra a loja e pesquise por: “Gnome Twitch”.

linux-ubuntu-mint-gnome-twitch-games-live-streamer-stream-gtk-snap-snapcraft

Efetuar a instalação via terminal é bem simples, após ter configurado o Snap em seu sistema, digite os comandos a seguir.

Instalando o GNOME Twitch Snap via terminal:

sudo snap install gnome-twitch

Removendo o GNOME Twitch Snap via terminal:

sudo snap remove gnome-twitch

GNOME Twitch via Flatpak


O repositório Flathub também possui o programa. Para quem deseja esse formato, como o Snap, ele pode ser configurado nas principais distribuições e algumas já vem com ele habilitado. O Linux Mint é um exemplo. Aos usuários de Ubuntu, demonstramos todo passo a passo para configurar o Flatpak e adicionar o repositório Flathub no sistema. Acesse essa postagem e configure seu Ubuntu. Após os procedimentos, pesquise normalmente na loja por: “Gnome Twitch Flatpak

linux-ubuntu-mint-gnome-twitch-games-live-streamer-stream-gtk-flathub-flatpak

Outras distribuições podem configurar o Flatpak, por este link. A adição do repositório Flathub, pode ser diretamente no setup oficial. O uso do terminal, como a alternativa em Snap, também é uma opção.

Adicionando o repositório Flathub via terminal:

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instalando o GNOME Twitch Flatpak via terminal:

flatpak install flathub com.vinszent.GnomeTwitch

Removendo o GNOME Twitch Flatpak via terminal:

flatpak remove com.vinszent.GnomeTwitch

Configurando o Back-end do GNOME Twitch


Se você instalou o GNOME Twitch e “na hora H” apareceu uma mensagem do gênero: “Sem reprodutor carregador!”. Não se preocupe, acesse no local indicado pelo app “Clique aqui para carregar um”.

linux-ubuntu-mint-gnome-twitch-games-live-streamer-stream-gtk-snap-flatpak

Outra maneira é com a janela do GNOME Twitch em foco ir “Definições”, em seu menu, que no caso do Ubuntu você pode acessar essa opção clicando na barra superior. Detalhe, basta ir na primeira opção, se quiser logar com sua conta da Twitch.

linux-ubuntu-mint-gnome-twitch-games-live-streamer-stream-gtk-snap-flatpak

Na aba “Reprodutores”, selecione o que mais lhe agradar. Sempre utilizo o “GStreamer OpenGL player backend”, efetue os testes da melhor alternativa para sua situação. Pode ocorrer de apenas o áudio da stream ser reproduzida, ao mudar de backend também, mas ao reiniciar o programa as mudanças serão aplicadas.

linux-ubuntu-mint-gnome-twitch-games-live-streamer-stream-gtk-snap-flatpak

O GNOME Twitch me ajuda bastante, e caso tenha problemas de instabilidades ao ver transmissões da TwichTV, recomendo experimentar a aplicação. Explore suas opções, em “Definições” >> “Geral” existem algumas que podem auxiliar quem tem uma conexão ruim. Essas são as duas formas que indico a utilização do GNOME Twitch, obviamente, que existem outras e você pode até instalar sem recorrer ao Snap ou Flatpak. No entanto, as versões podem não ser as mais recentes. A decisão é sua.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, e acompanhe nossas lives na Twitch, com essa dica é bem capaz de não ter mais complicações com instabilidades.

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Veja como instalar o app para podcasts, Poddr

Nenhum comentário

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

O formato de podcast vem ganhando força no mercado, e hoje em dia quase todos divulgadores de conteúdo tem um podcast. Inclusive segue a gente 😄 nas principais plataformas.


Veja como instalar o app para podcasts, Poddr





Hoje vamos ensinar a como instalar o player de podcast chamado Poddr, esse construído em Electron e Angular. Utilizando também o iTunes RSS feeds e a sua API de buscas.



Para instalar o Poddr é bem simples, tendo duas formas mantidas pelo desenvolvedor. Uma em AppImage e outra em Snap.

Para AppImage, basta baixar o programa através deste link e salvar em uma pasta que você tem permissões, como a pasta Download. Depois você vai até arquivo AppImage e clica com o botão direito e dê as devidas permissões, assim você já pode sair usando o Poddr.



Já para Snap, você primeiro precisa ver se a sua distro tem suporte, se não tiver, basta seguir esse tutorial de como fazer.

Feito a instalação do suporte, basta procurar na sua loja de apps, por “Poddr”.




Feito isso, basta esperar a instalação acabar e usufruir do player 😁

O Poddr também tem versões para macOS e Windows, que você pode baixar acessando aqui.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Spotify quer saber se os usuários querem o app nos repositórios oficiais das distros

Nenhum comentário

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Um dos serviços de streaming mais famosos do mundo está mais uma vez olhando para o mundo open source com carinho. Parece que, uma vez mais, estão dando atenção ao Linux.

Spotify quer saber se os usuários querem o app nos repositórios oficiais das distros





Recentemente fui surpreendido, quando voltava da academia e no intervalo das músicas (sim, eu uso o Spotify Free 😂) eu ouvi na propagando deles algo do tipo “... baixe agora mesmo o Spotify para desktop, com versões para Windows, macOS, Linux e Chrome OS…”. Fiquei com aquela cara de “Sério mesmo 😮, não estou em uma realidade alternativa??😅”.

E não é que fui surpreendido novamente!?!

Pelas “andanças” no Twitter (aproveita siga “nóis” lá CanalOCaraDoTI) me deparei com um tweet do jornalista da Forbes, Jason Evangelho, que já concedeu uma entrevista para o Diolinux, inclusive,, mostrando um tópico criado por um moderador da comunidade do Spotify, pedindo a opinião dos usuários Linux, se gostariam de ver o programa nos repositórios oficiais das distros.

Contextualizando, na comunidade do Spotify, para uma ideia de fora da equipe deles ser levada “a debate interno”, é preciso atingir no mínimo 500 votos, dessa forma eles decidem se aquilo é viável ou não. Você pode ver aqui uma explicação mais detalhada, segundo eles mesmos.
O tópico para votar, é esse aqui, para concluir a votação basta colocar um usuário e resolver o captcha deles. Pronto, voto computado.



Isso é muito bacana de se ver, empresas querendo ter mais de uma forma de distribuir os seus produtos. No caso do Spotify, eles já estão distribuindo de forma oficial via Snap ou via empacotamento da comunidade, via Flatpak. Acesse a postagem que fizemos demonstrando como obter o Spotify no Linux. Creio que essa forma de vir junto nos repositórios de forma oficial, possa atingir mais usuários e assim facilitar mais ainda a vida das pessoas. Porque não “sonhar” em um WhatsApp e Messenger (chat do Facebook) na mesma linha, seria bastante interessante.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Ubuntu ajuda Apellix a salvar vidas

Nenhum comentário

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

A Apellix é uma Start-up da Flórida, EUA, que é especializada em robótica área (Drones), e foca em usar esse tipo de tecnologia para poupar a vida de trabalhadores, reduzindo os riscos ao fazer trabalhos em grandes altitudes, além de tornar certas atividades economicamente mais viáveis.

Drones baseados em Ubuntu






Segundo as informações publicadas no blog do projeto, a Apellix está trabalhando com Ubuntu para entregar os Drones que prometem ajudar a salvar vidas de trabalhadores norte americanos.

Em 2016, cerca de 16% das mortes em locais de trabalho nos EUA foram atribuídas a quedas de grandes altitudes. Com os Drones especializados em fazer trabalhos monótonos e demorados, além de economizar dinheiro, a empresa pretende evitar colocar seres humanos em situações perigosas, como fazer pinturas de prédios, limpeza de janelas, transporte de objetos para grandes altitudes, entre outras situações.

Apellix

Junto com a Canonical, a Apellix criou um estudo de caso mostrando o quanto a tecnologia IoT pode ser útil em cenários que não eram pensados há pouco tempo, e como o Ubuntu serviu como base para essa nova tecnologia, usando inclusive tecnologias como pacotes Snap e o sistema de controle de qualidade de longo prazo, com versões LTS promovidades pela empresa. Veja a análise no paper nesta página.

Abaixo você vê uma pequena demonstração de uma atividade que um dos drones pode fazer:


E você, já fez um Drone voar com Linux? Compartilhe suas experiências no nosso fórum.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Versão Snap do Skype recebe update depois de seis meses

Nenhum comentário

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Um dos aplicativos “carro-chefe” do empacotamento Snap, o Skype, rece finalmente um update depois de “longos” seis meses de “congelamento” por parte da equipe responsável pelo formato.

Versão Snap do Skype recebe update depois de seis meses





Muitos usuários de Linux e que utilizam o Skype, estavam achando estranho que a versão mais “badalada” para o sistema, por ser “cross-plataform”, não estava na mesma versão das outras versões (rpm e deb) e assim não tendo algumas melhorias e ajustes contidas na versão 8.51.0.72.

Mas agora isso não é mais problema, pois a versão snap foi atualizada e  se encontra na mesma versão que as suas “irmãs” de empacotamento, deb e rpm.

Outra novidade mais visível é a mudança do ícone, assim seguindo a mesma estética dos ícones novos do pacote Office 365, que foram lançados em Novembro de 2018.


Se você quiser usar a nova versão do Skype via Snap, basta desinstalar a versão antiga e instalar novamente, com o comando:

sudo snap install skype --classic

Ou procurando na loja de software ,se você estiver usando alguma distro base Ubuntu. Mas se a sua distro não tem o snap instalado, basta seguir esse tutorial nosso e depois executar o comando acima.

Como diz o ditado, “Antes tarde do que nunca…”, e o importante é o ecossistema Linux agora estar com todas as suas versões iguais.

Teve alguns rumores e boatos  que indicavam esse atraso foi por causa da “complexidade e dificuldade” em se montar um pacote snap, mas isso veio de alguns apps indies e não passou de apenas rumores e boatos.

O Snap não pode ser unanimidade entre os usuários, mas ele vem fazendo um certo sucesso, além de trazer novos apps, os updates de programas consagrados como LibreOffice, Skype, Spotify e afins dão essa credibilidade.


Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Como instalar o LibreOffice no Linux

Nenhum comentário

sábado, 10 de agosto de 2019

O LibreOffice é uma suíte office muito popular entre usuários do pinguim, mas também com usuários Windows e Mac. Hoje você verá algumas maneiras de se obter essa poderosa suíte office.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb-ppa-snap-flatpak-appimage

No momento em que escrevo esse artigo, estou utilizando o Ubuntu 18.04, porém, a dica é válida para todos derivados e com exceção do passo que demonstrarei a instalação de pacotes DEB e PPA, as principais distribuições poderão fazer uso das demais formas apresentadas. Feitas essas ressalvas, vamos pôr as mãos na massa!

Instalando o LibreOffice diretamente do site


Acesse o site oficial do LibreOffice, e efetue o download da última versão, escolhendo a versão conforme sua distro, no exemplo estou usando Ubuntu (DEB).

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Ao efetuar o download o site irá sugerir mais 2 pacotes, a interface do usuário e ajuda em português. Baixe ambos.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Para maior organização, extraia os arquivos em uma pasta. Comece pelo pacote do LibreOffice, no momento que faço essa postagem o “LibreOffice_6.3.0_Linux_x86-64_deb”, verá que dentro dele existe uma pasta denominada “DEBS” com diversos pacotes dentro.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Clique dentro da pasta com o botão direito do mouse, e selecione a opção “Abrir no terminal”.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Dentro do terminal, digite o comando para instalar todos os pacotes.

sudo dpkg -i *.deb

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Espere a conclusão da instalação, e repita o procedimento com os demais arquivos que baixou e extraiu (ajuda e linguagem do usuário em português). Caso tenha alguma dúvida, veja o procedimento neste vídeo.


LibreOffice via PPA


Essa opção é para quem quer ter a instalação via PPA oficial do LibreOffice. Particularmente não vejo a necessidade em instalar por esta maneira, porém, alguns usuários ainda fazem uso deste tipo de instalação.

Adicionando o PPA via terminal:

sudo add-apt-repository ppa:libreoffice/ppa

Atualizando a lista de pacotes:

sudo apt update

Instalando o LibreOffice do PPA via terminal:

sudo apt install libreoffice

Removendo o PPA:

sudo apt-get install ppa-purge && sudo ppa-purge ppa:libreoffice/ppa

LibreOffice via Snap


Outra possibilidade é instalar o LibreOffice no formato Snap. Usuários do Ubuntu podem simplesmente pesquisar na loja por: “LibreOffice”, atente-se para a origem do pacote e veja se o mesmo é o Snap.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb-ppa-snap-snapcraft

Se estiver utilizando outra distribuição, que não seja o Ubuntu, por exemplo o Linux Mint. Acesse essa postagem e habilite o Snap em seu sistema. A instalação também poderá ser feita via terminal, caso sua distribuição não possua uma loja com integração com o Snap ou queira utilizar o terminal.

Instalando o LibreOffice via Snap:

sudo snap install libreoffice

Removendo o LibreOffice via Snap:

sudo snap remove libreoffice

LibreOffice via Flatpak


A suíte mais famosa do mundo Linux também está disponível no Flathub, assim caso queira utilizar o LibreOffice no formato Flatpak sua instalação é bem simples. Usuários do Linux Mint, por exemplo, podem pesquisar por: “LibreOffice flatpak” e instalar sem prévias configurações. No Ubuntu será necessário habilitar o suporte ao Flatpak e adicionar o repositório Flathub, uma tarefa tranquila e com um passo a passo para você. Após configurar o seu Ubuntu, instale diretamente da loja conforme mencionei para o Mint.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-flathub-flatpak

Outras distribuições que não tenham o Flatpak por padrão, podem utilizar esse post. A adição do repositório do Flathub é um requisito importante, irei demonstrar a seguir aos usuários que decidirem instalar o LibreOffice via terminal.

Adicionando o repositório Flathub:

flatpak remote-add --if-not-exists flathubhttps://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instalando o LibreOffice Flatpak via terminal:

flatpak install flathub org.libreoffice.LibreOffice

Removendo o LibreOffice Flatpak via terminal:

flatpak remove org.libreoffice.LibreOffice

LibreOffice via AppImage


Uma forma bem interessante para utilização do LibreOffice é o AppImage, com ele não será necessária nenhuma instalação e você pode até manter o arquivo salvo em um pendrive. Baixe do site oficial e escolha a versão desejada. São 3: Basic (apenas em inglês), Standard (com outras línguas, incluindo o português) e Full (com todas as línguas suportadas). No exemplo logo abaixo efetuei o download da Standard.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-appimage

Para executar o arquivo, clique com o botão direito do mouse, vá em “Propriedades” >> “Permissões” e marque “Permitir a execução do arquivo como um programa”. Clique duas vezes sobre o AppImage e “seja feliz”.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-appimage

Obviamente que existem outras maneiras de instalar o LibreOffice em seu sistema, como via PPA ou até mesmo o pacote contido diretamente do repositório oficial de sua distribuição. No entanto, é bem provável que a versão baixada do site (seja a DEB, RPM ou AppImage) estarão nos últimos lançamentos. As opções em Snap e Flatpak costumam sempre seguir a mesma lógica, todavia, é normal que haja um pequeno atraso (geralmente no máximo uma semana).

Você pode escolher qual forma utilizará o LibreOffice, e o uso do terminal é opcional. Em distribuições com foco no usuário comum, às lojas auxiliam bastante. Particularmente gosto e acho bem prático utilizar o terminal, enfim, a instalação contempla ambos os gostos (😁😁😁).

Participe de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar o Discord no Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

O Discord é um aplicativo de voz sobre IP e mensageiro muito utilizado na comunidade gamer, seja no ato da jogatina ou até para socializar com outros usuários. O programa é proprietário, entretanto, distribuído gratuitamente. Com versões mobiles para Androi e iOS, Windows, macOS, Linux e navegadores web. Use tanto no smartphone ou no laptop/pc.

discord-linux-deb-tar.gz-flatpak-snap-flathub-snapcraft-gamer-voip-voz-ip

Existem diversas maneiras de se obter o Discord, hoje você conhecerá algumas formas de se utilizar o programa no Linux. Talvez esteja sofrendo alguns problemas com uma versão específica, vale o teste.

Baixando diretamente do site oficial


O Discord pode ser obtido diretamente de seu site oficial, basicamente na seção download irão possuir versões para os sistemas anteriormente mencionados. No caso do Linux, duas opções são oferecidas. A primeira no formato DEB, para Ubuntu, Debian e derivados. A segunda um arquivo TAR.GZ, para ser executado em diferentes distribuições.

discord-linux-deb-tar.gz-gamer-voip-voz-ip

Se baixar a versão DEB, efetue a instalação dando dois cliques e seguindo os passos de costume. Já se escolheu a versão TAR.GZ, pode executar o Discord via terminal, após extrair o arquivo, indo até a seu diretório de destino e executando conforme o exemplo.

Dê permissão de execução ao binário do Discord (você também pode fazer via interface):

sudo chmod +x Discord

Execute o Discord via terminal:

./Discord

Instalando o Discord via Snap


Caso utilize Ubuntu e queira a praticidade de instalar o Discord diretamente da loja, o mesmo encontra-se no formato Snap (na Snapcraft), portanto, pesquise normalmente por: “Discord” e instale a aplicação.

discord-linux-snap-snapcraft-gamer-voip-voz-ip

O processo pode ser feito pelo terminal, ou em outra distribuição. Para isso, habilite o suporte ao Snap em sua distro Linux.

Instalando o Discord Snap via terminal:

sudo snap install discord

Removendo o Discord Snap via terminal:

sudo snap remove discord

Instalando o Discord via Flatpak


O programa também possui uma versão no repositório Flathub. Para usuários do Linux Mint, basta pesquisar diretamente em sua loja. Se usa Ubuntu, acesse essa postagem e habilite o suporte ao Flatpak (e adicione o repositório do Flathub) em seu sistema. Logo após, pesquise por: “Discord Flatpak” diretamente da loja do Ubuntu.

discord-linux-flatpak-flathub-gamer-voip-voz-ip

Outras distribuições podem ter o Flatpak habilitado, acesse esse link e veja como. Via terminal é bem simples, obviamente, o repositório Flathub deve ser habilitado também.

Adicionando o Flathub ao sistema, caso não tenha o repositório:

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instalando o Discord Flatpak via terminal:

flatpak install flathub com.discordapp.Discord

Removendo o Discord Flatpak via terminal:

flatpak remove com.discordapp.Discord

Agora você sabe o quão simples é instalar o Discord em sua distribuição Linux, são várias formas, pela loja, via terminal, DEB, Snap, Flatpak, TAR.GZ, etc. Você decide qual utilizar, equal atende às suas necessidades. Já utilizei todas as opções acima, e por conta da praticidade, atualmente uso via Snap no Ubuntu e também o app em meu smartphone Android.

Participe de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo