Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador tutorial. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador tutorial. Mostrar todas as postagens

Como configurar de forma fácil a sua webcam no Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Hoje em dia, muitos gostam de se comunicar através de vídeos, pode ser no seu desktop ou no notebook, para isso utilizando uma webcam. Porém para ter uma imagem no mínimo satisfatória, precisamos fazer algumas configurações. No entanto como os softwares das webcams ainda não tem uma versão para Linux, existe uma ferramenta poderosa para isso, o GUVCVIEW.

Como configurar de forma fácil a sua webcam no Linux






O Nome completo do projeto é GTK+ UVC Viewer, segundo o site do desenvolvedor, visa trazer uma interface simples e de fácil configuração. Ele usa GTK3 ou QT5, dependendo de como for compilado pela distro e interface gráfica.

O GUVCVIEW pode ser facilmente instalado, em sua distro favorita, basta digitar “guvcview” na sua loja de programas ou instalar via terminal. Para maiores informações de download, você pode acessar este link deles.




Caso queira saber de mais funcionalidades e de como mexer no programa, fizemos um vídeo lá no canal mostrando, ta bem bacana. Confira o vídeo logo abaixo.

              


Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso  fórum

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


19 coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 19.04 Disco Dingo

Nenhum comentário

quinta-feira, 18 de abril de 2019

O Ubuntu 19.04 “acabou de sair do forno” e muitas novidades acompanham essa novíssima versão, caso ainda não tenha visto, acesse nosso post detalhado sobre as novidades do Ubuntu 19.04. Acesse essa outra postagem sobre os “sabores do Ubuntu”, nesta versão 19.04 (Aguarde um “cadiquin” que já já lançamos o post 😁😁😁).

canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

O Ubuntu 19.04 é uma versão muito aguardada pela comunidade, mesmo não sendo uma LTS (Versão de longo suporte) e possuindo apenas 9 meses de “vida”, recomendo muito seu teste, seja para ver como as coisas estão ficando até a próxima LTS, Ubuntu 20.04, ou para uso pessoal.

E como proceder com o pós-instalação? Pois bem, esse é o lugar ideal para lhe orientar com todo passo-a-passo.

Atualizando do Ubuntu 18.10 sem reinstalar o sistema por uma iso


Caso esteja utilizando o Ubuntu 18.10, atualizar dele para o 19.04 é uma tarefa simples. Porém antes de tudo, efetue o backup de seus dados, afinal “o seguro morreu de velho” (😁😂😅).

Para efetuar o upgrade do 18.10, basta abrir o programa “Software e Atualizações” e executar uma verificação por atualização, a ferramenta irá informar que existe uma nova versão do Ubuntu para download.

Outra forma é via terminal, com o comando:

sudo do-release-upgrade -c

Aguarde todo o procedimento até a nova versão.

Pós-instalação Ubuntu 19.04


Se você acabou de instalar o Ubuntu 19.04, os passos a seguir podem ser efetuados, para melhor experiência de uso e comodidade.

1 - Configuração inicial do Ubuntu


Ao iniciar o sistema pela primeira vez, uma tela de “Bem-vindo ao Ubuntu” aparecerá, nela você poderá fazer algumas configurações iniciais como:

Conectar suas contas on-line, Google, Microsoft etc.

contas-online-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Criar ou logar em sua conta Ubuntu, para utilização de serviços como a possibilidade de comentar na loja do Ubuntu e utilizar o “livepatch”, (entretanto o mesmo parece não estar disponível na versão 19.04), caso não saiba o que é livepatch, temos uma postagem bem detalhada sobre esse poderoso recurso.

conta-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Você também poderá ajudar a melhorar o Ubuntu, permitindo que alguns dados sejam coletados. Fizemos um artigo dedicado a este recurso, explicando quais os tipos de dados serão coletados. No entanto, a opção pode ser desabilitada a qualquer momento, basta acessar o painel de controle do sistema, ir na sessão “Privacidade” e efetuar a alteração.

coleta-dados-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

A opção de manter ou não os “Serviços de localização” será apresentada. Com a opção habilitada, aplicativos poderão fazer uso de sua localização geográfica, uma identificação é mostrada quando o recurso está em uso. Algumas aplicações como o Gnome Maps fazem uso deste serviço. Assim como o envio de dados para coleta, na sessão “Privacidade” do painel de controle, este recurso pode ser ativado ou desativado.

serviço-localização-privacidade-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Para finalizar a tela de “Bem-vindo”, o Ubuntu oferece alguns apps em Snap para instalação. Mais adiante tocamos no assunto Snap.

apps-snap-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

2 - Atualize o sistema


Mesmo que tenha instalado o sistema logo após seu lançamento, é interessante verificar se existem novas atualizações disponíveis.

Para isso no menu do Ubuntu pesquise por “Atualizador”, é um ícone com um “A” e duas setas circulantes. Se houverem atualizações, basta clicar em “Instalar agora”, confirmar sua senha e aguardar o procedimento.

atualizar-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Após o término da atualização, o sistema irá lhe sugerir para reiniciar o sistema e caso durante a atualização um kernel novo tenha sido atualizado, recomendo que reinicie de imediato.

reboot-update-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

3 - Complete a instalação dos pacotes do sistema


Se você instalou o Ubuntu conectado a internet, provavelmente a instalação dos pacotes de idioma do sistema estará completa. Todavia não custa averiguar e caso tenha instalado sem acesso a internet, também deverá proceder da mesma maneira.

Vá até o painel de controle, localize a sessão “Região & idioma” e clique em “Gerir Idiomas Instalados”.

idiomas-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

O Ubuntu verificará se todos os pacotes referentes ao seu idioma estão instalados, e caso não esteja, ele lhe informará. Basta clicar em “instalar”, confirmar sua senha e aguardar a conclusão do procedimento.

idioma-pt-brasil-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

4 - Instale Codecs multimídia


Nas últimas versões, uma nova categoria passou a fazer parte da Gnome Software (loja do Ubuntu), possibilitando a instalação de Codecs sem a necessidade de outro programa ou terminal. Mesmo existindo o pacote “ubuntu-restricted-extras”, na qual diversos codecs são adicionados ao instalá-los via terminal ou Synaptic (que falaremos logo a frente), a loja do Ubuntu possibilita a instalação de Codecs nativamente.

Com a loja aberta, clique na categoria “Complementos”, e na aba “codecs”, existirão diversas opções. Fica ao seu critério instalá-los, conforme a necessidade, na dúvida é melhor ter vários do que faltar… (😋😋😋).

codec-multimidia-loja-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

5 - Instale ferramentas para o gerenciamento de pacotes


Embora a loja do Ubuntu esteja repleta de aplicações, existe um “leve incômodo”, a sua incapacidade de encontrar alguns pacotes sem ícones, por exemplo aplicações para o terminal e pacotes complementares. Então programas como o Synaptic, entram em cena, sendo uma ótima escolha para lidar com pacotes (caso não queira utilizar o terminal).

Não sabe utilizar o Synaptic? Veja o guia em vídeo que preparamos para você.

No menu do Ubuntu pesquise por “Software Ubuntu”, ou até mesmo “Loja”, o programa tem um ícone de uma sacola laranja (bem sugestivo).

Na loja, pesquise por “Synaptic” (no ícone de lupa na barra superior). Será o primeiro programa, efetue sua instalação.

gerenciar-pacotes-synaptic-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Como mencionado anteriormente, o Synaptic poder ser muito útil no gerenciamento de pacotes. Por exemplo, ao invés de instalar os Codecs “um a um” via Software Ubuntu, você pode pesquisar no Synaptic por “ubuntu-restricted-extras”, e Instalar os principais codecs de uma só vez.

codecs-ubuntu-restricted-extras-synaptic-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

OBS.: Outra opção para instalar pacotes DEB, a própria loja do Ubuntu executa essa função, são: o “Instalador de pacotes GDebi” e o “Deepin Package Manager”, você pode instalar algumas dessas alternativas, apenas pesquisando na loja. 

6 - Instale o OpenJDK para aplicações Java


Caso faça uso de algum aplicativo em Java, será necessário instalar o OpenJDK para seu funcionamento no Ubuntu.

Abra o Synaptic, e pesquise por “default-jdk”, a versão padrão do Ubuntu 19.04 é o OpenJDK 11, porém você pode instalar outras versões como o 12 e 13… Se assim desejar pesquise por “openjdk-12-jdk” (substitua o 12 pela versão desejada).

Marque para instalação e instale o pacote.

java-openjdk-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

7 - Instalando Drivers Intel


Caso possua um processador Intel, você poderá Instalar seu driver de forma simples. Abra a loja, vá até a categoria “Complementos” e na aba “Drivers de hardware”, selecione a opção “Beignet” e instale o driver.

driver-intel-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema


driver-intel-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema


8 - Instale o Mesa Driver mais atual para Intel e AMD


O Mesa Driver é uma implementação do OpenGL que atua entre o driver de vídeo e o hardware, e suas versões mais atuais trazem uma sobrevida nos jogos, ainda mais quando falamos de Vulkan, DXVK, Proton etc.

Então não confunda, o Mesa Driver não é um driver de vídeo, e quem quer uma performance a mais em games, tem “quase como obrigação” mantê-lo em suas versões mais atuais no sistema (vamos ser “modestos” e instalar a versão estável. (😏)

OBS.: No presente momento (18/04/2019) a versão do Mesa no Ubuntu 19.04, está na 19.0.2, enquanto a do PPA do Padoka, está na 19.0.1. Esse procedimento pode ser feito no futuro, quando a versão do Padoka for atualizada.

Para isso vamos adicionar o PPA do Padoka, e sempre quando houver Atualizações, o Ubuntu sempre estará com as últimas versões estáveis no sistema.

Pesquise no menu do Ubuntu por “Programas e atualizações”, Vá na segunda aba “Outros programas” e clique no botão, logo abaixo, “adicionar

E adicione o seguinte conteúdo na caixa de texto de nome “Linha do APT”:

ppa:paulo-miguel-dias/pkppa

ppa-interface-grafica-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Clique no botão “Adicionar Fonte”, digite sua senha, após adicionado, clique no botão “Fechar”. Uma janela aparecerá, indicando que a “informação sobre os aplicativos estão desatualizados”, clique em “Recarregar” e espere todo o processo.

ppa-mesa-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Caso prefira via terminal, adicione o PPA:


sudo add-apt-repository ppa:paulo-miguel-dias/pkppa

Depois atualize o sistema:

sudo apt update && sudo apt dist-upgrade

E pronto! O Mesa Driver está atualizado!

9 - Instale o Driver estável NVidia mais recente 


Para instalar a última versão estável do driver NVidia, preparamos uma postagem bem detalhada e completa, com todo passo-a-passo, seja ele via interface gráfica ou via terminal. Acesse o link do post completo.

10 - Escolhendo o melhor mirror e habilitando os parceiros da Canonical


No menu do Ubuntu pesquise por “Programas e atualizações”, ao abrir o programa você notará que ele é composto por diversas abas.

Na aba “Aplicativos Ubuntu” clique em “Baixar de: Outro…”, uma janela aparecerá. O Ubuntu possui essa ferramenta que escolhe o melhor mirror, servidor para os downloads do sistema. Isso torna as atualizações e instalações de apps dos repositórios oficiais, bem mais rápidos conforme a sua região.

Clique em “Selecionar Melhor Servidor”, aguarde o teste, escolha o que melhor clicando em “Escolher Servidor”.

servidor-mirror-update-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

É importante clicar em “Fechar” e caso o sistema solicitar para “Recarregar” proceda desta maneira.

Na segunda aba do programa, existe a opção de habilitar “Parceiros da Canonical”, este repositório é composto de alguns softwares proprietários e seus extras.

Marque a opção “Parceiros da Canonical”, e logo após clique em “Fechar”. Caso o programa solicite para recarregar as informações dos repositórios, assim o faça.

parceiros-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

11 - Configurando o Flatpak


Por padrão o Ubuntu não vem com o Flatpak habilitado, muito menos o repositório Flathub adicionado, como no Linux Mint, porém o procedimento é muito simples.

Veja como proceder e comece a instalar aplicativos neste formato.

A loja do Ubuntu se integra com os Flatpaks, assim você pode instalá-los via interface gráfica, o vídeo abaixo demonstra todo processo.


12 - Instale aplicações em Snap


A Canonical, empresa responsável pelo Ubuntu, cada vez mais encabeça o formato Snap, e existem diversas aplicações neste formato que é interessante experimentar.

Por exemplo utilizo bastante o Discord e Spotify em Snap, para instalar o Spotify e ouvir suas músicas, pesquise pela aplicação na loja e efetue normalmente a instalação.

spotify-snap-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

13 - Baixe o Google Chrome em DEB


A Google disponibiliza uma versão nativa de seu navegador para Linux. Então efetue o download diretamente do site oficial do Google Chrome. Baixe a versão em DEB.

google-chrome-deb-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Ao finalizar o download, vá aonde o arquivo foi salvo, clique com o botão direito do mouse e escolha a opção “Abrir com Instalação de programa”. (Como anteriormente citado, você pode utilizar uma alternativa como o GDebi ou Deepin Package)

deb-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

A loja do Ubuntu abrirá, instale normalmente a aplicação.

chrome-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

14 - Configurando as opções de Backup


Por se tratar de uma versão sem foco em plena estabilidade, como um LTS, é esperado eventuais bugs, e como é melhor precaver do que remediar (😄😁😎) um gerenciador de backup é bem vindo. E é aí que entra o Déjà Dup. Basta pesquisar por “Backup” no menu do sistema, e utilizar o software, seu uso é bem intuitivo.

backup-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

15 - Customizações nativas do sistema


Por padrão o Ubuntu traz em sua interface gráfica, o Gnome-Shell, algumas opções, “não chega a ser nenhum KDE Plasma da vida”, mas dá para fazer algumas customizações.

Abra o aplicativo “Configurações” é nele que vamos adaptar algumas opções do Ubuntu a nossa necessidade. Ele conta com uma interface simplista e amigável, com um painel na esquerda com diversas categorias.

Apenas irei demonstrar algumas opções, caso contrário esse post teria um tamanho gigantesco (😵😵😵).

Em “Plano de fundo”, você poderá escolher a imagem para wallpaper e tela de bloqueio.

imagens-wallpaper-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Em “Doca”, existem algumas configurações na dock do Ubuntu, podendo alterar o tamanho dos ícones, posição e até mesmo ocultar automaticamente a dock, conforme uma janela sobrepõe ela.

dock-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Em “Aplicativos” você pode customizar quais apps terão notificações no sistema, e dependendo do software (como exemplo selecionei o reprodutor de músicas), escolher os tipos de arquivos que ele manipula (Ou executa) por padrão. Isso permite um controle maior sobre os formatos e seus programas padrões 

aplicativos-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Uma coisa que não gosto, é quando a tela do PC apaga sozinha, sei que no caso de notebooks pode economizar bateria, no entanto sempre desativo essa função. Para tal basta acessar a categoria “Energia” e configurar segundo sua vontade.

tela--canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Para não forçar seus olhos, na categoria “Dispositivos” e depois “Monitores”, você pode ativar o modo Luz Noturno, que ajusta os tons do monitor conforme o tempo.

modo-noturno-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

16 - Customizações via Gnome Tweaks


No tópico acima, mostrei algumas das configurações oferecidas nativamente pelo Ubuntu, mas existe uma ferramenta indispensável para quem utiliza Ubuntu ou qualquer outro sistema com a interface Gnome Shell, seu nome é Gnome Tweaks, e para instalá-lo basta pesquisar na loja pelo seu nome ou “Ajustes do Gnome”, uma ferramenta que deveria vir nativamente.

Com ela você poderá habilitar e desabilitar animações do sistema, configurar extensões, temas e ícones e muito mais … Por exemplo o tema dark do Ubuntu acompanha o sistema, porém por não ter uma opção nativa para troca de temas, apenas utilizando essa ferramenta o usuário comum poderá habilitar essa opção.

gnome-ajustes-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

17 - Adição de extensões ao Gnome-Shell


Se existe algo que pode tornar mais prático a utilização do Gnome Shell, são suas extensões. Todavia cuidado é preciso, pois tais modificações podem acarretar em algum erro na interface. Por exemplo a última versão da extensão do CPU-Freq está dando erro no Ubuntu 18.04, então todo cuidado é pouco, e backup também… 

Para efetuar o backup de suas extensões, vá até “home/.local/share/gnome-shell/” e salve a pasta “extensions”, assim poderá voltar para versões anteriores, caso alguma extensão bug com alguma atualização.

Você poderá Instalar as extensões tanto pelo site Gnome Extensions como pela loja do Ubuntu. Basta acessar a categoria “Complementos” e ir até a aba “Extensões de Shell”. Logo de cara o Ubuntu informa que a utilização de extensões é por conta e risco do usuário. 

extensoes-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Algumas que posso recomendar são:

Hide Top Bar” para economizar espaço em tela, “Gsconnect” caso utilize o app do KdeConnect, não sendo necessário a instalação do programa no Ubuntu e “User themes” para tornar possível a aplicação de temas de terceiros no Ubuntu via Gnome Tweaks.

18 - Customizando a dock do Ubuntu


A dock do Ubuntu “de fábrica” é bastante limitada, no entanto por ser baseada na famosa extensão Dash To Dock, ela esconde funcionalidades que podemos “desvendar com a ajuda de um programa”.

Então precisamos instalar esse app via loja do Ubuntu, abra ela, e pesquise por “Dconf Editor”, e instale normalmente.

editor-dconf-dock-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Tenha muito cuidado com o Dconf, ele é uma aplicação que pode fazer mudanças sensíveis no sistema, e qualquer erro pode ocasionar em uma “bagunça na interface”.

Ao abrir o Dconf, clique na lupa e pesquise por “Dash-to-Dock”, então selecione a opção.

A dock do Ubuntu tem diversas funcionalidades escondidas, porém irei citar apenas duas, que julgo ser as mais úteis.

Uma opção que sempre utilizo é a de minimizar a aplicação, ao clicar em seu ícone na dock, por default o Ubuntu não vem com essa opção.

Procure por “click-action”, desmarque a chave seletora “Usar valor padrão”, em “Valor personalizado” mude para “minimize-or-overview”. Não se esqueça de clicar em “Aplicar”, caso contrário, nada ocorrerá.

minimizar-click-dock-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Volte clicando na barra superior em “dash-to-dock”.

A segunda opção é para quem curte o menu na parte superior da dock. Procure por “show-apps-at-top” e mude a chave seletora.

Uma mensagem pedindo para “Recarregar” aparecerá, clique no botão “recarregar”, e assim a mudança estará concluída.

menu-superior-dock-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

19 - Visualize informações de seus arquivos no Nautilus


O gerenciador de arquivos do Ubuntu, o Nautilus, é uma ótima aplicação. No entanto um recurso simples, ver informações detalhadas nos arquivos de áudio, vídeo e imagens, não estão presentes. Para contornar isso, iremos adicionar um plugin no Nautilus, que nos possibilitará ver tais informações.

Procure pelo Synaptic no menu do Ubuntu, e ao executar a aplicação, pesquise por “gnome-sushi”, marque e instale o complemento.

nautilus-plugin-sushi-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Logo após, iremos reiniciar a interface do Ubuntu. Pressione simultaneamente as teclas, “Alt” + ”F2”, uma pequena caixa de diálogo aparecerá, digite a letra “r” e pressione “ENTER”. Aguarde o Gnome-Shell reiniciar.

Para ver as informações em seus arquivos de áudio, imagem e vídeo, pressione o botão direito do mouse, vá até “propriedades” e na última aba, depois de “Abrir com” aparecerão os detalhes, conforme o tipo de arquivo.

info-nautilus-plugin-gnomesushi-sushi-canonical-lançamento-linux-ubuntu-disco-dingo-1904-19-04-gnome-shell-yaru-tema

Gostou das dicas de pós-instalação? Tentei ser o mais abrangente possível, mas seria impossível criar um pós-instalação para todo tipo de usuário. Digamos que este foi uma base.

E aí, vamos aos testes com o Ubuntu 19.04? Acesse nosso fórum Diolinux Plus e deixe sua experiência com essa versão do Ubuntu.

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


DaVinci Resolve sem som no Linux? Veja como corrigir!

Nenhum comentário

sexta-feira, 29 de março de 2019

O DaVinci Resolve é um excelente software para produtores de conteúdo multimídia e funciona muito bem. Mas hoje tive um pequeno problema ao montar um Setup com ele e com o Ubuntu, onde o som não era reproduzido no sofware, felizmente, a solução é simples.

DaVinci Resolve sem Áudio






Apesar do DaVinci resolve permitir a configuração de placas de som em seu painel de controle, o problema que enfrentei do Ubuntu 19.04 (No Mint 19.1 funciona normalmente) é que o Resolve não consegue fazer a leitura do Pulse Audio, somente do Alsa Mixer, por isso, precisamos fazer um pequeno ajuste para que o som dos seus áudios saia nas caixas de som ou fones de ouvido.

Como resolver o problema do DaVinci Resolve sem som


Você precisa criar um arquivo que faça esse apontamento entre Alsa Mixer e Pulse Audio chamado "asound.conf" dentro da pasta /etc/ com o seguinte conteúdo:

pcm.!default pulse
ctl.!default pulse

Esse processo pode ser feito de diversas formas, mas vamos usar o gedit e o terminal, por isso abra uma instância e digite:
sudo gedit /etc/asound.conf
Copie e o cole o conteúdo neste arquivo e o salve, você pode fechar o terminal e verificar o seu DaVinci Resolve, o áudio deve estar funcionando perfeitamente.



Até a pŕoxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Emulador de Nintendo GBA no Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 28 de março de 2019

Por muitos anos usar Linux era sinônimo de programação ou algo do gênero, entretanto com a popularização da plataforma, outros tipos de usuários começaram a utilizar o sistema para diferentes tarefas, seja para trabalho, desenho, edição de vídeo, etc. Era natural que os gamers viessem, isso é uma realidade graças a iniciativas como Steam, Proton, Wine, DXVK entre outros. Porém existem gamers que apreciam os “clássicos”, aqueles jogos que movimentaram uma geração, os famosos retro-gamers, para quem curte uma boa jogatina, seja ela em 8-bits, 16-bits, 32-bits, não importa o nível dos gráficos e a quantidade de fps, o que importa é se o game é bom.

emulador-mgba-nintendo-gb-gbc-gba-linux-mint-ubuntu-snap-deb-flatpak

Em 2001 o console de bolso, Nintendo Game Boy Advance, sucessor do Nintendo Game Boy Color, foi lançado. Quem viveu aquela época sabe o quão cobiçado era esse portátil, nesse período possuía um GBC, anos depois viria a jogar no GBA e ver o quão elaborado eram seus novos jogos.

emulador-mgba-nintendo-gb-gbc-gba-linux-mint-ubuntu-snap-deb-flatpak-pokemon

Revivendo as jogatinas de sua infância


O mGBA é famoso entre os retro-gamers, multiplataforma, esse emulador open source vem a cada dia recebendo novas funcionalidades e crescendo sua base de usuários.

E quais suas vantagens comparado aos demais emuladores de GBA disponíveis? Em constante desenvolvimento o projeto visa ser mais rápido e preciso ao emular títulos do console da Nintendo, além de características e funcionalidades que você pode conferir logo abaixo:

  • Suporte de hardware altamente preciso do Game Boy Advance;
  • Suporte a hardware Game Boy/Game Boy Color;
  • Emulação rápida. Conhecido em rodar em hardwares modestos, como netbooks;
  • Suporte a cabo link local (no mesmo computador);
  • Suporte para dispositivos oficiais Nintendo, como por exemplo Game Boy Camera e Game Boy Printer;
  • BIOS integrada e suporte para arquivos de BIOS externas;
  • Relógio em tempo real, direto do host;
  • Modo turbo pressionando a tecla “Tab”;
  • Frameskip, configurável até 10;
  • Captura de tela;
  • Gravação de vídeo e GIF;
  • 9 slots de save state, que também são visíveis como capturas de telas;
  • Mapeamento de controles;
  • Suporte ao carregamento de ROMS compactadas em ZIP e 7z;
  • Importação e exportação de instâncias GameShark e Action Replay;
  • Core disponível para RetroArch/Libreto e OpenEmu;
  • Entre outras funcionalidades (são várias mesmo).

Sem sombra de dúvidas um dos diferenciais do mGBA, além de sua qualidade de emulação e suporte para GB, GBC e GBA, é seu desenvolvimento acelerado e planos de novos recursos. Algumas destas novas features, que virão num breve futuro são:

  • Suporte de cabo link multiplayer em rede;
  • Suporte para cabo link de barramento Dolphin/JOY;
  • Mixagem de áudio no formato M4A, para maior qualidade sonora;
  • Suporte a scripts Lua, aumentando mais ainda a flexibilidade e proporcionando novos recursos ao emulador;
  • Implementação de um e-Reader;
  • Compatibilidade com adaptador sem fio;
  • Pacote de depuração mais abrangente que o atual.

Baixando o emulador mGBA


O mGBA está presente na maioria dos repositórios das distribuições Linux, no entanto sua versão nem sempre será a mais recente. Outra possibilidade é efetuar a instalação do pacote contido em seu site oficial, nele você poderá perceber que as LTS do Ubuntu em vigência são suportadas, como o Ubuntu 16.04 e 18.04, também existe um pacote para o Ubuntu 18.10 e provavelmente quando novas versões do Ubuntu forem lançadas, esses pacotes DEB também serão atualizados.

Acesse este link e seja redirecionado ao site oficial do mGBA e efetue o download da versão mais recente, atente-se ao pacote referente seu sistema operacional.

Nesta última versão do emulador, sua equipe de desenvolvimento cometeu uma pequena gafe, pois ao empacotar o mGBA para o Ubuntu 18.04, substituíram uma biblioteca do Ubuntu 18.04 por outra do Ubuntu 18.10 (libmagickwand-6.q16-6), ocasionando em um erro de dependência. Tal incômodo foi solucionado por mim, que “reempacotei” com a biblioteca correta (libmagickwand-6.q16-3).

erro-dependencia-emulador-mgba-nintendo-gb-gbc-gba-linux-mint-ubuntu-snap-deb-flatpak

Caso esteja utilizando o Ubuntu 18.04 ou baseados como o Linux Mint 19, baixe os pacotes com a pequena modificação que efetuei, mas antes verifique se você teve o mesmo problema com a oferecida no site oficial.

 Baixe o mGBA para Ubuntu 18.04

São 3 pacotes (“libmgba.deb”, “mgba-qt.deb” e “mgba-sdl.deb”), instale normalmente clicando duas vezes sobre cada arquivo.

Após a instalação dos 3 arquivos, o mGBA aparecerá em seu menu de aplicativos. Vale ressaltar que esse foi outro problema que encontrei nesta versão do pacote DEB oficial (mGBA 0.7.1), dentro do pacote não existia um lançador do mGBA, assim sua execução só era possível via terminal com o seguinte comando:

mgba-qt

No pacote que disponibilizei, esse erro não existe mais. Se o problema persistir na versão que você efetuou o download (caso não utilize Ubuntu 18.04), existe a possibilidade de criar um lançador para o mGBA, com o editor de menu Alacarte, o nome do seu executável é “mgba-qt”, como no comando acima.

mGBA em Snap (pacote unofficial)


Como citado anteriormente, existem outras maneiras de instalar o mGBA, o Flatpak é uma alternativa, e por muito tempo utilizei ele neste formato, todavia o mesmo parece “estar abandonado” e não recebe atualizações há um bom tempo, então não vejo como uma boa alternativa neste caso.

Uma nova opção e que passou a existir a pouco tempo, é sua versão em Snap (aliás o mGBA é empacotado por um dos encabeçadores do Snap, o Alan Pope), mesmo não sendo empacotado pelos desenvolvedores do mGBA, o pacote mantém-se sempre atualizado, e caso não queira instalar a versão em DEB ou esteja utilizando outro sistema como um Fedora por exemplo, considere a versão em Snap.

Usa outra distribuição que não seja o Ubuntu e não tem o Snap habilitado? Então não perca tempo e aprenda como habilitá-lo em seu sistema. Acesse o link e comece a desfrutar deste formato de pacote.

No Ubuntu você poderá pesquisar e instalar o mGBA em Snap direto pela loja.

emulador-mgba-nintendo-gb-gbc-gba-linux-mint-ubuntu-snap-alan-pope

Se preferir, pode efetuar a instalação via terminal, com o comando:

sudo snap install mgba

Sempre quando estou jogando games dos portáteis de minha infância (que infelizmente atualmente são apenas “mostruário”), lembro dos momentos alegres e difíceis que passei, cada jogo tem uma história que me faz ter mistos de nostalgia e superação, jogos que fizeram (e fazem) parte de minha vida. Que depois incentivei meu irmão mais novo a jogá-los, e hoje em dia ele também é apaixonado por retro-games.

E você, também curte jogos de portáteis? Participe de nosso fórum Diolinux Plus, a galera é apaixonada por games.

Espero você até a próxima postagem, aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Instalando fontes no Linux para TCC e design gráfico

Nenhum comentário

quarta-feira, 27 de março de 2019

As normas da ABNT especificam algumas fontes para o desenvolvimento de um documento, sendo elas “Arial” ou “Times New Roman”, acontece que por padrão estas fontes não estão instaladas no sistema (na maioria dos casos), sendo necessário sua adição.

fontes-linux-ubuntu-mint-deepin-times-new-roman-arial-mscorefonts-ttf-otf

Adicionar fontes no Linux é uma tarefa super fácil, algumas estão até disponíveis nos repositórios oficiais do Ubuntu, Mint, Deepin entre outras distribuições. Também existe a possibilidade de efetuar o download de algum site e adicionar manualmente ao sistema, então vamos demonstrar ambas maneiras.

Adicionando as mscorefonts


As mscorefonts, também conhecidas por “Fontes Microsoft”, é o conjunto de fontes utilizadas comumente em especificações como a ABNT, este pacote é composto de tais fontes:

  • Andale Mono
  • Arial Black
  • Arial (Bold, Italic, Bold Italic)
  • Comic Sans MS (Bold)
  • Courier New (Bold, Italic, Bold Italic)
  • Georgia (Bold, Italic, Bold Italic)
  • Impact
  • Times New Roman (Bold, Italic, Bold Italic)
  • Trebuchet (Bold, Italic, Bold Italic)
  • Verdana (Bold, Italic, Bold Italic)
  • Webdings

Via interface gráfica


Para adicionar as fontes Microsoft em seu Ubuntu ou Deepin por exemplo, você poderá utilizar tanto a interface gráfica quanto o terminal. Caso escolha instalar as fontes sem a utilização “da telinha preta”, o programa gerenciador de pacotes Synaptic, deverá ser instalado antes. Pesquise em sua loja por Synaptic e instale o mesmo, logo após, efetue a pesquisa do seguinte termo: “ttf-mscorefonts-installer”, essa são as mscorefonts.

fontes-synaptic-linux-ubuntu-mint-deepin-times-new-roman-arial-mscorefonts-ttf-otf

No caso do Linux Mint, não é necessário instalar o Synaptic, pois sua loja consegue encontrar o pacote de fontes.

fontes-linux-ubuntu-mint-install-deepin-times-new-roman-arial-mscorefonts-ttf-otf

Via terminal


Se você prefere fazer o procedimento acima via terminal, basta executar o comando:

sudo apt install ttf-mscorefonts-installer

Instalando outros tipos de fontes


É certo que fontes como Arial e Times New Roman, são largamente utilizadas em documentos de texto. E para outras situações, como na criação de artes no GIMP, Inkscape etc? Nestes casos podemos efetuar o download de fontes em sites e adicionar ao sistema.

Existem diversas maneiras de se proceder, seja literalmente clicando duas vezes sobre o arquivo, para visualizar e depois instalá-lo, ou criando um diretório em sua home, caso possua várias fontes.

Um ótimo site para conseguir uma gama (quase infinita 😎) de fontes, é o dafont.com, nele você poderá baixar gratuitamente diversos arquivos. Os formatos mais comuns de fontes são: “TTF” e “OTF”, após efetuar o download, clique duas vezes sobre o arquivo de fonte e o visualizador de fontes aparecerá, ou clique com o botão direito do mouse, a primeira opção será o programa para instalar fontes no sistema.

fontes-linux-ubuntu-mint-deepin-times-new-roman-arial-mscorefonts-ttf-otf

Depois de abrir o visualizador de fontes é tudo bem intuitivo, basta clicar em instalar e aguardar o processo.

fontes-linux-ubuntu-mint-deepin-times-new-roman-arial-mscorefonts-ttf-otf

O método é bem comodo e pratico, porém ao trabalhar com muitas fontes, fica chato instalar uma a uma, para contornar essa situação, crie uma pasta denominada “.fonts” em sua pasta pessoal, e adicione os arquivos neste diretório.

Para visualizar as pastas ocultas no Ubuntu, Linux Mint e Deepin, clique com a combinação de teclas “CTRL+H” e esses diretórios serão visíveis (no KDE a combinação é “ALT+.”), se a pasta “.fonts” não existir, crie ela.

fontes-linux-ubuntu-mint-deepin-times-new-roman-arial-mscorefonts-ttf-otf

O site DaFont é uma ótima opção para downloads de fontes, entretanto há alguns anos disponibilizamos um pack, com acredite se quiser! Mais de 4.500 fontes, baixe esse pacote no seguinte link.

Veja também esse tutorial em formato de vídeo, caso alguma dúvida tenha ocorrido.


O GIMP pode inicialmente não reconhecer as fontes adicionadas na pasta “.fonts”, caso isso ocorra, acesse o post que ensinamos como adicionar fontes no GIMP.

Auxilie os novatos no mundo Linux, compartilhando nossas postagens. Que tal engajar-se em nosso fórum Diolinux Plus?

Espero você até a próxima postagem, aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo