Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador ubuntu 18.04. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ubuntu 18.04. Mostrar todas as postagens

Ubuntu 18.04.2 LTS está no meio de nós, baixe agora mesmo!!!

Nenhum comentário

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

A primeira atualização grande no Ubuntu 18.04 LTS, veio em 26 de Julho  do ano passado (2018), trazendo correções de bugs, melhorias, novidades e aperfeiçoamentos na interface do sistema. Como noticiamos semana passada, a segunda grande atualização chegaria no dia 14 de Fevereiro. Confira.








Essa atualização trouxe algumas mudanças no sistema, e as principais foram:
● Nautilus 3.26.4
● GNOME Shell 3.28.3
● Kernel Linux 4.18.0-15

Podemos ver que algumas mudanças que achamos que iriam vir, realmente vieram, como uma versão nova do Kernel e uma versão atualizada do GNOME, não sendo a 3.30 como esperávamos, mas nada que updates futuros não façam isso.

Outras melhorias foram:

● Correções dos erros de instalação;
● Correções de bugs;
● Correções referentes ao Desktop, como Xorg, GNOME, Nautilus e etc;
● Melhorias de suporte do Kernel a Hardwares mais recentes;
● Fim do suporte a arquitetura de 32 bits.

Se você quiser ver todas as melhorias implementadas no Ubuntu 18.04.2 LTS, você pode acessar esse link e conferir.

Baixar a ISO do novo Ubuntu, basta clicar na imagem abaixo


Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Ubuntu 18.04.2 LTS vai ser lançado semana que vem

Nenhum comentário

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

O Ubuntu 18.04 LTS foi lançado em 26 de Abril de 2018, fizemos um post sobre o lançamento que você pode conferir aqui, agora chegando a sua segunda grande atualização da versão.

 Ubuntu 18.04.2 LTS vai ser lançado semana que vem






Esse segundo lançamento do Ubuntu 18.04 LTS deve chegar com melhorias no Kernel, no GNOME e várias outras correções que foram testadas e “debugadas” no Ubuntu 18.10, que agora podem ser implementadas no novo update que chega essa semana ao grande público.

Com o lançamento do Ubuntu 18.10, a Canonical pode testar algumas novidades que poderiam serem implementadas na versão LTS, como a versão 4.18 do Kernel, GNOME 3.30 e o Nautilus 3.26, versão está do Ubuntu que só terá mais 5 meses de suporte, pois não é uma LTS.

A expectativa é que a nova atualização do Ubuntu 18.04 LTS venha com o Kernel 4.18 ao invés do 4.15 que veio na primeira versão, e também que possa trazer o GNOME 3.30 com algumas modificações, como os ícones da área de trabalho sendo ativados via extensão.



Will Coke, Diretor da Canonical responsável da parte de Desktop, fez uma postagem em seu Twitter, pedindo para o pessoal baixar as ISOs e fazer testes para ver se tem algum bug ou erro que possam ser corrigidos antes do lançamento. Confira o tweet:



Se você quiser baixar e instalar o Ubuntu 18.04.2 LTS, em uma máquina virtual ou em uma PC, o link para baixar ele é este aqui.

A expectativa do pessoal da Canonical, é lançar a nova versão do Ubuntu no dia 14 deste mês.

Quando for lançado oficialmente e tendo link direto para baixar, iremos atualizar este post com o mesmo, então fique de olho aqui no Diolinux. 😁

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Canonical lança atualização com 11 correções de Kernel para Ubuntu 18.04, atualize agora!

Nenhum comentário

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Diversas vulnerabilidades foram descobertas no kernel utilizado pelo Ubuntu 18.04 Bionic Beaver, seus flavours (Kubuntu, Xubuntu, Lubuntu, Ubuntu Budgie, Ubuntu Mate, Ubuntu Studio, Ubuntu Kylin) e sistemas derivados como o Linux Mint 19.1 também são afetados por tais problemas.

vulnerabilidade-kernel-ubuntu-linux-mint

Num total de 11 vulnerabilidades, 7 encontradas por Wen Xu (CVE-2018-10876, CVE-2018-10877, CVE-2018-10878, CVE-2018-10879, CVE-2018-10880, CVE-2018-10882 e CVE-2018-10883) durante a implementação do sistema de arquivos EXT4 no kernel Linux. 

Tais brechas podem fazer uso do buffer livre ou estourá-lo, forçando gravações até travar o sistema.

Outras vulnerabilidades estão relacionadas a virtualização, podendo expor informações confidenciais entre máquina host e convidada (CVE-2018-14625). Também foram encontrados problemas na implementação do KVM (Kernel-based Virtual Machine) possibilitando um atacante local, usando uma VM convidada que poderia ganhar privilégios administrativos na máquina host (CVE-2018-16882 e CVE-2018-19407) .

Vulnerabilidades encontradas pelo Google Project Zero


O analista de segurança da Google, Jann Horn do Project Zero, que visa encontrar vulnerabilidades em sistemas e relatar aos seus responsáveis, localizou 2 erros, 1 na chamada do sistema e outro no sistema de arquivos procfs do kernel (CVE-2018-18281 e CVE-2018-17972).

Usuários de Ubuntu 18.04, Linux Mint 19.1 e derivados devem atualizar imediatamente


Se você utiliza algum sistema baseado no Ubuntu 18.04 ou o mesmo, atualize seu sistema neste momento, você pode utilizar a interface gráfica (no Ubuntu pesquise por: “Atualizador de Programas”), ou então atualizar pelo terminal, para isso ou os comandos:

sudo apt update && sudo apt dist-upgrade

Depois reinicie sua máquina para efetivação das alterações no kernel, caso você tenha o livepatching da Canonical ativo do seu Ubuntu, isso não será necessário 

vulnerabilidade-atualizar-ubuntu-18.04

Usuários devem atualizar para o kernel linux-image 4.15.0-44.47, para instalações genéricas e usuários do Ubuntu 18.04.1 LTS ou posterior usando a série 4.18 do kernel, devem atualizar para linux-image 4.18.0-14.15 ~ 18.04.1.

E você já atualizou seu sistema? Não perca tempo e deixe sua distro “redondinha”.

Te aguardo no próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Entroware anuncia Hades, um desktop poderoso com Ubuntu e AMD

Nenhum comentário

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

A empresa britânica Entroware não está para brincadeira e entrou de vez no mercado de computadores com Linux, mais precisamente com o Ubuntu, com opções poderosas e que fazem frente a grandes players do mercado, como Dell, Samsung, Acer, entre outras.


 Entroware anuncia  Hades, um desktop poderoso com Ubuntu e AMD






Recentemente a empresa apresentou ao mercado europeu o seu poderoso e elegante All-in-One Ares, com uma tela de 24” Full HD e com opções de processadores Intel de 8ª (do i3 ao i7). Fizemos uma matéria bem completinha e detalhando melhor ele, o post para conferir ele é esse.

Já o Entroware Hades é o primeiro desktop da empresa a ser oferecido com processadores da AMD da série Ryzen TR, indo do 1900x ao 2990WX, para placas de vídeo as opções também são vastas e devem se encaixar nos bolsos dos que estão querendo economizar, até aqueles que querem a performance mais bruta possível, indo desde de uma GT 1030 de 2GB, até um SLI de 2080 TI de 11GB (quanta ignorância hein :P ). Os sistemas operacionais disponíveis são Ubuntu 18.04 LTS (versão padrão, com Gnome) ou o Ubuntu MATE 18.04 LTS. A empresa oferece garantia de 3 anos nesse pequenino “torpedo”.

A configuração básica dele que custa £1,599.99, vem com:

Processador: Ryzen TR 1900X 3.8Ghz (8 cores, 16 Threads);
Memória Ram: 16GB DDR4 2933Mhz;
Armazenamento: SSD de 120GB SSD 
GPU: NVIDIA GeForce GT 1030 de 2GB 
Sistema Operacional: Ubuntu 18.04 LTS.

Já a versão mais cara do desktop sai pela bagatela de £6,224.91

Processador: Ryzen TR 2990WX 4.2Ghz (32 cores, 64 Threads);
Memória Ram: 128GB DDR4 2400Mhz ECC;
Armazenamento: SSD de 2TB
Armazenamento adicional: HD de 8TB
GPU: NVIDIA GeForce RTX 2080 Ti 11GB
Sistema Operacional: Ubuntu 18.04 LTS.
Monitor: Matte HD de 27”
Garantia: 3 anos Platinum
Mouse e Teclado da Logitech

Como o meu amigo e companheiro de blog, Henrique comentou, gostaria muito de poder por as mãos em uma belezinha dessas e poder ver qual o poderio que podem entregar com o Ubuntu pré-instalado, como a Dell faz com os computadores e notebooks do projeto Sputink.

Iniciativas como essas deveriam ser mais praticadas em terras “tupiniquins”, como as lojas de grandes varejos (Casas Bahia, Americanas, Magazine Luiza e entre outras) junto com as empresas, além da Dell, como Samsung, Acer, Lenovo e até a CCE (Positivo acho que nem no sonho mais otimista faria isso rs) fecharem alguma parceria com a Canonical e assim oferecer o Ubuntu pré-instalado nas suas máquinas (que seja bem instalado e não feito na “correria”). Pois uma das grandes barreiras do Linux crescer no Brasil, aconteceu em um passado recente, quando se teve o “Boom” da informática e as empresas para não venderem os computadores sem sistema operacional (a lei não permite) colocavam “qualquer Linux” para a galera ter o primeiro contato e isso acabou criando grandes obstáculos ao sistema, fazendo com que as pessoas corressem para o Windows (na sua grande parte partindo para a pirataria) e assim tornando o Linux aqui no Brasil algo “terrível de se usar”. Só para citar, nessa época poderiam ter colocado o saudoso Kurumin do Carlos Morimotto, que fez um trabalho primoroso. Mas isso é assunto para outro post 😁

Se você precisar de mais informações sobre o Entroware Hades e preços, pode conferir no site.

Espero você até o próximo post, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


A sua vez de migrar para Linux - Linux Mint 19.1 é lançado

Nenhum comentário

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018


Depois de uma espera de 3 meses e muita apreensão, eis que o tão aguardado Linux Mint 19.1 saiu da versão BETA e é finalmente lançado como uma versão final disponível para download.


 A sua vez de migrar para Linux  - Linux Mint 19.1 é lançado






No dia 9 de Setembro de 2018 a equipe do Linux Mint soltou uma nota rápida em seu blog anunciando o provável codinome para a nova versão e uma estimativa de quando seria lançado. A primeira parte foi revelada naquele post mesmo,o codinome seria “Tessa”, mas a data precisa de lançamento ainda não, sendo mencionado que seria em meados de Dezembro, antes do Natal.

Leia Mais: Linux Mint 19.1 já tem nome e estimativa de lançamento!
Em 31 de Outubro de 2018, Clement Lefebvre (CEO do Linux Mint) anunciou algumas mudanças que viriam na nova versão do sistema, como a melhoria no tema Mint-Y, acrescentando maior contraste à interface, além de incorporar os  dois  applets famosos, o Icing Task Manager e CobiWindowsList, criando uma versão própria e nativa do Mint, atendendo pedidos da comunidade, o que trouxe um melhor acabamento visual e funcionalidades mais modernas ao sistema, de forma semelhante ao visual do Windows 7 e 10.

Leia Mais: Confiram as novidades do Linux Mint 19.1 que chegam em Dezembro

A versão Beta do sistema estava disponível até hoje (19/12/2018) para que a comunidade e entusiastas pudessem testar e reportar os bugs, problemas e afins para a equipe de desenvolvedores antes do lançamento final. Tanto que fizemos um artigo bem completo sobre essa versão, mesmo estando na versão BETA, e no que ela poderia ajudar na migração dos novos usuários para o Linux. Também fizemos um vídeo bem bacana falando sobre, você pode conferir logo abaixo.

       


A versão Beta do Linux Mint 19.1 já era consideravelmente estável antes mesmo da versão final, porém, desencorajamos o seu uso em produção, visto que ainda se tratava de um estágio do desenvolvimento da distro.

Por fim, foi finalmente lançada hoje a versão final do Linux Mint 19.1 (Cinnamon, MATE e XFCE) para que todos instalem em suas máquinas e desfrutem da nova versão. 

Atualizações para a versão


No comunicado do blog oficial do sistema, os desenvolvedores anunciaram as novidades do sistema, links para download e informações de suporte, além do requerimento mínimo de hardware. Ainda não foi divulgado o processo de upgrade das versões mais antigas para a mais nova, porém, não deverá ser diferente do que vimos em outras versões:

      

Para quem estava usando o Beta, basta manter o sistema atualizado através do gerenciador de atualizações, entretanto, há a recomendação de fazer a adição de um pacote via terminal ou gerenciador de softwares, atualizar o sistema e então reiniciar para garantir que tudo fique de acordo, o comando recomendado é o seguinte:

sudo apt install xul-ext-lightning

Suporte e Download

O Linux Mint 19.1 tem suporte até 2023. O que garante a você muito tempo para usar o sistema em empresas e até mesmo no seu computador particular. A base se mantém, continuando com o Ubuntu 18.04.1 LTS. Confira também “o que fazer depois de instalar o Linux”:

       

O vídeo é de uma versão mais antiga do sistema, mas as informações continuam precisas e valiosas.
Para baixar o Linux Mint e escolher qual flavour (sabor) dele você quer, basta acessar o link e partir para o abraço! 😃

Linux Mint Cinnamon 64 bits - Download
Linux Mint Cinnamon 32 bits - Download
Linux Mint Cinnamon 64 bits - Torrent

Linux Mint MATE 64 bits - Download
Linux Mint MATE 32 bits - Download
Linux Mint MATE 64 bits - Torrent

Linux Mint XFCE 64 bits - Download
Linux Mint XFCE 32 bits - Download
Linux Mint XFCE 64 bits - Torrent

[UPDATE] Hoje foi disponibilizado a opção de atualizar o Linux Mint 19 para o 19.1 via Gerenciador de Atualizações, fizemos um artigo bem completinho mostrando como proceder, confiram.

Você já está usando a nova versão do Linux Mint? O que está achando do desempenho e estabilidade até então? Ficou melhor que a versão anterior?

Compartilhe conosco o seus pensamentos através dos comentários, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Linux e Blender - OrtogOnBlender, projeto brasileiro para ajudar fabricantes de próteses e parafusos cirúrgicos

Nenhum comentário

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Em setembro de 2017 foi iniciado o desenvolvimento do OrtogOnBlender, um add-on orientado ao planejamento de cirurgias ortognáticas que de uma maneira simplista, corrige deformações faciais em adultos.

Linux e Blender - OrtogOnBlender, projeto brasileiro para ajudar fabricantes de próteses e parafusos cirúrgicos






O objetivo do add-on sempre foi facilitar a vida dos usuários iniciantes ao empacotar uma série de comandos em um botão e oferecer características que não estão presentes no Blender nativo, como a importação de tomografias computadorizadas e digitalização de objetos por fotos (fotogrametria).

Hoje, um ano depois, o OrtogOnBlender foi usado em um grande número de planejamentos de casos reais e sou procurado todos os dias por especialistas da área da saúde interessados em utilizar a plataforma, bem como por empresas e profissionais para ministrar aulas do add-on.

“Geralmente ensino os conceitos básicos e depois vou evoluindo para comandos mais complexos, mas desta vez algo diferente aconteceu. Fui contratado por uma empresa que já utiliza o Blender (rodando no Linux!) há mais de dois anos. O objetivo deles era conhecer um pouco mais do OrtogOnBlender e, logo, usar o Blender de forma mais presente no workflow reduzindo o tempo do planejamento digital”, comenta Cícero Moraes, idealizador do projeto OrtogOnBlender.

A empresa em questão é a PROMM Indústria de Equipamentos Cirúrgicos. Fundada no ano de 1993, sempre desenvolveu próteses de modo manual, até que o responsável técnico, Msc. Eng.º Eubirajara Medeiros, começou a estudar o Blender e, aos poucos, foi sendo bem-sucedido na digitalização do processo manual de planejamento, até que, em 2016, o programa passou a ser utilizado de forma ampla.

O curso de Computação Gráfica 3D Avançada Aplicada às Ciências da Saúde chegou em um bom momento, posto que parte do processo, como a reconstrução de tomografias computadorizadas, por exemplo, era feita em um programa externo. Agora passará a ser feita "dentro do Blender" com o OrtogOnBlender.
Além disso, os funcionários passarão a utilizar a fotogrametria para digitalizar a face dos pacientes que recebem os procedimentos cirúrgicos, de modo a projetar o pós-cirúrgico digital e acompanhar a evolução dos tratamentos. É importante informar que a visualização do pós-cirúrgico digital é executada e acompanhada apenas pela equipe e pelos cirurgiões, sendo vetada ao paciente, por razões éticas e legais.

A partir de agora, o caminho natural da parceria entre a PROMM e o OrtogOnBlender tende a ampliar o know-how relacionado a automatização de processos de reconstrução de tomografias em 3D, dinâmica de tecidos moles e uso do Python script para demais cálculos e projeções necessários no campo da confecção de próteses faciais e cranianas. 

O projeto OrtogOnBlender teve origem com o nosso grande amigo e excepcional profissional, Cícero Moraes, ele já concedeu entrevistas para o canal e você pode conferir abaixo:




Para instalar o OrtogOnBlender no Linux, basta seguir esse tutorial na pagina do projeto.

Espero você ate uma próxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Microsoft anuncia novos recursos para o WSL e seu “Linux Pago”

Nenhum comentário

sábado, 10 de novembro de 2018

Na segunda-feira (5), a Microsoft anunciou em seu blog oficial (o MSDN) que traria grandes novidades no update 18277 para o Windows 10, como a correções de bugs, melhorias na interface, implementações com a Cortana junto com a Amazon entre outras. Você pode conferir mais detalhes neste link.


 Microsoft anuncia novos recursos para o WSL e seu “Linux Pago”






Mas o que chamou mais atenção foram as novidades e recursos adicionados pela Microsoft em relação ao Linux, até mesmo uma versão paga dele chamada de WLinux. Mas calma, vamos explicar.

Novidades


As novidades começam pelas distribuições que estão disponíveis na Microsoft Store, que agora contam com o Ubuntu 18.04 LTS, OpenSuse 15 e o SLES 15, além do Wlinux.

Agora o Ubuntu 18.04 em WSL (Windows Subsystem for Linux ou Subsistema Windows para Linux) rodará em um dispositivo ARM para aprendizado ou simplesmente para o uso, assim “capturando” a versão ARM do aplicativo. Essa função é ativada se você baixar o Ubuntu pela loja da Microsoft.

O Bloco de Notas (Notepad) agora vai ter suporte para “final de linha” (Line Endings) do Linux e assim não mais tendo problemas em abrir arquivos vindos do sistema do Pinguim. Exemplo: Abrir um arquivo .sh e não perder a formatação. Para saber mais acesse o link.

Outra novidade é que agora você vai poder abrir um Linux Shell diretamente pelo Explorer do Windows, apenas pressionando  Shift+Botão Direito do Mouse em cima do arquivo que você precisar.



Mais uma novidade é que agora você pode instalar as distros no Window 10 via linha comando com o WSL ativado. Para saber como ativar ele a Microsoft recomenda ver o manual.

Depois de ter feito isso você precisa habilitar o WSL usando os seguintes comandos. No Exemplo foi usado o Ubuntu 18.04.

Invoke-WebRequest -Uri https://aka.ms/wsl-ubuntu-1804 -OutFile ~/Ubuntu.appx -UseBasicParsing

Add-Appx-Package -Path ~/Ubuntu.appx

Aí para instalar o Ubuntu 18.04, usa os seguintes comandos:

RefreshEnv

Ubuntu1804 install --root

Ubuntu1804 run apt update

Ubuntu1804 run apt upgrade -y

Fizemos um vídeo falando sobre o WSL lá no canal, você pode conferir o vídeo logo abaixo.

       

Agora você vai poder usar os comandos Copiar e Colar nos terminais Linux/WSL, basta habilitar essa opção. Para mais detalhes acesse aqui.




E o Linux pago da Microsoft, o WLinux???!!


Bom, segundo o post no blog oficial da Microsoft, o WLinux vai ser a primeira “distribuição” para WSL, com implementações feitas especificamente para serem usadas no WSL, como por exemplo toolchains para desenvolvedores e implementações sem suporte ainda, como o systemd. O WLinux é baseado no Debian, mas diferente do Debian que conhecemos. Esse Debian da Microsoft “transformado” em WLinux é mais voltado para quem é desenvolvedor ou entusiasta, visto que ele é todo construído para ser usado via terminal. Como podemos ver em algumas capturas de telas abaixo. Sendo assim, ele é mais uma das distros disponíveis para o WSL, como as outras que foram comentadas.








O WLinux vai ser comercializado por R$75 em média, mas está em promoção até o dia 13/11/2018 por R$18,95. Você pode acessar a loja da Microsoft para comprar ele.

Você pode acessar o projeto do WLinux e ver quais ferramentas estão sendo utilizadas, através do Github deles.

Muita gente confunde software livre com software grátis, mas a verdade é que uma coisa não tem nada a ver com a outra e se qualquer distro quisesse cobrar por seus serviços, isso seria perfeitamente legal e bem visto, o próprio Stallman fala sobre isso em seus discursos.

A grande questão é: O que de especial esse sistema novo da Microsoft traz para que justifique a sua compra? Tem algo que ele faz que não é possível de fazer com outras distros ou de outra forma? São objeções que o marketing da Microsoft precisará trabalhar, sem dúvida, se quiser vender o produto. Pode ser também que colocar um valor assim seja um teste para ver o quanto as pessoas estão dispostas a pagar por produtos do tipo, nunca se sabe.

Bom, é isso sobre a tão “polêmica” distro Linux paga da Microsoft,  só trazendo compatibilidades entre o Windows e as distros Linux, além dela trazer uma modificação do Debian com as suas implementações para funcionarem com as suas ferramentas e afins.

Isso tudo no final, quem ganha é o Linux, que em um futuro bem próximo pode “respingar” nas distros fora da Microsoft Store.

Se você quiser ver o post original do anúncio, pode acessar o blog. E se quiser ver as notas de lançamento pode acessar ela aqui.

Agora nós conte aí nos comentários o que você acha dessa investida da Microsoft em compatibilizar o Linux dentro do Windows.

Até uma próxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


KDE NEON muda a base do seu sistema para o Ubuntu 18.04 LTS "Bionic Beaver"

Nenhum comentário

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

O KDE Neon é umas distros Linux mais queridas e com uma base de usuários bem grande e que vem ganhando novos “entusiastas” a cada dia. A distro usa o Ubuntu na versão LTS como base e o KDE Plasma na forma mais pura para assim tentar entregar um sistema operacional diferente.


 KDE NEON muda a base do seu sistema para o Ubuntu 18.04 LTS "Bionic Beaver"






Com o lançamento da nova versão do Ubuntu, a 18.04 LTS, o pessoal que usa o KDE Neon estava esperando ansiosamente o momento em que  a equipe que desenvolvedores iria migrar para essa nova versão, então eis que o dia chegou, nesta terça-feira (26) foi anunciado a mudança da base 16.04 LTS para a versão 18.04 LTS do Ubuntu, confira mais no  blog.

Se você quiser dar uma olhada de como é o KDE Neon, fizemos uma Review lá no canal:

         

Os desenvolvedores do KDE Neon lembram aos usuários que existem 3 versões do sistema, uma com os updates diários mas com controle de qualidade (QA test) e às versões para desenvolvedores e entusiastas, uma sendo unstable e a beta está sem o “QA Test” deles.

Para baixar o KDE Neon você pode acessar este link oficial.

Usuários do KDE Neon baseado no Ubuntu 16.04 LTS poderão atualizar para a versão 18.04 pelo próprio gestor de atualizações da distro, confira o guia para migrar publicado no site oficial.

O que você achou da mudança? Já mudou para a nova versão do KDE Neon?

Até a próxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo