Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador steamos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador steamos. Mostrar todas as postagens

Canonical se vê “obrigada” a voltar atrás no caso do suporte a 32 bits no Ubuntu 19.10

Nenhum comentário

terça-feira, 25 de junho de 2019

Recentemente a Canonical, dona do Ubuntu, fez o anúncio do fim ao suporte para pacotes de 32 bits (i386), já no Ubuntu 19.10, assim "matando de vez" a tecnologia. Fizemos um artigo recente abordando o assunto.

Canonical se vê “obrigada” a voltar atrás no caso do suporte a 32 bits no Ubuntu 19.10






Com o fim do suporte a esses pacotes, muitos projetos poderiam "sofrer" para se adaptar, como a Steam, Lutris e o Wine, como os casos mais famosos que poderiam entrar na "dança". E as reações já começaram.

O primeiro a se manifestar, foi o fundador do Lutris, Mathieu Comandon, em seu Twitter, com a seguinte frase:


Tradução: "Se você trabalha na remoção de suporte para jogos antigos em sistemas Linux, eu vou lutar contra você. E eu vou bater em você." , , e complementou também:

Tradução: "O Lutris runtime é totalmente inútil por si só. Contamos com várias bibliotecas críticas para estarem presentes em um sistema. Esses são fornecidos no nível da distribuição."
O segundo a se manifestar sobre a decisão da Canonical, foi Ethan Lee, dev da CodeWeavers (empresa essa que tem parceria com a Valve no Projeto Proton), que deu as seguintes declarações no seu Twitter:
Tradução: ("Puxa, considerando que esse tamanho de amostragem tão pequena, não ficarei surpreso o quanto eles ficarão desapontados com os resultados, quando realmente testarem a ideia já anunciada por um dia inteiro!" 

Por fim, o tweet que gerou toda a repercussão, foi do especialista da Valve, Pierre-Loup Griffais, lançando uma "bomba-relógio" sobre a Canonical, dizendo o seguinte:

Tradução: "Ubuntu 19.10 e  futuras releases não serão oficialmente suportado pela Steam ou recomendado aos nossos usuários. Vamos avaliar maneiras de minimizar essa ruptura para os usuários existentes, mas também mudaremos nosso foco para uma distribuição diferente,  que atualmente ainda não foi decidido (TBD = to be determined)."

Depois da tempestade, será que vem o arco-íris?

Tudo isso aconteceu em um final de semana, onde esse turbilhão “aterrissou” no mundo Linux. Já nesta Segunda-feira (24), vários portais estrangeiros e brasileiros noticiaram a “bomba”, mas não dando ênfase na nota da Canonical em seu blog, algo que pra mim é muito ruim, mas enfim. Dada a repercussão, a Canonical soltou uma nota em seu blog oficial, coisa rara de se ver, especialmente no segmento desktop do blog,, ainda mais para o público gamer e por “tabela” o usuário doméstico. A nota começa com: “Graças a enorme quantidade de feedback deste fim de semana dos gamers, do Ubuntu Studio e da comunidade WINE, vamos mudar nosso plano e construir pacotes de 32 bits (i386) selecionados para o Ubuntu 19.10 e 20.04 LTS. Vamos colocar em prática um processo de comunidade para determinar quais pacotes de 32 bits são necessários para suportar software legado, podendo adicionar a essa lista libs no pós-lançamento se perdermos algo que é necessário. Também trabalharemos com o WINE, o Ubuntu Studio e as comunidades de jogos para usar a tecnologia de contêineres para abordar o fim da vida útil das bibliotecas de 32 bits. Continuará sendo possível rodar aplicativos antigos em versões mais recentes do Ubuntu. O Snaps e o LXD permitem que tenhamos ambientes completos de 32 bits e bibliotecas integradas para resolver esses problemas a longo prazo.” A nota completa em inglês você pode conferir aqui. Tem um vídeo no canal, em que se aborda esse tema também. Você pode conferir ele logo abaixo.


Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Valve trabalha em novo visual de seu cliente Steam desktop

Nenhum comentário

segunda-feira, 10 de junho de 2019

A Valve está planejando um redesign em seu cliente de jogos Steam. Graças a um vazamento, podemos vislumbrar esse novo visual, obviamente que o mesmo está inacabado, mas possibilitando um vislumbre do resultado, quando finalizado.

valve-novo-design-cliente-steam-desktop-linux-windows-mac-pc

Em sua conta no Twitter, o perfil SteamDB relatou que “Uma versão em andamento da nova interface do cliente Steam vazou através de uma atualização para o lançador CSGO chinês.” O visual já tinha sido revelado anteriormente pelo site Engadget, porém, o vazamento atual mostrou a navegação na interface e muito mais detalhes.

O SteamDB compartilhou algumas capturas de telas e podemos ver um layout, que ao menos “quando vi em primeiro momento”, lembra bastante a organização da Twitch, em sua aba “Procurar”. Veja o novo visual do cliente Steam.

valve-novo-design-cliente-steam-desktop-linux-windows-mac-pc

Repare que agora as artes dos jogos na Steam também são semelhantes às da Twitch, lembrando as capas dos jogos em mídia física. Aliás, que tal acompanhar nossas lives diárias? Acesse este link e nos siga.

valve-novo-design-cliente-steam-desktop-linux-windows-mac-pc-twitch

O novo design mantém os jogos em uma coluna na esquerda, em lista, e na direita reorganiza várias categorias, como games mais jogados, atualizações dos jogos, lista de amigos, etc.

valve-novo-design-cliente-steam-desktop-linux-windows-mac-pc

Existem novos recursos, deixando mais organizado a interface. Através de “tags”, será possível encontrar jogos em sua biblioteca. Na nova página “Eventos”, transmissões ao vivo, partidas, torneios e muito mais são exibidas.

Isso não é uma mockup ou uma “pegadinha de mau gosto”


É comum ver internet afora postagens com mockups de interfaces sendo tidas como verdadeiras. Para só depois de acessar o link, a “verdade vir à tona”. Sei que isso é chato, porém, não é o caso. Esta nova interface do cliente Steam não é apenas um conceito. Portanto, embora o redesenho da Steam esteja em constante desenvolvimento, e o trabalho não esteja acabado, ele já está em um patamar bem desenvolvido. Quem sabe essa nova reformulação acabe chegando ainda esse ano. Se você for ”um apressadinho” (😁😁😁), acalme-se, a Valve informou que planeja disponibilizar uma versão beta até o final do verão (Mais ou menos em Setembro nos EUA).

Veja logo abaixo um vídeo da Valve News Network, demonstrando, na prática o novo visual da Steam.


Gostou das mudanças no cliente da Valve? Particularmente gostei de muita coisa, outras me pareceram estranhas, mas ainda não é uma versão final. Então, fiquei bem animado.

Participe de nosso fórum Diolinux Plus, a galera adora uma boa jogatina.

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Beta do SteamOS é lançado pela Valve com melhorias

Nenhum comentário

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Quando a Valve resolveu dar mais um passo na “briga” pelo mercado de jogos, ela resolveu não depender tanto do Windows da Microsoft, assim dando mais ênfase no desenvolvimento do seu próprio sistema operacional para rodar os jogos publicados na sua Loja, através do app Steam Client.

 Beta do SteamOS é lançado pela Valve com melhorias






Com isso, a Valve fez seu próprio Linux, o SteamOS, baseado no Debian 8 Jessie com algumas modificações feita por ela. O sistema veio a princípio para equipar as antigas Steam Machines e que agora pode ser instalado em qualquer computador.

Muitos que viram o “nascimento” do SteamOS, de uns tempos para cá, estavam achando que o projeto encontrava-se parado ou até mesmo abandonado. Ainda bem que estavam enganados 😂.

Depois do lançamento do projeto Proton, onde se fez a compatibilidade dos jogos feitos para Windows no Linux, o SteamOS veio recebendo pequenas correções e melhorias. 

A versão atual do Beta do SteamOS, é a 2.190, que além de trazer as correções de segurança e de firmware, em um total de 346 erros reportados e desses 321 foram corrigidos, como pode ser conferido aqui. Veio também os updates dos drivers de vídeo da NVIDIA, Intel e AMD. 

Na parte para NVIDIA, o driver entregue é o 415.27. Já para Intel/AMD está sendo entregue o MESA Driver 18.3.4.

Na outra parte referente à updates, foi em relação ao SteamPlay com o Proton. Nesse Beta virá com o Proton da série 4.2, com a versão 4.2-4, que conta os seguintes updates:

- Corrigir falha no lançamento do game RAGE 2. (requer Mesa dev baseado em AMD);
- Atualização do DXVK para a versão 1.1.1;
- Melhora o suporte do Vulkan para a nova construção do No Man's Sky;
- Melhora ícones em alguns gerenciadores de janelas.
- Corrige ocasional processo do Wine preso ao atualizar a versão Proton.
- Corrige a detecção do controle para os jogos Yakuza Kiwami e Telltale;
- Corrige a geração de terreno em Space Engineers;
- Correção para a não inicialização do game Flower.

Também houve update no FAudio 19.05, que agora estão usando as bibliotecas X3DAudio/XAPOFX para os games de 64 bits. Informações vindas direto do Twitter do Ethan Lee, dev do projeto Proton.

Para ver todas novidades no SteamOS e do Proton, você pode acessar os respectivos links, aqui e aqui.

Se você quiser experimentar o SteamOS, basta acessar este link.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


"Life is Strange: Before the Storm" será lançado para Linux e macOS

Nenhum comentário

quarta-feira, 14 de março de 2018

O prelúdio do (quase "cult") game da Square Enix, "Life is Strange", será lançado para Linux e macOS no nosso Outono, portado mais uma vez pela Feral Interactive e disponibilizado através da Steam.

Life is Strange for Linux and macOS





O game "Life is Strange" foi, certamente, um dos melhores e mais emocionantes jogos que eu já pude jogar no Linux. O jogo de escolhas determinando o caminho que a história terá é algo que me agradou muito.

Quando fiquei sabendo do lançamento do prequel, contando a história que acontece antes do jogo em si a minha ansiedade para jogar aumentou!

Infelizmente, no day one o game não estava disponível para Linux e macOS, a ponto de eu ter até me esquecido de que queria jogá-lo, mas hoje fui surpreendido com um e-mail dos nossos amigos da Feral Interactive informando que, além de "Rise of the Tomb Raider", a próxima primavera norte americana também nos trará "Life is Strange: Before the Storm".

Se você nunca viu um gameplay de "Life is Strange" e não conhece muito bem a proposta do jogo, convido-o para assistir ao que fizemos no canal, confira:


Se você curtiu o primeiro vídeo, saiba que temos uma série completa zerando o primeiro episódio no canal, basta clicar aqui para acessar a playlist.

Assim como o primeiro título, "Before the Storm" também é dividido em capítulos e será lançado para Linux e macOS com todos eles já prontos, debugados e liberados. Atualmente o jogo está saindo por R$ 44,99 na Steam com todos os episódios inclusos e sua versão Deluxe, que entrega um episódio extra, novas roupas para os personagens e alguns outros detalhes extras, custa em torno de 65 reais.

O jogo


Life is Strange Before The Storm

"Life is Strange: Before the Storm" é uma nova história independente do título anterior, mas que se passa no mesmo universo. É dividida em três partes, que se passam três anos antes do primeiro jogo da franquia. Franquia essa que venceu o prêmio BAFTA inclusive.

Se no jogo anterior nós jogávamos com a Max, neste segundo título jogamos com a melhor amiga dela, Chloe Price, uma jovem de 16 anos que faz uma amizade inesperada com Rachel Amber, uma garota bonita e popular e passamos a entender o que aconteceu com a personagem principal antes da chegada de Max.

Quando Rachel descobre um segredo familiar que ameaça destruir o mundo dela, é a nova amizade com Chloe que dá forças para ela seguir em frente. Agora juntas, as garotas precisam confrontar os demônios uma da outra e encontrar uma forma de superá-los.

Os principais destaques do jogo, segundo os desenvolvedores, são:

ꔷ Aventura narrativa influenciada por escolhas e consequências;
ꔷ Finais alternativos que variam de acordo com suas decisões;
ꔷSistema de "Bate-boca" - Um modo de conversa por risco/consequência que permite a Chloe usar sua língua afiada para provocar ou convencer outros personagens;
ꔷ Pichar muros para deixar "a nossa marca";
ꔷ Escolha as roupas de Chloe e causar reações diferentes nos outros personagens;
ꔷ Trilha sonora marcante, com músicas indie licenciadas, e tema original, assim como no primeiro jogo.

A jogabilidade é muito semelhante ao primeiro título, com poucos elementos diferentes, os gráficos receberam um polimento visual, apesar de parecerem "antiquados", este foi claramente um conceito artístico aplicado de forma consciente. De qualquer forma, o destaque de "Life is Strange" nunca foi seus gráficos (apesar de eu gostar deles) e sim a sua história envolvente, que te prende e faz você querer jogar um capítulo após o outro, como se estivesse vendo uma série da Netflix que gosta muito.

A versão da Feral Interative



A Feral Interative mais uma vez fará o porte do jogo para Linux e macOS e ao que tudo indica, mais uma vez teremos o Vulkan como API gráfica para o título. 

O game em si não é muito pesado, máquinas modestas são capazes de rodá-lo com gráficos mínimos.

Atualmente não temos especificações para Linux e macOS disponíveis, mas os requirimentos mínimos para Windows são:

- Sistema operacional de 64 bits;
- Processador Core i3, AMD Phenom X4 ou superior;
- 3 GB de RAM;
- Placa de vídeo AMD Radeon R7 250  ou Nvidia GTX 650;
- 14 GB de Armazenamento.

Podemos tomar estes valores como base e estimar que as versões para Linux e macOS não serão muito diferentes disso.

O áudio do game será apenas em Inglês, mas teremos legendas em Português do Brasil, Francês, Alemão, Italiano, Espanhol e Chinês (Simplificado).

Assim que o game for lançado nós traremos gameplays para o canal, então fique ligado! 

Mais informações você encontra no site da Feral Interactive.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Hitman será lançado para Linux ainda neste mês

Nenhum comentário

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

A Feral Interactive, principal empresa por trás dos portes de games para Linux, enviou-nos uma release de imprensa contando que o novo Hitman vai ser lançado para Linux em pouco mais de uma semana, confira os detalhes.

Hitman chega ao Linux




A Feral anunciou hoje o lançamento de "HITMAN - The Complete First Season" para Linux, com suporte oficial para o Ubuntu e para o SteamOS, o game deverá chegar no dia 16 de Fevereiro. O game que comemora 16 anos da famosa série é o primeiro a ser lançado nativamente para a plataforma do pinguim, ainda que outros títulos da série rodem pelo Wine.

Hitman para Linux
Imagem da Steam

No game você controlará o famoso Agente 47 e vai procurar se tornar um mestre em assassinatos usando todo o Stealth que você puder. A versão lançada para Windows e para os consoles é episódica, ou seja, foi lançada em episódios, mas agora que toda a primeira temporada já foi liberada, a versão para Linux virá com todos os episódios já disponíveis.


O game está disponível para compra na Steam e na loja da Feral Interactive e pode ser adquirido completo ou episódio por episódio. Este é mais um game triplo A disponível para Linux neste ano.



Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ex-funcionário da Valve afirma que Steam para Linux forçou a Microsoft a melhorar o Windows

Nenhum comentário

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Neste semana eu li uma notícia que saiu no ZDNet que falava sobre a presença da Steam Linux e como isso influenciou a Microsoft a melhorar o Windows 10 para games, mostrando o quanto a concorrência só faz com que todo o público consumidor ganhe.

Steam no Windows 10




Quando a Valve resolveu apoiar o Linux como plataforma de jogos, criando até o seu SteamOS, um sistema operacional baseado no Debian com foco nos jogos, o principal motivo apontado era a insatisfação com as atuais versões no Windows. Isso se agravou quando a Valve descobriu que alguns de seus games, mesmo sem otimizações, rodavam com OpenGL melhor no Linux do que no Windows.

Com isso a Valve começou a chamar seus parceiros, como a Alienware, para trazer as Steam Machines para o mercado, ainda que tenha sido investido muito em marketing até o momento. Essa manobra chamou a atenção da Microsoft, segundo o ex-funcionário da Valve, a "gigante de Redmond" focou muito de seus esforços no Windows 10 para melhorar o sistema para os gamers, e se comparado com o Windows 8.1, parece ter realmente conseguido.

Essa é uma prova de que incentivar o crescimento no Linux como plataforma de games para computador ajuda a todos, até mesmo quem não utiliza "o sistema do pinguim" no dia a dia.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Dos 100 games mais vendidos em 2016 na Steam, 40 rodam no Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Ainda estamos longe do cenário ideal para os gamers de Linux, mas já existe uma boa quantidade de games para a plataforma sendo lançados, somente no ano passado foram mais de 1000 títulos, muitos games indie e alguns triplo A, mas chama a atenção que 40% dos games mais vendidos da Steam em 2016 já estão disponíveis na plataforma.

Os games mais vendidos da Steam em 2016




Dependendo do seu estilo de jogo, o Linux já pode ser considerado uma plataforma para você jogar sem precisar piratear o sistema operacional, ou pagar uma licença por ele. De fato, quase metade dos 100 games mais vendidos na Steam em 2016 já rodam no "sistema do pinguim", para ser mais exato, 40.

É verdade também que muitos títulos importantes e consagrados ainda não possuem versão para o sistema, caso de The Witcher 3, GTA V e  Fallout 4, que pesam contra com muita força, mas outros títulos importantes também saíra para a plataforma, como Deus Ex: Mankind Divided, Dying Light e o popular CS:GO, além de vários outros títulos importantes, mas menos expressivos  com relação ao nome, como Rocket League, Dota 2, XCOM2, Ark: Survival Evolved, Pay Day 2, Life is Strange, etc. que também já rodam no Linux.



- Nós fizemos uma lista com os 14 principais lançamentos de 2016 para Linux, você pode conferir aqui.

O Windows é a plataforma que recebe praticamente todos os lançamentos de games para computador, mas é bom ver o Linux crescendo aos poucos, o macOS não teve tantos produtos a mais na lista de mais vendidos, enquanto o Linux teve 41 itens, o sistema da Apple teve 46 (isso inclui o Steam controller), sendo que a Steam está a mais tempo no macOS do que no Linux,  ainda que não tanto tempo, talvez essa comparação seja mais justa.

Quanto mais games  multiplataforma saírem, melhor para nós, gamers. Não vamos ficar presos a uma plataforma específica e vamos poder ter, além de um bom sistema para jogar gratuitamente e legalmente, um sistema operacional mais seguro e personalizável, e ainda incentivar a concorrência entre plataformas para que existam diferenciais, ou seja, todos tem a ganhar.

Você pode conferir a lista completa dos 100 games e comprá-los também neste endereço da Steam.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Valve anuncia novo óculos VR com suporte para Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Os games estão começando a embarcar na onda da realidade virtual, quem já viu algum vídeo, ou mesmo teve a oportunidade de testar um destes equipamentos, sabe o quando a experiência nos games é diferenciada através deles. A Valve, como grande apoiadora dos games para Linux, está lançando uma plataforma chamada SteamVR que terá compatibilidade com o sistema do Pinguim.

SteamVR Linux




De tempos em tempos a Valve realiza em Seatle o "Steam Dev Days", um destes eventos que grandes companhias da área de tecnologia costumam fazer para mostrar ao público as novidades.  No caso da Valve, é basicamente um evento para quem desenvolve games, e (quem diria) o Linux teve muito espaço deste vez.

Com Steam Machines, os consoles da Valve que rodam o SteamOS (Linux), foram feitas algumas demonstrações de realidade virtual com o SteamVR, um óculos de realidade virtual construído através de uma parceria entre a Valve e a HTC.

SteamVR Demo


Um fato curioso e importante é que as demonstrações estão otimizadas para utilizar a API gráfica Vulkan e não o OpenGL, utilizado atualmente pela maior parte dos games que rodam no Linux, o que de certa forma pode indicar um amadurecimento do software, ainda que seja em uma tecnologia nova como o VR.

A Valve comentou que o futuro dos games, na visão deles, realmente pertence ao VR, então eles estão tratando de compatibilizar a sua plataforma para tal.

Eu tenho uma "Steam Machine" em casa; bom, na verdade é só um computador com SteamOS (isso é um Steam Machine, certo?) e o SteamOS ainda está em fase Beta e não costuma receber atualizações muito grandes nos últimos tempos. 

Isso indica que ainda temos muito para percorrer até termos um produto final que a Valve poderá realmente fazer uma campanha de marketing para vender, atualmente alguns produtos podem ser comprados fora do Brasil, como Steam Controller, alguns modelos de Steam Machines e o Steam Link, além do SteamOS que pode ser baixado gratuitamente - temos aqui um tutorial ensinando você a instalar ele no seu computador - mas claramente eles são voltados aos entusiastas como nós, que vão querer testar esses produtos antes do resultado final.

Mais uma posso do Linux no mundos dos games. :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o Steam OS facilmente no seu PC

Nenhum comentário

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

O SteamOS é o sistema operacional baseado em Debian da Valve que deu início a nova era de games para Linux, hoje você vai aprender a instalar o Steam OS no seu computador e criar a sua própria Steam Machine.

Como instalar o Steam OS no seu computador





Atendendo a pedidos, vamos conhecer o método de instalação do SteamOS, desde o download do sistema, preparação do pen drive bootável, configuração de boot na UEFI/BIOS e instalação propriamente dita, com um tour pelo sistema instalado, para você conhecer os detalhes do sistema da Valve.

Confira o vídeo abaixo com o tutorial completo:


Inscreva-se no nosso canal, temos vídeos todos os dias

Onde baixar o SteamOS?


O SteamOS tem uma página só para ele no Steam, basta clicar aqui para acessar a página, é a mesma que foi mostrada no vídeo. Nela você encontra os links para download e as informações (em inglês) de instalação, passo a passo.

Minha experiência com o SteamOS


Eu continuei utilizando o SteamOS depois de ter finalizado as gravações e realmente, só uma razão para você ter uma Steam Machine hoje em dia, e essa razão é você ser um entusiasta do sistema.

Não há nada no SteamOS que criei um diferencial para que você reserve um computador somente para ele, a experiência que se tem hoje em dia com o SteamOS é basicamente a mesma que qualquer usuário tem ativando o modo Big Picture dentro do Steam no Desktop de qualquer sistema operacional, sendo ele Linux o não.

Talvez a única coisa que eu realmente tenha dado valor foi a detecção do hardware gráfico e a instalação automática dos drivers, isso realmente funcionou muito bem, mas somente isso não seria o suficiente para tornar o SteamOS a sua opção para o computador.

Usar o sistema como Desktop convencional também não é a melhor ideia, visto que existem algumas limitações quanto a isso, é muito melhor utilizar o Debian direto neste caso, Ubuntu ou Linux Mint, a experiência será substancialmente maior.

Quanto ao desempenho, não senti muita diferença dele para qualquer outra distro que eu tenha testado, em breve vocês verão testes comparativos entre o SteamOS e o Ubuntu entre outros sistemas.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Dell lançará duas novas Steam Machines com memória DDR4 e GPU Nvidia

Nenhum comentário

terça-feira, 14 de junho de 2016

Para quem achava que as Steam Machines já tinham morrido, eis mais uma amostra que na verdade o mercado delas nem começou ainda, uma vez que o SteamOS ainda está em Beta, a Dell lançará novos modelos através da Alienware com um hardware parrudo e um visual muito atraente.

Steam Machines Dell




A Dell vem preparando novos modelos de Steam Machines para o mercado. Parece que viabilidade para mercado das máquinas da Valve ainda não é a ideal, entretanto, parece ser algo que os desenvolvedores querem muito, trocando em miúdos, a ideia é não depender só da Microsoft neste segmento.

O anúncio foi feito na E3, um dos eventos de games mais importantes do mundo, onde ontem a Microsoft anunciou o novo Xbox One S,  a Dell comentou que espera que o catálogo de games para Linux aumente até o final deste ano, acrescentando novos títulos AAA à plataforma; a Dell acredita que o emprego do Vulkan no desenvolvimento dos games no futuro em detrimento ao DirectX12 fará com que essa transição seja suave e simples.

São dois modelos de Steam Machines que estarão disponíveis para o o público consumidor com as seguintes configurações:

- Core i5 Skylake
- GTX 960
- 8GB RAM DDR4
- 500 GB HD

Por US$ 749,00.

- Core i7 Skylake
- GTX 960
- 8GB RAM DDR4
- 1 TB HD

Por US$ 899,00.

A Dell também disse que pretende usar GPUs AMD nas Steam Machines até o final do ano, dependendo da evolução da plataforma no Linux. Ainda haverão outras Steam Machines da empresa que custarão 499 Dólares, sem maiores detalhes. Também não sabemos especificações técnicas mais detalhadas dos componentes das Steam Machines, como frequências, Clocks e modelos específicos.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




GLXOSD - Informações de hardware na tela do seu Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 17 de maio de 2016

FPS, temperaturas, estatísticas de uso, benchmarks e muito mais! Tudo em uma só ferramenta. O GLXOSD é a ferramenta ideal para exibir as informações do seu hardware enquanto você joga no Linux, vamos conhecer a aplicação?

GLXOSD no Ubuntu




Eu já havia falado dele há algum tempo atrás, você pode ver o post aqui, e na ocasião eu tinha comparado ele com o FRAPS, por conta dos recursos que ele apresentava, mas ele evoluiu e agora ele me lembra mais o MSI Afterburner, sem as funções de Overclock, claro.

Como eu estive testando ele ontem, tem alguns "pulos do gato" que eu quero compartilhar com vocês, no mais, você encontra a documentação dele no site oficial, onde você pode pesquisar e tirar a suas dúvidas.

Como instalar?


Como este é um programa técnico, não vou me deter a mostrar como fazer a instalação das coisas via interface gráfica, como é tradicional em outros tutoriais, porém, se você mesmo assim desejar usar a interface para instalar pacotes e coisas do tipo, recomendo que você leia este artigo e este também.

Para instalar em qualquer versão recente do Ubuntu basta usar um PPA, fique atento para versões de 32 e 64 bits e se você possuir ou não drivers Nvidia proprietários.  Basta copiar o comando adequado para o seu sistema e colar no terminal, pressionar "enter", digite a sua senha e aguarde a instalação.

Ubuntu de 32 bits
sudo apt-add-repository ppa:nickguletskii200/glxosd -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install glxosd glxosd-libs-i386 -y
Ubuntu de 64 bits 
sudo apt-add-repository ppa:nickguletskii200/glxosd -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install glxosd glxosd-libs-amd64 glxosd-libs-i386:i386 -y
Se você usa drivers proprietários da Nvidia é recomendado instalar desta forma abaixo, sem estes pacotes adicionais alguns games não funcionaram corretamente para mim, especialmente os da Steam.

sudo apt-add-repository -y ppa:nickguletskii200/glxosd && sudo apt-get update && sudo apt-get install -y glxosd glxosd-libs-libsensors-support-amd64 glxosd-libs-libsensors-support-i386 glxosd-libs-nvidia-support-amd64 glxosd-libs-nvidia-support-i386
Se você deseja instalar no Debian ou no SteamOS consulte o manual oficial, você encontra o o código fonte do GLXOSD para compilar para o seu sistema aqui

Como usar?

Depois de instalado o procedimento é simples, em tese basta rodar o comando:
glxosd nome_do_programa
Uma boa forma de testar se ele está rodando adequadamente é usar o terminal e rodar o GLXGEARS, digite no terminal:
glxosd glxgears 
Se o GLXGEARS não estiver presente você pode instalá-lo através do pacote Mesa-Utils:
sudo apt-get install mesa-utils 
Para usar na Steam o procedimento é um pouco diferente, você precisa mudar os padrões inicialização do game e adicionar o seguinte comando:
glxosd --steam %command% 
Com este comando você poderá ver o painel da Steam dentro dos games normalmente pressionando "Shift+TAB", se você tem a integração do Steam Overlay desligada pode remover o parâmetro:
glxosd %command% 
Você pode ver exemplos destas configurações na página oficial também, lá eles colocam alguns prints. Você pode ver um vídeo que eu fiz usando a ferramenta logo abaixo: 


Fazendo Benchmarks


O GLXOSD tem um recurso muito legal que é um sistema de benchmark. Existem duas teclas de atalho padrão no software, "Shift+F10" ativa e desativa o GLXOSD e "Shift+F9" faz benchmarks.

Para começar um benchmak você deve pressionar a tecla de atalho "Shift+F9" e rodar o game normalmente, jogar por alguns minutos ou algo assim, e para encerrar pressione novamente as mesmas teclas de atalho.

Para analisar o seu benchmark é necessário que você faça upload do arquivo gerado que fica dentro da sua pasta /tmp (acesse pelo seu gerenciador de arquivos) para esta página do site oficial do programa, lá você terá seus gráficos de desempenho sob várias nuances. No vídeo acima eu não mostrei esta parte, pois na época eu ainda não sabia como funcionava, provavelmente farei um novo vídeo sobre a ferramenta no futuro.

Para finalizar, ainda existe uma série de configurações que podem ser feitas em relação ao GLXOSD, como a mudança de fonte, tamanho das mesmas e cores, saiba mais sobre isso aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançamento: "Saints Row 2" e "Saints Row:The Third" chegam ao Linux/SteamOS

Nenhum comentário

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Boas novas para quem curte jogar no Linux, mais dois games da franquia "Saints Row" acabam de ser portados para o Linux/SteamOS, até o momento tínhamos somente o último título da franquia disponível para o sistema, agora outros dois títulos poderão ser jogados também e é bom aproveitar porque eles já chegaram com promoção na Steam.

Saints Row 2 e 3 para Linux




Para quem não conhece, Saints Row é um semelhante ao super popular GTA, só que muito mais zueira (e aloprado), como eu havia comentado, o "Saints Row IV" já estava disponível para Linux há algum tempo, agora a segunda e a terceira edição também estão.

Saints Row 2 por exemplo é um game de 2009, que pode ser uma boa opção para quem quer um jogo divertido para jogar de vez em quando e não tem um hardware muito bom, ele é bem mais leve que os títulos mais atuais.


Para você ter uma ideia da pega do Saints Row confira o nosso gameplay da "Saints Row IV":


No momento em que eu estou escrevendo este artigo os games estão em promoção na Steam, então aproveite:






Quero agradecer ao nosso leitor Alisson Monteiro que nos alertou do lançamento, mais informações você encontra na página de anúncio da Steam.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Veja como funciona o incrível Steam VR [Vídeo]

Nenhum comentário

terça-feira, 5 de abril de 2016

Muitas empresas estão investindo em realidade virtual nos últimos anos e com a poderosa Valve, uma das principais empresas do mundo do entretenimento  quando se fala de games não seria diferente.

Steam VR




Em parceria com a HTC, a Valve está desenvolvendo o Steam VR que permitira uma integração com as Steam Machines, Steam Controller e muitos games vendidos da plataforma da Valve como o simulador de mergulho World Diving possam ser jogados  de uma maneira muito mais imersiva.

Hoje existem iniciativas como a da Samsung de distribuir óculos VR juntamente com o Smartphones, semelhante a este que eu fiz uma review, porém estamos falando de um padrão de imersão mais detalhado e aprimorado com o Steam VR.

O canal Brad Lynch fez uma demonstração de como funciona o equipamento, e é no mínimo, muito divertido.


E aí o que você achou? Ficou querendo um também? Infelizmente o Steam VR ainda não está disponível para o mercado brasileiro, então se você tiver a oportunidade de importá-lo está será uma das únicas formas de poder colocar as mãos no equipamento atualmente por aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Street Fighter V para Linux vai demorar um pouco mais para chegar

Nenhum comentário

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Enquanto jogadores que usam o Windows e PS4 estão podendo comprar o novo Street Fighter V os jogadores que usam Linux ou Steam OS terão de esperar um pouco mais.

Street Fighter V Linux

Valve e Capcom estão trabalhando em conjunto para liberar o novo Street Figher V para Linux também, isso deve demorar alguns meses ainda, provavelmente quando o Outono começar teremos a versão para o sistema do pinguim.

O atraso se deve ao fato das empresas estarem buscando uma otimização a mais e talvez o SFV seja um dos primeiros games a se utilizar a tecnologia Vulkan, o que deve deixar ele mais veloz. O game é desenvolvido com a engine Unreal 4, que tem versão nativa para Linux, o que significa que o game não será um porte e sim desenvolvido para Linux.

É uma pena que as versões para Linux não acompanhem o calendário tradicional de lançamentos mas se o game vir mais otimizado vale a pena esperar, você não acha?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Valve libera o código do SDK do Steam Link no GitHub

Nenhum comentário

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

O Steam Link é um componente interessante apesar de não ser muito comentado, ele pode ser uma ponte entre o seu computador gamer e sua TV para que você possa fazer streaming do seu quarto ou escritório para a sua sala por exemplo e jogar sentadão no seu sofá! A ideia é boa, mas ainda não emplacou, e para ajudar a tornar o Steam Link mais útil a Valve liberou o código do Kit de desenvolvimento para o hardware no Git.

Steam Link

O Steam Link é um hardware que tira proveito de uma função que já existe na Steam para computadores. Se você tem dois computadores logados com a mesma conta na mesma rede (na sua casa por exemplo) você pode fazer streaming de um para o outro através do cliente desktop Steam. 

A ideia por trás do Steam Link é justamente substituir a necessidade do segundo PC, o hardware ainda não é vendido no Brasil (até onde eu saiba pelo menos) e fora daqui ele custa cerca de "50 doletas", um preço razoável. Ele permite que você faça streaming de um computador que está no seu escritório por exemplo para a sua TV na sala, basta plugar o Steam Link nela, a ideia é que você use o Steam Controller também para completar a experiência.

Atualmente a funcionalidade do aparelho se resume a isso que eu comentei, ressaltando que para uma melhor qualidade de streaming o ideal é que você tenha a sua rede cabeada, pelo menos entre os dispositivos (PC e Steam Link), porém, essa funcionalidade até certo ponto limitada faz com que ele não seja algo extremamente desejável pelas pessoas. O que pode mudar com a criação de aplicações para ele, não é verdade?

Pensando nisso a Valve liberou no GitHub o SDK do Steam Link para que possam ser criadas novas funcionalidades para ele, quem sabe um aplicativo Netflix por exemplo poderia justificar um pouco mais a compra de um hardware deste tipo.

A Valve informa que o Steam Link possui um firmware baseado no Linux 3.8 e glibc 2.19, adicionalmente eles comentam que o dispositivo suporta as tecnologias OpenGL ES 2.0, Qt 5.4 e
SDL 2.0.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Saints Row IV para Linux com promoção na Steam

Nenhum comentário

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Finalmente chega ao Linux o prometido Saints Row IV com todos os seus pacotes de expansão e por um preço muito convidativo.

Saints Row 4 no Linux/Steam OS

Fim de ano feliz para os gamers de Linux


Depois do anúncio da Capcom de que Street Fighter V será lançado para Linux no próximo ano, os gamers do "sistema do pinguim" poderão comemorar também o lançado de Saints Row IV para a plataforma.

Saints Row IV é um game de "mundo aberto" onde você pode explorar o cenário, é muito fácil comparar o seu estilo com o famoso GTA da RockStar, porém, ele tem seus próprios diferenciais e puxa muito mais para o lado da comédia do que qualquer outra coisa. Confira abaixo o trailer.


Para deixar os gamers ainda mais felizes o game está em promoção na Steam para comemorar o seu lançamento, acesse a página da Steam e reserve o seu e claro, fique ligado no nosso canal, logo vamos mostrar um gameplay dele rodando no Linux.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Capcom lançará Street Fighter V para Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Eis que o mundo gamer entra em alvoroço, a Capcom acaba de anunciar que irá portar o novo Street Fighter V para Steam OS e consequentemente, Linux.

Street Fighter Nativo do Linux

Agora a Capcom entrou na onda de fazer games para Linux também e o primeiro da lista é o ainda não lançado oficialmente e muito aguardado pelos gamers e fãs do mundo todo, Street Fighter V.

A informação vem do site Capcom Unity e informa que o game está sendo trabalhodo junto com a Valve e as novidades deverão aparecer já nos próximos betas que saírem pois além do game em si, o pessoal da Capcom também quer dar suporte para o Steam Controller, a informação é que as novidades deverão chegar na Steam até a próxima segunda-feira.

Mais uma gigante começa a voltar os olhos para o Linux, quem sabe no futuro pinta umas remasterizações dos Resident Evils também né, não seria nada mal! Agora espalhe essa incrível novidade para todos os seus amigos que gostam de jogar no Linux. O game está em pré-venda na Steam.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Valve mostra como é feito um Steam Controller [Vídeo]

Nenhum comentário

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O Steam Controller é um dos diferenciais da Valve para tentar abocanhar uma fatia do mercado de consoles com as Steam Machines, e para mostrar como o controle é feito a empresa elaborou um vídeo mostrando a linha de produção do hardware da empresa mais popular entre os gamers.

Como é feito um Steam Controller

O vídeo é muito curioso, afinal, não é todo dia que se vê uma linha de produção de "joysticks", o Steam Controller é uma peça híbrida, diferenciada, com elementos de mouse+teclado e dos mais populares controles de consoles, sobretudo o do XBox. Para despertar a curiosidade sobre ele nas pessoas  Valve produziu algumas imagens mostrando o processo de fabricação do aparelho, confira:



E aí, você já está pensando em comprar um destes?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Site comenta as primeiras impressões do SteamOS e das Steam Machines

Nenhum comentário

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Popular entre os gamers de Linux, o site Gaming On Linux publicou uma matéria sobre as suas considerações a cerca do SteamOS e das Steam Machines depois de alguns testes.

SteamOS
Imagem: GoL

Ainda pode melhorar


O SteamOS e as Steam Machines finalmente estão em circulação, finalmente o dia chegou, mas agora que ele está no mercado consumidor ele será também criticado e como qualquer produto, precisará ser melhorado com o tempo, mas mesmo assim, podemos dizer que  a Valve começou bem.

A análise feita pelo "Gaming on Linux" relevou algumas coisas das quais eu já suspeitava e algumas que pude testar já, mesmo em máquina virtual.

A instalação do sistema é simples, "não tão simples quanto a do Ubuntu" eles relatam, mas ainda assim há poucos desafios para quem nunca instalou um sistema Linux, o único empecilho parece ser a parte da instalação onde é necessário indicar a partição onde será instalado o gerenciador de Bootloader GRUB. 

De maneira geral o relato é de que o uso é tranquilo, apesar de alguns problemas que comentaremos em seguida, a maneira de se navegar pelo sistema e pela loja Steam é melhor do que a loja do PlayStation 4 (segundo o relato), entretanto há alguns problemas que temos de considerar e precisam ser melhorados.

Tudo bem o que SteamOS não é feito para ser usado como Desktop, então o ambiente Gnome fica escondido, mas o curioso é que mesmo conectando um mouse e um teclado, o mouse não respondeu até o controle ser conectado também, não sabemos se isso é intencional ou um bug mas que é estranho, isso sem dúvida.

Outro ponto negativo, segundo as informações, é que o sistema de VOIP do SteamOS estava incrivelmente ruim, algo que eu considero relativamente bom na versão desktop. Um outro bug relatado é que o sistema mostra na biblioteca do usuário os games não compatíveis também, ou seja, se você tem também jogos que são exclusivos do Windows o SteamOS estava os mostrando também apesar deles não serem jogáveis.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo