Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta CodeWeavers. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta CodeWeavers. Classificar por data Mostrar todas as postagens

CodeWeavers lança o CrossOver 18.5 com base no Wine 4.0

Nenhum comentário

segunda-feira, 25 de março de 2019

A CodeWeavers é umas das principais patrocinadoras e apoiadoras do projeto Wine, que junto com a Valve, vem trazendo melhorias significativas ao projeto. Agora nesta nova versão do CrossOver, traz melhorias, além de dar um update na versão base do Wine utilizado, agora sendo o WINE 4.0.

 CodeWeavers lança o CrossOver 18.5 com base no Wine 4.0






As novidades apresentadas pelo pessoal da CodeWeavers, além da mudança do Wine 3.14 para o Wine 4.0, trouxe também upgrade no FAudio, que é uma nova implementação do XAudio2, com isso trazendo mais compatibilidade com os jogos. Também trouxe correções de bugs relacionados ao Microsoft Office 2010, com uma grande maioria sendo com a ativação do mesmo. Que na versão 17.x do CrossOver, os usuários estavam tendo problemas.

Trouxeram nesta nova versão do CrossOver, suporte às versões mais recentes do Office 365 e também corrigindo um bug na hora de fazer login na versão Home do Office 365.

O anúncio foi feito pela Hana Pagel, do Staff do projeto. Você pode conferir a nota de lançamento neste link.

Falando no WINE 4.0 …

Como o CrossOver mudou a base e agora indo para o WINE 4.0, vamos listar algumas melhorias implementadas nesta nova versão do Stable dele, as novidades foram:

- O Multi-Threaded Command Stream está habilitado por default.

- Suporte inicial para o Direct3D 12, que tem suporte para a lib vkd3d do Vulkan;

- Suporte para texturas 1D;

- Implementação completa do driver com Vulkan, usando bibliotecas dele no X11 do host.

- Interfaces do Direct2D foram atualizadas para a versão 1.2;

Para conferir todos os detalhes, acesse o link deles.

Continue a discussão sobre o Wine, Proton e afins no nosso fórum"

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


CrossOver: Conheça a versão paga do Wine e do PlayOnLinux

Nenhum comentário

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Você já ouvi falar da versão paga do Wine? Não? Então agora você vai conhecer um dos principais projetos por de traz do Wine, o CrossOver da CodeWeavers.

CrossOver - O Wine pago

Conheça a versão com suporte do Wine


O CrossOver é um software que se baseia no projeto open source do Wine, ele é mantido por uma empresa chamada CodeWeavers e possui alguns diferenciais em relação ao Wine convencional.

Basicamente o que a CodeWeavers faz é modificar o código fonte do Wine, implementando seus próprios patches, ferramentas de configuração e script para facilitar a instalação de algumas ferramentas, além claro, do suporte técnico prestado.

CrossOver Wine Pago

O grande diferencial para mim é ter o suporte técnico, afinal de contas, com um pouco de conhecimento você consegue arredondar o PlayOnLinux também, se precisar de ajuda, você pode seguir o nosso manual de PlayOnLinux para tirar algumas dúvidas, porém, tenho de ressaltar que as configurações de "runtime" do CrossOver já vem prontas, leia "vbrun" e "vcrun" o que permite que eu instale games como o CrossFire BR nele, coisa no PlayOnLinux dá mais trabalho. Antes que você se anime com o CrossFire cabe alertar que o antihack do game pega o CrossOver como hack e acaba fechando o jogo, algo que com um pouco de estudo talvez dê pra contornar, porém, eu ainda não consegui.

E quanto custa o CrossOver?


Como eu comentei, o CrossOver é pago e custa cerca de 40 dólares para uma licença vitalícia, e claro, você também pode testar a versão Trial por 15 dias. O CrossOver também possui uma versão para Mac OSX.

Algo interessante entre o projeto CrossOver e o Wine é que ambos vivem se ajudando, graças a CodeWeavers por exemplo é que teremos o suporte no Wine e no PlayOnLinux para o DirectX 11.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




CodeWeavers consegue rodar o DirectX11 no Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Enquanto o Vulkan não chega, uma das empresas que mais colabora para o projeto Wine, a CodeWeavers, conseguiu compatibilizar o DirectX11 com o Linux e com o Mac.

Wine com DirectX11

A CodeWeavers postou em seu blog oficial os primeiros exemplos de games rodando com o DirectX11 da Microsoft, algo bastante interessante, especialmente para quem quer jogar alguns games no Linux que atualmente só estão disponíveis para Windows.

O anúncio comenta que o porte ainda não está completo mas alguns títulos já estão rodando de acordo, as modificações que permitirão que o Wine rode jogos e aplicativos que usam o DX11 chegará em breve ao CrossOver, a versão paga do Wine, e ao Wine também em lançamentos futuros.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Android poderá rodar programas do Windows através do Wine no futuro

Nenhum comentário

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

A Codeweavers está pensando em portar o Wine para a maior plataforma mobile do mundo, o Android, o resultado disso é que programas que rodam no Windows (Desktop) poderão rodam em aparelhos com o sistema da Google em breve.

Wine rodará no Android

Wine será portado para o Android


A CodeWeavers, a principal empresa a colaborar com o desenvolvimento do Wine, além de manter o CrossOver, uma versão paga do mesmo, pretende agora criar uma versão do Wine para o Android, para que desta forma os aparelhos consigam rodar programas do Windows em dispositivos móveis.

Porém, apesar da boa vontade da CodeWeavers ainda existem algumas limitações, inicialmente pelo menos o Wine para Android seria compatível somente com processadores da Intel, que não são uma maioria atualmente nos aparelhos móveis. 

Tecnicamente o CrossOver, ou o Wine, é compatível também com processadores da AMD, tendo como referência o AndroidX86. Outro problema que ainda é discutido é como gerar verba com o Wine para Android, uma vez que a ideia não é ser uma aplicação paga, a questão ainda permanece para análise.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




DirectX 11 terá suporte ao Linux através da CodeWeavers

Nenhum comentário

quinta-feira, 2 de julho de 2015

A maré dos games está para peixe para o lado do Linux. não bastando na semana passada ter sido anunciado o CryEngine para Linux, agora foi anunciado que em breve Linux terá suporte a rodar em máquinas mais atuais com suporte a DirectX 11.

Direct X 11 no Linux

Quem gosta de jogar através do PlayOnLinux agradece


Tudo isso acontecerá por conta do CrossOver que possuirá suporte ao DirectX 11 até o final deste ano. Os que preferem o Wine, estes poderão usufruir desta compatibilidade oficial em um tempo mais curto logo após a versão que será usada no CrossOver ficar pronta. 
Vale lembrar que o Wine já possui suporte ao DirectX 9, mas os jogos mais recentes já não possui mais suporte a tal versão. Mas as versões 10 e 11 só poderiam ser instaladas "mediante a gambiarra".

James Ramey Codeweavers
James Ramey

O DirectX era a pedra no sapato dos usuários Linux quando o assunto é jogar os jogos do Windows via Wine ou Corssover. Desde a versão 1.17 do Wine e do kernel 3.15, seu poder para jogos foram aumentando e muitas aplicações do Windows rodam naturalmente no Linux (poucas são as que não funcionam bem por tal meio); porém, tratando-se de jogos, o quadro muda por que é uma situação extremamente complicada na parte de engenharia. Agora, mais jogos para Windows rodarão no Linux e os desenvolvedores facilmente os empacotarão com a compatibilidade para assim fornecer suporte oficial.

James Ramey, o presidente da CodeWeavers (empresa que desenvolve o CrossOver), afirmou em seu blog que "mesmo que essas implementações de melhoramento pareçam pequenas, as melhoras acumulativas para suporte a games no CrossOver permitirão a muitos rodar esses jogos assim que lançados."

 James afirma também que nos meses vindouros, o suporte ao DirectX 11 trará melhor suporte aos controles e amplas melhoras a performance de GPU. 

Com o suporte ao DirectX 11 no Wine e no CorssOver, os usuários poderão comemorar mais uma vitória e terão acesso à lista inteira de games nativos no Windows, que até então poderiam ser acessados apenas usando a plataforma da Microsoft.

E o Direct X 12?


Tudo muito bom, mas e o DX12? Sabemos que a Microsoft prepara a nova geração da sua API que será incorporada com o Windows 10, a boa nova é que o Vulkan está sendo desenvolvido para ser a nova geração do OpenGL promete concorrer lado a lado com o DX12.

Leia também:
Valve e Nvidia reúnem-se com gigantes dos games para desenvolver Vulkan
Produtores do game Magicka 2 afirmam que Vulkan pode ser ainda melhor que DirectX 12


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Evoluções dos projetos DXVK, PROTON e WINE depois do apoio da Valve

Nenhum comentário

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Desde o anúncio da Valve com a implementação do Proton, uma parceria feita com a CodeWeavers, várias melhorias vem acontecendo em outros projetos como o DXVK, WINE e o próprio VULKAN.

Evoluções dos projetos DXVK, PROTON e WINE depois do apoio da Valve






No começo do ano de 2018 fomos apresentados ao projeto DXVK, que a princípio faria uma camada de conversão entre a API DirectX 11 para o VULKAN, assim possibilitando que alguns jogos pudessem rodar no Linux, como por exemplo o  GTA V. E até meados de Julho o seu progresso era muito bom e vinha trazendo várias melhorias e correções de bugs que essa implementação acarreta.

Na mesma linha víamos o projeto VULKAN, API gráfica que concorre com a API da Microsoft, ganhando mais linhas de código, melhorias e correções de bugs que vinham melhorando a performance dos jogos que utilizam a API de forma nativa ou através do DXVK.

A outra ferramenta que veio ganhando melhorias aceleradas foi o projeto WINE (Wine is not an emulator), que até 2018, tinha implementações sendo “soltas” de forma pragmática e conservadora, sempre apostando no “jogo seguro” para não cometer erros.

Mas tudo isso mudou de forma rápida e positiva em meados de Julho, quando a Valve fez o anúncio bombástico do projeto Proton, que resumidamente, faria com que jogos feitos somente para Windows rodarem no Linux.

Com o anúncio do projeto Proton todos estes projetos cresceram de forma acelerada surpreendendo a cada lançamento. 

Primeiro foi o projeto VULKAN, que dá uma base sólida para todo o projeto Proton, que vem ganhando a cada lançamento mais e mais melhorias e implementações em seu código, chegando na versão 1.1 e marcando presença nas principais Engines do mercado como a CryEngine, idTech, Unity, Source e Unreal Engine. Com isso, as desenvolvedoras de jogos que optarem por usar VULKAN vão poder portar os seus jogos de forma “suave” para Linux e sem maiores transtornos, mesmo usando o projeto Proton.

Já o segundo que veio ganhando um aprimoramento acelerado foi o DXVK. Se no começo do ano ele dependia de uma equipe reduzida, hoje eles contam com o apoio da gigante da indústria dos Games,  Valve. Quando a Valve anunciou a sua ferramenta de compatibilidade, comentou que já vinha dando apoio para o pessoal do DXVK. Por isso que muitos da comunidade Linux viram o rápido crescimento do projeto. A última versão dele já tem suporte para DX10 e DX11, além de terem iniciado os testes para poder incorporar o DX9 ao projeto DXVK.

Por último e não menos importante, temos o WINE, o nosso “velho guerreiro” que sempre nos ajudou a rodar vários jogos e programas no passado e hoje tem um papel fundamental nessa nova era dos games no Linux. Ele tem papel fundamental pois a CodeWeavers (empresa por trás da versão comercial do Wine, o CrossOver) fechou parceria com a Valve e acelerou a versão do WINE para a Steam , e o projeto original que podemos usar gratuitamente vem se beneficiando diretamente por isso, visto que ultimamente tem saído várias versões do WINE e com um monte de melhorias vindo dos reports da Steam, fora os que a comunidade já reporta no site e fóruns do próprio WINE.

Para usar o VULKAN você vai precisar dos drivers mais recentes para a sua GPU, sendo Intel, AMD e NVIDIA.

Para AMD e Intel você precisa usar o Mesa Driver 18.1 ou posterior. Já para NVIDIA você vai precisar usar o Driver Proprietário nas versões mais recentes, as versões Beta. Até o momento está na versão 396.54.09 ou o 410.57.

Para saber mais sobre o projeto VULKAN, basta acessar o site deles. Para acompanhar o projeto DXVK, é só acompanhar eles no GitHub.

É muito legal ver essa evolução das ferramentas que venham a possibilitar os jogos para Linux e trazendo mais opções para os consumidores. Como falei em um Diolinux Friday Show, creio que a próxima a aderir ao projeto Proton é a Battlenet, dona do Overwatch, World of Warcraft e Diablo pois o catálogo dela é pequeno e mais fácil de administrar.

Mas agora conte aí nos comentários, o que você espera dessa evolução do projeto Proton e tudo aquilo que ele “Puxa” junto.

Um forte abraço e até a próxima.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Wine 4.6 é lançado oficialmente com correções de mais 50 bugs

Nenhum comentário

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Na última Sexta-feira (12), o pessoal do WineHQ lançou a versão de desenvolvimento 4.6 do WINE, trazendo algumas melhorias no código, correções de bugs e updates pontuais. Isso para facilitar mais ainda a vida de quem precisa rodar algum programa ou jogo que não tem versão nativa para Linux.



 WINE 4.6 é lançado oficialmente com correções de mais 50 bugs





O WINE é muito importante no mundo Linux, pois através dele podemos rodar uma gama de programas e jogos que não tem uma versão nativa para o Pinguim, assim podendo esses serem desfrutados pelos usuários de Linux.

E nesta nova versão de desenvolvimento do WINE, vieram algumas implementações bem interessantes, como:

  - Início de um backend do Vulkan para o WineD3D;
  - Suporte para carregar bibliotecas Mono a partir de um local compartilhado;
  - Libwine.dll não é mais necessário ao usar DLLs do Wine no Windows;
  - Suporte a estruturas complexas no marshaller typelib;
  - Captura de vídeo portada para Video4Linux versão 2;
  - Versão inicial da DLL do mecanismo de depuração.

Além de trazer correções para os jogos como Warframe (via Steam), Mass Effect 1 , The Sims e entre outros. E o ponto mais “curioso”, foi o Battleye aparecer na lista de “correções” do WINE, com a seguinte linha:

Battleye's BEDaisy.sys requires correct KeGetCurrentThread implementation

Mas, nada referente com o funcionamento do Battleye do Windows no Wine, o que possibilitaria jogos como RainbowSix, PUBG e Fortnite por exemplo. E como a empresa falou ao pessoal do GamingOnLinux, “Que só podem suportar o Linux se o jogo tiver uma versão nativa do sistema.”, parece que o pessoal do WINE terá de criar suas próprias soluções.

Mas é um bom sinal ver o pessoal do WINE, CodeWeavers e da Valve tentarem fazer com que o Battleye funcione, visto que a Valve negocia com a EAC, para que ela possa trazer a compatibilidade do anticheat dela para o Protron.

Se você quiser conferir todas as correções de bugs e melhorias nesta versão do WINE, pode conferir neste link.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Lançada versão 1.0 do DxVK

Nenhum comentário

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

É pessoal, nem parece que foi no dia 13 de Janeiro de 2018 que o dev alemão, Philip Rebohle, mais conhecido por “doitsujin” na internet, começou um projeto que está transformando a indústria de games para o Linux. Hoje temos o Proton da Valve que se beneficia dele, além do pessoal do Lutris.


 DxVK chega 1.0 é lançado!






No começo do ano passado, começou a “pipocar” no YouTube vídeos mostrando alguns gamers conseguindo rodar jogos, que a princípio só rodavam no Windows, mostrando os mesmo rodando no Linux com algum desempenho satisfatório, como GTA V e The Witcher 3.

Depois que esses vídeos se popularizaram, começou uma verdadeira “corrida pelo ouro” para saber quais jogos estavam rodando com essa nova implementação via DLLs. E o resultado foi surpreendente, até os jogos que tem os “famosos” anticheats, que já fizemos uma matéria muito completa e legal sobre, rodaram por um tempo até serem “pegos”.

A evolução do projeto nos meses seguintes foi muito grande e rápida, pois a cada versão lançada, mais e mais recursos implementados, bugs corrigidos e melhorias no código eram feitas. Até que a Valve anunciou que estava financiando e dando suporte ao projeto, e como falei em um vídeo, isso foi o “Dia D” dos jogos no Linux. Aqui mesmo no blog nós produzimos um artigo super especial e um vídeo super completinho falando sobre. Vale a pena conferir.

Mas, agora depois de 1 ano de projeto “no ar”, ele chega na tão aguardada versão 1.0, com muito amadurecimento do código e várias implementações do Vulkan para ajudar na renderização dos jogos, algumas novidades da versão 1.0 são:

Melhorias


● Adicionado a opção DXVK_HUD=api para mostrar o nível de recurso do D3D usado pelo aplicativo. Ainda não funciona corretamente para o D3D10 no momento.

●  Pequenas melhorias de desempenho no RADV, gerando melhoria no shader code.

● Se disponível, as extensões VK_EXT_memory_priority e VK_EXT_memory_budget agoraserão usadas para melhorar o comportamento de compressão da memória e reportar a VRAM disponível para aplicativos com mais precisão, respectivamente.

Correções de Bugs


● Corrigidos vários pequenos problemas em que certos recursos eram exigidos dos dispositivos onde o Vulkan não estava atuando.
● Corrigido problemas com shaders inválidos do SPIR-V, que faziam os jogos feitos na Unreal Engine 4 ficassem amarelos com drivers proprietário da AMD.

●  Corrigido problemas de renderização do Fay Cry Primal, que ocorreria em alguns sistemas.

Para visualizar todos as implementações  com mais detalhes técnicos, você pode acessar o GitHub do DXVK.

Podemos deixar uma menção aqui, do trabalho do dev da CodeWeavers, Ethan Lee,  com o FAudio que tem relação com os áudios dos jogos e agora faz com que vários games que tinha “flicks” de áudio rodem sem esses problemas.

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Nova versão do CrossOver dá suporte ao Microsoft Office 2016 para Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O CrossOver é uma ferramenta paga que funciona como uma interface para o Wine, com vários scripts especiais e ferramentas para compatibilizar softwares que rodam apenas no Windows em sistemas diferentes, como as distros baseadas em Linux e o macOS.

CrossOver 17 com suporte para Office 2016






A Codeweavers anunciou neste semana o lançamento da mais nova versão do CrossOver, o software que é uma interface para o Wine e tem suporte profissional para rodar aplicações de Windows no Linux e no macOS.



A nova versão traz correções de bugs e suporte pleno para o Microsoft Office 2010, 2013 e 2016, alguns games, como League of Legends e mais. Como mencionado, o CrossOver é um software pago, possui anuidade ou licença vitalícia com direito a suporte dedicado.

Você pode saber mais e comprar no site oficial.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Lançado Deepin 15.4 para provar que Linux não é difícil de uma vez por todas

Nenhum comentário

quarta-feira, 19 de abril de 2017

A Wuhan Deepin Technology anunciou hoje a disponibilidade da versão 15.4 do Deepin, um sistema operacional baseado em Linux focado na experiência do usuário doméstico e que possui diversas ferramentas para facilitar a sua utilização.

Deepin 15.4 Lançado




O Deepin é uma distribuição que tem me chamado muito a atenção, de fato, é a distro Linux que eu mais tenho utilizado nas últimas semanas, ainda que não seja a única.

Neste dias com ele, passei a ter a sensação que as demais distribuições parecem estar um degrau abaixo pelo menos, quanto o assunto é intuitividade e facilidade de utilização para leigos, mas isso é puramente opinião.

Deepin Software Center


O Deepin é baseado no Debian Unstable, logo tem uma base solida o suficiente para a maior parte dos usuários comuns, possuindo, além de um repositório variado e extenso, também compatibilidade com pacotes Snap, Flatpak, deb e alguns aplicativos Android também, além de integração à diversos WebApps.

Deepin Store Android
Alguns Apps Android que você pode instalar pela Deepin Store


Há algumas semanas eu fiz um vídeo sobre a versão Beta do Deepin 15.4, o qual você pode conferir agora para poder ter uma ideia de como ele funciona:



Desde esse vídeo, eu passei a me envolver um pouco mais com o projeto, então na versão 15.4 você encontrará alguns aplicativos que eu ajudei a traduzir para o nosso Português do Brasil. :)

O Deepin possui uma interface gráfica própria chamada DDE (Deepin Desktop Enviroment) e possui uma série de aplicações próprias também, como um gestor de arquivos, programas para captura de tela, tanto em imagem, quando em vídeo e GIF, programas para conexão de impressoras em rede e até mesmo um programa que facilita a assistência remota entre usuários do Deepin, para que um possa ajudar o outro, o Remote Assistant. 

Outro App curioso que vem com ele, no bom sentido, é o Deepin Feedback, que é um programa que permite que você literalmente escreva um texto para os desenvolvedores informando as dificuldades que você, por ventura, estiver enfrentando ao usar o Deepin.

Ele também carrega o WPS Office por padrão, mas o LibreOffice está na Central de aplicativos à literalmente um clique.

WPS Office

Existem muitos detalhes para se contar sobre o Deepin, que eu vou tentar fazer através de um vídeo novo e mais completo, fazia muito tempo que um sistema não me impressionava desta forma. Seu design não tem medo de copiar e ampliar modelos já conhecidos, através do macOS, do Windows, Android e outras interfaces gráficas.

Outros aplicativos que já vem instalados por padrão nele são:

- Google Chrome
- Spotify
- Skype
- Steam
- Deepin Voice Recorder (Gravador de Voz)
- Deepin Screen Recorder (Gravador de tela em vídeo ou GIF)
- Deepin Screenshot (ferramenta para tirar prints com edição de imagem)
- Deepin Music Player (Player de música)
- Deepin Movie (Player de vídeos)
- Deepin boot Maker (para criar pen drivers bootáveis de qualquer distro)
- CrossOver grátis (App para rodar programas de Windows no Linux de forma grátis para usuários do Deepin em acordo com a CodeWeavers)

Entre outros.

Todas as configurações são concentradas no painel de controle:

Deepin Control Center

Clicando no ícone da engrenagem na barra inferior (que pode ser mudada para qualquer lado da tela), ou batendo com o mouse no canto inferior direito, você tem acesso ao painel de controle através destes ícones, tudo o que for possível configurar no sistema se encontra ali.

Você também tem os controles de brilho e volume e ícones adicionais são colocados na parte inferior conforme o recurso ativado. Por exemplo, na imagem acima você pode ver o ícone de Wi-Fi, que te permite conectar e descontar da internet facilmente por ali. Se você estiver utilizando dois monitores, ali irá aparecer as opções para você configurar as duas telas também de forma rápida, se você estiver utilizando uma VPN também, etc.

Deepin Control Center

Deslizando a tela lateral para o lado você terá a previsão do tempo automática para a sua localização.

Deepin Control Center

Deslizando mais uma vez você tem acesso as notificações do sistema, que ficam armazenadas ali para consulta até que você decida limpá-las, logo acima você vê um exemplo de notificação.

Gerenciador de drivers do Deepin

Instalar drivers também é muito simples, você encontra o gerenciador de drivers no menu do sistema, basta abrir e selecionar o que você quiser instalar.

Download do Deepin 15.4 e mais informações


O Deepin 15.4 está disponível gratuitamente apenas na versão de 64 bits, quem quiser uma versão empresarial de 32 bits poderá pagar o suporte para a equipe da Wuhan Deepin Technology. O download tende a ser um pouco lento, por conta da distância dos servidores, mas existe downloads alternativos através do Source Forge, Google Drive e Mega que são muito mais rápidos.


Caso você já utilize Linux, eu recomendo usar o "wget -c" para fazer o download com maior tranquilidade.

Você pode acessar também a página do Deepin no DistroWatch para saber mais algumas informações sobre o sistema.

Se você tiver problemas com a velocidade de download dos pacotes da central de aplicativos, considere mudar o espelho de download para uma mais próximo de você, no Brasil atualmente existem dois que são rápidos, um fica no Paraná e outro em São Paulo.

A Deepin Store também é muito rica, ainda que vários aplicativos não sejam encontrados por lá, mesmo estando nos repositórios, como o Kdenlive. Para instalá-los você pode usar o Synaptic (Encontrado na Deepin Store) ou se já for mais íntimo, pode usar o terminal mesmo.

Clicando aqui você consegue ter uma ideia das aplicações disponíveis para você através da Deepin Store.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Wine vai rodar aplicações Windows no Android

Nenhum comentário

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

O Wine é um programa que permite uma camada de compatibilidade com programas Windows para os sistemas que não são da Microsoft, como as distribuições Linux e o macOS da Apple. Apesar de ser muito popular nos desktops, agora o projeto está migrando para um dos maiores cases de sucesso do Kernel Linux, o Android.

Android receberá suporte pelo Wine




O Wine está chegando ao Android através da CodeWeavers, a empresa que desenvolve o CrossOver, um aplicativo que usa o Wine como base mas que tem licenças pagas, nós já falamos sobre ele e mostramos como ele funciona, você pode ver mais aqui

Atualmente o suporte do Wine, ou do CrossOver, para o Android é experimental e funciona apenas em dispositivos com processadores Intel, alguns Tablets e Smartphones específicos, você pode pedir acesso a versão de testes neste endereço.

Confira uma pequena demonstração:


Em breve receberemos também a versão 2.0 do Wine que deverá trazer boas novidades e quem sabe o suporte para versões mais novas do DirectX, o que via permitir a instalação de games mais recentes através do software.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




CrossOver: Concorra a chaves do software para Linux

Nenhum comentário

domingo, 17 de abril de 2016

Quem gosta de usar o PlayOnLinux ou Wine para jogar no Linux ou no Mac já deve ter ouvido falar do CrossOver, uma versão paga do Wine que traz uma interface de operação diferente com uma série de scripts prontos para rodar as aplicações e normalmente trazendo novidades de compatibilidade mais rapidamente que o próprio Wine.

CrossOver o Wine Pago



Eu entrei em contato com a CodeWeavers e pedi para que eles me dessem algumas "keys" do programa; eu vou promover um concurso para dar elas para vocês, leitores do blog e seguidores do canal, mas antes de eu falei como a promoção vai funcionar confira o vídeo demonstrativo do CrossOver para você entender como ele funciona:



A promoção


A promoção vai funcionar de uma forma muito simples. Para você concorrer a uma das 4 Chaves do CrossOver você deverá gravar um vídeo de até 1 minuto (será permitido apenas um vídeo por pessoa) mostrando porque você merece uma das chaves e enviar o seu vídeo para o e-mail blogdiolinux@gmail.com com o título "Promoção CrossOver Diolinux", lembre de colocar no e-mail os seus dados, nome completo e links para redes sociais para que possamos entrar em contato.

No dia 30 de Abril serão encerrados os envios, a nossa equipe escolherá 5 vídeos, os mais criativos, e faremos um vídeo para mostrar ao público quais foram eles, o público então poderá votar e escolher quais merecem ganhar os chaves. Destes cinco, os quatro primeiros receberão uma chave do CrossOver e o quinto colocado ganhará um cupom de desconto para gastar em qualquer produto da DioStore.

Para acompanhar o desenrolar da promoção acompanhe as nossas redes sociais, qualquer dúvida a respeito do concurso pode ser tirada através do contato do blog.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu trabalha na compatibilidade com o Vulkan para concorrer com o DirectX 12

Nenhum comentário

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Canonical começa a trabalhar a nova API para incorporar ao servidor gráfico no Ubuntu em busca de compatibilizar o sistema com o concorrente do DirectX 12.

Mir Ubuntu

Mir está sendo compatibilizado com o Vulkan


Boas notícias para quem gosta de jogar no Ubuntu, a Canonical iniciou os trabalhos para compatibilizar o servidor gráfico Mir com o Vulkan, a nova API gráfica que substituirá futuramente o OpenGL.
Saiba mais sobre o desenvolvimento do Vulkan, clique aqui.
Segundo a instituição Khronos, que mantém o desenvolvimento unificado do Vulkan, a Canonical além de adaptar a nova API para o Mir a participação da Canonical ajudará no porte do Vulkan para o Wayland também indiretamente.


Leia também:

As Steam Machines vem aí em Outubro, porém, até o momento não temos datas sobre o lançamento do Vulkan, sinceramente, espero que ele chegue logo, e você?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Linux Deepin 2014.2 mais colorido do que nunca

Nenhum comentário

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Mais um lançamento de janeiro, agora o Linux Deepin lançou a segunda atualização de suporte extenso, algumas novidades aparecerem nas versão, confira.

Linux Deepin 2014.2

Linux Deepin recebe aprimoramentos


Segundo as notas de lançamento da versão vários pequenos ajustes foram feitos, dentre eles podemos destacar um melhor acabamento no sistema e até mesmo ícones novos e alguns temas opcionais modificados.

Linux Deepin

Dentre todas as modificações no sistema a que me chamou mais atenção foi a parceria que o Deepin fez com a Codeweavers para trazer o CrossOver de maneira nativa no sistema, uma versão modificada e grátis para os usuários do Linux Deepin, para quem ainda não conhece, o CrossOver é, podemos dizer assim, a versão paga e com suporte do Wine, aplicativo destinado a rodar aplicações de Windows dentro do Linux.

Além disso tivemos também atualizações no WPS Office, o clone do Microsoft Office, e também uma atualização do aplicativo System Deepin Installer, que é equivalente ao Wubi que o Ubuntu trazia, compatibilizando com as versões mais atuais do Windows.


Você pode baixar a nova versão diretamente do site oficial.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo