Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador wine. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador wine. Mostrar todas as postagens

Valve lança ferramenta com objetivo de rodar TODOS os jogos de Windows no Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Os usuários de Linux receberam uma ótima notícia ontem, do nada, toda a sua biblioteca de jogos Windows passou a ser instalável no Linux "como mágica", tudo isso graças a um projeto da Valve, dona do Steam, chamado "Proton". Saiba mais sobre a ferramenta e aprenda a habilitar o recurso na sua distribuição.

SteamPlay - Linux Windows Games






Antes de você aprender a habilitar a funcionalidade e sair utilizando, vamos compreender primeiro do que se trata o projeto e como ele funciona. O que a Valve lançou recentemente foi uma nova versão do "Steam Play". O "Steam Play" é um recurso presente na Steam há alguns anos que promove algo excelente, jogar todos os games que você comprar em qualquer plataforma que ele for suportado, como exemplo, se você comprar o CS:GO, com a mesma compra, na mesma conta Steam, se você instalar o jogo no Windows, no Linux ou no macOS, não será necessário comprar uma nova versão para cada plataforma, entretanto, o Steam Play recebeu um grande upgrade!

Uma notícia tão importante quanto o próprio lançamento da Steam para Linux


Há praticamente 6 anos a Valve lançava a Steam para Linux com algumas dezenas de títulos compatíveis apenas, conforme os anos foram passando, mais e mais jogos foram sendo lançados, chegando a milhares, no entanto, os desenvolvedores vem lançando jogos para Windows há décadas e muito material não receberia porte para o Linux, por isso, a empresa por trás do Steam vem trabalhando em uma camada de compatibilidade nova para o Steam Play.

A nova versão do Steam Play traz uma nova ferramenta chamada "Proton", que nada mais é do que uma implementação, ainda em Beta, do Wine (modificado pela Valve) e que utiliza Vulkan para rodar games de Windows no Linux que utilizem DirectX 11 e 12, com o objetivo de rodar absolutamente TODOS os jogos da Steam do Linux. Você pode ser mais sobre o lançamento aqui.

O Proton ainda é um Beta e apesar de possuir uma lista grande de jogos compatíveis já em seu lançamento, vários ainda podem não funcionar, como o anúncio oficial mencionou, mas pelo visto, algumas dezenas de novos jogos, além dos que já rodavam do Linux, passaram a rodar "do dia para a noite". Então se você ainda não tinha migrado para Linux por conta de algum game, vale a pena fazer o teste.

Como habilitar o suporte ao Steam Play com Proton no seu Steam Linux


Vamos fazer uma demonstração para você entender melhor. Abaixo você vê a minha conta Steam, em Library você pode ver a quantidade de jogos disponíveis, em "STEAMOS + LINUX" temos 144 títulos, sendo que o total, 176, são os jogos e softwares ao todo, incluindo os que rodam no Windows também, ou seja, nesta conta eu tenho 32 títulos que não rodaria nativamente no Linux.

Games da Steam Windows Linux

Se eu navegar em algum game com suporte nativo apenas para Windows (até o momento), você verá que não existe a opção de instalar o jogo, o Steam apenas me mostra as horas jogadas.


Para instalar o game de Windows no Linux na Steam você deve fazer o seguinte: Vá até o seu menu Steam>>Settings


Na janela de configurações, em "Account", ou "Conta", observe a opção de "Beta participation:", clicando no botão "Change", altere para o modo Beta da Steam.


Linux Steam Play

Depois de ativar essa opção, clique em "OK" e então será necessário reiniciar a Steam e baixar novamente a atualização do cliente em modo Beta, tudo isso é automático. 

Steam Play Windows Linux

Depois da versão Beta instalada, vá novamente nas configurações da Steam e no painel esquerdo da janela, selecione "Steam Play", nessa opção haverá agora um modo avançado de configuração com duas opções:

- "Enable Steam Play for all titles";
- "Use this tool istead of game-specific selections from Steam".

A diferença entre as duas opções é que a primeira habilita o Proton para todos os seus games de Windows na Steam, a segunda opção habilita apenas alguns títulos que o pessoal da Valve já testou e sabe que funciona plenamente com este recurso, como a última versão de Doom, por exemplo. 


Agora, indo ao mesmo jogo que eu tinha mostrado antes e não era possível instalar, você verá o botão de instalar, como na imagem abaixo, agora é só instalar o seu jogo normalmente. Os games que possuem essa compatibilidade com o novo Steam Play mostram um texto ao lado do botão de instalar indicando: "Run on this computer via Steam Play".

Jogos de Windows no Linux

Jogos de Windows no Linux

Jogos de Windows no Linux

Os games vão mostrar essa janela antes de iniciar, indicando mais uma vez que você está rodando sobre uma camada de compatibilidade.

Jogos de Windows no Linux

Ao iniciar o jogo, você verá que o Steam começará a baixar componentes do Windows para rodar o seu jogo.

Jogos de Windows no Linux

O que você pode fazer agora é testar os seus jogos de Windows, ou ao menos os jogos grátis para Windows, para reportar aos desenvolvedores, informando se o game roda ou não e se tem algum problema.

Referências da Valve


A nota de lançamento do Steam Play Beta com o Proton da Valve, a qual linkamos no início do artigo, continha também algumas observações interessantes que vale a pena mencionar.

A primeira delas é que a Valve vinha injetando dinheiro no projeto Wine, Vulkan e DXVK nos últimos 2 anos e "ninguém" sabia, ao menos, eu não tinha ouvido falar sobre. O projeto Beta que trouxe vida ao Proton começou há 2 anos, e ninguém sabia que isso estava acontecendo. Outra observação é sobre o Vulkan. A Valve mencionou que neste sistema de Steam Play é natural esperar que quando houver a tradução de API em um game, como por exemplo, um jogo que roda com DX11, ao rodar via Vulkan, pode perder um pouco de desempenho, nada muito grande e que inviabilize a jogatina, no entanto, não há motivos técnicos para acreditar que isso não pode ser melhorado com o tempo e que games que já rodem Vulkan nativamente, como o Doom 2016, rodem perfeitamente no Linux sem precisar de mais nada, além dessa camada de compatibilidade.

Existem muitas coisas a se refletir no entorno dessa notícia, então é bom ver os próximos capítulos, ir digerindo a informação e testando os jogos para saber como as coisas vão se desenrolar, então, certamente espere ver mais conteúdo sobre este assunto aqui na no blog e no canal também.

Gostaria de lembrar que estamos fazendo muitas lives de jogos no Linux na Twitch.tv/Diolinux, então segue a gente por lá, as lives são muito mais frequentes que no YouTube, acontecendo quase todos os dias.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Lançada a versão 3.0 RC1 do Wine com suporte para DirectX 11 no Linux

Nenhum comentário

sábado, 9 de dezembro de 2017

Os desenvolvedores do Wine anunciaram a versão RC1 do Wine 3.0, essa versão marca o suporte nativo para a API gráfica da Microsoft, DirectX 11.

Wine 3.0 RC1






Essa nova versão do Wine foi lançada com 28 grandes correções, trazendo melhorias e suporte para vários programas e jogos como: The Witcher 3, Metal Slug 2 (GOG), World Of Tanks, SlingPlayer 1.5, MultiSpec 2.8.2016 32-bit, DigitalMicrograph, Anime Studio Professional 8, Temple+, Unigine: Heaven, Sims 4, Fallout 4, Torchlight, Star Trek Online, Final Fantasy XIV, Upwards, Lonely Robot, NieR: Automata, Oblivion Script Extender, pCon.planner, Dys-Vocal 2, Minecraft Java e Soldiers of Anarchy.

Este lançamento é um do tipo "congelamento", como se diz, ou seja, depois das alterações feitas, mais nenhum código será implementado nesta versão, entrando na fase de correções de bugs até que a versão 3.0 final saia.

Você pode saber mais sobre esta versão através do site oficial do Wine, essa versão já está disponível para os usuários de PlayOnLinux e PlayOnMac, assim como no Lutris e no CrossOver.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar League of Legends no Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

League of Legends é um dos games mais jogados do mundo e hoje vamos aprender a instalar ele em distribuições Linux de Desktop, confira:

League of Legends no Linux






League of Legends não possui, infelizmente, uma versão nativa para Linux, isso significa que precisaremos utilizar o Wine como camada de abstração para rodar aplicativos do Windows no Linux, diferente do seu principal "concorrente", Dota 2, que possui uma versão nativa para o sistema através da Steam.

Neste caso em específico, vamos usar um software chamado "Lutris" para automatizar a instalação. Antes de eu te dar as dicas para a instalação, é interessante que você entenda como utilizar o Lutris e como ele funciona:


Uma vez que você tenha entendido como funciona o Lutris, basta fazer o download da aplicação diretamente do site oficial e instalar para podermos seguir para próximo passo.

Agora veja como você pode fazer para instalar o League of Legends no Linux:



Eu percebi que o game tem uma clara queda de desempenho, não o suficiente para impedir que você jogue com uma taxa de frames decente, geralmente acima de 60 FPS, no entanto, se para você isso for um grande problema, vale a pena manter o Windows para jogar, pois ele possivelmente lhe atenderá melhor neste quesito.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Adobe Creative Cloud no Linux - Um Script "Mágico" que automatiza a instalação no PlayOnLinux

Nenhum comentário

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Para algumas pessoas a migração para a plataforma Linux ainda é complicada pela falta das ferramentas da Adobe nativas, especialmente para aqueles que trabalham já há muitos anos com elas, qualquer mudança é complicada e isso é compreensível, ainda que em linhas gerais existam ferramentas alternativas e eficientes, você ainda assim pode querer utilizar a suíte da Adobe. Neste caso, ou você utiliza um sistema em Dual Boot (Windows ou macOS) ou apela para virtualização e para o Wine.

Adobe Creative Suite






Caso você opte pelo Wine, existem várias possibilidades, porém, antes de prosseguirmos eu gostaria de deixar clara a minha posição quanto ao Wine: Ele é um paliativo, ou seja, não encare ele como a solução padrão para o seu problema, muitos podem o chamar até de "gambiarra", mas eu vejo o Wine como um projeto de grande valor de engenharia, que quando funciona, pode ser utilizado sem problemas, afinal, no fim das contas é isso que importa, certo?

O ideal, é claro, é sempre usar as ferramentas nativas da plataforma que você for usar, mas em muitos casos o Wine se mostra eficiente o suficiente para você trabalhar. Se você ainda tem uma dependência do Photoshop, por exemplo, mas gostaria de utilizar o GIMP, considere conferir o projeto PhotoGIMP que mantemos aqui no Diolinux, eu utilizo ele diariamente e acaba sendo muito confortável para quem aprendeu a editar imagens com o Adobe Photoshop, ele funciona inclusive no Windows, caso você prefira usar o GIMP no sistema da Microsoft.

Falando nele, se você só tem a intenção de instalar o Photoshop pelo Wine (no caso, pelo PlayOnLinux), temos aqui um vídeo só para isso.




Se você quiser ver um pouco mais sobre o assunto da Adobe e o Linux, este outro vídeo também será interessante.

Um script "milagroso"


Vamos ao tópico do artigo em si. No vídeo anterior eu mostrei como instalar somente o Adobe Photoshop, contudo, a suíte da Adobe é composta de vários outros softwares que podem ser úteis para você. Para realizar este experimento nós vamos utilizar um software chamado PlayOnLinux.

Muita gente pensa que o Wine e o PlayOnLinux (e o CrossOver) são coisas diferentes, mas na verdade os dois últimos são apenas interfaces para o primeiro (para o Wine).

O PlayOnLinux é grátis e é encontrado nos repositórios de todas as distros, possuindo até uma versão para macOS, chamada de PlayOnMac, que permite que os usuários "da maçã" possam rodar jogos e aplicações que só existem no Windows em seus sistemas. A intenção do PlayOnLinux (ou PlayOnMac) tem um propósito único: Fornecer ao usuário uma interface repleta de recursos para trabalhar com o Wine, gerenciar suas versões e, o que vem ao caso agora, utilizar scripts prontos para automatizar a instalação de determinados programas.

Se você quer aprender mais sobre o PlayOnLinux é necessário ter um pouco de paciência, ele é um software com muitas opções de configuração, mas para a sua sorte nós temos um vídeo no canal (bem longo) que detalha praticamente tudo o que é necessário saber sobre essa ferramenta, é grátis, então aproveite:


1 - O primeiro passo para usar este Script que instala a Adobe Creative Suite Manager no Linux é baixar o PlayOnLinux, então faça como preferir, geralmente você o encontra na Central de Aplicativos da sua distribuição.

2 - O segundo passo é baixar o Script que instala a Creative Suite, você pode baixar ele daqui. 

Dica: Acesse a página no GitHub onde o Script está hospedado, pressione Ctrl+S e escolha onde você quer salva-lo.

Depois de baixado o Script, basta rodá-lo através do PlayOnLinux. Com o software aberto, vá até o menu "Ferramentas" e selecione a opção "Executar um Script local".

Rodando o Script

Uma janela vai se abrir para você navegar pelos seus arquivos e escolher o Script que você baixou do GitHub, basta selecionar e avançar. Depois disso teremos uma grande sessão de "Next, Next, Finish", como a maior parte dos programas do Windows.

Rodando o Adobe Script no PlayOnLinux

Adobe Creative Suite Linux

Eventualmente o PlayOnLinux vai pedir a sua permissão para baixar algumas coisas, como o Mono, o Gecko e alguns outros componentes que serão úteis para rodar o Manager da suíte da Adobe. Apenas clique em instalar.

Adobe Creative Suite Linux

Ao finalizar a instalação, uma janela com o gerenciador de softwares da Adobe vai se abrir, você deve se logar com a sua conta da Adobe normalmente, assim como faria no Windows ou no macOS, se você já tem as licenças para usar os softwares compradas para a sua conta, eles vão estar disponíveis automaticamente em suas versões completas.

Adobe Creative Suite Linux

Caso você não tenha os programas comprados, é possível usar a "versão de avaliação" de cada um deles por 30 dias.

Gerenciador da Adobe no Linux

Basta selecionar os softwares que você quer instalar, depois do "Adobe Application Manager" baixar os softwares você poderá iniciá-los.


Ao abrir qualquer um deles, você poderá usar a versão trial ou entrar com os seus dados para usar a versão completa também. As atualizações também funcionam corretamente, eu instalei o Photoshop e atualizei ele para uma versão mais recente pelo próprio aplicativo.


Atualização de programas da Adobe


Photoshop no Linux

Photoshop no Linux

Photoshop no Linux

Adobe Photoshop no Linux

Não cheguei a testar todos os programas, mas dentre os que eu testei tive resultados diferentes. O Photoshop funciona perfeitamente, sem tirar e nem pôr. Já o Illustrator abre e funciona também, mas percebo glitches na interface.

Adobe Illustrator

Repare em como as ferramentas ficam distorcidas do lado esquerdo.  Curiosamente, eu já consegui rodar o Adobe Illustrator sem estes problemas usando o mesmo prefixo do Photoshop que eu mostrei no primeiro vídeo deste artigo, então se você precisa dele, usar aquele método pode ser uma alternativa.

Adobe Ilustrator Linux


O Audition, que foi o outro que eu testei, nem abriu, contudo, é muito possível que com ajustes finos no PlayOnLinux você tenha resultados melhores. Depurando o Audition, percebi que ele precisa de uma DLL chamada "AuUI.dll", talvez instalado ela, funcione.

Outro que funciona perfeitamente é o Fireworks. Já vi muitos desenvolvedores Web reclamarem que recebem imagens do feitas no Adobe Fireworks com várias camadas para templates de páginas e terem dificuldade de lidar com isso no Linux eventualmente.

Fireworks no Linux

Outro "queridão" dos fotógrafos que funciona perfeitamente é o Adobe Lightroom:

No Linux, rodando um software de Windows pra editar o wallpaper do macOS xD 

Uma dica legal é criar atalhos para os programas, assim você pode iniciar eles individualmente sem precisar abrir o programa de gerenciar softwares da Adobe.

Você encontra a opção de criar atalhos na guia "Geral" nas configurações do prefixo do PlayOnLinux, em caso de dúvidas, consulte o vídeo manual que eu coloquei anteriormente no artigo.

Criando atalhos

Minha opinião sobre o Script


Como comentei a principio, isto aqui nada mais é do que um paliativo. Caso funcione, ótimo! Use e seja feliz! Mas não ponha todas as suas esperanças aqui, alguns programas como o Photoshop realmente funcionam muito bem, quase como se fossem nativos, não fosse a não integração com o gestor de arquivos original da distro, usando o do Wine, mas isso é um detalhe pouco relevante para o contexto geral.

Falando do Script, ele promete instalar o gerenciador de softwares da Adobe e da fato, isso ele faz, mas os programas que compõem a suíte não utilizam todos os mesmos recursos do seu computador e do sistema, de modo que alguns ou não funcionaram (pra mim pelo menos), ou funcionaram com bugs, caso do Illustrator, entretanto, felizmente alguns dos mais famosos rodaram sem problemas aparentes.

Trabalhando com alternativas mais viáveis


É bom deixar claro que existem ferramentas que são multiplataforma, ou seja, que você pode usar não somente no Linux, mas no Windows e no macOS também, e que são extremamente poderosas. Se você costuma acompanhar os nosso DioCasts, já deve ter visto a quantidade de convidados que nós já trouxemos que usam Linux para trabalhar com artes gráficas e audiovisuais. Vou deixar alguns episódios como sugestão aqui para você conferir, mas se você der uma vasculhada vai encontrar muitos mais:





Estes 4 episódios acima somados dão cerca de 4 horas de conteúdo relacionado ao tema com vários profissionais de cada uma das áreas, vale a pena conferir se você ainda está relutante e tem dúvidas sobre essas profissões utilizando softwares que rodam no Linux. Você pode simplesmente deixar eles rolando no seu navegador enquanto faz outras atividades e curte o conteúdo, tenho certeza que será muito proveitoso.

Eu vou ficando por aqui, espero que o artigo tenha sido útil e que te ajude de alguma forma! :)

Se você achou o conteúdo bacana, uma forma de você pagar este esforço sem gastar nada é compartilhar nas suas redes sociais, marcar os seus amigos e mostrar este conteúdo para eles também, assim você nos incentiva a continuar criando este tipo de material.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar o game PokerStars no Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 18 de maio de 2017

O Poker é um dos games de cartas mais populares do mundo, isso não chega a ser novidade, mas um dos principais games online do gênero infelizmente não tem versão para Linux, como alguns usuários pediram, (na verdade foi um amigo meu que disse que só vai testar o Mint se rodar o PokerStars 😂) aqui vai um breve tutorial de como jogar PokerStars através do Wine sem complicação.

PokerStars




Aí está uma coisa que eu quero me dedicar a aprender jogar, já assisti alguns campeonatos e até comprei um Kit com fichas, mas está faltando gente pra me ajudar a praticar ultimamente. O jogo em si veio se popularizando ao longo dos anos e conquistou muitos fãs também, quem não lembra dos casinos de Las Vegas quando pensa em Poker, né?


Com a ascensão da internet, o jogo que já era muito popular, acabou se tornando praticamente um eSport, com milhares de jogadores ao redor do mundo, parece ser um passatempo muito bom para
aqueles dias chuvosos, é um jogo carregado de estratégia e competitividade, pra quem gosta de coisas do gênero é um prato cheio.

Falando do PokerStars


Se você gosta de Poker, saiba que existe um aplicativo do jogo de cartas que pode ser instalado na sua distro Linux. De todo o leque de jogos que o poker oferece, você pode encontrar cada um deles presente na plataforma de pôquer online PokerStars. Com a instalação do game é possível jogar em três modalidades: jogo aberto (você pode entrar e sair da mesa no momento em que quiser), sit and go (torneios curtos) ou torneios em si.

Esse jogo também permite apostas, claro, então é bom ficar atento, os modos de jogo possuem três limites de aposta: fixo, limite da mesa e no limite,que permite que você aposte todas suas fichas em um excitante e inesperado all in.

Como eu tinha comentado, o game em si foi desenvolvido apenas para Windows, mas isso não quer dizer (Felipe), que você não possa rodar ele no Linux! Especialmente porque ele é um aplicativo simples e você pode usar o Wine para rodar a aplicação, então aqui vai um passo a passo para você rodar o PokerStars no Linux.

1 - Precisaremos do Wine ou do PlayOnLinux, se você não sabe utilizar estas ferramentas ou tiver dúvidas, confira o nosso manual de Wine.

Se você não tiver o Wine instalado, você poderá fazer simplesmente procurando pelas aplicações na Central de Aplicativos:

PlayOnLinux


2 - O segundo passo é baixar o game normalmente, acesse o site do PokerStars e faça o download. 

Se preferir, você pode fazer o download também utilizando o comando:

wget -c http://www.pokerstars.com/PokerStarsInstall.exe


3 - Uma vez feito o download, agora vamos fazer a instalação. Abra o PlayOnLinux pelo menu do sistema, com ele aberto, clique no botão "Instalar".

PokerStars Linux Wine

Na janela que se abrir você pode pesquisar pelo PokerStars e instalar ele por ali, entretanto, para garantir que você tenha a versão mais atualizada, vamos usar o arquivo que você baixou no segundo passo. Para isso, ao invés de instalar através do ícone do PokerStars que aparece ali, você deve clicar na parte inferior onde está escrito "Instalar um programa não listado".


Ao clicar na opção, um utilitário será mostrando, basicamente você precisa avançar, haverá apenas uma opção onde você tem que digitar no nome do prefixo que você deseja, pode digitar apenas "PokerStars", sem aspas.

PokerStars Linux Wine

PokerStars Linux Wine

PokerStars Linux Wine

PokerStars Linux Wine

PokerStars Linux Wine

Se você seguir os passos corretamente, você chegará na seguinte tela, onde será necessário encontrar o instalador do game:

PokerStars

Depois de selecionar o instalador basta clicar em "Avançar" mais uma vez, após isso o instalador do PokerStars vai se abrir, então basta seguir o processo de instalação tradicional, como no Windows.

PokerStars

Após o processo de instalação terminar, é possível abrir o game clicando no ícone dentro do PlayOnLinux, na Área de Trabalho ou no menu do sistema.

Se era pelo Poker que você não estava no Linux, agora não é mais! :D

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.





Vineyard - Uma alternativa ao PlayOnLinux para trabalhar com o Wine

Nenhum comentário

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Você está procurando uma nova forma de trabalhar com o Wine para rodar aplicações do Windows dentro do Linux? Bom, se você não se deu bem com o Wine puro, com o PlayOnLinux, ou com o CrossOver, talvez o Vineyard seja a sua saída.

Vineyard




O Vineyard é uma aplicação que coloca uma camada de abstração em cima do Wine, assim como o PlayOnLinux e o CrossOver, facilitando a instalação e configuração do Wine e de seus complementos.

Uma pergunta inevitável de se fazer é: O Vineyard é melhor que o PlayOnLinux?

A resposta é não. Mas não entenda mal, ele também é não "pior", mas sim diferente, inclusive, você pode usar ambos de forma complementar se achar necessário. O Vineyard consegue ler as suas bottles do CrossOver e os prefixos do POL que você já tiver no seu computador, o que é algo bem legal e muito útil.

O Vineyard é, acima de tudo, simples de entender, todas as opções do programa ficam dispostas em um menu com sessões do lado esquerdo, com tudo o que você vai precisar para configurar as suas aplicações.

Vineyard

A quantidade de complementos disponíveis para instalação não é tão vasta quanto a do PlayOnLinux, mas tem todo o básico para rodar aplicações, sendo que você também pode usar o programa para instalar e configurar DLLs, configurar o registro, entre outras coisas.

Wine configurações

Outra coisa interessante que o Vineyard tem, é a opção de habilitar patches de otimização para o Wine de uma forma bem simples com caixas de marcar, um ponto negativo é que, ao contrário do POL (PlayOnLinux), o Vineyard não permite que você gerencie versões diferentes do Wine através dele, algo pode ser útil para criar prefixos diferentes para cada aplicação.

Como instalar o Vineyard no Ubuntu e no Linux Mint?


Este programa necessita da adição de um PPA para funcionar, e na verdade, temos duas opções, a versão estável, mais antiga, e a versão de testes, com recursos mais recentes, porém, possivelmente instável.

Estável: ppa:cybolic/ppa

Instável: ppa:cybolic/vineyard-testing


Quem prefere fazer pelo terminal, pode fazer assim:

- Versão estável:
sudo add-apt-repository ppa:cybolic/ppa -y && sudo apt update && sudo apt install vineyard -y
- Versão instável:
sudo add-apt-repository ppa:cybolic/vineyard-testing -y && sudo apt update && sudo apt install vineyard -y
Lembrando que o Vineyard depende do Wine para funcionar, então é necessário que o Wine tenha sido instalado previamente, você encontra ele no repositório de qualquer uma das distros, se quiser uma a versão mais recente do Wine, consulte este tutorial.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo