Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador snapd. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador snapd. Mostrar todas as postagens

Versão 1.5.1 do Flatpak poderá ter sistema de pagamento para apps

Nenhum comentário

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Foi lançado nesta terça-feira (27), a versão 1.5.1 do Flatpak, contendo algumas novidades muito interessantes que poderão aparecer nos próximos updates.

Versão 1.5.1 do Flatpak poderá ter sistema de pagamento para apps






O empacotamento de aplicativos em sandbox, como Snap e Flatpak, tende ao longo dos próximos anos, serem os formatos “dominantes” para a distribuição dos aplicativos no mundo Linux. Tanto que a Microsoft também pensa em ter um pacote “universal”, com suporte para o Linux, o MSIX que noticiamos aqui no blog.

As novidades apresentadas pelo Flatpak, na minha opinião, estão tornando cada vez mais atraentes para os devs a distribuir o seu “produto” neste formato. Destaco três (3) novidades desta release nova, que são:

● Preparação das bases para um futuro sistema de pagamento no Flathub, assim possibilitando doações ou compras de apps, podendo o Flathub virar uma loja futuramente;

● Introdução do conceito de aplicativos protegidos e autenticação para downloads;

● Suporte opcional do controle de pais, usando a  libmalcontent.


Para conferir todas as outras implementações e novidades, você pode acessar aqui e aqui.

Agora na minha visão, isso seria muito bom se chegasse o mais breve possível nas próximas versões estáveis do Flatpak. Pois isso seria um estímulo para que empresas e desenvolvedores pudessem se aproximar  ainda mais do mundo Linux, podendo “vender o seu peixe” para praticamente qualquer distribuição que suporte o Flatpak, assim não se preocupando muito para qual distro Linux ele precisa focar. Eu vejo com bons olhos esses avanços e creio que vá chegar ao Snap também, assim podemos ter em um futuro breve, aplicativos no Linux, como um MS Office, pacote da Adobe, ERPs e por aí vai.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum. Espero você até a próxima, um forte abraço.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Versão Snap do Skype recebe update depois de seis meses

Nenhum comentário

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Um dos aplicativos “carro-chefe” do empacotamento Snap, o Skype, rece finalmente um update depois de “longos” seis meses de “congelamento” por parte da equipe responsável pelo formato.

Versão Snap do Skype recebe update depois de seis meses





Muitos usuários de Linux e que utilizam o Skype, estavam achando estranho que a versão mais “badalada” para o sistema, por ser “cross-plataform”, não estava na mesma versão das outras versões (rpm e deb) e assim não tendo algumas melhorias e ajustes contidas na versão 8.51.0.72.

Mas agora isso não é mais problema, pois a versão snap foi atualizada e  se encontra na mesma versão que as suas “irmãs” de empacotamento, deb e rpm.

Outra novidade mais visível é a mudança do ícone, assim seguindo a mesma estética dos ícones novos do pacote Office 365, que foram lançados em Novembro de 2018.


Se você quiser usar a nova versão do Skype via Snap, basta desinstalar a versão antiga e instalar novamente, com o comando:

sudo snap install skype --classic

Ou procurando na loja de software ,se você estiver usando alguma distro base Ubuntu. Mas se a sua distro não tem o snap instalado, basta seguir esse tutorial nosso e depois executar o comando acima.

Como diz o ditado, “Antes tarde do que nunca…”, e o importante é o ecossistema Linux agora estar com todas as suas versões iguais.

Teve alguns rumores e boatos  que indicavam esse atraso foi por causa da “complexidade e dificuldade” em se montar um pacote snap, mas isso veio de alguns apps indies e não passou de apenas rumores e boatos.

O Snap não pode ser unanimidade entre os usuários, mas ele vem fazendo um certo sucesso, além de trazer novos apps, os updates de programas consagrados como LibreOffice, Skype, Spotify e afins dão essa credibilidade.


Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Novo Manjaro chegará com suporte nativo a Snap?

Nenhum comentário

quarta-feira, 31 de julho de 2019

O Snapcraft Summit, em Montreal (Canadá), que aconteceu esse ano (2019), trouxe várias novidades interessantes sobre o desenvolvimento dos pacotes Snap, dentre as atrações, a que mais chamou a atenção foi a fala do líder do projeto Manjaro, Philip Müller, querendo trazer o snapd por padrão no sistema.

Novo Manjaro chegará com suporte nativo a Snap?





Em um post oficial no blog do Ubuntu, Sarah Dickinson (gerente de comunicação da Canonical em IoT), comentou como o Ubuntu e o Manjaro tem como objetivo tornar a experiência no Linux mais agradável para quem é novato. Nesse post, também houve algumas ponderações de Philip sobre a inclusão do snapd e todo o ecossistema que ele traz.

“Manjaro e Ubuntu têm objetivos semelhantes para tornar simples a instalação dos softwares, por exemplo, usando snaps. Em segundo lugar, a Snapcraft evoluiu para abraçar diferentes distribuições Linux, graças a uma decisão deliberada da Canonical.” e complementou:

“O Summit é um bom lugar para criar networking com os outros projetos e descobrir como eles se encaixam no ecossistema Linux”. 

Ainda na conferência, Philip falou sobre a disponibilidade nas versões “oficiais” lançadas por ele e a sua equipe, do snapd e a Snap Store.

“O acesso para a Snap Store estará disponível nas edições KDE, XFCE e GNOME do Manjaro”, complementando logo em seguida:

“O código aberto precisa de um novo modelo colaborativo, em oposição ao sigilo do closed source (código fechado). A colaboração ajuda em fazer as coisas mais rapidamente e permite um foco mais forte no produto final e valor agregado nele para os usuários.”

Em outro trecho, ele comenta as vantagens  e desvantagens de se usar o snap no sistema:

“Uma grande vantagem na distribuição do software  via snap, é que ele ainda pode funcionar, mesmo se estiver fora de sincronia com as bibliotecas atuais do sistema. Outra vantagem é a atualização automática de snaps, uma vez instalada, a interação do usuário para isso é reduzida, pois eles podem simplesmente esquecê-la.”. Em contrapartida, ele comentou sobre temas e espaço em disco:

“Os Snaps nem sempre se integram aos temas e podem ocupar mais espaço se eles precisam instalar runtimes compartilhadas. ”

Para a questão de temas, a Canonical já inclui os temas padrões do Manjaro dentro da Snap Store, então, dependendo da implementação do Manjaro, os Apps ficarão completamente integrados.

Também foi mencionado, que Philip e sua equipe vão ajudar com sugestões para o “ajuste fino” em torno do snap, tanto via uma Store quanto via linha de comando (cli).

Se você quiser ver o post completo, basta acessá-lo aqui.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Slack, o poderoso gerenciador de equipes e projetos

Nenhum comentário

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Muitos nos perguntam em nossas lives na Twitch, se você ainda não segue o canal “agora é a hora”, qual aplicativo ou site usamos para gerenciar a equipe do Diolinux e assim organizar as pautas das postagens. Bom, agora respondendo: usamos o Slack.

Slack, o poderoso gerenciador de equipes e projetos





Antes de decidirmos usar o Slack, consideramos usar alguns outros serviços, como o Trello, Telegram, Discord e entre outros serviços. Mas o Slack se encaixou quase que uma “luva” pra gente, que passada a fase de adaptação, agora está “tinindo de bão”. 

A interface pode parecer “confusa” à primeira vista, mas nada que alguns minutinhos para se ambientar nela não resolvam. Depois de pegar o jeito, fica muito fácil de usar.

Como ele funciona?




Primeiro, você cria um workspace (espaço de trabalho), que vai abrigar o projeto e suas equipes, que você pode separar por “Canais”.

Na opção “Canais”, você pode dividir os “afazeres” de cada equipe  no projeto, assim não misturando “alhos com bugalhos”, evitando eventuais dores de cabeça.

Você pode também mandar mensagens diretas para cada membro que estiver no Workspace.

Para tornar o Slack mais completo, você pode adicionar Apps dentro dele, como Dropbox, Google Drive, One Drive e assim tornar o compartilhamento de arquivos mais fácil.

Falando em arquivos, você pode fazer upload de arquivos de até 1GB, nos formatos para imagem, é suportado JPEG, PNG e GIF. Já para arquivos os formatos suportados são ODT, ODS, Doc, Docx, Xls, Xlsx e PDF. Opções é que não vão faltar.

Uma outra funcionalidade legal, é a possibilidade de mandar mensagens para você mesmo, podendo “salvar” dessa forma aquele rascunho ou arquivo que você vai precisar depois.

O Slack está disponível no Linux de forma oficial nos formatos .deb, .rpm e snap (se você não tem o snap instalado no seu sistema, veja esse tutorial nosso de como habilitar). Vale lembrar que existe também a versão Web do serviço, que dispensa a necessidade de qualquer instalação, além de Apps para Smartphones.


Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Agora você pode instalar duas versões diferentes do mesmo App no Ubuntu via Snap

Nenhum comentário

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Os pacotes Snap que são desenvolvidos pela Canonical ganharam uma nova funcionalidade para quem é dev e precisa testar várias versões do mesmo snap, ou para quem simplesmente gostaria de ter duas versões do mesmo aplicativo, um recurso relativamente comum dentro do Android.

Agora você pode instalar duas versões diferentes do mesmo App no Ubuntu via Snap





O anúncio desta funcionalidade experimental foi feito no blog oficial do Ubuntu. Nele nos é informado que a partir da versão 2.36 do snapd foi adicionado o suporte a instalação paralela dos snaps, sendo que cada snap é isolada do outras, tendo assim as suas próprias configurações, interfaces, serviços, etc.


Se você ainda não tem o Snap habilitado no seu sistema, temos esse tutorial de como fazer isso, no Ubuntu ele já está habilitado por padrão, mas este novo recurso pode ser virtualmente usado em qualquer distro com o suporte ao empacotamento criado pela Canonical. Feita a instalação, vamos habilitar essa nova função experimental com o seguinte comando:

snap set system experimental.parallel-instances=true

Com isso você vai poder instalar versões diferentes do aplicativo, não é necessário passos adicionais. 

Como instalar duas versões do mesmo aplicativo via Snap?


Para isto, você precisa atribuir um identificador para ele, para que você possa distingui-lo dos outros. Essa identificação é uma sequência alfanumérica de até 10 caracteres. Vamos tomar como o exemplo o VLC Player.
Podemos identificar ele como “vlc_1”, que teoricamente não existe, mas que o snapd agora pode “entender”. Para instalar esse VLC, basta digitar o seguinte comando: 

snap install vlc_1

Como você pode perceber, como o recurso é experimental, ainda é feito via linha de comando, mas quem sabe no futuro não mude, né? 😁

Você pode escolher instalar usando vlc_1 ; vlc_2 ; vlc_3 e assim por diante, tendo a liberdade para escolher como melhor entender e respeitando os 10 caracteres totais.

Quando você escolhe ter instalações paralelas, o snapd baixará o pacote snap uma única vez e depois configura as versões separadamente. Por exemplo, você pode instalar em sequência essas versões diferentes, como, por exemplo:

snap install vlc_1 vlc_2

Para remover, basta digitar qual versão você quer:

snap remove vlc_2

Você também pode “transformar” esses snaps, usando os canais Candidate, Beta e Edge. 

Vamos supor o seguinte cenário: Você instala o VLC via snap normalmente (sudo snap install vlc) para o uso do dia a dia, mas você quer testar as versões Candidate dele, dessa forma, o terminal você deve digitar o seguinte comando: 

snap install --candidate vlc_2

Assim você terá duas versões do VLC Player no sistema






Isso pode ser feito com qualquer snap disponível, basta seguir a seguinte “regrinha” : sudo snap install [nome do snap] _ [identificador para ele], como nos exemplos acima citados, ou nomedosnap_identificadorparaele.

Um alerta para quem se aventurar a duplicar os Snaps

No comunicado da Canonical, existe uma espécie de “disclaimer” sobre esse recurso novo:

“Para todos os efeitos práticos, estes serão aplicativos individuais com seus próprios diretórios e dados. De certa forma, isso é bastante conveniente, mas pode ser problemático se seus snaps exigirem acesso exclusivo aos recursos do sistema, como sockets ou portas. Se você tiver um snap que execute um serviço, apenas uma instância poderá se vincular a uma porta pré-definida, enquanto as outras vão falhar. Por outro lado, isso é bastante útil para testar o modelo servidor-cliente ou como os diferentes aplicativos dentro do snap funcionam uns com os outros. As colisões de ‘namespace’ e os métodos para compartilhar dados usando diretórios comuns são descritos detalhadamente na documentação. As instalações paralelas oferecem uma grande flexibilidade, mas é importante lembrar que a maioria dos aplicativos é projetada para ser executada individualmente em um sistema.”

Se você gosta de testar novas versões, essa novidade vai lhe ajudar, pois, só vai precisar baixar uma única vez o snap do aplicativo e depois criar as instâncias para teste.

Nós conte aí nos comentários o que achou da novidade.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.


_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

A Snap Store ganha novas páginas personalizadas de instalação para as Distros [UPDATE]

Nenhum comentário

sexta-feira, 21 de junho de 2019

A Canonical, dona do Ubuntu, desenvolveu o formato Snap para distribuir programas e assim facilitar a vida de quem quer portar o seu software para o Ubuntu e outras distros Linux. Para isso utilizam o Snapd como “motor” do pacote. Para saber mais sobre ele, basta acessar o novo artigo para habilitar a função em sua distro.


A Snap Store ganha novas páginas personalizadas de instalação para as Distros






Pensando em melhorar a experiência de quem quer usar o formato em outras distros que não sejam o Ubuntu, agora o site da Snap Store tem uma nova página de instalação. Se você usa uma distro que já tem o snapd habilitado por padrão, basta clicar em instalar o programa normalmente. Entretanto,  se você usa alguma distro que não tenha o snapd ainda habilitado, essa novidade vai facilitar a sua vida e de quem queira usar.

No seu navegador de internet, pode ser Mozilla Firefox; Google Chrome; Brave; Vivaldi ou Opera, basta digitar uma simples URL (endereço do site). A sintaxe é a seguinte https://snapcraft.io/install/[nome do programa]/[nome da distro]. Vamos a alguns exemplos.

O primeiro é usando o Skype e o elementaryOS. A sintaxe do endereço é: 

https://snapcraft.io/install/skype/elementary 

Então, aparecerá  a seguinte página (dividimos para ficar mais didático).





O segundo aplicativo e distro a serem usados, é o Spotify e o Linux Mint. Com a sintaxe:

https://snapcraft.io/install/spotify/mint 



        

No terceiro exemplo, vamos utilizar o Fedora e o Telegram (sim, o Telegram tem uma versão oficial em Snap, mas não está no site, fazer o que né 😁). A sintaxe da URL para o Fedora é:

 https://snapcraft.io/install/telegram-desktop/fedora





O último caso que vamos dar como exemplo, é o Slack e o Debian. Para o Debian, a sintaxe da URL é:

 https://snapcraft.io/install/slack/debian






Até o momento, 11 distribuições Linux estão "suportadas", são elas: Arch, CentOS, Debian, elementary OS, Fedora, KDE Neon, Kubuntu, Manjaro, Mint, OpenSUSE e Ubuntu.

[UPDATE]

Teve um update importante na pagina de instalação de cada aplicativo Snap. Agora, no final de cada pagina, aparece a lista das distros, com ícones de cada uma e "linkados" para a sua respectiva pagina de instalação personalizada. No exemplo abaixo, vamos utilizar o Spotify.



Com essa simples facilidade e comodidade na hora de instalar o programa em Snap, a Canonical tenta ampliar a sua participação no mercado e não ficando presa a base Ubuntu. Isso pode também aumentar a oferta de aplicativos, pois, com uma base maior, mais usuários e futuros consumidores poderão ser atingidos pelas empresas que distribuem tais softwares. Ainda assim, tem algumas coisas para serem arrumadas, como a questão dos temas, por exemplo. Creio também que muito em breve a opção de “Compra” ou “Buy” aparecerá,  proporcionando a venda de apps dentro da própria Snap Store, mas isso é só uma “previsão” rsrs.

Mas agora, comente aí para nós, o que achou dessa facilidade do Snap, de ter páginas específicas para as distros.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


OpenToonz agora está disponível para ser instalado via Snap

Nenhum comentário

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

No seu perfil oficial no Twitter, o Ubuntu anunciou que o OpenToonz está agora nos seus repositórios oficiais via Snap e que vai poder ser instalado em qualquer distro que tenha suporte para o snapd.


 OpenToonz agora está disponível para ser instalado via Snap






Na tarde desta Quinta-feira (3), o Ubuntu mostrou que o OpenToonz, umas das ferramentas de animação 2D mais populares mundialmente, agora está disponível para instalação via Snap. Em um primeiro momento o Snap do programa é suportado pela comunidade Snapcraft, mas que não fecha as portas para que a equipe possa se juntar e dar updates frequentes e afins.



Como instalar o OpenToonz?


Instalar o OpenToonz é muito simples, mas antes, se você está em um sistema que não tem o snapd instalado (é esse carinha que vai habilitar o snap na Distro),temos um artigo bem completo explicando como instalar ele, confira.

Como ele ainda não aparece nas lojas que suportam o snap, vai ser preciso por hora usar o terminal, mas não significa que em um futuro bem próximo ele não esteja já nas lojas, por hora o processo é o seguinte:
Abra o terminal e digite o seguinte comando:

sudo snap install opentoonz

Aí é só esperar a instalação terminar e depois procurar o OpenToonz no menu da sua distro favorita.  😁

Com esse simples movimento, podemos ver que o formato Snap da Canonical pode ser uma porta de entrada para as empresas no mundo Linux, como comentamos no Diolinux Friday Show, facilitando a sua migração para a plataforma e derrubar alguns “mitos”, como a fragmentação do sistema e a impossibilidade de atender a todas as diferentes distros, mas que com a utilização do Snap isso “cai por terra”.

Diga aí nos comentários se você usa o OpenToonz e se gostou da novidade dele ser distribuído via Snap.

 Espero você na próxima, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


KDE Plasma agora pode ser um SNAP?

Nenhum comentário

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

É muito interessante ver os rumos que a distribuição de software no mundo Linux vem tomando nos últimos tempos, parece que finalmente um dos grandes problemas, no que tange a oferta de aplicações, está se tornando coisa do passado, mas até onde isso pode ir?

kde-plasma-snap






Parece que aos poucos os famosos pacotes .deb e .rpm vão ficando no passado, dando espaço para formatos que são universais e uma vez produzidos, rodam em todas as distros Linux, ou na maior parte delas. Dentro deste contexto temos 3 grandes vertentes, os pacotes Snap, originários da Canonical e usados por padrão no Ubuntu, os pacotes Flatpak, endossados especialmente pela comunidade GNOME e algumas empresas, como a Red Hat, e o AppImage, um projeto comunitário excelente e que torna as aplicações extremamente portáveis.


O espaço dos Snaps

Independente do seu gosto por esse tipo de formato, dentre eles os Snaps parecem estar ganhando um espaço onde os Flatpaks ainda não estão chegando. 

Pode ser impressão, mas eu vejo que a maior parte dos Flatpaks são de projetos quase que exclusivamente Open Source e/ou feitos por uma comunidade de desenvolvedores, não necessariamente oficiais da aplicação, caso do Spotify por exemplo, que tem sua versão principal distribuída em Snap. O que não quer dizer que os pacotes tenham menor qualidade, apenas não são feitos por quem também faz a aplicação em si.

Já os Snaps parecem estar tendo uma boa aceitação dentro do mercado corporativo, com aplicações de código fechado e aplicações comerciais, contudo, os Snaps avançam para um segmento que os Flatpaks não parecem se interessar muito: a composição de um sistema. 

Várias coisas interessantes podem ser feitas através de Snaps, como a disponibilização de um Kernel, de um Driver ou de toda uma interface, enquanto que os Flatpaks estão mais restritos a aplicações mais tradicionais.

KDE Plasma no formato Snap


Um experimento muito interessante que está acontecendo agora é o porte do KDE Plasma (sim, você leu certo) para o formato Snap. Obviamente que ele não deixará de ser distribuído de outras formas, mas a ideia de empacotá-lo em Snap permite atualizações e regressões de uma forma muito simples.

Inicialmente os desenvolvedores KDE apontam para o Snap como uma forma simples de testar as mais recentes novidades que foram desenvolvidas sem a necessidade de compilar do código fonte, como você pode ver no anúncio oficial.

Como instalar o KDE Plasma como Snap (experimental)


É bom deixar claro que esse processo é totalmente experimental e pode não funcionar 100%, aliás, vale a pena conferir a sessão de "problemas conhecidos" na página do KDE

O primeiro passo é estar com o suporte a Snap habilitado, no Ubuntu isso já acontece por padrão, em outras distros você possivelmente precisará adicionar o Snapd. Preparamos um tutorial simples para ativar o suporte aos Snaps através do Snapd, confira aqui.

O primeiro passo e instalar o Snap em si:

snap install --edge --devmode plasma-desktop 
Depois disso é necessário adicionar um arquivo .desktop dentro da pasta "xsessions" para que você possa acessar o Plasma da sua tela de Login (Wayland não é suportado atualmente):
sudo wget https://metadata.neon.kde.org/snap/plasma-snap.desktop -O /usr/share/xsessions/plasma-snap.desktop
Depois dessa adição, basta fazer logoff do seu sistema e na tela de login você deverá encontrar a opção de logar com a sessão do Plasma. 

Para remover o Plasma, basta remover os arquivos que você adicionou dentro de "xsessions" e também remover o Snap normalmente.

Você testou por aí?  Como está funcionando para você?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Veja como instalar o navegador Opera no Ubuntu via Snap

Nenhum comentário

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Nesta quinta-feira (02/08) foi lançado a versão em snap do browser (navegador) Opera na sua versão 54.0.2952.65 com arquitetura de 64 bits.

Veja como instalar o navegador Opera no Ubuntu via Snap







No blog do Opera, onde um dos responsáveis pelo desenvolvimento do navegador  para Mac e Linux,  Arjan van Leeuwen, explicou o porquê da adoção do formato snap.

Segundo ele, a adoção do snap possibilita a instalação em praticamente qualquer distribuição Linux com suporte ao snapd, serviço esse que dá a possibilidade dos pacotes snap rodarem.

O vice-presidente da Canonical, Jamie Bennett, responsável pelas áreas de engenharia, IoT e dispositivos,  deu a seguinte declaração:

“Estamos muito felizes em receber o Opera na Snap Store e expandir ainda mais a variedade de aplicativos disponíveis para a comunidade Linux.  São aplicativos populares, como o Opera, que impulsionaram o impressionante crescimento de novos Snaps para a loja e as crescentes instalações de usuários no último ano.”


Antes de instalar esse snap, vamos relembrar como instalar o suporte a pacote Snap na sua distribuição, para isso temos um post especial aqui no blog Diolinux com o " Manual dos pacotes Snap". Lembrando que a partir do Ubuntu 16.04 LTS, Linux Mint 18.2 e Fedora 24 o snapd já está nos repositórios oficiais, só precisando instalar o daemon para funcionar.

Para instalar o daemon snapd no Ubuntu/Mint/Debian, abra o terminal e digite o seguinte comando:

sudo apt install snapd

E para instalar o daemon snapd no Fedora e derivados:

sudo dnf install snapd

Agora vamos instalar o Opera. Se você estiver usando a última versão do Ubuntu (18.04) atualizada, o Opera já deve aparecer na loja de aplicativos, mas caso não esteja aparecendo, há duas possibilidades:

A primeira é através do site snapcraft.io, onde você pode clicar na opção “Install” e aí será aberto pela loja de aplicativos.



No entanto, se você preferir, o procedimento pode ser feito usando o terminal através do seguinte comando:

sudo snap install opera

Feito isso, é só esperar o processo de instalação terminar e depois de abrir o navegador através do menu ou da dash, procurando por “Opera”.

Vale lembrar que pode haver alguma incompatibilidade com temas e integração com o sistema, além disso,também que os pacotes snaps são um pouco maiores que os “tradicionais” .deb e .rpm, pois eles já veem com todos os arquivos e libs necessárias.

A cada dia os formatos Snaps e Flatpaks vem ganhando popularidade, vide os casos do Spotify, Steam (Linux), GIMP, VLC, Discord, Kdenlive, Libre Office, Skype e entre outros.

Mas diga aí nos comentários, qual programa ou jogo você gostaria de ver empacotado nesses formatos. =)

Até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Fizeram um SNAP da Steam do Windows para Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 31 de julho de 2018

No começo desse mês foi lançada uma versão do cliente Steam para Windows empacotado via Snap, rodando em cima do Wine, permitindo que alguns games de Windows da Steam sejam rodados no Linux.


Fizeram um SNAP da Steam do Windows para Linux





O pessoal da Snapcrafters criou um snap com a versão de Windows da Steam rodando na versão 3.10 staging de 32 bits do Wine, configurado para rodar como uma versão do Windows XP.

Antes de instalar esse snap, vamos relembrar como instalar o suporte a pacote Snaps na sua distribuição, para isso temos um post especial aqui no blog Diolinux com o " Manual dos pacotes Snap", lembrando que à partir do Ubuntu 16.04 LTS, Linux Mint 18.2 e Fedora 24 o snapd, ferramenta que permite a compatibilidade com os pacotes snap, já está nos repositórios oficiais, só precisando instalar o daemon para funcionar.

Para instalar o daemon snapd no Ubuntu/Mint/Debian, abra o terminal e digite o seguinte comando:

sudo apt install snapd 

E para instalar o daemon snapd no Fedora e derivados:

sudo dnf install snapd


Agora vamos instalar o SteamForWindows e logo em seguida vamos reiniciar ele com os seguintes comandos:

sudo snap install steamforwindows --edge

snap connect steamforwindows:joystick

sudo snap refresh steamforwindows

Depois do processo anterior se abrirá uma janela onde será baixado e atualizado o cliente da Steam, posteriormente ocorrerá a instalação dele. Esse processo pode demorar um pouco, dependendo da velocidade da sua conexão com a internet e do seu computador.

Vale lembrar que é este programa ainda é considerado um "Beta", de modo que ainda serão feitos vários ajustes, como mudar a versão padrão do Windows, como do XP para o 7 e assim dar suporte para mais jogos. Além de poder dar suporte a versão 64 bits do Wine e do Windows.

Conte-nos aí nos comentários qual game você gostaria de ver portado para Linux.

Um forte abraço, até uma próxima.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Canonical lança novo site da Snap Store para os seus pacotes snaps

Nenhum comentário

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Snap é um dos formatos de empacotamento de programas que vem ganhando notoriedade, espaço e prestígio no mundo Linux.


Canonical lança novo site da Snap Store para os seus pacotes snaps





O formato é mantido pela Canonical, a mesma empresa que mantém o Linux Ubuntu (que tem versões do seu sistema operacional desde para desktops até para "Internet das Coisas" ou IoT), com isso alguns programas e jogos vem sendo portados para Linux através desse formato como Skype, Visual Studio Code, Slack, Trackania Nations Forever, OBS-Studio, VLC, Discord e muitos outros programas.

No entanto para se instalar esses programas via snap, você precisaria ter um sistema operacional que desse suporte para eles, como o Ubuntu e suas flavours ou instalar o snapd e assim habilitando os seus repositórios, com isso podendo ser instalado na loja de aplicativos da sua distro favorita.


Agora você pode acessar esses programas de uma forma mais simples e organizada por categorias, pois a equipe da Canonical lançou o Snap Store, onde a instalação fica à distância de um click. Para saber como instalar o suporte ao snapd e ao snap, temos esse post explicando

Para você entender melhor como funciona, vamos dar um exemplo: Primeiro vamos escolher o programa, que no exemplo é o OBS-Studio.


Depois vamos clicar em "Install" e depois escolher o método de instalação, se via loja de aplicativos ou terminal.

Canonical lança novo site da Snap Store para os seus pacotes snaps

 Depois é só aguardar a abertura da loja de aplicativos ou o processo de instalação finalizar no terminal e o seu programa vai estar instalado.

Se você quiser instalar as versões diferentes, como candidate; beta ou edge, também poderá ser feito na aba "All Versions".

Canonical lança novo site da Snap Store para os seus pacotes snaps

Conte aí nos comentários o que você achou do novo site da Snap Store, se achou mais fácil e intuitivo de usar, conte-nos. =)

Até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo