Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador youtube. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador youtube. Mostrar todas as postagens

Novo recurso deixam as pesquisas no Google mais inteligentes

Nenhum comentário

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Mudanças na maneira em que os resultados de pesquisa são vinculados no Google estão a caminho, e isso pode tornar nossos resultados de pesquisa mais exatos.

google-pesquisa-buscador-resultado-bert-mecanismo-busca-perguntas-respostas

O Google é um dos mecanismos de busca mais famosos na internet, se não o maior, obviamente que existem soluções interessantíssimas, como o DuckDuckGo, por exemplo. Aliás, temos uma postagem super detalhada sobre essa alternativa ao Google. Confira, junto a essa matéria, existem vídeos demonstrando vários recursos e características do buscador.

“Googlando no Google”


Fazer pesquisas no Google tornou-se parte de nosso cotidiano, não obstante, o verbo “googlar” passou a compor como parte de nossa língua. Mesmo com milhões de pessoas utilizando o buscador, a grande maioria não sabe seu funcionamento. Obviamente, que não estou falando de termos técnicos ou da programação utilizada em seu algoritmo. Todavia, saber como pesquisar (o mínimo possível) pode agilizar e até mesmo potencializar seus resultados na internet.

Um vídeo super interessante, e que indico, é do canal Bóson Treinamentos. Para não ficar massante ao demonstrar os diversos comandos que sei sobre o Google, lembrei de seu vídeo sobre o assunto. Caso queira melhores resultados, considere ver o vídeo e aprender 15 comandos para usar a busca do Google de forma mais eficiente.


Atualmente o mecanismo de pesquisa do Google usa processamento de linguagem natural para analisar as consultas. Isso significa que, se alguém pesquisar por: “obter remédio na farmácia”, o Google exibirá resultados referentes às palavras “remédio” e “farmácia”. Todas as páginas na web indexadas com essas palavras-chave serão exibidas, e isso nem sempre é o mais preciso. Afinal, o contexto em si não é considerado, apenas palavras “soltas”. Outro ponto, são palavras que remetam a outras ou possuem outro significado. Por exemplo, no caso do “remédio” o Google também poderia sugerir resultados de páginas na web com a palavra “medicamento”.

A partir de hoje o Google se torna mais inteligente, utilizando um novo método de processamento de idiomas. Por meio do aprendizado de máquina, o novo recurso promete tornar os resultados mais próximos do esperado. Chamado de BERT (Bidirectional Encoder Representations From Transformers, em tradução livre algo, como Representações de Codificadores Bidirecionais dos Transformadores), é a solução capaz de analisar as sequências de palavras e não apenas cada palavra isoladamente.

Para ter uma noção dos resultados do BERT, ao pesquisar por “posso comprar remédio para alguém na farmácia” o resultado considerou o contexto e indicou um artigo do Departamento de Saúde e Serviços Humanos demonstrando como solicitar medicamentos para um amigo ou membros da família. Já da forma tradicional o resultado não foi tão assertivo e levou o usuário a assuntos relacionados a como obter uma prescrição médica preenchida e acabou perdendo o ponto da pesquisa.

google-pesquisa-buscador-resultado-bert-mecanismo-busca-perguntas-respostas

Em um evento de imprensa realizado ontem, Pandu Nayak, o vice-presidente de pesquisa do Google deu outro exemplo, com a seguinte pesquisa: “Quantos anos Taylor Swift tinha quando Kanye subiu ao palco?”. Antes do BERT, o Google ofereceu diversos resultados, sendo vídeos do evento de 2009, discurso de aceitação da estrela do pop na MTV Video Music Adwards. Depois do Bert, o resultado foi direto ao ponto inicial da pergunta, o Google apresentou em primeiro lugar no ranking um trecho de um artigo da BBC, destacando a idade da cantora considerando o contexto da questão.

“Na frente do ranking, essa é a maior mudança que tivemos nos últimos cinco anos — e uma das maiores desde o início”, disse Nayak.

Ao ser questionado quanto a eficácia em números de tais melhorias, Nayak afirma que o BERT teria real valor em perguntas mais exóticas e afetaria apenas uma em cada dez pesquisas nos Estados Unidos. Ainda assim, com um tráfico monstruoso de pesquisas diariamente de seus mais de 90,8% no mercado de buscas em todos seus produtos, centenas de milhões de resultados mudariam da noite para o dia.

“À medida que respondemos à perguntas mais exóticas, espero que isso leve as pessoas a fazerem mais e mais perguntas exóticas”, disse ele.

google-pesquisa-buscador-resultado-bert-mecanismo-busca-perguntas-respostas

Todavia o BERT não é perfeito, e existem áreas que não lida bem. Ao pesquisar por “Tartã” (do inglês tartan), um padrão quadriculado de estampas, o resultado não foi tão agradável e imagens foram ignoradas. Já sem o uso da tecnologia, tais figuras representando o tecido foram destacadas para o resultado final.

google-pesquisa-buscador-resultado-bert-mecanismo-busca-perguntas-respostas

Outro caso foi na busca “Qual estado fica ao sul de Nebraska?”, o BERT apresentou a página da Wikipedia para South Nebraska (um bairro da Flórida), em contrapartida, o resultado ideal seria a página da Wikipedia do Kansas.

Inicialmente apenas disponível para pesquisas em inglês e nos EUA, o BERT será gradualmente incorporado em todas as pesquisas do país e no futuro existem planos para outros países e idiomas, Nayak está confiante com essa tecnologia.

“Estamos jogando um jogo estatístico aqui. Em conjunto, sabemos que qualquer alteração terá alguns ganhos e algumas perdas. … Eu julgo que a recompensa [do BERT] será muito boa”.

A mudança pode atrair mais tráfego dentro do buscador e impactar serviços da empresa. Google Maps, Youtube, entre outros poderão realçar pesquisas de nicho e por consequência os criadores de conteúdo possam ser beneficiados, porém, tudo é incerto e apenas nos próximos meses poderemos ver o impacto causado pelo BERT, em primeiro lugar nos EUA e depois, quem sabe, nos demais países.

Qual sua opinião quanto ao buscador do Google e essa nova investida?

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus e não perca nenhuma novidade.

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Histórias bizarras são contadas em site da Mozilla sobre o algoritmo do Youtube

Nenhum comentário

quinta-feira, 17 de outubro de 2019


O Algoritmo de recomendação do Youtube vem passando por diversos problemas, e não é de hoje que seu sistema vem dando o que falar. Envolto por diversos assuntos polêmicos que giram em torno de pedofilia, vídeos tóxicos, teorias sensacionalistas e tudo mais. O Youtube passa por uma fase difícil.

mozilla-regrets-youtube-algoritmo-mecanismo

Não sei quanto a você, mas como criador de conteúdo, sinto que em certas ocasiões, sou desvalorizado pela plataforma. São horas e horas para produzir um vídeo, às vezes dias, e parece que vídeos “de mal gosto” são o padrão da plataforma. Essa é uma afirmação forte, mas perceba que nem sempre o algoritmo está preocupado com a qualidade do material produzido. Tudo isso gera incontáveis incômodos e em extremos, situações bizarras.

Você já marcou um determinado tipo de vídeo, como um conteúdo que não é de seu interesse e, depois a plataforma continuou a oferecê-lo incessantemente? Não importa se algum dia você viu ou não viu algo do gênero, parece que o algoritmo de sugestão não se preocupa muito com o que você quer ou deixa de querer.

Sempre tenho que marcar algum vídeo, como “não estou interessado nisso”, contudo de nada adianta. Recentemente o Youtube disse que estava reduzindo o alcance dos conteúdos tóxicos, que instigasse violência entre outros temas danosos. Todavia, seu algoritmo parece não ter acatado ao tal desejo e aposto que ele já te recomendou algumas bizarrices.

Fundação Mozilla tenta chamar a atenção do Youtube


O algoritmo de recomendação do Youtube é responsável por 70% do tempo de toda visualização na plataforma, e com tamanhas deficiências, a experiência do site pode ser comprometida. A situação é tão delicada que a Mozilla, fundação responsável pelo Firefox e outros projetos na web, lançou um projeto denominado #YoutubeRegrets (em tradução livre algo, como “pesares do Youtube, arrependimentos com o Youtube”, uma alusão a tristeza e arrependimento).

O intuito do YoutubeRegrets é conscientizar o Youtube e estimular a tomada de decisões, maior transparência de seus algoritmos e quem sabe a inclusão de colaboradores, que estão fora da plataforma. Tudo isso visando o fim ou amenizar tais situações lamentáveis, geradas pelos seus mecanismos de busca.

No site são relatadas 28 histórias bizarras de usuários e suas relações com o algoritmo da plataforma. Alguns casos são extremamente bizarros, como um em que o usuário alega nunca ter pesquisado por pornografia no Youtube, contudo mencionou que gosta de assistir esportes relacionados a cavalos ou guias informativos sobre os animais. No entanto, o algoritmo insiste em lhe entregar vídeos de “cavalos cruzando com éguas”.

mozilla-regrets-youtube-algoritmo-mecanismo

Imagem: Divulgação/Mozilla

Outro parece ser relativamente inofensivo, porém em demasia pode acabar desmotivando pessoas mais sentimentais. Sarah McLachalan, comenta que uma vez o Youtube lhe recomendou um vídeo sobre um cão de rua em péssima situação. Agora sua página inicial está infestada de miniaturas de animais maltratados — imagens tristes e que não ajudam ao iniciar seu dia.

Muitas histórias são relatadas, algumas bem bizarras e confesso que outras me pareceram ser questão de bom senso. Mas, quem sou eu para julgar o que fere e não fere outras pessoas. Sei que algumas situações são desagradáveis, pois o Youtube já me recomendou cada coisa e continua a recomendar, que já cheguei ao ponto de pensar em usá-lo apenas “deslogado de minha conta”. A desvantagem é perder os feeds dos inúmeros canais que sigo.

Existe uma solução?



No início deste ano, Guillaume Chaslot, ex-funcionário do Google, em entrevista à TNW, disse que a “melhor solução de curto prazo é simplesmente excluir a função de recomendação”. A julgar a ineficiência de tal método, me questiono se isso não seria um meio de contornar esses problemas, entretanto a Mozilla apresentou 3 etapas concretas que o Youtube poderia adotar e melhorar seu serviço para o usuário final:
  • Fornecer a pesquisadores independentes o acesso à dados significativos, incluindo dados de impressão (por exemplo, número de vezes que um vídeo é recomendado, número de visualizações como resultado de uma recomendação), dados de engajamento (por exemplo, número de compartilhamentos) e dados de texto (por exemplo, nome do criador, descrição do vídeo, transcrição e outro texto extraído do vídeo);
  • Construir ferramentas de simulação para pesquisadores, que permitam imitar os caminhos do usuário por meio do algoritmo de recomendação;
  • Capacitar, em vez de restringir, os pesquisadores na alteração do seu limite de taxa de API existente. Além de fornecer aos pesquisadores, acesso a um arquivo com o histórico de vídeos.

Ashley Boyd, vice-presidente de advocacia da Mozilla, informa que o Youtube está trabalhando em seu algoritmo para corrigi-lo. Complementa com, “mas não achamos que este seja um problema que possa ser resolvido internamente. É muito sério e muito complexo. O YouTube deve capacitar pesquisadores independentes para ajudar a resolver esse problema”.

Em resposta o porta-voz do Youtube dirigiu-se à iniciativa da Mozilla dizendo que não pode verificar as histórias, pois não tem acesso aos dados em questão:

“Embora tenhamos recebido mais pesquisas nessa área, ainda não vimos os vídeos, capturas de tela ou dados em questão, e não podemos analisar adequadamente as reivindicações da Mozilla. Geralmente, projetamos nossos sistemas para ajudar a garantir que o conteúdo de fontes mais autorizadas apareçam com destaque nas recomendações. Também introduzimos mais de 30 alterações nas recomendações desde o início do ano, resultando em uma queda de 50% no tempo de exibição do conteúdo limítrofe e desformativo, prejudicial e proveniente de recomendações nos EUA”.

O Youtube também aponta que apenas uma pequena fração do conteúdo de sua plataforma e de alguma forma é prejudicial, e as Diretrizes da comunidade proíbem claramente qualquer conteúdo que faça apologia a violência ou que seja odioso. Medidas também foram tomadas para melhorar a maneira que seus usuários se relacionam com a plataforma, incluindo a sugestão de vídeos resultantes de pesquisas e através de recomendações.

Toda essa questão é muito delicada, e a meu ver o Youtube não compreende o real grau da situação. Como alguns dos relatos no site da Mozilla me pareceram tendenciosos ou exagerados. Enfim, apenas a minha opinião e convido você a expressar a sua nos comentários. Lembrando, seja respeitoso, educado e complacente com a opinião alheia.

Os 28 relatos podem ser acessados diretamente na página da Fundação Mozilla.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, que o assunto de hoje foi pesado, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: Mozilla, TNW.


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Tauon Music Box é o player para quem gosta de minimalismo

Nenhum comentário

domingo, 30 de junho de 2019

Ouvir música nos dias atuais é quase um sinônimo de streaming, como os serviços Spotify, Deezer, YouTube Music, iTunes, SoundCloud entre outros, a maior parte de nós não mais ouve música usando aqueles Apps clássicos, como o Winamp. Mas e quando o acesso a internet fica indisponível? Aí que entra os players de música “off-line”. Hoje apresentamos o Tauon Music Box.


Tauon Music Box é o player para quem gosta de minimalismo





Para quem gosta de uma pegada mais minimalista e objetiva, o Tauon vem para se encaixar nesse conceito. Construído em Python, ele tem uma interface bem responsiva, além de ser leve e ter um design suavizado, podendo ser personalizado em sua forma de exibição com opções variadas.



Ele usa o codec proprietário  BASS Audio Library (as outras versões usavam o FFMPeg), fazendo com que o player consiga reproduzir praticamente qualquer tipo de mídia, como por exemplo arquivos FLAC, o que é bom para quem se importa com alta qualidade de som.


Características do Tauon:

 - Capacidade de importar faixas e criar playlists arrastando e soltando com facilidade; 

- Galeria de arte dos álbuns são mostrados em tamanho grande;

- Suporte para reprodução sem intervalos;

- Interface de usuário rápida e responsiva;

- Função de download da arte de capa.

- Letras das músicas com suporte para exibição junto com acordes de guitarra e sincronia com os arquivos .lrs 

- Acompanhe a contagens de reprodução de arquivos e visualize isso para que você saiba sempre quais faixas são as suas favoritas.

- Extraia arquivos e importe seus downloads de música com um clique. 

Os formatos suportados são: FLAC, APE, TTA, WV, MP3, M4A(aac, alac), OGG, OPUS. XSPF, CUE (com detecção automática).

Você vai encontrar o player no Flathub. Se a sua distro ainda não tem suporte a ele, basta seguir esse tutorial. Se a sua distro já tem ele habilitado por padrão, basta procurar por Tauon na sua loja de aplicativos.

Depois de ter feito a instalação do suporte ao flatpak (se a sua distro não vinha com ele), agora você pode procurar na loja de aplicativos dela ou digitar o seguinte comando no terminal:

flatpak install flathub com.github.taiko2k.tauonmb

Espere o procedimento acabar e procure pelo programa no menu da sua distro.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Assista YouTube, Twitch e mais em um único App

Nenhum comentário
Hoje em dia, temos vários serviços de streaming de vídeo, como YouTube, Twitch, Hulu e Netflix por exemplo. E uma hora ou outra, podemos nos perder com tantas abas abertas para assistir aquele filme, série ou vídeo que gostamos.

Assista YouTube, Twitch e mais em um único App





O ElectronPlayer vem exatamente para isso, lhe ajudar a “gerenciar o caos” (emoji de risos). Feito sobre a tecnologia Electron, ele puxa os serviços Web desses sites e agrupa em uma única tela, assim facilitando a vida do “afegão médio” (como já dizia Emilio Surita do Pânico).



Para escolher o serviço desejado, basta clicar no ícone dele. Segundo o desenvolvedor, mais serviços serão incluídos futuramente.

Depois de escolher o serviço, você faz o login nele e começa a usar. Para voltar ao menu principal do app, basta usar a combinação de Ctrl+H ou usar seus menus, onde você  também pode alternar entre os serviços.


O dev recomenda a utilização do app via Snap, onde terá updates constantes. Para instalar o Snap no seu sistema, basta seguir o nosso tutorial. Ou se preferir, pode seguir o tutorial que o snapcraft.io disponibiliza no final da página do app. 

Feito isso, você tem duas possibilidades em instalar o ElectronPlayer. Ou através da loja de aplicativo, procurando por “ElectronPlayer” ou via terminal, com o seguinte comando:

sudo snap install electronplayer






Depois é só inserir a sua senha e esperar o processo de instalação acabar. Pronto já pode sair usando.

Ele também tem uma versão de AppImage. Você pode acessar o código do app através do Github.

Muito bom ter aplicativos que ajudam a facilitar e organizar o dia a dia, né?

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

YouTube Music agora possibilita o download de até 500 músicas

Nenhum comentário

sábado, 29 de junho de 2019

O YouTube Music está expandindo seus horizontes com a adição de novos recursos, por hora ainda não é a integração com a plataforma Google Play Music. Porém, é um recurso significante para a utilização de muitos usuários.

youtube-music-premium-google-play-musica-streaming-mixtap

A plataforma de streaming de músicas do Youtube vem ganhando espaço entre os “audiófilos” e um recurso interessante acaba de chegar ao serviço. Uma das funcionalidades do app, chamado de “Mixtape off-line”, passou a efetuar download de músicas de forma inteligente. Isso garante que mesmo sem conexão com a internet as músicas estejam disponíveis. Claro, que o tal recurso pode ser desabilitado e conta com uma opção manual, escolhendo “a dedo” as músicas desejáveis para uma situação “sem a web”.

O algoritmo embutido no YouTube Music, durante a noite e conectado ao wifi, identifica suas predileções musicais e baixa as músicas que você mais gosta e ouve. Tudo é configurável, mesmo no modo manual, você pode baixar até 500 músicas.

A nova possibilidade está disponível para assinantes do YouTube Music Premium, na qual temos um vídeo explicando um pouco mais sobre essa plataforma.


Caso queira experimentar, você pode avaliar gratuitamente por 1 mês e desfrutar de outras opções que no modo gratuito não estão disponíveis, como: ouvir músicas offline, com a tela do aparelho bloqueada, ausência de anúncios e muito mais. O plano mensal custa R$ 16,90 e existe um plano família ou assinatura de estudante. Para maiores detalhes acesse o link. Você também pode ouvir suas músicas via o app do YouTube Music para Android ou iOS ou acessar diretamente em seu navegador favorito.

Confira o fórum Diolinux Plus e faça parte de nossa comunidade.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: The Verge.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Agora você pode receber o seu Google Adsense no Banco Inter

Nenhum comentário

sexta-feira, 28 de junho de 2019

O Banco Inter acaba de receber um recurso tão esperado por criadores de conteúdo. Seja você dono de um site, blog, canal no Youtube ou qualquer plataforma que esteja ligada ao Google Adsense. Basta possuir uma conta no Banco Inter, para receber seu dinheiro da Google, via Adsense.

google-adsense-banco-inter-youtube-site

Lembre-se que atualmente o valor mínimo de recebimento do Google Adsense são de US$ 100, contidos em sua conta. Se possuir a quantia mínima em seu Adsense, e quiser recebê-la através do Banco Inter, faça o seguinte:

  1. Navegue até a área de câmbio do app Banco Inter;
  2. Na opção voltada para recebimentos, informe os dados dos códigos IBAN e SWIFT.

Após os passos acima, um e-mail com todas as informações serão enviadas para você. Prossiga com todos os passos contidos nele para efetivar o recebimento do dinheiro.

Caso tenha dúvidas de como adquirir esses códigos acesse o link de ajuda do Banco Inter, com toda explicação. Uma ótima notícia é que assim como as demais transações de seus correntistas, o Banco Inter não cobra tarifas adicionais ao receber remessas do exterior. Os valores são convertidos conforme a cotação do dólar comercial. Um verdadeiro “punch na cara” dos bancos tradicionais (😁😁😁).

É usuário do Banco Inter e recebe do Adsense? Faça parte de nossa comunidade, acompanhando o fórum Diolinux Plus.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: Banco Inter.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Extensão da Google oculta comentários tóxicos da internet

Nenhum comentário

quinta-feira, 21 de março de 2019

Na internet é comum vermos os famosos haters, que significa: “um ser mal amado, invejoso, que não tem mais nada de bom para fazer, que persegue e tece comentários tóxicos não agregando em nada” (😓😞😒), digamos que não seja esse o significado literal, mas creio que você entendeu a lógica da coisa, isso se é possível entender uma mente “tão evoluída”. Nos tempos atuais ficou cômodo apontar os defeitos, ou simplesmente distribuir ódio gratuitamente e convenhamos, atrás de uma tela todo hater é “machão”, mas Cara a Cara, é um singelo e delicado poodle. (😁😁😁)

google-chrome-tune-extensão-hater-comentário

Visando uma experiência de navegação mais saudável, a Google está desenvolvendo uma extensão para seu navegador Google Chrome, que permite ocultar certos tipos de comentários, com filtros moderados ou a invisibilidade completa deste tipo de conteúdo.

Também existe o modo oposto, que dá foco a esse tipo de mensagem, entretanto não é algo recomendável, aliás os haters são especialistas em destruir, e abster-se de tais coisas é o melhor a se fazer. 

O foco da extensão são nos 4 sites mais utilizados no mundo: Youtube, Twitter, Facebook e Reddit e o Disqus, a mesma plataforma centralizada de discussões que utilizamos nos comentários do blog Diolinux. Não ficou claro se a Google pretende estender essa funcionalidade à outros sites, ou até mesmo, possibilitar a integração de tal extensão com outros browsers (creio que seja algo exclusivo do Chrome, porém isso é apenas uma especulação).

Chamado de “Tune”, a extensão ainda é experimental e conta apenas com suporte ao idioma Inglês, ao instalar em um navegador em língua portuguesa, o mesmo identifica todos os comentários como ofensivos, ocultando-os.

google-chrome-tune-extensão-hater-ocultar-comentário-toxico-youtube-facebook-twitter-reddit-disqus

Uma iniciativa da Google Jigsaw, uma unidade da Alphabet que foca na tecnologia para um mundo melhor, o Tune é parte de uma pesquisa de inteligência artificial, que utiliza-se da API Perspective, que aprende com conversas humanas e depois de analisá-las, chega a um resultado melhor, com isso a inteligência artificial consegue criar filtros e estipular quais são os comentários impróprios, com base em seu aprendizado. 

Outro ponto interessante, é que o Tune não armazena nenhum dado do usuário. Com seus modos de “proteção”, pode acabar se tornando um ótimo aliado para o uso de tais redes sociais por crianças, ou quem não quer perder tempo com comentários tóxicos.

Particularmente vejo com bons olhos iniciativas como essas, porém uma discussão que pode entrar em tópico é referente a liberdade de expressão de quem faz tais comentários, no entanto, perceba que os comentários permanecerão, a extensão apenas possibilita a não visualização deles, e se o tópico é liberdade, convenhamos que os usuários também têm o direito (à liberdade) de abster-se dos haters ou comentários inapropriados.

A internet é algo relativamente novo, e parece que a humanidade ainda não aprendeu a lidar com o mundo virtual, ética e respeito nem sempre permeiam os mares da web. 

E você o que achou disso tudo? Usaria a extensão quando a mesma estivesse pronta?

Continue a discussão sobre essa nova extensão do Google no nosso fórum Diolinux Plus, até a próxima postagem, e compartilhe o blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


OBS Studio 23 é lançado para Linux, Windows e macOS

Nenhum comentário

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Para quem precisa fazer uma gravação de tela para tutoriais, ou simplesmente precisa fazer uma transmissão ao vivo para o YouTube, Twitch ou Facebook por exemplo, o primeiro aplicativo que vem  cabeça é o OBS-Studio. Na noite desta Segunda-feira (26), ele chegou à versão 23 para todas as plataformas.

 OBS Studio 23 é lançado para Linux, Windows e macOS







Com a chegada da versão 23 do OBS Studio, os devs do projeto acabam com a diferença de versões entre os sistemas operacionais, que existia até a versão 22.

Algumas funcionalidades que aqui iremos apresentar, por hora só vão terão na versão de Windows, mas segundo a tread na conta oficial do OBS no Twitter, as versões de Linux e macOS também vão receber tais melhorias em breve. As novidades são:

- Integração com serviços de Streaming (no momento somente para Windows)

● Quando você estiver logado com a sua conta da Twitch ou da Mixer (serviços disponíveis no momento) não será necessário inserir a chave de transmissão, sendo possível também obter acesso aos recursos dessas plataformas, como o painel do bate-papo ou os painéis de configuração e estatísticas da transmissão;

● Com a sua conta da Twitch logada, além de ter o acesso ao painel de bate-papo (com suporte a BBTX/FFZ) também será possível acessar o painel de configuração da transmissão (Stream Information), onde você poderá alterar o título, o game, entre outras coisas da live, além de receber informações de quantos espectadores estão na live, isso tudo dentro do próprio OBS Studio.

● Integração com a Mixer: Painel do bate-papo

● YouTube, Facebook e os demais serviços populares de streaming em breve serão integrados ao OBS-Studio

- Melhorias do NVENC e Encoding (Windows)


Uma nova implementação do NVENC foi adicionada, o que melhorou o desempenho, reduzindo o impacto no sistema e nos recursos. Para ativar, vá para Configurações, Guia Saída e, em Codificador, selecione “Hardware (NVENC) Novo”. Observe que a nova implementação não está disponível no Windows 7 devido a limitações no sistema operacional; a implementação antiga será usada nesse caso.

Novos recursos adicionados à nova implementação do NVENC:

● Psycho-visual Tuning: Permite configurações do codificador que otimizam o uso da taxa de bits para aumentar a qualidade visual, especialmente em situações com alta movimentação, ao custo de maior utilização da GPU. Isso aumenta a qualidade da imagem. Medições qualitativas como o PSNR podem ter uma pontuação menor, mas o vídeo pode parecer melhor para os espectadores humanos.

● Look-ahead: Ativa B-frames dinâmicos. Se desabilitado, o codificador sempre usará o número de B-frames especificado na configuração 'Max B-frames'. Se habilitado, aumentará a qualidade visual usando apenas quantos quadros “B” forem necessários, até o máximo, ao custo de maior utilização da GPU.

Outras mudanças:

 Adicionado o filtro de audio Limiter e Expander;

 Adicionado o suporte ao encoder VAAPI para Linux;

 Adicionado suporte para saídas multi-track de áudio na configuração avançada do FFmpeg;

 Adicionada ferramenta para saídas Decklink no menu Ferramentas. Agora é permitido que o OBS seja enviado a um dispositivo Decklink.

Para ver todas as novidades da versão 23 do OBS -Studio, acesse este link do GitHub deles.


Instalando o OBS-Studio no Ubuntu 18.04.2 LTS e Linux Mint 19.1



Para instalar o OBS Studio no seu Ubuntu e Linux Mint você vai utilizar o repositório  PPA oficial deles. E é bem simples de se fazer isso, você vai abrir o terminal e digitar (ou copiar e colar) o seguinte comando:

sudo add-apt-repository ppa:obsproject/obs-studio -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install obs-studio -y

Feito isso, é só por a sua senha e esperar a instalação. Se você precisar instalar em alguma outra distro que não seja o Ubuntu e Mint, basta seguires as alternativas não oficiais informadas no GitHub do projeto, como a versão em Snap e Flatpak, ou ainda você pode achar o método para a sua distro favorita neste guia do próprio projeto.



A parte que mais chama a atenção, sem sombra de dúvidas, é a integração com os serviços de streaming. Quem tem canal neles precisa de uma forma bem organizada e de fácil acesso aos recursos e essa versão do OBS vem para suprir isto. 

Vamos esperar pra chegar ao Linux também. Outro ponto foi o melhoramento dos encoders, como o VAAPI para quem usa Intel e AMD e o NVENC na parte da Nvidia, especialmente para a nova arquitetura Turing das novas placas, esse último quem usa Linux e macOS também vai ter que esperar mais um pouco antes de usar, mas torcemos que a espera seja breve.

Espero você no próximo post, forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Museeks, o seu player de músicas minimalista e elegante

Nenhum comentário

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Quando pensamos em ouvir as nossas músicas, logo pensamos nos serviços de streaming como Spotify, Deezer, YouTube Music entre outros. Mas muitas pessoas  ainda tem músicas salvas no pc, em algum tipo de armazenamento ou simplesmente não tem acesso a internet é quer ouvir as suas músicas, então precisa de um player offline para isso. Vamos mostrar mais uma opção para Linux.


 Museeks, o seu player de músicas minimalista e elegante






Quando vamos ouvir música offline no Linux, o VLC Player é a primeira opção para essa tarefa, vindo depois o MPV player, SMPlayer, MPlayer, Amarok, Rhythmbox entre outras opções.

O Museeks é feito nas tecnologias Node.js, electron (base atom-shell) e React.js e assim garantindo a possibilidade de ser usado em multiplataforma (Linux, Windows e macOS).

Algumas características do Museeks:

⏺ Reprodutor de música multiplataforma;
⏺ Layout clear;
⏺ Listas de reprodução;
⏺ Gerenciador de filas de reprodução;
⏺ Shuffle, Loop;
⏺ Suporte para capas de álbum;
⏺ Tema escuro;
⏺ Controle de velocidade de reprodução;
⏺ Bloqueador do modo de suspensão;
⏺ Quando minimizado, ícone fica na tray;
⏺ Formatos suportados: mp3, mp4, m4a / aac, flac, wav, ogg, 3gpp.

Para maiores informações sobre o Museeks, consulte o GitHub dele.

Home do Museeks tema claro
Home do Museeks tema escuro
Como adicionar arquivos a Biblioteca

Se você quiser baixar ele para Linux, Windows ou macOS, acesse este endereço aqui.

Agora é só ir adicionando as suas músicas e ir curtindo a “sonzeira”.

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Youtube proíbe pegadinhas, desafios e brincadeiras perigosas

Nenhum comentário

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

O Youtube possui conteúdos que englobam vários públicos e suas faixa etárias, são vídeos tutoriais, musicais, informativos, para lazer, diversão e muito mais.

As pegadinhas e desafios são famosas dentro da plataforma, mas nem “tudo são mil maravilhas”.

youtube-pegadinha-brincadeira-perigo

Visando acabar com brincadeiras e pegadinhas nocivas, que possam trazer riscos aos praticantes e outras pessoas, o Youtube atualiza suas diretrizes da comunidade, aconselhando produtores de conteúdo a não produzir esse tipo de vídeo.

Brincadeiras com consequências reais 


Não é coisa da atualidade que alguns youtubers fazem conteúdo questionável, com desafios de arrancar os dentes, ou pegadinhas que causam transtornos sérios as pessoas.

Esse tipo de vídeo sempre tem alto número de acesso, e por consequência, uma maior visibilidade no “em alta” da plataforma.

Com o lançamento do filme “Bird Box”, da Netflix, um desafio se tornou popular. E youtubers como Jake e Paul, tiveram a “brilhante ideia” de conduzir um automóvel de olhos vendados. É evidente que tal tipo de ação pode ocasionar em resultados seríssimos, ferindo, ou numa hipótese mais extrema, ocasionando a morte de alguém.

filme-birdbox-netflix

Outros tipos de desafios, como beber detergente e gravar os resultados, levaram o Youtube a tomar uma decisão, alterando suas diretrizes e evitando possíveis tragédias, e claro, possíveis processos. 

Esperanças com a plataforma


Produzir conteúdo no Youtube se tornou uma árdua batalha, digo bons conteúdos, e espero que tais mudanças possam acarretar na perda de visibilidade destes vídeos perigosos, e que bons vídeos consigam ter maior destaque. Pois o público infantil e adolescente é influenciado por esses canais.

O que você acha desta situação? Foi exagero do Youtube censurar esses desafios de dirigir com os olhos fechados, beber detergente etc?

Te espero no próximo post, aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


4K Video Downloader - Para salvar os vídeos que marcaram a sua vida

Nenhum comentário

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Sempre que encontramos algum vídeo na internet e gostamos muito dele, vem a pergunta na nossa cabeça “ Como posso salvar ele no meu computador?”, mesmo em tempos de streaming de alta qualidade, podem haver momentos onde ter o vídeo offline pode ter algumas vantagens, como poder consumir os DioCasts a qualquer hora sem depender de conexão com a internet,e pesquisamos sempre achávamos soluções não satisfatórias. Até agora, pois o 4K Video Downloader vai te ajudar nessa tarefa.


 4K Video Downloader - Para salvar os vídeos que marcaram a sua vida






O 4K Video Downloader é um aplicativo que vai lhe auxiliar para salvar os vídeos dos sites mais populares, como YouTube, Facebook, Vimeo  entre outros.

Primeiramente vamos baixá-lo através do site oficial deles, e podendo escolher 2 opções para Linux, um para a base Debian/Ubuntu/Mint sendo .deb e o outro para as outras distros sendo no formato tar.gz2, temos um vídeo no canal explicando como usar esse formato.

Feito a instalação você vai abrir o programa e aceitar os termos.




Logo depois aparecerá a tela onde você vai poder colar o link do vídeo do site da onde você quer salvar ele. Basta você copiar o link e clicar no ícone verde escrito “colar link”.


Depois vai abrir uma janela onde você vai ver as informações do vídeo e também onde você quer salvar ele.



E por último vai aparecer uma tela mostrando o progresso, aí é só esperar o término e dar play no vídeo.. Muito simples, né? =)

Uma dica muito útil e boa para quem quer salvar aquele vídeo inesquecível, ou que precisa salvar aquela trilha sonora para aquele momento memorável. Mas atenção, muitos vídeos online possuem direitos autorais que restringem os downloads, então tome cuidado para não violar as regras de nenhum site ou criador de conteúdo.


Espero você até uma próxima e um forte abraço!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Headset App - Um player de música que usa o YouTube como fonte

Nenhum comentário

terça-feira, 23 de maio de 2017

Se você está procurando uma aplicação para ouvir músicas pelo YouTube sem precisar utilizar um navegador, o Headset App pode ser uma ótima opção. A aplicação pode ser uma alternativa para você que não pretende pagar a versão premium do Spotify, claro, com menor qualidade sonora.

HeadSet App Music Player for YouTube




O Headset App é um programa que permite que você pesquise e ouça músicas de todos os tipos no seu computador, como fonte, ele utiliza o YouTube para te fornecer acesso ao conteúdo. O mais interessante, é que os desenvolvedores criaram um modelo de execução de músicas que faz com que não seja ilegal o consumo do conteúdo do YouTube desta forma.

Head Set App

Ao abrir o player pela primeira vez, você verá estas duas janelas, inclusive, as duas deverão permanecer abertas (o programa impede você de fechar uma delas), com a explicação de que o YouTube não permite a reprodução de áudio e vídeo separados, isso significa que os vídeos com as músicas ficarão reproduzindo nesta pequena janela (à direita). O programa também informa que serão utilizados vídeos com menor qualidade para poupar banda, mas que a qualidade sonora continuará sendo boa.

Head Set Player
Mensagem que o Headset informa sobre a forma de distribuição de conteúdo

Depois de você aceitar os termos de licença do Google e do YouTube que o programa te informa, você poderá ouvir as músicas. O player em si é muito simples de entender e tem funções básicas que qualquer player que se preze tem.

HeadSet Player

Você pode pesquisar por músicas, álbuns, playlists e o player ainda te oferece uma opção de "Rádio" para navegar por estilos. Fazendo login no player você pode organizar coleções e dar "likes" em faixas para ter fácil acesso a elas, como no Spotify.

Baixe o Headset para o seu computador


O Headset App está disponível para Linux (em pacote .deb e em código fonte), para Windows e macOS também. Basta acessar a página no GitHub do programa e fazer o download.
O programa tem apenas versões de 64 bits, então fique ligado neste detalhe.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Google lança o YouTube TV para concorrer com o padrão da indústria televisiva

Nenhum comentário

quarta-feira, 1 de março de 2017

É meus amigos, a Google está chegando na voadora dupla no peito da forma tradicional de distribuir televisão, pelo menos é o que aparenta o projeto YouTube TV.

YouTube TV Google


A Google anunciou hoje através do blog do YouTube uma nova modalidade de uso da ferramenta que dará acesso à assinantes para conteúdos de canais de televisão dos EUA.

O YouTube está querendo integrar características intrínsecas da plataforma com as produtoras de conteúdo televiso de uma forma que o público goste e quem sabe, até pague para assistir.
Diferentemente do vídeo online, as pessoas não podem assistir TV quando querem, em qualquer tela que elas querem e nos próprios termos. Consumidores têm deixado claro que querem TV ao vivo, mas sem tanto trabalho (…) É a TV ao vivo para a geração YouTube — aqueles que querem assistir o que querem, quando querem, do jeito que querem e sem comprometimentos.
Para começar essa nova batalha com o pé direito, a Google conseguiu parcerias com grandes emissoras dos EUA, como a FOX, CBS, ESPN e muitas outras. Isso significa que os assinantes poderão assistir algumas dezenas de canais que incluem os esportes da ESPN e sérias famosas, como "The Big Bang Theory" diretamente pelo YouTube TV.

Para garantir que a característica do YouTube de "assista quando você quiser" ativa, será possível gravar os programas que você mais gosta sem limite de espaço para assistir mais tarde, seja no celular, seja no computador ou na sua SmartTV.

Os planos atuais permitem que apenas uma assinatura de direito a seis contas de acesso, onde você poderá assistir até três programas diferentes de forma simultânea, tudo isso custando cerca de 35 dólares.

Não quero parecer o "Pai Diná" mas eu "previ" isso aí no ano passado, confere aí:


Só errei o nome do serviço, mas isso é detalhe! 😁

Atualmente são 40 canais disponíveis para os usuários, o serviço ainda não foi liberado completamente para todos os estados norte-americanos, mas isso deverá acontecer em breve, não existe, por hora, previsão para lançamento em outros países, incluindo o Brasil.

Parece que as operadoras de Telefonia acabaram de ganhar uma concorrência gigante e digo mais, a tendência é que a quantidade de canais disponíveis só aumente com tempo, conforme a plataforma vai se popularizando;

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Amazon cria plataforma de vídeos para concorrer com o YouTube

Nenhum comentário

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Finalmente uma grande empresa está criando uma plataforma que poderá ser capaz de concorrer com o YouTube. Apesar do Facebook também ter investido em vídeos nos últimos meses, até mesmo com recursos de livestream, o fato da monetização ser inexistente no Facebook afasta os produtores de conteúdo, algo que Amazon pretende fazer muito diferente.

Amazon Video Direct




O Amazon Video Direct, (um nome não tão bom, na minha opinião) é o serviço que a Amazon está desenvolvendo para ser uma plataforma concorrente com o YouTube.

Um dos diferenciais em relação ao YouTube é que a Amazon já começou o seu produto com muitas possibilidades de monetização, coisas que o YouTube só vem pensando agora, com o YouTube Red e o YouTube Unplugged.


O serviço da Amazon poderá ser utilizado por grandes estúdios e por produtores de conteúdo regulares, como os YouTubers, para criar conteúdo monetizado normalmente, como no YouTube, mas já vai dispor de ferramentas para criar conteúdo por assinatura ou a possibilidade de vender vídeos, vender conteúdo, como cursos por exemplo.

Embora seja difícil estimar o sucesso que a plataforma terá, a prerrogativa é deveras interessante. O YouTube vem reinando absoluto neste segmento há alguns anos já e uma concorrência é sempre bem-vinda, assim ambos os produtos podem crescer com maior velocidade.

Pelo que eu pude ver o serviço ainda não está disponível para o Brasil, pelo menos no momento desta matéria, você pode criar o seu cadastro no serviço aqui.

Fonte
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo