Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta gimp. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta gimp. Classificar por data Mostrar todas as postagens

Nova versão do GIMP finalmente está disponível!

Nenhum comentário

sábado, 28 de abril de 2018

Depois de praticamente 6 anos de desenvolvimento a versão 2.10 do manipulador de imagens GIMP está disponível para download e com várias novidades interessantes, confira:

Lançado GIMO 2.10






Os desenvolvedores anunciaram a versão 2.10 do GIMP através do site oficial do programa listando os destaques desta que, segundo eles, é uma GRANDE atualização para o GIMP.

Dentre as principais novidades desta atualização temos:

- O processamento de imagem está próximo de ser completamente portado para GEGL, permitindo um melhor aproveitamento multi-thread e aceleração de hardware para o processamento dos pixels;

-  O gerenciamento de cor agora é um recurso nativo do GIMP, a maior parte das áreas de preview e widgets são gerenciáveis;

- Muitas ferramentas foram melhoradas, como a ferramenta de seleção inteligente (varinha mágica*), ferramenta de transformação, entre outras;

- Houve melhorias para os usuários do GIMP que fazem pintura digital, agora com suporte para pincéis do MyPaint e incremento de funcionalidades para facilitar a criação de desenhos baseados em simetria e rotação;

- Suporte inicial a telas de alta densidade de pixel (HiDPI);

- Novo visual, agora o GIMP tem temas nativos embutidos com o software, dando um visual mais profissional à aplicação, os temas ainda possuem variações de tonalidade, claro, escuro, cinza e uma opção que permite usar o tema gtk do sistema.

Realmente existem muitas, muitas coisas novas! Você pode conferir todas as notas de lançamento diretamente no site oficial, onde você encontra até pequenos vídeos para demonstrar a funcionalidade das novas ferramentas.

Como testar a nova versão do GIMP?


GIMP 2.10


No site do GIMP o modo "oficial" de fazer o teste é através de um pacote Flatpak, no caso do Ubuntu, será necessário rodar estes comandos para utilizar:
sudo apt install flatpak
flatpak install https://flathub.org/repo/appstream/org.gimp.GIMP.flatpakref

Instalando o novo GIMP via Flatpak

Porém, é possível instalar também via PPA, para saber como fazer isso, consulte este artigo aqui do blog.

O processo via Flatpak serve virtualmente para qualquer distribuição, consulte a documentação do seu sistema para entender como ativar o recurso, caso ele ainda não esteja ativo. Este artigo do blog sobre Flatpak pode ajudar também.

Para rodar o GIMP instalado via Flatpak no Ubuntu você deve usar este comando:
flatpak run org.gimp.GIMP
No Linux Mint, que já possui integração com o FlatHub, basta procurar pela versão do GIMP em Flatpak na loja de aplicativos ou, alternativamente, usar o PPA.

Uma coisa que vale observar é que o GIMP é um App muito comum dentro do repositório das distros, então em mais ou menos tempo ele também deverá ficar disponível para todos desta forma, geralmente distros rolling release trazem a versão antes das demais, como o Arch, Manjaro e o Fedora, que mesmo não sendo Rolling, costuma ser bem atualizado.

Um "problema" com o GIMP


O GIMP é um software excelente, que se fosse pago, seria com certeza muito caro! Não sei se você já parou para pensar nisso, mas um software da robustez do GIMP é entregue para você gratuitamente e ainda com o código fonte aberto. Incrível, não?

Estou falando sobre isso porque em meio às notas de lançamento desta nova versão do GIMP eu encontrei um dado muito curioso.

Colaboradores do GIMP

O GIMP é um projeto feito de forma completamente comunitária. Desde 1997, segundo o site, apenas em um mês (Agosto de 2003) é que o GIMP teve mais de 20 colaboradores simultâneos, 21 para ser mais exato.

Olhando a Timeline podemos ver que em vários momentos tivemos apenas 3 pessoas (em todo o mundo) ativas no desenvolvimento do GIMP, a informação mais recente é de Fevereiro de 2018, com 12 pessoas ativas.

E isso diz muito respeito a toda demora para lançar uma grande atualização como esta que temos o prazer de anunciar hoje. Uma equipe reduzida e não assalariada como esta, eu diria que o que vemos é praticamente um milagre de esforço, boa vontade e competência técnica.

Levanto este tópico porque acho pertinente a discussão em torno do assunto. Já vi muitas pessoas reclamarem do GIMP pelos mais diversos motivos, mas será que estas mesmas viram esta situação? Geralmente as pessoas comparam o Photoshop com o GIMP, mesmo com a Adobe tendo um time inteiro e muito bem pago para incrementar o Photoshop ano a ano, o pessoal do GIMP continua fazendo um bom trabalho, que para muitos usuários até ultrapassa ou no mínimo equivale ao produzido pela Adobe, e não esqueça, o programa é de graça para você, disponível nas três principais plataformas e ainda te dão o código fonte. Repito, é incrível.

Talvez com isso as críticas ao GIMP sejam mais brandas de agora em diante, porém, há outro viés que vale a pena ser comentado. Existem alguns softwares que nasceram no Linux para serem utilizados por artistas e produtores de conteúdo em todas as plataformas que encontraram seu caminho ao se organizarem de uma forma diferente.

O Blender, o Krita e até mesmo o Kdenlive são ótimos exemplos. Será que não seria importante haver uma modificação na forma com que o GIMP é trabalhado para que ele gere alguma renda para podermos ter vários desenvolvedores fixos no projeto? 

Criar uma fundação como o Blender e o Krita fizeram acabou ajudando os dois a se destacarem até fora do "mundo Linux". Se este é o caminho eu não tenho certeza, mas o GIMP merece mais atenção e depender apenas de doação e boa vontade pode até funcionar, mas leva muito mais tempo, como vimos neste lançamento que demorou 6 anos para acontecer.

Algo que nem todos pensam, mas se você gosta do GIMP e adoraria incrementar funções nele, nada impede que você trabalhe no software e crie uma empresa para prestar suporte para o mesmo, assim como muitas fazem com uma distro Linux qualquer ou outros softwares como o LibreOffice, por que não com o GIMP?

Que tal patrocinar o projeto? Quem tem realmente condição e tira proveito do GIMP poderia bancar um desenvolvedor. O GIMP poderia criar uma campanha do tipo "adote um desenvolvedor" e entregar benefícios a estes colaboradores, como suporte e criação de ferramentas para atender a necessidades dos mesmos antes. 

Talvez isso ajudasse no desenvolvimento, uma empresa como a Collabora, que trabalha com o LibreOffice, só que com o GIMP. O que você acha da ideia?

Até a próxima!

* "Varinha mágica" é nome da ferramenta de função semelhante do Adobe Photoshop, geralmente as pessoas entendem melhor do que se trata através da expressão.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


PhotoGIMP v.2018 - O GIMP para quem vem do Photoshop

Nenhum comentário

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

É com muito prazer que anunciamos a atualização do projeto PhotoGIMP, um patch que facilita a vida de quem está migrando do ecossistema da Adobe, com o Photoshop, para o GIMP e para quem gosta de um software de edição de imagens simplificado.

GIMP - PhotoGIMP 2018






Como todo software de código aberto, o GIMP é plenamente modificável e possui uma infinidade de possibilidades de configurações em sua interface para deixá-lo adequado para qualquer tipo de profissional. 

Nós usamos essa liberdade para criar um Patch que traz para você os atalhos de teclado e organização, visualmente equivalente ao Adobe Photoshop, facilitando a vida de quem está migrando de plataforma.

No vídeo abaixo nos ensinamos a fazer customizações no GIMP, para que você mesmo possa fazer as suas e demonstramos a versão mais recente do PhotoGIMP, confira:


Você encontra no PhotoGIMP um software com visual simplificado, apenas as ferramentas mais comuns de quem manipula imagens e faz montagens estão exibidas em uma coluna de ferramentas mais sucintas que a do GIMP original, a ordem das ferramentas também está de acordo com as ferramentas equivalentes no Photoshop, assim como as teclas de atalho para seleciona-las, facilitante na intuitividade de quem já está habituado com o software da Adobe.

PhotoGIMP 2018

Outra modificação implementada ocorre nos painéis de configuração, reduzindo a quantidade para as ferramentas essenciais de manipulação de imagens. Colocando o painel de camadas e canais na mesma região que é encontrado no Photoshop e adicionando uma aba para seleção de fontes de forma mais eficiente.

Configuração de camadas no PhotoGIMP

Esses ajustes devem deixar o GIMP menos "assustador" para novatos também, simplificando as múltiplas ferramentas e painéis de configuração, além de acolher melhor aqueles que estão habituados ao Photoshop.

Como baixar e instalar o PhotoGIMP


O PhotoGIMP não é um novo software, ele é apenas um Patch de configurações para o GIMP 2.10. Isso significa que você precisa instalar o GIMP tradicional normalmente antes e depois aplicar o PhotoGIMP sobre ele. 

1 - Baixe o GIMP

O GIMP está disponível através do site gimp.org para Linux, macOS e Windows. Nas distros Linux você provavelmente o encontra na loja de aplicativos ou gerenciador de pacotes.

Atualmente existem versões Flatpak, Snap e AppImage do GIMP 2.10 também, em todos os casos, em todas as plataformas mencionadas, o PhotoGIMP 2018 deve funcionar, você só precisar identificar o local onde ficam os arquivos de configuração do programa para poder substituí-los pelos arquivos do Patch.

2 - Baixe o PhotoGIMP

O PhotoGIMP 2018 está hospedado no Google Drive, então o download deve estar sempre disponível, o Patch tem apenas 4MB de tamanho. Ao clicar no botão abaixo para fazer o download, você acessará a página onde existe um arquivo compactado, e os arquivos individuais separados. Você pode escolher a opção que desejar baixar, não há diferença.

3 - Instale o PhotoGIMP

Como comentado e explicado no vídeo que acompanha este artigo, basta extrair os arquivos para a pasta correta de configuração do GIMP 2.10. Observe que pode ser necessário abrir o GIMP sem o patch uma primeira vez para que todos os arquivos sejam criados, após isso será possível aplicar o Patch. Em caso de dúvidas, confira o vídeo disponível acima neste artigo.

As pastas onde os arquivo devem ser extraídos são:

##No LINUX, dependendo do tipo de instalação que você faça##

**GIMP Instalado via Repositório tradicional (APT, DNF), extraia para:

           /home/$USER/.config/GIMP/2.10/

**GIMP Instalado via FLATPAK, extraia para:

          /home/$USER/.var/app/org.gimp.GIMP/config/GIMP/2.10/

**GIMP Instalado via SNAP, extraia para:

          /home/$USER/snap/gimp/47/.config/GIMP/2.10/

##WINDOWS 10, como só há uma forma de instalar##

**GIMP Instalado via .EXE extraia para:

          C:\Users\SEU_USUARIO\AppData\Roaming\GIMP\2.10

Uma vez copiados e colados os arquivos do patch, substituindo todos que possuírem arquivos de mesmo nome, o procedimento já terá acabado. Basta abrir o GIMP novamente e você já estará usando o PhotoGIMP.

Como remover?

Você quer voltar a usar o GIMP padrão? Não tem problema. Basta apagar a pasta de configuração para a qual você copiou os arquivos, quando você abrir o GIMP novamente sem esses arquivos eles serão criados novamente com a configuração padrão do software.
_

Esperamos que o PhotoGIMP seja útil para você, ele foi possível graças a ajuda da comunidade Linux e Open Source, incluindo (principalmente) os próprios desenvolvedores do GIMP, que fizeram um trabalho fantástico. Gostaria de fazer um agradecimento especial para o nosso amigo e designer Felipe Cereda, que foi o responsável a imagem de Splash dessa versão.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Instale o novo GIMP 2.10.12!

Nenhum comentário

quinta-feira, 13 de junho de 2019

O GIMP (GNU Image Manipulation Program) é bem famoso e utilizado no mundo open source, fora dele também. Afinal, conheci “esse camaradinha” antes mesmo de saber o que era Linux (😁😁😁). Possuindo versões para Linux, Windows e macOS, o GIMP é uma ótima alternativa gratuita e bem poderosa. No dia 12 de Junho, o programa recebeu uma atualização. Confira as novidades do GIMP 2.10.12.

gimp-manipulador-edditor-imagens-photoshop-free-gratuito-flatpak-gimp2.10-linux-windows-macos

Basicamente a versão 2.10.12 veio recheada de correções de bugs. Entretanto, alguns novos recursos foram implementados e outros lapidados.

Melhorias e recursos do GIMP 2.10.12


  • A ferramenta de edição de curvas (Curves) foi aprimorada, proporcionando melhor controle ao manipular os movimentos relativos ao arrastar os pontos, encaixes e foram adicionados tipos de pontos de curva suave ou de canto;


  • TIFF agora possui suporte a camadas, sem a necessidade de mesclá-las ao exportar as imagens;
  • Suporte a fontes instaladas pelos usuários do Windows. Este recurso ainda está em desenvolvimento e não foi totalmente implementado, podendo conter bugs. Com isso outras fontes podem ser adicionadas ao software;
  • Pintura mais rápida, descartando a constante dependência do buffer, resultando em alguns casos em uma pintura mais veloz;
  • Modo incremental na ferramenta “Dodge/Burn”, aplicando efeitos incrementalmente conforme o cursor do mouse;
  • Retorno da seleção preliminar na ferramenta “Free Select”, isso permite a seleção imediata após a região for fechada, contudo, com um controle maior (semelhante à ferramenta “Rectangle Select”);
  • Nova ferramenta de deslocamento, permitindo criar padrões repetitivos ao envolver as bordas e deslocar os pixels;

gimp-manipulador-edditor-imagens-photoshop-free-gratuito-flatpak-gimp2.10-linux-windows-macos


  • Capacidade de mover um par de guias em interseção com a ferramenta “Mover”;
  • Melhor suporte a pinturas de simetria;
  • Melhor suporte a exportação de imagens, mantendo as cores do perfil da imagem;
  • Aperfeiçoamento do GEGL e babl, proporcionando uma visível melhora no coeficiente do amostrador cúbico, na interpolação (abrangendo todas as ferramentas de transformação, “Warp Transform”, etc.);
  • Com o aprimoramento do GEGL, o gerenciador de memória obteve resultados superiores. Ainda mais com arquivos grandes que antes tinham uma variante muito alta de memória;
  • Entre outras melhorias.

Diversos bugs solucionados na versão 2.10.12


  • Corrigido bugs relacionados ao gerenciamento de cores;
  • Correção de um bug que ocasionava na alteração indesejada das cores num primeiro e segundo plano, nas predefinições de ferramentas;
  • Correção de bugs no modo pintura de simetria;
  • Solucionado um erro que interrompia a tradução, conforme o idioma do usuário;
  • Corrigido bugs no formato do pincel;
  • E muito mais, cerca de 200 commits em 2 meses.

gimp-manipulador-edditor-imagens-photoshop-free-gratuito-flatpak-gimp2.10-linux-windows-macos-tirinha-art


Instalando o GIMP 2.10.12


Provavelmente a sua distribuição conta com uma versão do GIMP nos repositórios. Não obstante, é bem provável que a mesma esteja na 2.8 e salve alguns casos o programa estará na 2.10. Pois bem! Existem diversas formas de se obter as últimas releases estáveis do GIMP, porém, irei demonstrar o processo de instalação da versão indicada por eles em seu site oficial, o GIMP em Flatpak.

Para usuários de macOS e Windows, baixe o instalador do GIMP, em seu site oficial.

Antes de tudo configure o Flatpak em seu sistema, saiba mais acessando este post (é muito simples). No caso das últimas versões do Linux Mint, o Flatpak já vem por default.

Você poderá instalar o GIMP 2.10.12, tanto via terminal como interface gráfica (dependendo de seu sistema). Caso queira habilitar a opção para instalação de flatpaks na loja do Ubuntu, acesse esse post (a loja do Mint, já possui tal funcionalidade). Depois de configurar a loja, conforme o post indicado, pesquise por GIMP e instale a versão no formato Flatpak.

gimp-manipulador-edditor-imagens-photoshop-free-gratuito-flatpak-gimp2.10-linux-windows-macos-loja-ubuntu-gnome-software

Já via terminal você pode proceder da seguinte maneira:

Habilite o repositório do Flathub, caso ainda não o tenha.

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Depois instale o GIMP, utilizando o comando:

flatpak install flathub org.gimp.GIMP

Para executar o programa você pode verificar se o mesmo apareceu junto aos programas do seu sistema, ou rodando o comando:

flatpak run org.gimp.GIMP

A desinstalação pode ser efetuada da seguinte forma:

flatpak uninstall org.gimp.GIMP

Se você já possui o GIMP instalado em Flatpak, e não quer atualizar via interface gráfica, pode atualizar todos os Flatpaks do sistema com um simples “flatpak update” ou especificar a aplicação.

flatpak update org.gimp.GIMP

gimp-manipulador-edditor-imagens-photoshop-free-gratuito-flatpak-gimp2.10-linux-windows-macos


Planos para o futuro


A equipe de desenvolvimento do GIMP informou que mesmo, na atual situação, a versão 3.0 do programa esteja com pouca visibilidade. Eles darão mais novidades em breve. Incentivam o apoio, com donativos ao projeto. Isso vai acelerar todo o processo de desenvolvimento da próxima versão. Acesse a página oficial de contribuições do projeto e ajude o GIMP, basta clicar neste link. Para mais detalhes do lançamento, acesse o site oficial do projeto.

Utiliza o GIMP? Gosto muito deste programa. Que tal acessar nosso fórum Diolinux Plus e sempre ficar por dentro das novidades?

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: GIMP.org.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


17 Dicas para você turbinar o GIMP

Nenhum comentário

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Aprenda a instalar complementos no seu GIMP para deixar o programa ainda mais completo, vamos lá?

17 Dicas para turbinar o GIMP

Dicas de complementos e recursos para o GIMP


O GIMP por si só já é um editor de imagens sensacional naturalmente, com recursos muito avançados e totalmente de graça, porém, um grande diferencial é o poder de customização que o software tem, confira no vídeo abaixo algumas dicas de instalar complementos no GIMP.

1 - Instalando Plugins no GIMP

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




PhotoGIMP 2017.1 está disponível para download!

Nenhum comentário

quarta-feira, 26 de abril de 2017


❗❗❗ Atenção, existe uma versão atualizada do PhotoGIMP (Clique aqui)❗❗❗

O blog Diolinux orgulhosamente apresenta a versão 2017.1 do projeto PhotoGIMP, o projeto que procura aproximar usuários do Adobe Photoshop ao GIMP, facilitando a transição entre as duas ferramentas.

PhotoGIMP 2017.1 Diolinux




A migração entre softwares é sempre trabalhosa, especialmente quando este programa é um dos pilares do seu trabalho, como é o caso de muitos profissionais com o Adobe Photoshop.

Eu admito que há casos em que o Photoshop será insubstituível para o usuário, mas francamente, isso depende mais do usuário do que do programa e de seus recursos, visto que existem vários profissionais que trabalham somente com o GIMP há muitos anos, você pode escolher as suas desculpas, mas em "90% dos casos" o motivo está simplesmente no dito workflow e na produtividade.

O costume com atalhos, aparência e localização das ferramentas são fatores eventualmente decisivos para quem não quer usar o GIMP.

O PhotoGIMP é um projeto criado especialmente para quem gostaria de utilizar a ferramenta mas é especialmente acostumado com o Adobe Photoshop, ou pessoas que precisam ou querem transitar entre ambos, sem precisar decorar teclas de atalho muito diferentes entre os dois softwares.

PhotoGIMP 2017.1


O PhotoGIMP não é um novo programa, nem sequer é um "concorrente" do GIMP, muito menos do Photoshop, ele é puramente "o GIMP", mas usando toda a liberdade que o software livre nos proporciona, ele foi modificado intencionalmente para ter um workflow mais parecido com o Photoshop, muitas coisas contidas na versão do ano passado se mantiveram, mas o projeto foi ajustado e simplificado.

PhotoGIMP 2017
PhotoGIMP no Linux Mint Cinnamon

No PhotoGIMP 2017.1 você encontra um novo tema GTK que é capaz de ignorar os outros temas, então, independente de qual tema você use, ao ativar o tema do PhotoGIMP ele se manterá o mesmo, isso garante a compatibilidade perfeita com outras distribuições que não sejam o Ubuntu com o tema Ambiance, como acontecia na versão passada. Esta versão do PhotoGIMP é compatível com todas as distros, independente da interface.

Usuários de Linux Mint comentaram que a versão passada simplesmente não se encaixava no tema do sistema e acabava ficando... bom... muito tosco, para dizer o mínimo, acredito que isso tenha se resolvido, como mostra a imagem acima.

PhotoGIMP 2017.1
PhotoGIMP no Windows 10

A versão para Windows também foi atualizada juntamente e agora suporta o mesmo tema, permitindo exatamente a mesma aparência no Linux e no Windows, o que facilita a migração entre plataformas também. Na verdade, agora não existe mais um PhotoGIMP para Linux e outro para Windows, como era antes, é apenas um que funciona nos dois, ou seja, o projeto foi simplificado.

Os ícones das ferramentas estão maiores também, os principais atalhos do Photoshop fazem parte do PhotoGIMP, assim você não precisa decorar tudo de novo, o tema escurecido garante que você não canse os olhos editando imagens o dia todo e a organização espacial das ferramentas também vai te ajudar a encontrar o que você quiser com maior facilidade. Por exemplo, ferramentas comuns organizadas na barra de ferramentas da esquerda como no Photoshop, camadas na direita em baixo, etc.

PhotoGIMP no Deepin 15.4
O projeto também conta com uma série de brushes novos pré-instalados, ideal para quem gosta de fazer desenho digital também.

Outra correção que foi feita é relacionada a adaptação do tema à resoluções diferentes. Este bug acabava fazendo com que o botão de maximizar "sumisse" do GIMP, agora ele deverá funcionar perfeitamente, independente do tamanho da sua tela e da resolução.

Créditos


Para construir o patch PhotoGIMP nós unimos vários projetos abertos em torno do GIMP condensando em um "produto" final, por isso temos que dar créditos a quem realmente merece, que são os desenvolvedores do GIMP (gimp.org), aos desenvolvedores do tema, este tema (ainda que tenha sido modificado por mim), partiu do tema que será liberado com a futura versão do GIMP (O PhotoGIMP é feito em cima do GIMP 2.8.x), agradecimentos também aos desenvolvedores dos brushes. E por último, mas não menos importante, agradeço a todos que me ajudaram testar a nova versão, especial o Ricardo Venturini Bugim que me ajudou a testar várias etapas do projeto passo a passo.

Como instalar o PhotoGIMP no seu sistema


Vamos aos preparativos: Como eu tinha comentado anteriormente, o PhotoGIMP é um patch, logo, ele necessita do GIMP original instalado previamente, por isso instale no seu sistema da maneira que preferir.

Windows: Faça o download do .exe à partir do site e instale normalmente usando o utilitário de instalação, basicamente você pode avançar nele, não há nenhuma propaganda ou "recurso" extra que será instalado indevidamente.

Linux: Dependendo da distribuição haverão formas diferentes de fazer a instalação, porém, o GIMP está nomeadamente no repositório de todas, basta procurar o pacote "gimp" sem aspas no seu gerenciador de softwares ou central de aplicativos.

GIMP na Central de Apps no Linux Mint


Quem prefere fazer pelo terminal pode usar estes comandos:

Ubuntu/Mint/Debian/Deepin/elementaryOS e derivados:
sudo apt install gimp
Fedora e derivados:
sudo dnf install gimp
Arch/Manjaro/Antergos e derivados:
sudo pacman -S gimp
openSUSE e derivados:
sudo zypper install gimp

Uma vez que o GIMP esteja instalado, agora você só precisa baixar o patch e extrair ele para o local indicado. Os arquivos são os mesmos, tanto para Linux, quanto para Windows.


Com o Patch baixado, você verá que tem "em mãos" um arquivo .zip, dentro dele existem instruções para instalação semelhante ao que você encontra aqui em um arquivo de texto, você pode consultar ele.

O que você deve fazer é substituir a pasta de configurações do GIMP pelo nosso patch PhotoGIMP, no Linux e no Windows ela fica dentro da sua pasta de usuários comuns.

Instalação PhotoGIMP no Linux (distros em geral)


Extraia a pasta .gimp-2.8 contida dentro do arquivo ZIP para a pasta do seu usuário, ela deverá manter o ponto antes do nome para ficar oculta. (atenção para o ponto!)

Exemplo de local para extrair:

/home/diolinux(nome do usuário)/EXTRAIA AQUI!

Instalação do PhotoGIMP no Windows 7/8/10


Para o Windows o processo é semelhante ao do Linux, basta extrair a pasta .gimp-2.8 contida dentro do arquivo ZIP para a pasta do seu usuário que fica dentro do disco C.

Por exemplo

C:\Usuários\Diolinux(nome do usuário)\EXTRAIA AQUI!

Depois de extrair, basta abrir o GIMP normalmente.

Caso a modificação não apareça logo de cara, ou ao menos o tema, com o GIMP aberto, verifique se o tema está selecionado e habilitado.

Vá no menu editar>>preferências>>tema e na lista de temas disponíveis procure pelo "PhotoGIMPDiolinux", selecione e clique no botão "OK" e a mudança deverá ser instantânea.

PhotoGIMP Diolinux

Aproveite o PhotoGIMP e divirta-se! Lembre, este projeto não tem qualquer custo, é disponibilizado para você completamente grátis, então compartilhe a matéria como pagamento, indique para amigos que poderão se interessar! :)

Caso você encontre problemas ou tenha sugestões para edições futuras, por favor deixe nos comentários ou nos envie um e-mail contando as suas ideias, quem sabe elas ajudam a forma uma versão futura do projeto.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o renovado GIMP 2.9 no Ubuntu

Nenhum comentário

terça-feira, 19 de julho de 2016

O GIMP 2.9 já está disponível para os interessados em baixar e testar, ele vem com muitas mudanças interessantes, incluindo uma nova aparência visual mais profissional, confira:

GIMP 2.9 Ubuntu PPA




O GIMP 2.9 ainda não pode ser considerada uma versão estável do famoso editor, porém, ele já está utilizável, estou usando há algumas horas e até o momento não tive problemas.
PPA da versão estável do GIMP para Ubuntu e derivados
Você pode ver todas as novidades que essa nova versão traz para os usuários diretamente nas notas de lançamento disponíveis no site do GIMP, mas podemos destacar algumas delas.

Novo visual do GIMP 2.9


Novos temas GIMP

Esta é uma das coisas que eu mais gostei, agora o GIMP está trazendo alguns temas, incluído temas escuros.


Além disso, um novo gerenciamento de cores foi adicionados, pincéis nativos do MyPaint também são incluídos e a capacidade de trabalhar  com imagens RAW através de um plugin do Darktable.

Como instalar o GIMP 2.9 no Ubuntu e derivados


Como  eu havia comentado, o GIMP 2.9 é uma versão instável do manipular de imagens, a versão estável atualmente é a 2.8, a versão 2.10 será a versão estável com estas novidades, porém, isso não quer dizer que você não possa utilizá-lo para pelo menos testas, e vamos fazer isso através de um repositório PPA.

O processo será demonstrado utilizando o terminal do Ubuntu, porém, todo o precedimento pode ser feito sem ele também, então seguem aqui duas dicas caso você queira fazer isso:
- Como instalar PPAs graficamente
- Como remover programas instalados por PPA graficamente
Abra o seu terminal e rode os seguintes comandos:
sudo add-apt-repository ppa:otto-kesselgulasch/gimp-edge
sudo apt-get update
sudo apt-get upgrade
Esse processo acima serve para o caso de você já ter o GIMP instalado. Caso não tenha apenas instale:
sudo apt-get install gimp 

Como remover o GIMP 2.9?


Caso você não tenha gostado do GIMP 2.9 ou tenha tido problemas na sua utilização, é possível remover o programa sem problemas:
sudo apt-get install ppa-purge
sudo ppa-purge ppa:otto-kesselgulasch/gimp-edge
Até a próxima!

Extra


O nosso tema PhotoGIMP funciona perfeitamente com esta versão do GIMP, a diferença é que o local onde os arquivos devem ser extraídos.

PhotoGIMP 2.9


Para aplicar o nosso Patch você precisa extrair os arquivos para o diretório:
/home/SEU_USUARIO/.config/GIMP/2.9
Bom proveito! :)
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Motivos que fazem do GIMP a melhor alternativa ao Adobe Photoshop

Nenhum comentário

terça-feira, 18 de março de 2014

Conheça as principais características do GIMP

GIMP ( GNU Image Manipulator Program ) é um programa open source que permite edição pesada de imagens no Linux, no Windows e no Mac.

GIMP a melhor alternativa ao Adobe Photoshop

Os designers profissionais são realmente apegados ao Photoshop, que além de ser caro pra caramba em sua última versão completa, se comparado com o GIMP você verá que não há nada de muito mais nele.

Preço Exorbitante do Photoshop
Que o Photoshop é um bom software não há dúvida, mas será que ele tem todo esse valor aí mesmo? É o mesmo caso do Microsoft Office, não há como negar que é uma ótima suíte de escritório mas será que justifica o preço?

No artigo de hoje vamos comparar e mostrar porque o GIMP é uma ótima alternativa ao PS; muito se lê por aí que o GIMP tem excelentes recursos mas pouco se fala de fato quais são eles, e é isso que vamos fazer agora.

Se você pesquisar por aí, há muitas pessoas dizendo que o Photoshop é melhor, entretanto, comentários do tipo "Photoshop é o mais famoso, mais profissional, mais completo e blá blá blá" não dizem porque de fato este software seria realmente superior ao GIMP.

O que você espera de um editor de imagens?

Sabemos o que os editor profissionais querem do software de manipulação que eles mais usam:

- Muitos Pinceis;
- Muitos Filtros;
- Gerenciamento de imagens em camadas;
- Borracha;
- Texturas;
- Histórico;
- Gerenciamento de Cores por Canais;
- Ferramentas para degradê;
- Ferramenta para manipular o tamanho e a posição das imagens;
- Salvar e abrir arquivos em vários formatos diferentes;
- Muitos fontes de Texto e a possibilidade de instalar mais algumas se precisar;
- Ferramentas  de Carimbo;
- Ferramentas de seleção como a Varinha mágica e laço;
- Ferramentas de Desfoque, Superexposição e subexposição;
- Ferramentas para corrigir olhos vermelhos em poucos cliques;
- Ferramentas para remoção de manchas;
- Interface gráfica configurável;
- Controle de Opacidade;
- Linhas Guia;
- CMYK;
- Múltiplos projetos simultâneos;
- Controle de Zoom;
- Teclas de Atalho;
- Seleção por cor;
- Ajuste de curvas de iluminação, Matiz, equilíbrio de branco;
- Posterizar, Saturação, Limiar e Contraste, assim como Brilho;
- Ferramentas para criação de perspectiva 3D;
- Ferramentas para distorção e panorâmicas etc...

Um software de qualidade como o Photoshop tem tudo isso? Sim, mas acontece que eu estava listando características do GIMP nessa pequena descrição!

Como vantagens do GIMP ainda podemos apontar:


- Multiplataforma;
- Instalador ( Linux) tem apenas 76 MB diferente dos mais de 1GB do Photoshop;
- É grátis;
- Permite a instalação de temas de ícones e mudança de cores da aparência;
- GIMP consegue abrir arquivos no formato PSD do Photoshop;
- Mais leve.

Além de tudo isso é possível ainda instalar um punhado de plugins no GIMP para aumentar o número de pinceis, filtros e recursos e é possível até mesmo trabalhar com o terminal no GIMP dando comandos via texto caso o usuário queira é claro.

Gimp no Ubuntu


Para mim é claro que não existe um grande abismo entre Photoshop e GIMP, o Photoshop vive muito nas custas na fama que criou como "O SOFTWARE DE EDIÇÃO" mas na verdade ele tem poucos recursos ( segundo a Adobe pelo menos, não sei quais são eles) que o fariam superior ao GIMP que são complementos desenvolvidos pela própria Adobe e tem código fechado.

De qualquer forma, digamos que o Photoshop tenha um ou outro recursos a mais, tão específicos que mais de 90% dos usuários jamais utilizariam, vale a pena você baixar a versão pirata dele ou pagar mais de 1600 dólares no programa ao invés de aprender a usar o GIMP? Acho que não.

A maior dificuldade de quem pretende usar GIMP é que é muito complicado achar cursos presenciais do mesmo, eu mesmo dou aula de Adobe Photoshop e para o meu bel prazer uso o GIMP, acho mais prático, mais leve, mais fácil e com a integração com o HUD do Ubuntu então, mais produtivo impossível!

E você já usou o GIMP e o Photoshop? O que você pensa a respeito deste assunto?

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Script-Fu , mais de 100 efeitos novos para você usar no GIMP

Nenhum comentário

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Turbine o GIMP com um supera coleção de efeitos e filtros


Uma das facilidades ao se usar o GIMP é a possibilidade de usar Scripts e Plugins para adicionar novas funcionalidades ao programa.
Hoje iremos conhecer o Script-Fu, um conjunto de filtros e efeitos para o GIMP 2.8 desenvolvido por Paul Sherman, com ele você vai poder se utilizar de muitos recursos novos no GIMP, como marcas d'água por exemplo.

GIMP

Como podemos ver na imagem acima o pacote Script-Fu adiciona muitas novas funcionalidades ao software de edição de imagens mais potente do mundo livre.

Instalação no Script-Fu

Como o GIMP devidamente instalado, veja como instalar o GIMP 2.8 aqui (12.04), nas versões novas do Ubuntu o GIMP 2.8 já está nos repositório e basta um comando simples para instalar:
sudo apt-get intall gimp
Agora baixe o Script-Fu do link abaixo:


Extrai o conteúdo do arquivo que você baixar para a pasta scripts do GIMP que fica localizada em:

/home/seu_usuario/.gimp-2.8/scripts/
E é só iniciar o GIMP e começar a testar. O GIMP é uma ferramenta muito poderosa para quem sabe usar o seu poder, como dicas complementares ainda podemos citar:




Até a próxima dica!

Fonte: Site Script-Fu

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

GIMP Paint Studio, turbine o seu GIMP com vários pincéis e extensões novas

Nenhum comentário

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Este é um projeto muito interessante que visa deixar o GIMP mais completo do que já é, ideal para quem trabalha com Design ou quer trazer um toque de refinamento aos seu trabalhos gráficos, confira.

GPS para Ubuntu


Amplie as possibilidades com o GIMP Paint Studio


O GIMP Paint Studio, ou simplesmente "GPS", é um conjunto de extensões, pincéis e texturas de cores para deixar o GIMP com mais recursos do que dê fábrica.

GPS
Imagem: Reprodução

Para instalar no seu Ubuntu é muito simples, antes de tudo tenha certeza de que o GIMP está instalado no seu computador e que você tenha aberto ele pelo menos uma vez para que o programa tenha criado os diretórios ocultos dentro da sua home, você pode instalar o GIMP pela Central de Programas do Ubuntu, sem maiores problemas.

Como instalar o GIMP Paint Studio


O procedimento é simples, primeiramente baixe este arquivo, depois de dois cliques nele para abrir com o gerenciador de pacotes compactados.

Dê dois cliques no arquivo

Em seguida clique no botão "Extrair na parte superior"

Clique no botão extrair

Na janela que se abrir no lado esquerdo selecione "Pasta pessoal" como na imagem abaixo.


Do lado direito caso as pastas do um ponto na frente do nome não apareçam é porque provavelmente você não habilitou o Nautilus para que ele mostrasse os ícones ocultos, apenas pressione a combinação de teclas "Ctrl+H" e procure pela pasta do GIMP, o nome dela é ".gimp-2.8" como você pode ver na imagem abaixo.


Dando dois cliques na pasta do GIMP você entrará dentro dela e uma vez dentro basta clicar em "Extrair" no botão na parte inferior da janela.


Pronto, agora é só abrir o GIMP e desfrutar dos novos recursos, você vai reparar até mesmo a tela de carregamento do GIMP mudou.

Uma combinação extra que você pode fazer é adicionar os ícones monocromáticos e configurações do Photoshop no GIMP com o nosso tema "GIMPshop", confira neste artigo.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Gimpshop: Tranforme o GIMP no Photoshop

Nenhum comentário

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Temas de ícones, organizações dos menus e atalhos do Photoshop no GIMP


Eu gosto muito do GIMP, mas dou aulas de Photoshop profissionalmente também, em minha casa uso o GIMP e no trabalho sempre que posso faço o mesmo, mas tem algo no GIMP que não em agrada, a cor dele, o branco da aparência do GIMP mas os meus olhos doerem se eu ficar muito tempo olhando para a tela.

Gimpshop Diolinux

Fora isso ainda tem a questão de atalhos no teclado que são diferentes entre o Adobe Photoshop e o GIMP, isso pode confundir um pouco quem usa os dois programas, ter atalhos semelhantes ajuda também que está tentando migrar, e o conjunto de ícones vai deixar o seu GIMP muito mais clean e bonito, depois que se acostumar com este modelo nunca mais você vai usar o GIMP de outro jeito.

Download e instalação


Para ter esse conjunto de temas e configuração do seu GIMP é muito fácil basta você baixar este arquivo (130KB apenas) e extrair o seu conteúdo para a sua pasta home substituindo os arquivos originais.

Quadros do Procedimento 


1- Baixe o arquivo
2 - Dê dois cliques nele
3 - Selecione o arquivo ".gimp-2.8" e clique em extrair
4 - Como destino selecione a sua pasta Home (Pasta pessoal)
5 - Clique em extrair
6 - Substitua todos os arquivos
7 - Pronto!

Agora na próxima vez que você abrir o GIMP ele vai abrir já configurado e bonitinho muito parecido com o PS, se você tem interesse em temas para o GIMP verifique também este artigo onde mostramos alguns temas escuros para o GIMP ficar ainda mais personalizado.

Quer ver mais algumas dicas sobre o GIMP, então confira neste link.
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo