Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador zesty. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador zesty. Mostrar todas as postagens

Como instalar a última versão do Mesa Driver no Ubuntu e Linux Mint

Nenhum comentário

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

O Mesa Driver é um driver de vídeo de código aberto que é utilizado em praticamente todas as distribuições Linux, o projeto Mesa libera drivers de código aberto para placas Nvidia, Intel e AMD, e hoje você vai aprender a atualizar os drivers do Ubuntu sem precisar alterar a versão do Kernel.

Mesa Driver



Essa dica pode ajudar muito você que usa Ubuntu ou algum sistema derivado e quer ter os drivers abertos mais recentes para melhorar os FPS dos games, quem sabe até melhorar autonomia da bateria do seu Notebook devido as otimizações.

Este PPA de Mesa Driver é recomendado especialmente para quem usa drivers open source, especialmente quem usa chip Intel ou AMD, quem usa Nvidia pode muito bem usar os proprietários seguindo este outro tutorial e desempenho será melhor.

Alterar componentes gráficos pode ser algo sensível no sistema, então prossiga sabendo que caso algo dê errado, você terá que reverter o processo.

Se você prefere fazer as coisas sem utilizar o terminal, acesse este tutorial.

Recomendo instalar o PPA Purge para remover os pacotes caso haja algum problema.
sudo apt install ppa-purge
Você pode verificar a sua versão do Mesa Driver instalado usando o seguinte comando:
glxinfo | grep "OpenGL version"
Agora vamos adicionar o PPA do Mesa Driver, rode no terminal:
sudo add-apt-repository ppa:paulo-miguel-dias/pkppa
Este comando acima adiciona o repositório dos drivers, agora podemos atualizá-lo e depois atualizar o sistema para receber os novos pacotes:
sudo apt update && sudo apt dist-upgrade
Depois de atualizado, você precisa reiniciar o computador, você pode rodar novamente o comando para verificar a versão do Mesa Driver e ver em qual versão você está. 

Caso algo saia errado ou por qualquer outro motivo você queria remover os drivers e voltar ao normal use:
sudo ppa-purge ppa:paulo-miguel-dias/pkppa
Depois da remoção você deve reiniciar o computador e você estará de volta com os drivers originais do sistema.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




O que podemos esperar do Pop!_OS da System76?

Nenhum comentário

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

A System76, uma grande fabricante de hardware que vende computadores com Ubuntu pré-instalado, anunciou há algum tempo atrás que estaria dando início ao seu próprio sistema operacional baseado no Ubuntu, o chamado Pop!_OS. Como até então ele parecia apenas uma simples customização de temas, eu nem sequer havia comentado sobre ele aqui no blog e nem no canal, mas aparentemente eles querem ir um pouco além, então vamos falar sobre isso.

Pop!_OS da System76




Todo projeto começa de algum lugar e para mim, o Pop!_OS (o nome é estilizado assim mesmo), nasceu apenas como um tema para o GNOME Shell em cima do Ubuntu, simples assim. Um tema muito bonito na verdade, que você pode aprender a instalar neste outro post aqui do blog. Mas até aí, muitas distros legais surgiram como apenas customizações de outras e depois seguiram seu próprio caminho e se desenvolveram, Ubuntu e Mint são bons exemplos.

A ideia inicial é criar uma experiência diferenciada para os computadores vendidos pela empresa, existem vários modelos no mercado com ótimo desempenho, incluindo computadores gamers. Como o galagoPRO, "concorrente" do MacBook.

Até aí nada demais, outra coisa que é comumente encontrado nos computadores vendidos com Linux é um repositório especial com drivers e otimizações para o hardware, que é algo que a System76 sempre fez também, porém, o sistema parece estar ganhando significância e a empresa está pensando em expandir um pouco o que seria apenas uma "espécie de remasterização" do Ubuntu para seus clientes, inclusive trabalhando com os desenvolvedores do elementary OS para criar um novo instalador para o sistema, que não vai ser exatamente igual ao Ubiquity, padrão do Ubuntu.

Customizado para os clientes e disponível para todos


Um ponto interessante é que o sistema estará disponível para qualquer um, na verdade, você pode baixá-lo agora se quiser, a ISO tem cerca de 1,6 GB de tamanho e é baseada no Ubuntu 17.04 Zesty Zapus.

Apesar de já estar utilizável, o próprio site da System76 informa que a verdadeira versão final e primeira release oficial será apenas em Outubro, juntamente com o Ubuntu 17.10. É possível que outras coisas sejam alteradas, além do tema e outros detalhes.


Fuçando um pouco no sistema eu acabei encontrando várias coisas legais. A instalação em si é praticamente a mesma do Ubuntu, com apenas uma diferença, criamos o usuário depois da instalação, na primeira inicialização, como quando você compra um computador com o sistema pré-instalado. A tela de boot (o Plymouth) também é diferente e bem bonita, como um "Pop" aparecendo do nada (fazendo "pop"?).

Confira algumas imagens da interface GNOME Shell que ele carrega:

Pop OS System76

Pop OS System76

Pop OS System76

A harmonia do tema GTK com os ícones é ótima, talvez tenhamos um dedo do pessoal do elementary neste design, não sei. Além do tema, temos vários wallpapers que combinam muito bem  com a proposta visual e que vem disponíveis por padrão.

Wallpapers System76

Os temas Pop, como são chamados, possuem variações para quem quer eles de forma mais compacta, com o "Pop Slim". Tanto o tema normal quanto este mais compacto tem o "modo Dark', assim como os temas padrões do GNOME Shell, deixando na mão do usuário escolher se quer continuar com este produzido pela companhia ou se quer usar o padrão do GNOME mesmo, o Adwaita.

PPA System76 PopOS

Além dos temas, como eu tinha comentando antes, o sistema vem com o PPA da empresa. Dentro dele encontramos pacotes básicos, o pop-desktop, gnome-control-center, plymouth, entre outros que são empacotados por eles para poder manter a aparência do sistema e funcionalidades específicas, assim fica mais fácil controlar as atualizações e modificações destes componentes.

Um destes pacotes controla as extensões, existem várias que já vem por padrão no Pop!_OS, mas somente algumas são ativadas, como você pode ver, assim, cabe a você escolher o que preferir.

Pop!_OS

Acho interessante uma outra empresa forte como a System76 oferecer um sistema assim, especialmente baseado no Ubuntu, apesar de muitos feedbacks da comunidade, o momento da Canonical é de transição e as coisas podem não ficar ao agrado de todos. Particularmente encaro projetos como este quase como as várias ROMs do Android em aparelhos de companhias diferentes, cada uma personalizando o que seria o sistema puro para tentar atender melhor o consumidor.

O Pop!_OS tem futuro?


Não sei qual o nível de ambição da System76 com o sistema, mas eles tem algo que a maior parte das distros não tem; eles já são uma empresa que vende computadores com Linux de renome (especialmente internacional, no Brasil nem todos conhecem).

Uma das grandes dificuldades das distros é fazer parcerias empresariais para enviar os sistemas de fábrica junto com as máquinas e com isso a System76 não precisa se preocupar. Pesquisando um pouco eu também encontrei um PPA de desenvolvimento onde temos drivers Nvidia otimizados e outros pacotes sensíveis a desempenho, como o mesa, não sei se eles são destinados apenas aos computadores da empresa ou se podem ser utilizados de forma genérica, mas pode ser um outro diferencial do sistema.

Mesmo sendo um PPA feito para computadores que a System76 vende, como os hardwares não são homologados como a Apple faz, é bem possível que funcione em outras máquinas também.

Potencial o sistema tem, resta saber até onde a System76 pretende ir, vamos continuar acompanhando.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Lançado Ubuntu 17.04 Zesty Zapus, confira as novidades faça o download!

Nenhum comentário

quinta-feira, 13 de abril de 2017

O Ubuntu 17.04 Zesty Zapus está disponível para download, incluindo as flavors oficiais: Xubuntu, Lubuntu, Ubuntu MATE, Ubuntu Gnome, Kubuntu e Ubuntu Budgie. 

Veja como fazer o download!

Ubuntu 17.04 Zesty Zapus




O lançamento de Abril de 2017 será para o Ubuntu tão marcante quanto o lançamento de Abril de 2011, quando o Unity apareceu pela primeira vez no sistema, isso porque, dadas as notícias recentes, este será o último lançamento que terá a interface Unity por padrão na versão principal do sistema.

Ubuntu 17.04 Zesty Zapus


A versão 17.04 é uma versão intermediária do Ubuntu, neste ano ainda teremos a 17.10, que são duas das 3 releases que aparecem entre duas LTS. A versão LTS mais recente é o Ubuntu 16.04 Xenial Xerus que tem suporte até 2021, então, tecnicamente, você poderá utilizá-lo até o referido ano com o Unity, o suporte de segurança será mantido, ainda que a interface não seja aprimorada.

Assim como qualquer outro lançamento deste tipo, eu sempre recomendo as pessoas em geral a optarem pelas versões LTS, elas sempre terão pacotes mais estáveis e estarão mais debugadas, contudo, este lançamento novo pode servir para você fazer um "test drive" no Ubuntu Gnome e ver o que você acha da interface que deverá ser padrão do sistema em 2018. Claro, você também pode baixar o Ubuntu Gnome 16.04 LTS, se preferir.

Mediante a tanta coisa acontecendo, existem algumas implementações que virão juntamente com o novo Ubuntu, por exemplo, o arquivo SWAP, no lugar da partição, como noticiamos aqui, que acabaram passando despercebidas.

Os focos voltados para o Ubuntu Gnome


Como era de se esperar, a "grande estrela" do lançamento é o Ubuntu Gnome que nos dá um vislumbre do futuro, apesar de trazer o Shell mais recente, ele ainda terá pacotes mesclados por conta compatibilidade com o Ubuntu Unity, então existirão alguns programas "misturados", com versões 3.20 e 3.22, enquanto a maior parte será 3.24. Esse tipo de coisa deverá deixar de acontecer nos lançamentos futuros e o Ubuntu trará sempre a versão mais recente disponível do Gnome até a época de "freeze" do sistema.

Ubuntu Gnome 17.04

As outras flavors


As demais flavors do Ubuntu, como comentei neste artigo, receberam apenas atualizações dentro dos pacotes já presentes, menos o Ubuntu MATE que está à pleno vapor e criando novas soluções para o ambiente, e claro, temos o Ubuntu Budgie também, como caçula da família "buntu" que chega como uma flavor oficial.

Faça o download do Ubuntu 17.04 Zesty Zapus e também das Flavors


Todos estão disponíveis em 32 e 64 bits por download direto ou torrent, divirta-se!

Ubuntu 17.04


Diz aí! Você vai atualizar para essa versão do sistema? Já está usando? Compartilhe a sua opinião através dos comentários. Uma coisa interessante para se observar, ainda que não tenha relação técnica, é que o "ZZ do Zesty Zapus" encerra também o alfabeto, qual será o nome da próxima versão? 

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Meus comentários sobre o Ubuntu 17.04 Beta

Nenhum comentário

sábado, 25 de março de 2017

O novo lançamento do Ubuntu está se aproximando, deveremos ter o Ubuntu 17.04 entre nós até pouco mais da metade do mês de Abril, mas para os mais ansiosos, já é possível testar o novo Beta, que trás consigo o lançamento de modificações em diversas interfaces gráficas.

Ubuntu 17.04




Junto com o Ubuntu 17.04 Zesty Zapus saíram todas os outros "Ubuntus" praticamente, sendo que alguns tem novidades realmente interessantes, como o Ubuntu Budgie.

O Ubuntu com Unity 7 não recebeu grandes melhorias, o que já era esperado, apenas correções de bugs, atualizações de pacotes e mais algumas otimizações, porém, na sessão Unity 8 que o acompanhará vai trazer o que há de mais recente na nova interface, você terá a liberdade de escolher a interface desejada na tela de login.

O Unity 8 ainda não está completamente pronto, mas existem várias evoluções interessantes para serem observadas, como nos já comentamos aqui, ele está muito mais próximo de entregar uma experiência de uso parecida com a versão 7 da interface, mas ainda assim, a estrada parece ser longa.

Para além da interface, pois às vezes acabamos associando o Ubuntu ao Unity e esquecemos que o projeto Ubuntu vai muito além disso, temos uma evolução excelente dos pacotes Snap, a Canonical libera mensalmente na página de Insights um "Top Snaps do mês" e a cada mês que passa mais e mais pacotes neste formato estão entrando na loja e melhorando a sua interoperabilidade.

Na família Ubuntu, temos algumas boas novidades no Ubuntu Gnome e no Ubuntu Budgie.

Ubuntu Gnome

O Ubuntu Gnome está acompanhando desta vez a release mais recente do Gnome Shell, então ele sairá com o novíssimo Gnome 3.24 que traz vários recursos interessantes, send que o que eu achei mais interessante foi o sistema de correção de cores para não prejudicar os olhos dos usuários de forma nativa. Esse recurso está disponível para qualquer distribuição através do RedShift ou do F.lux, porém, nativamente no sistema, acredito que o Gnome seja o primeiro a implementar.

Ubuntu Budgie - Browser Ballot


Já o Ubuntu Budgie, que se tornou recentemente um flavor oficial do Ubuntu, chega com uma nova ferramenta para instalar e manipular navegadores, talvez no futuro o "Browser Ballot", como está sendo chamada a aplicação, fique maior e mais completa, abrangendo mais aplicações, assim como o Software Boutique do Ubuntu MATE, que você pode usar no Ubuntu Budgie, Unity, e qualquer outro inclusive.

Falando em Ubuntu MATE...


O Ubuntu MATE também é uma das versões do Ubuntu que merece destaque, na verdade, acho que o Ubuntu MATE é o mais legal deles até agora.  Tenho visto muita gente falando bem e utilizando o Ubuntu MATE nos últimos tempos. A junção da base Ubuntu com o feeling do antigo Gnome 2 realmente agradou os saudosistas, agora essa mistura parece estar pronta para conquistar novos usuários.

Ubuntu MATE 17.04
Reprodução: Ubuntu MATE

O MATE do Ubuntu 17.04 estará em sua última versão, a interface adicionou vários recursos úteis, como por exemplo os indicadores ativos com opção de interação, isso significa que aplicativos como player de música, Spotify, etc, poderão usar indicadores onde o usuário poderá controlar o que é reproduzido por ali, o mesmo vale para notificações, que serão mais interativas.

Na verdade, tem muuuuuita coisa nova, desde o primeiro Alpha até este Beta, a maior parte delas é adicionando recursos que já existem em outro ambientes, mas isso não é algo ruim, só está tornando o MATE ainda mais completo. Outro ponto interessante que os desenvolvedores comentaram, é que eles corrigiram um bug no ambiente que fazia ele consumir mais memória RAM do que deveria, o que sugere que, ao menos em termos de consumo de memória, o Ubuntu MATE 17.04 Zesty Zapus estará ainda mais leve.

Outros Flavors do Ubuntu como Lubuntu, Xubuntu e Kubuntu também receberam atualizações Beta (algumas oficiais, outras não, disponíveis em Daily Builds) releases, contudo, eles se limitaram a atualizar pacotes basicamente e corrigir bugs, especialmente o Lubuntu, que faz muito tempo que não muda nada drasticamente na interface, isso faz com que o sistema fique mais estável, assim como a versão Unity, mas também frustra um pouco que gosta de novidades.

O Kubuntu por exemplo trará o Plasma 5.9.x como padrão, entretanto, fãs do Ubuntu e do KDE acabaram encontrando no KDE Neon uma alternativa interessante também, não sei se o Kubuntu ficará desnecessário com o tempo, mas atualmente, ele só é recomendado para quem quer um sistema que já carregue aplicativos facilitadores de configuração, como um instalador de drivers, comum nas distros baseadas no Ubuntu. Quem usa o Xubuntu  (XFCE) vai ficar feliz em saber que a versão nova virá com o XFCE Desktop mais recente, trazendo  com ele um pequeno upgrade no pacote XFCE4 Task Manager

Sensação de mudança no ar?


Eu ando com uma sensação meio esquisita à respeito do Ubuntu, parece que estamos na iminência de uma grande mudança, seja para melhor ou pior, ainda não consigo dizer. O Ubuntu já é uma plataforma consolidada e de confiança para inúmeras empresas ao redor do mundo, o próprio blog Diolinux existe muito por conta do Ubuntu, mas a demora no Unity 8 vem frustando todo mundo que gosta do trabalho da Canonical e a estagnação do Unity 7 só aumenta ainda mais esse sentimento.

Ao mesmo tempo que vemos projetos de interoperabilidade, como o Snap, indo de vento em poupa, vemos que o lado Desktop, que é o que trouxe o Ubuntu até o ponto de popularidade que ele tem hoje, estar ficando um pouco de lado, dando margem para que outros flavors do Ubuntu tomem o seu lugar, ou distros derivadas, como o Linux Mint e o elementary OS. Não creio que isso seja ruim necessariamente, afinal, isso nada mais é do que uma espécie de "seleção natural tecnológica", entretanto, nenhuma das outras distros conseguiu ainda conquistar o espaço no Desktop que a marca Ubuntu conseguiu, fazendo com que empresas vendessem computadores com o sistema pré-instalado e seria uma pena desperdiçar este espaço já conquistado ao longe de vários anos de trabalho duro e inovação.

Falando com alguns funcionários da Canonical eu acabei me surpreendendo, algumas pessoas de dentro da empresa também compartilham comigo essa ideia, assim como SUSE e RedHat, a Canonical está ficando a cada dia mais forte no ramo dos servidores, IoT e Cloud, enquanto Desktop e o Mobile parecem estar em segundo plano, no entanto, alguns disseram também que o Desktop é responsável por boa parte da receita da empresa, girando em torno de uns 30% (especulação talvez, não tenho nada para provar este número), o que indica que é necessário dedicação para manter o Desktop na ativa, afinal, se isso for verdade, ele representa quase um terço da empresa.

O que eu gostaria de ver novamente é aquele espírito inovador que fez do Ubuntu um sistema fácil de utilizar há alguns anos, "a mais fácil das distros Linux", como diziam, um posto que o sistema perdeu nos últimos tempos na minha opinião. Venho utilizando o Deepin 15.4 Beta em dual boot com o Ubuntu 16.04 LTS nos últimos dias e a nível desktop e usuário final, até mesmo o Linux Mint, que é outra distro que eu gosto muito, ficou para trás se comparado ao Deepin.

O lado interessante disso é que podemos ir observando toda essa evolução e escolhendo as melhores opções, chega a ser divertido, além disso, fora do mundo Linux, Windows e macOS também trouxeram recentemente novidades interessantes que eu talvez comente em outro momento.

Talvez com o Unity 8 pronto a minha opinião mude e o Ubuntu faça novamente o que já fez no passado, que é surpreender os usuários positivamente com ferramentas que facilitem o nosso dia a dia. O Ubuntu 17.04 nos dá uma pequena amostra disso, por conta disso acho que estamos em uma fase de mudança, se tudo der errado com o Unity 8, acho que veremos a Canonical se voltando para um mercado diferente ao longo dos anos, claro, é apenas opinião, em contrapartida, caso tudo dê certo, teremos um dos maiores lançamentos do Ubuntu de todos os tempos na próxima LTS, o Ubuntu 18.04 LTS que sai em Abril de 2018...

É, eu sei, é muito tempo para se esperar, mas é o que temos para o momento.

Você consegue baixar as ISOs de todos os Betas comentados através deste diretório.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 17.04 Zesty Zapus Alpha está disponível para download, confira as novidades

Nenhum comentário

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Apesar da Canonical com a equipe de desenvolvimento do Ubuntu e dos  seus"sabores", como Ubuntu Gnome, Ubuntu MATE, etc. sempre disponibilizarem as famosas "daily builds", que são gerações diárias das isos com as modificações implementadas até o momento, existem algumas datas onde os alphas e betas são liberados.

Ubuntu Zesty




Os lançamentos dos primeiros alphas do ciclo Zesty Zapus do Ubuntu eram para ter acontecido ainda em Dezembro, no dia 29, mas devido as festas de final de ano ele foi adiado para hoje. Como nós sempre nos comprometemos a trazer as principais novidades do Ubuntu, temos aqui uma das boas para quem está ansioso para testar a nova build e ajudar a reportar bugs e resolver os eventuais problemas.
Leia também: 5 grandes novidades do Unity 8 para o Ubuntu 17.04 Zesty Zapus
Como a versão 17.04 não é uma LTS, o compromisso por usar pacotes mais testados, e por consequência, mais antigos, não é tão grande. Essas versões intermediárias são onde a Canonical costuma testar novas tecnologias. Boa parte das atualizações são para o Unity 8, que está ficando com "uma cara mais decente" (veja o link logo acima que você vai entender), mas não só de Unity 8 vive o Ubuntu. O Unity 7, estável e que recebe muito poucos incrementos funcionais, agora está bem maduro e tem pouquíssimos bugs. Boa parte do trabalho para a versão com Unity do Ubuntu está voltado para implementações de tecnologias como o Kernel 4.9 (atualmente, pois no lançamento final, em Abril, tudo indica que será o 4.10), implementação do MESA 13.0.2, do compilador do projeto GNU (GCC) na versão 6.3.0 e dos Gnome Apps na versão 3.22.



Além disso, uma coisa que eu acho que merece destaque é o novo suporte para as "IPP Everywhere printers", que permite fazer impressões em rede sem a necessidade de drivers específicos, o que trará suporte também para o Apple AirPrint, como foi anunciado nas listas de e-mail de desenvolvimento do Ubuntu.

Para acompanhar as datas dos próximos lançamentos você pode se guiar pelo nosso calendário de lançamentos. Se tudo der certo, o próximo lançamento será no dia 26 de Janeiro.

Baixe as Daily Builds do Ubuntu logo abaixo, existem versões em 32 e 64 bits:


As outras versões do Ubuntu faltantes ainda não disponibilizaram alphas e nem daily builds para a versão 17.04. Então assim que tivermos novidades sobre o Ubuntu Budgie, Mythbuntu, Edubuntu. e Ubuntu Snappy, você ficará sabendo aqui pelo blog, então fique ligado.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 17.04 Zesty Zapus deixará de usar partição SWAP para usar SWAPFiles

Nenhum comentário

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Uma novidade interessante está à caminho do Ubuntu 17.04, que sai em Abril de 2017, e vai mudar a forma com que o sistema trabalha, pelo menos um pouco. A tradicional partição SWAP do Ubuntu será substituída por um arquivo, assim como faz o Android, Windows e o macOS.

Ubuntu 17.04 Swap Files




Se você ainda não sabe muito bem o que é SWAP, eu recomendo que você leia este artigo onde nós explicamos tudo direitinho para você. Agora que você já tem informações para entender o que esta mudança significa, vamos a novidade.

Um dos desenvolvedores da Canonical anunciou uma mudança na forma com que a SWAP será tratada no Ubuntu 17.04 Zesty Zapus. Atualmente no Ubuntu, assim como a maior parte das distros Linux, a SWAP é uma partição criada na instalação do sistema, que é responsável por auxiliar a memória RAM a armazenar dados, caso seja necessário, para tanto existe uma parâmetro chamado SWAPINESS que permite que você configure o quanto a memória RAM precisa estar cheia para que a memória SWAP entre em ação.

Obviamente, a SWAP era muito importante antigamente, quando os computadores tenham muito pouca memória para se utilizar e quando este era um componente muito mais custoso para qualquer upgrade, a realidade de hoje é sensivelmente diferente neste aspecto, o que faz com que a memória SWAP não tenha a mesma utilidade para todas as pessoas.

Usuários que não forçam a utilização da memória com programas muito pesados não conseguem tirar grandes proveitos da SWAP, sendo que na maior parte do tempo ela não é nem sequer acessada, isso fez com que muita gente simplesmente desabilitasse a SWAP, ou até mesmo não criasse essa partição da instalação, ou ainda usasse uma alternativa como o ZRAM.

O "problema" de manipular a SWAP é que ela é uma partição e muitas vezes mexer com as partições, especialmente se você não tiver muita experiência com os utilitários de disco, pode causar problemas, perda de boot, perda de dados, etc. Se você tem a SWAP atualmente e simplesmente a desliga, sem reintegrar os GigaBytes que você usou para cria-la ao seu sistema de arquivos padrão, você simplesmente desperdiça esse armazenamento. O que pode não ser um grande negócio, especialmente nos SSDs atuais, onde as pessoas não tem tanto armazenamento sem pagar um valor mais alto.

SWAPFiles


Toda essa introdução foi para explicar para você onde entra o SWAP Files, ele tem exatamente a função que a SWAP em partição, com a diferença de que a SWAFiles, como o nome sugere, fica na verdade em um arquivo dentro do sistema, assim como acontece no Windows, Android e macOS. 

A SWAP em um arquivo traz uma possibilidade interessante: Uma forma mais fácil de gerenciar a SWAP, aumentar e diminuir e até mesmo excluir, caso você não use, sem precisar mexer nas partições do sistema, seja em disco rígido, seja em SSD, já que hoje em dia a memória RAM não é mais um recurso tão escasso.

Obviamente, quem quiser utilizar a SWAP em partição ainda poderá fazer isso. O SWAPFiles será o mecanismo padrão na instalação do Ubuntu 17.04, a menos que você use LVM para gerenciar os seus discos, neste caso teremos o comportamento tradicional. O SWAP em arquivo também pode favorecer o Ubuntu que roda em Smartphones, não sendo necessário particionar o armazenamento do dispositivo.

O comportamento será alocar 2 GB ou 5% para o SWAPFiles, o que for menor, uma medida interessante. A nova forma de trabalhar a SWAP não vai mudar drasticamente a forma com que você usa o sistema, provavelmente você não sentirá qualquer diferença, mas não deixa de ser interessante.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




5 grandes novidades que chegarão no Unity 8 para o Ubuntu 17.04 Zesty Zapus

Nenhum comentário

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Em Abril do ano que vem nós teremos o lançamento da versão 17.04 do Ubuntu, este que recebeu o codinome de Zesty Zapusele será responsável por trazer até os usuários uma nova atualização para o Unity 8, mais polida e com mais recursos.

Zesty Zapus Ubuntu com Unity 8




O Ubuntu 17.04 provavelmente seguirá o exemplo do lançamento do Ubuntu 16.10 que saiu em Outubro passado, mantendo a interface Unity 8 como uma alternativa na tela de login do sistema, mantendo o Unity 7  com seus bug fixes, que a essa altura do campeonato já está bem estável, pelo fato de não mudar muito deste o Ubuntu 14.04 LTS, como padrão.

Enquanto o Unity 7 continua lá, firme e forte, as novidades serão concentradas na nova versão do Unity que vai acompanhar o lançamento da distro.



Dentre os objetivos para o Unity 8 no Ubuntu 17.04 estão:

1 - Fazer do Unity 8 um Snap: Os pacotes Snap já foram muito comentados aqui no blog, justamente pelo paradigma que eles são capazes de quebrar dentro do mundo Linux. Então um dos grandes objetivos é fazer com que a interface Unity 8 seja um Snap.

2 - Gerenciamento de janelas completo e usabilidade: Outra coisa importantíssima que está sendo planejada, é espelhar o comportamento do Unity 7 no Unity 8, este inclusive é um dos pontos que eu critiquei no novo Unity no vídeo acima, o fato dele se parecer ainda muito mais com um sistema móvel, do que com um de computador. A ideia por trás deste tópico é trazer a familiaridade que as pessoas estão acostumadas no Ubuntu Desktop atualmente, para a interface nova.

3 - Fazer do Unity 8 melhor com um mouse: Digamos que isto seja um complemento para o tópico anterior.

O Unity 8 foi pensado como um interface baseada em gestos, o que é realmente muito útil se você estiver utilizando ele em um Smartphone ou Tablet, mas à partir do momento que um mouse e teclado são ligados, a forma de operar ainda não é satisfatória, fazendo com que você perca boa parte da produtividade que o tradicional Unity 7 te oferece, então o objetivo aqui é fazer o Unity 8 mais amigável ao mouse, tendo um comportamento mais tradicional, com menus de contexto e muito mais.

4 - "Uma gaveta de Apps": Esta talvez seja a maior mudança visual. O menu do sistema receberá uma aparência, de certa forma, semelhante ao menu que temos agora no Unity 7. No modo Desktop as Scopes não vão mais funcionar da mesma forma, ficando daquela forma somente quando o modo mobile for ativado ou quando você "chamar" aquela interfaccce.  A ideia é que essa "gaveta" armazene todos os aplicativos, tanto os Snaps, os que rodarem sobre o Mir e os que rodarem sobre o X no mesmo local, sem que o usuário perceba qual é qual. 


Você também pode ver um exemplo deste recurso na primeira imagem que ilustra este post.

5 - Suporte para multimonitores: Eu não cheguei a demonstrar isso no vídeo, apenas comentei, mas quando você conecta uma tela extra no computador com Unity 8, via HDMI por exemplo, o sistema pensa que está no celular e transforma a tela primária num grande touchpad inútil, especialmente se a sua tela não for touch também. Este comportamento é completamente justificável e extremamente útil em um Smartphone, como você pode ver nessa demonstração dos Smartphones com Ubuntu que nós temos no canal, mas em computadores a história é outra, logo, uma das proposta é ter o Unity 8 compatível com mais de um monitor sem apresentar este comportamento.

Quando o Unity 8 chega com interface definitiva?


O lançamento atrasou tanto e foi modificado tanto e tantas vezes, que nem tendo bola de cristal para adivinhar, mas a aposta é que a próxima LTS, o Ubuntu 18.04 LTS que sairá em Abril de 2018, já tenha uma interface Unity 8 funcional e suporte completo para os pacotes Snap. Pode parecer muito tempo até lá, mas a verdade é que o nosso conturbado ano de 2016 está no final, o que dá aos desenvolvedores pouco mais de 1 ano para ajustar tudo isso, muito trabalho está por vir.

O que você achou das novidades?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Anunciado o calendário de lançamento do Ubuntu 17.04 Zesty Zapus

Nenhum comentário

terça-feira, 29 de novembro de 2016

O futuro lançamento do Ubuntu, a versão 17.04, só sai no próximo ano, mas seus alphas e betas já tem data marcada para chegar, confira.

Ubuntu 17.04 Zesty Zapus




Há algum tempo atrás a Canonical anunciou o Ubuntu 17.04 Zasty Zapus, a versão que deverá sair em Abril do próximo ano. Esta versão não será uma LTS, ou seja, terá apenas 9 meses de suporte e será responsável, muito provavelmente, por avançar mais alguns passos no desenvolvimento do Unity 8 e dos pacotes Snaps.

Obviamente o ciclo 17.04 não apenas trará vida ao Ubuntu 17.04 Zesty Zapus, mas também a todos os derivados oficiais no sistema, como Kubuntu, Xubuntu, Ubuntu Gnome e por aí vai.

Para os interessados em acompanhar o desenvolvimento de perto, esta são as datas dos lançamentos intermediários deste ciclo do Ubuntu:

- Alpha 1 – 29 de Dezembro (incluindo as flavours)
- Alpha 2 – 26 de Janeiro (incluindo as flavours)
- Congelamento de novos recursos - 16 de Fevereiro
- Beta 1 - 23 de Fevereiro (incluindo as flavours)
- Congelamento das interfaces - 9 de Março
- Beta Final -  23 de Março
- Congelamento do Kernel - 30 de Março
- Release Candidate – 13 de Abril
- Versão Final - 21 de Abril


Fique ligado aqui no blog, as novidades sobre o Ubuntu você sempre vai encontrar por aqui e no canal também.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 17.04 já recebeu um nome!

Nenhum comentário

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Quando o Ubuntu 16.10 Yakkety Yak foi lançado na semana passada, muitas pessoas estavam tão preocupadas com a versão nova que deixaram passar a notícia do anúncio da versão 17.04.

Ubuntu 17.04



Eu estou meio atrasado, mas a verdade é que assim que o Ubuntu 16.10 foi lançado, o anúncio da nova versão foi feito no blog de Mark Shuttleworth, criador do Ubuntu.

A versão 17.04 do Ubuntu será lançada em Abril e foi apresentada ao público através de um comentário no blog do Mark:

"Neste momento o Ubuntu está no centro de operações em cloud e edge no AWS [Amazon Web Services] e nos mais variados e novos dispositivos, Ubuntu está ajudando as pessoas a realizarem tarefas de forma mais rápida, organizada e eficiente, graças a você, usuário do sistema. Nós somos um pequeno grupo em um mercado de gigantes, mas o nosso foco na entrega de software livre, bem como no conjunto e apoio de empresas, serviços e soluções, parece estar abrindo portas, e mentes, em todos os lugares. Então, em homenagem ao pequeno valente que, de cauda longa, que pula sobre os obstáculos da vida, o nosso próximo lançamento será o Ubuntu 17.04, com o codinome Zesty Zapus".

Finalmente chegamos ao "Z", podemos dizer que na próxima versão o Ubuntu finalizou o alfabeto, depois disso não sei qual caminho o sistema seguirá, se irá recomeçar o alfabeto novamente ou o que.

Particularmente eu sou à favor da simplificação, chamar o sistema somente de "Ubuntu" e ponto final, mas isso é apenas a minha opinião. De fato, os codinomes ajudam a organizar os repositórios atualmente no sistema, então, com o nascimento dos pacotes Snap, ele podem ser menos necessários, realmente não sei o que pode acontecer neste sentido.

O que eu espero da versão 17.04?


A versão 17.04 não é uma LTS, então ela será o marco mais uma vez da inclusão de novas tecnologias no Ubuntu, isso significa que provavelmente teremos uma versão mais lapidada do Unity 8 acompanhando a versão, não vejo muitas inovações acontecendo no Unity 7 nos próximos anos, ele será mais uma vez lapidado e atualizado para ser compatível com as versões mais recentes do Gnome e demais pacotes que compõe a interface, afinal de focar na estabilidade, pelo menos é isso que eu acredito que aconteça.

O que é um "Zesty Zapus"?


Zapus é um termo que designa uma família de roedores chamada de Depodidae, e "Zesty" é um adjetivo que, segundo Mark, significa algo como "energético".

O que você espera ver no próximo Ubuntu 17.04 Zesty Zapus?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo