Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice

Nenhum comentário

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Foi anunciada pela The Document Foundation, a organização sem fins lucrativos que é responsável pelo desenvolvimento do LibreOffice, a nova versão do aplicativo que chega na versão 6.1 e recheada de alterações.


Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice






Umas das mudança que podemos mencionar aqui primeiramente é o tema dos ícones. A nova versão vai usar como padrão o tema Elementary ao invés do tema Tango, como podemos ver na imagem abaixo. E para quem usa KDE, eles incluíram os ícones do tema Karasa Jaga, para dar uma harmonia maior com o KDE.

Para alterar o tema de ícones no LibreOffice, vá até Ferramentas> Opções> Exibir> Estilo de Ícones.


Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice

Uma outra novidade que podemos listar, é a mudança do estilo dos ícones dos aplicativos do LibreOffice, como o Write, Calc, Impress. Confira na imagem abaixo.

Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice

Outro recurso bacana que foi implementado, foi a possibilidade de poder exportar os textos para o formato de ePub, formato esse popular para quem escreve livros e pretende disponibilizar para o formato de e-book.

Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice

Outras melhorias que podemos mencionar são:

⏺ Melhorias feitas para importar XML do Excel 2003;

 Aprimoramento para importar e exportar para o formato .docx;

 Janelas de diálogo em GTK3 agora no Linux;

⏺ Novos fundos de preenchimento, gradiente entre outros.

Para acessar todas as melhorias, acesse a Wiki do LibreOffice.

Se você preferir baixar a nova versão do LibreOffice pode optar por três formas:

A primeira é via .deb ou .rpm acessando esse link deles e escolhendo o formato;

A segunda é via snap acessando o site snapcraft.io e instalando através dele;

E a terceira é via flatpack acessando o site flathub e instalando através dele também.

Mas conte aí nos comentários o que você acha das novidades do LibreOffice. 

Até a próxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Trabalhando com revenda de servidores Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Meu pai sempre dizia que “o cavalo não passa selado duas vezes”, fazendo referência a não perder oportunidades, não é bem o caso do artigo de hoje, afinal, você não simplesmente perderá uma oportunidade, o que não faz ela menos interessante e proveitosa.

Em tempos onde todos buscam uma renda extra, paralela, e que ajude nas finanças, empreendedores podem deixar uma oportunidade como esta passar por falta de conhecimento, e ninguém quer isso, certo?

Revenda de Servidores Linux






Revenda de servidores é um recurso que existe há bom tempo e é muito acessível, talvez mais do que você imagine, permitindo que você comece a sua própria empresa.



Não é incomum recebermos currículos de pessoas aqui no Diolinux, muitas delas estão justamente em busca da dita “renda extra”, e de preferência, sem sair de casa. Existem muitas formas de trabalhar o empreendedorismo digital hoje em dia, a revenda de hospedagem pode acabar sendo uma solução interessante e viável para várias pessoas com algum conhecimento nesta área, por isso, vamos explorar um pouco mais este assunto.

O que é revenda de servidores?


Se fossemos comparar com carros, seria algo parecido com táxis ou o Uber. Imagine que você tem uma frota de carros, você aluga estes carros para outras pessoas dirigirem e outras pessoas alugam os carros para serem transportadas, esses seriam os passageiros.

No caso da revenda de servidores, temos uma empresa que possui uma imensa infraestrutura para atender seus clientes diretamente, mas tem tanto desempenho, espaço e estrutura “sobrando” que pode se dar ao luxo de alugar parte da sua infraestrutura para que outras pessoas revendam e tomem conta. De forma simples é isso que acontece com a revenda da HostGator por exemplo, mas é claro que existem mais detalhes por trás disso.

Geralmente os clientes da HostGator estão em busca de uma boa hospedagem, mas e se você comprasse servidores para você vender para os seus clientes? Como isso é possível?

É exatamente aí que entra o plano de revendas. Você pode comprar o acesso a um painel de controle que te dá possibilidade de gerenciar o seu próprio serviço de hospedagem, criando planos diferenciados para oferecer para os seus clientes, incluindo preços diferenciados.

Uma chance para profissionais e não profissionais


É interessante observar que se você é um SysAdmin com experiência, que está desempregado ou quer uma renda extra, ou alguém que simplesmente gosta de trabalhar com Linux, servidores e relacionados, esse tipo de ferramenta pode cair como uma luva.

Profissionais de TI

Afinal, você até pode não ter acesso físico aos servers, mas por um preço consideravelmente baixo você consegue ter acesso a uma infraestrutura sólida sem precisar se preocupar com espaço, refrigeração, hardware, ou qualquer outra coisa, podendo focar no seu negócio.

Para pessoas com menor experiência ou em busca de um primeiro emprego, ao invés de esperar que algo caia do céu, pode ser uma chance de criar o seu próprio empreendimento.

Na cabeça das mentes criativas a revenda de servidores de hospedagem pode ser ou não o seu produto principal. Um desenvolvedor pode oferecer o seu próprio serviço de hospedagem, com seu logotipo, seu DNS com nome personalizado para o seu cliente como um extra, afinal, ele iria precisar trabalhar com alguma hospedagem de qualquer forma, por que não alguma que ele mesmo controle, não é?

Para facilitar, dentro da HostGator, para o caso das pessoas sem experiência, você pode usar o criador de sites que nós mostramos em um outro vídeo do canal para aumentar ainda mais as possibilidades de levantar algum valor.

Reconhecendo o mercado e atuando


Vamos precisar fugir um pouco do meio técnico da revenda de servidores para entender a implementação do empreendedorismo relacionado a isso. Podemos “pintar” vários cenários diferentes para trabalhar neste ramo, por isso é difícil especificar algum com todas as variáveis possíveis, entretanto, vou dar um exemplo perfeitamente aplicável na cidade onde eu moro, tenho certeza que muitos leitores do blog se encontram em uma condição semelhante.

Analisando o mercado


Minha cidade é pequena, tem um fluxo de pessoas que gira em torno de 60 mil, sendo que 40 mil pessoas são consideradas pelo senso estatístico como “fixas da cidade”. É um pouco atrasada tecnologicamente de forma geral, existem sim, várias pessoas e empresas por aqui que trabalham com primor no setor, mas de forma geral, o povo é leigo do assunto. 

Para se ter uma ideia, existem empresas de informática na cidade que ainda usam Ubuntu 8.04 em seus servidores e que não conseguem fazer nada além de formatar computadores com Windows, se precisar trocar uma peça, provavelmente terá de procurar outro local. Todos buscam redução de custo, otimização e performance, mas a maior parte não sabe onde encontrar isso.

Olhando para este cenário, eu vejo um potencial imenso de exploração, se eu fosse bater de porta em porta, eu reconheceria que (chutando), no mínimo 60% das empresas tradicionais da cidade não possui sequer um site, muito menos tem preocupação com hospedagem, DNS, SEO, etc, etc.

De modo que alguém que decidir atuar na área de revenda de servidores por aqui pode ser uma boa vantagem, oferecendo serviços completos e uma estrutura de primeira, como a da HostGator, podendo colocar valores diferenciados, afinal, vale a lei da oferta e da procura, mas além disso, uma coisa que pode ser considerada um grande diferencial numa cidade com este perfil, o fornecedor do serviço está perto. Por incrível que pareça, ainda existem muitas pessoas conservadoras quando se trata de confiar em serviços de pessoas que não moram na mesma cidade, qualquer que seja o serviço.

É claro, uma revenda não se limita a sua cidade, trabalhando através de meios digitais “o céu o limite”, inclusive internacionalmente, entretanto, nesse caso você deve criar um combo para ter alguma relevância, saindo do modo local de trabalho você pode acabar concorrendo diretamente com outras empresas, incluindo a própria HostGator, de modo que o serviço que você oferecer precisa contar alguns diferenciais, como por exemplo, você cria um site básico para o cliente, você oferece suporte via WhatsApp, você trabalha com design e pode criar identidades visuais, etc. Aqui cabe a sua criatividade.

Nada é fácil, tudo é possível.

As ferramentas disponíveis


O pessoal da HostGator é um grande parceiro aqui do blog e eles nos forneceram acesso a essas ferramentas para revenda dentro do plano médio, mas pelas comparações que podem ser feitas, até mesmo os planos básicos podem servir.

O Serviço


Na modalidade de revenda, você pode hospedar vários sites diferentes no mesmo plano e eles possuem algumas diferenças entre si que vamos comentar logo mais. Apesar de eu estar falando de empreendimento aqui, esse tipo de plano pode servir também para quem precisa simplesmente hospedar muitos sites, tornando-se mais viável do que ter uma conta diferente para cada, menos boletos, menos complicação, mais eficiência.

Falando de recursos, ao se tornar um revendedor de sites na HostGator, você poderia criar um site para a sua revenda gratuitamente através da ferramenta de criação de sites automatizado da empresa, mas é claro, você também pode colocar o seu site você mesmo no ar. Outra coisa legal é você pode ter um e-mail com o seu domínio e oferecer isso aos seus clientes também. Como eu já havia mencionado antes, esses planos de revenda também permitem que você crie planos próprios, com os recursos que desejar, para vender pelo preço que desejar, dando-lhe muito controle sobre o seu projeto.

Como você terá apenas acesso remoto ao hardware dos servidores, o suporte funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana para te ajudar, tirar as suas dúvidas, ou, enfim, lhe dar suporte. :D

Ferramentas gratuitas


Uma das coisas mais legais, de longe, é o acesso ao WHM da HostGator de forma grátis, ele é o painel de controle simples e intuitivo que lhe permitirá gerenciar a sua empresa de hospedagem. Você pode, através dele, oferecer aos seus clientes acesso aos seus próprios cPanel, para que os mesmos criem e modifiquem seus sites, gerenciem seus domínios e subdomínios, contas de e-mail e mais, tudo isso sob o seu controle. Além disso, por lá você pode configurar coisas adicionais que você pode querer oferecer aos seus clientes, como domínios grátis, certificados SSL, etc. Tudo isso é escalável, ou seja, na medida que o seu negócio crescer, você pode expandir ainda mais mudando de plano e quem sabe chegar ao ponto de receber um plano especial, específico para a sua necessidade.

Além de tudo o que foi comentado até agora, o plano de revenda de hospedagem da HostGator também possui as seguintes funcionalidades, recursos e garantias:

  • Domínios, subdomínios, contas de e-mail, bancos de dados MySQL e contas FTP ilimitadas;
  • Painel de controle de fácil utilização;
  • 99,9% de uptime garantido, para o seu projeto não sair do ar;
  • Servidores de DNS privados, com base no seu domínio.

Várias coisas são grátis também no plano deles, que em outros lugares geralmente é pago, como:

  • Criador de sites;
  • WHMCS para gestão de clientes e cobranças;
  • Revenda de domínios na Reseller Club;
  • Certificado SSL, etc.

Já dentro do seu painel de controle WHM você pode:

  • Criar os seus planos com diferentes armazenamentos, tráfego mensal, entre outros;
  • Monitorar o Status do Servidor;
  • Modificar senhas, DNS, criar e excluir contas;
  • Customizar o painel de controle do seu cliente com o seu Logo;
  • Trabalhar com clusters e mais.

Através do cPanel você pode usar o instalador automático da HostGator e criar a instalação base para lojas virtuais, blogs, sites, fóruns, criar formulários e outros. Você terá acesso a  estatísticas com site através do AWStats, Webalizer, logs de acesso e também os de erro.

Quem é programador vai gostar de saber que você tem fácil acesso a um número ilimitado de bancos de dados MySQL com acesso ao phpMyAdmin, além de linguagem de programação com CGI, Fast CGI, PHP, Ruby (on Rails), Perl, Python, entre outras mais, ainda existem os módulos de programação como Curl, CPAN, lib GD e ImageMagick e para finalizar, você pode controlar tudo isso via SSH e ainda agendar tarefas via Cron (Manjar de Linux é uma boa nesse caso, eles geralmente usam CentOS como distro).

Tudo isso que foi mencionado até agora entra no suporte ao cliente da HostGator, você só terá que se preocupar em dar suporte para os seus próprios clientes. Ainda temos a parte de cuidado ambiental, a HostGator investe em energia Eólica para neutralizar as suas emissões de carbono, além de comprar créditos de energia renovável

Se você chegou até aqui…


… é porque o assunto lhe chamou a atenção, e não é para menos, realmente é uma ótima oportunidade com baixo risco, se “tudo der errado”, você simplesmente encerra a sua conta e não tem milhares de dólares em hardware parado.

Para deixar as coisas ainda melhores, através do Diolinux você terá acesso a uma oferta para revenda de servidores na HostGator ainda melhor, ao acessar os planos de revenda da empresa, na hora de fechar a sua compra, insira o cupom “DIOLINUX”, sem as aspas, e você terá 50% de desconto para experimentar e começar o seu novo empreendimento.

Em caso de dúvidas, entre em contato com o suporte da HostGator, são vários atendentes, fóruns, com artigos e tutoriais em vídeo sobre cada produto para te ajudar, e você ainda tem o sistema de tickets.

Boa sorte, até a próxima! :)
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar o conversor de imagens Converseen no Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Uma hora ou outra nos deparamos na situação em que precisamos mandar uma imagem para alguém, pode ser via e-mail, Telegram, WhatsApp ou qualquer outro meio que possibilite o envio de imagens.


Como instalar o conversor de imagens Converseen no Linux







Mas como "nem tudo são flores”, esses serviços têm um limite do que podemos anexar neles, quando isso acontece sempre recorremos a outras ferramentas, como sites e softwares.

Hoje vamos mostrar um aplicativo que pode tornar essa rotina um pouco menos trabalhosa.

O aplicativo Converseen é um projeto open source escrito em C++ usando as bibliotecas Qt5. Você consegue converter para mais de 100 tipos de formatos de imagens, dentre eles: DPX, EXR, GIF, JPEG, JPEG-2000, PDF, PhotoCD,PNG, Postscript,SVG e TIFF. Outro ponto positivo é que ele tem tradução para o Português do Brasil.

Como instalar o conversor de imagens Converseen no Linux


Para instalar Converseen, você pode escolher entre duas formas, instalando via repositórios da sua distro preferida ou compilando o código fonte, vamos mostrar as duas formas.

Instalando via repositórios:


Ubuntu: 

sudo apt-get update

sudo apt-get install converseen

Se quiser instalar via repositórios do pessoal do site UbuntuHandbook, segue esse post de como adicionar ppa no Ubuntu e derivados:

O ppa a ser adicionado é o ppa:ubuntuhandbook1/apps e depois rodar os seguintes comandos no terminal:

sudo apt-get update

sudo apt-get install converseen

Se preferir pode instalar via synaptic também, basta procurar por “converseen”.

Fedora:

yum install converseen

openSUSE:

Pode utilizar o 1-Click install ou a linha de comando zypper install converseen

A segunda forma é procurando na loja da sua distro favorita por "Converseen" e instalar.

Para maiores informações de instalação em outras distros, acesse o site oficial neste link

Conte-nos ai nos comentários, o que você achou do programa. =)

Espero até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Um convite especial para você que gosta do Diolinux!

Nenhum comentário
Estou aqui para te fazer um convite muito especial! Agora o canal Diolinux está marcando presença em um novo setor também e queremos você por lá!

Twitch Diolinux






Nós estamos começando uma nova fase no "projeto Diolinux", como chamamos. As lives são uma forma muito interessante de interação com o público, de entretenimento e conhecimento, porém, o YouTube, curiosamente, não favorece muito esse tipo de formato, ao contrário da Twitch

Continuaremos fazendo as lives no YouTube também, mas elas serão versões do conteúdo padrão do canal, com a única diferença de ser ao vivo, já na Twitch, focaremos em games para Linux especialmente, é claro que podemos conversar sobre assuntos diferentes, mas estaremos rodando games quase que diariamente para você poder se divertir com a gente.

O projeto é fazer live na TwitchTV todos os dias desta semana e continuar com uma alta frequência nos dias seguintes, na medida do possível. Hoje mesmo teremos live por lá, basta você acessar o nosso canal da Twitch e acompanhar.

Vale a pena seguir o canal e talvez até baixar o App da Twitch para o seu Smartphone, assim você vai ser avisado sempre que nós entrarmos ao vivo, permitindo que você assista a live e também comente ao vivo, interagindo conosco e com as outras pessoas que estiverem assistindo.

Quanto a games, de forma geral, no YouTube vamos reservar o Sábado para postar conteúdo neste sentido, porém, não serão gameplays necessariamente, serão vídeos diferentes, vale a pena ficar de olho, os vídeos vão sair sempre às 19 horas lá, e assim, teremos 7 vídeos por semana! :D

Chegou a hora de mostrarmos que Linux pode ser usado para diversão com games também no antro de gamers da internet que é a Twitch! Entre você também para a #LinuxGamersGeneration!

Bora lá acompanhar a gente na Twitch então, temos um encontro marcado todos os dias depois das 19:30, é só ficar ligado! :)

Até logo!
____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Veja como instalar o navegador Opera no Ubuntu via Snap

Nenhum comentário

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Nesta quinta-feira (02/08) foi lançado a versão em snap do browser (navegador) Opera na sua versão 54.0.2952.65 com arquitetura de 64 bits.

Veja como instalar o navegador Opera no Ubuntu via Snap







No blog do Opera, onde um dos responsáveis pelo desenvolvimento do navegador  para Mac e Linux,  Arjan van Leeuwen, explicou o porquê da adoção do formato snap.

Segundo ele, a adoção do snap possibilita a instalação em praticamente qualquer distribuição Linux com suporte ao snapd, serviço esse que dá a possibilidade dos pacotes snap rodarem.

O vice-presidente da Canonical, Jamie Bennett, responsável pelas áreas de engenharia, IoT e dispositivos,  deu a seguinte declaração:

“Estamos muito felizes em receber o Opera na Snap Store e expandir ainda mais a variedade de aplicativos disponíveis para a comunidade Linux.  São aplicativos populares, como o Opera, que impulsionaram o impressionante crescimento de novos Snaps para a loja e as crescentes instalações de usuários no último ano.”


Antes de instalar esse snap, vamos relembrar como instalar o suporte a pacote Snap na sua distribuição, para isso temos um post especial aqui no blog Diolinux com o " Manual dos pacotes Snap". Lembrando que a partir do Ubuntu 16.04 LTS, Linux Mint 18.2 e Fedora 24 o snapd já está nos repositórios oficiais, só precisando instalar o daemon para funcionar.

Para instalar o daemon snapd no Ubuntu/Mint/Debian, abra o terminal e digite o seguinte comando:

sudo apt install snapd

E para instalar o daemon snapd no Fedora e derivados:

sudo dnf install snapd

Agora vamos instalar o Opera. Se você estiver usando a última versão do Ubuntu (18.04) atualizada, o Opera já deve aparecer na loja de aplicativos, mas caso não esteja aparecendo, há duas possibilidades:

A primeira é através do site snapcraft.io, onde você pode clicar na opção “Install” e aí será aberto pela loja de aplicativos.



No entanto, se você preferir, o procedimento pode ser feito usando o terminal através do seguinte comando:

sudo snap install opera

Feito isso, é só esperar o processo de instalação terminar e depois de abrir o navegador através do menu ou da dash, procurando por “Opera”.

Vale lembrar que pode haver alguma incompatibilidade com temas e integração com o sistema, além disso,também que os pacotes snaps são um pouco maiores que os “tradicionais” .deb e .rpm, pois eles já veem com todos os arquivos e libs necessárias.

A cada dia os formatos Snaps e Flatpaks vem ganhando popularidade, vide os casos do Spotify, Steam (Linux), GIMP, VLC, Discord, Kdenlive, Libre Office, Skype e entre outros.

Mas diga aí nos comentários, qual programa ou jogo você gostaria de ver empacotado nesses formatos. =)

Até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Crazy Justice, o Battle Roayle para Linux, será lançado nesse mês de Agosto

Nenhum comentário
No começo desse mês vamos ser apresentado a mais um jogo no estilo Battle Royale, o Crazy Justice, que assemelha muito nos gráficos dos já conhecidos e consagrados jogos, como Fortnite e Realm Royale. Mas o que diferencia dos demais jogos do gênero é o suporte para Linux.

Crazy Justice, o Battle Roayle para Linux, será lançado nesse mês de Agosto






Segundo informações obtidas pelo site gameonlinux, o Crazy Justice terá quatro modos no total, sendo dois deles será Free e dois serão pagos.

Os modos pagos serão o modo Co-Op e o modo Story (história). Já os modos Free serão os Battle Royale e o Skill Royale. O jogo vai comportar 100 players em uma mesma partida no modo PvP.

Na pagina da desenvolvedora (Black Riddles Studio) na Steam, há informações de que o lançamento será essa semana mas sem precisar o dia. Na pagina também encontramos as especificações mínima para rodar o game.

Para rodar o jogo, você precisará de um Processador Intel Core i5 3220 3.3GHz / AMD FX-4350 ou acima, 2GB de memoria RAM, Placa de vídeo Intel HD 4000 ou acima, Conexão com a internet banda larga e 3GB de espaço disponível no HD/SSD.

Eu (Ricardo), estou muito empolgado (como o autor da gameonlinux) e feliz que um jogo desse gênero esteja no Linux nativamente. E torcendo muito que dê certo para que os outros jogos do gênero também tenham porte para o pinguim. =)

Mas conte aí nos comentários como está a sua "hype" em relação ao jogo.


Um forte abraço, até uma próxima.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Mozilla está redesenhando o design do logo do Firefox e quer a sua opinião

Nenhum comentário

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

De tempos em tempos é necessário revisar os conceitos visuais de nossos produtos e serviços, e com a Mozilla, a instituição por trás do Firefox, não seria diferente.

Novo Design






A ideia é revitalizar a "marca Firefox", assim como os ícones dos navegadores, além dos serviços oferecidos pela Mozilla, juntamente com seu produto principal.

A Mozilla explica que, geralmente "quando as pessoas ouvem 'Firefox', lembram automaticamente do navegador nos computadores e Smartphones", no entanto, cada vez mais a instituição possui produtos e serviços novos, envolvendo o uso da internet via comandos de voz, novas formas de compartilhamento de arquivos na Web e até mesmo VR, que precisam ser inclusos no "branding" da marca, por isso do redesenho.

Já existem alguns conceitos de design sendo projetados pela Mozilla que englobam, além do Firefox, estes outros produtos que a empresa trabalha:

Firefox new Logo

A Mozilla deixa claro que não haverá votação pública sobre qual deve ser o novo padrão e também não está pedindo para que as pessoas criem novos modelos gratuitamente, mas sim, está pedindo apenas o Feedback, sugestões, opiniões e relacionados.

Os ícones propostos ainda não estão finalizados e podem sofrer várias alterações, para entender melhor a proposta de design de cada um, ou, em outras palavras para leigos, para entender porque "eles são como são" confira este artigo no blog da Mozilla.

O que você achou do novo visual? Conte pra gente nos comentários e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo