Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Libre Office 6.2 lançado com nova interface

Nenhum comentário

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Ferramentas para criação de documentos existem aos montes, no entanto as mais famosas são: o Microsoft Office e Libre Office, e por ser uma alternativa livre, o Libre Office sempre foi visto como o rival do concorrente, porém, seu visual afastava alguns usuários que não conseguiam migrar unicamente pela aparência da aplicação, fazendo com que acabassem procurando alternativas, como o WPS Office ou o Softmaker Office.

libreoffice-office-linux

Depois de 6 meses de desenvolvimento, finalmente a versão 6.2 do Libre Office foi lançada, apresentando uma nova interface de usuário chamada NotebookBar, baseado no conceito MUFFIN, um acrônimo para “Minha interface amigável e flexível”, que anteriormente era um recurso experimental. Seu suporte irá até Novembro de 2019, com mais 6 updates esperados.

Libre Office visual clássico


libreoffice-office-linux-visual-classico

A “UI NotebookBar” é totalmente opcional e não vem habilitada por padrão (antes que os amantes do visual clássico começassem a lamentar). Está nova opção vem em 3 modos diferentes, com guias, agrupados e contextuais.

Libre Office com NotebookBar


libreoffice-office-linux-notebookbar-novo-ui

Fica evidente a intenção da The Document Foundation, fundação por trás do Libre Office, em abarcar um público que ao migrar de soluções proprietárias sentiam dificuldades com a maneira diferenciada de organização de sua suíte de documentos.

Novidades do Libre Office 6.2


Além do novo visual, destacam-se os ícones reformulados do elementary OS e Karasa Jaga (ícone padrão do Libre Office), recursos de segurança e criptografia através da implementação do HMAC, filtragem de palavras-chave indexadas e termos de pesquisa com velocidade aprimorada, como melhor compatibilidade com documentos Microsoft Office, corrigindo erros em gráficos e animações por exemplo.

O menu de contexto foi aprimorado, melhorando o desempenho na alteração e manipulação de documentos grandes. O LibreOffice Online não ficou de fora, ganhando uma interface de usuário simplificada e responsiva.

Diversas funcionalidade foram implementadas, agora o Writer consegue copiar dados de planilhas em tabelas, em vez de inseri-los unicamente como objetos. O Impress e Draw conseguem modificar o caminho de movimentação das animações, simplesmente arrastando os pontos de controle. O Calc ganha uma nova função chamada REGEX, permitindo associar texto a expressões regulares, com a possibilidade de obter uma saída com várias medidas para análise e estatística, e muito mais.

Como baixar e instalar a nova versão


Até o momento o Libre Office em Snap e AppImage continuam na versão 6.1 (veja se já chegou a atualização para esses pacotes), caso não aguente esperar e queira testar, você pode baixar a versão em Flatpak (particularmente prefiro em Flatpak) ou a distribuída no site, basta seguir o passo a passo.

Acesse o site oficial do Libre Office, e efetue o download da última versão estável, escolhendo a versão conforme sua distro, no exemplo estou usando Ubuntu.

libreoffice-office-linux-deb-download

Ao baixar o pacote, o site sugere 2 outros, a interface do usuário e ajuda em português. Baixe ambos.

libreoffice-office-linux-pt-br

Extraia os arquivos em uma pasta, para melhor organização, e começando pelo pacote extraído do Libre Office (LibreOffice_6.2.0_Linux_x86-64_deb), verá que dentro existe uma pasta chamada DEBS com diversos pacotes “.deb”.

libreoffice-office-linux-deb-insstalar

Clique dentro da pasta com o botão direito, e selecione a opção “Abrir no terminal”.

libreoffice-office-linux-deb-terminal

Dentro do terminal, digite o comando para efetuar a instalação dos pacotes.

sudo dpkg -i *.deb

libreoffice-office-linux-instalar-exemplo

Espere a instalação concluir, e repita o procedimento nas outras pastas extraídas dos arquivos de ajuda e linguagem do usuário em português.


Ativando o modo NotebookBar


Para visualizar as aplicações na nova UI, vá em “Exibir>>Interface do usuário”, e selecione a opção “Em abas”, ou algum dos outros modos de visualização.

habilitar-interface-libreoffice-notebookbar

Já testou a nova versão? gostou do visual NotebookBar? Começarei a utilizá-lo, talvez me adapte ou quem sabe continuo com a padrão.

Deixe nos comentários suas experiências e opiniões sobre o novo Libre Office, te aguardo aqui no blog Diolinux, como sempre, SISTEMATICAMENTE!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Ubuntu 14.04 LTS chega ao "fim da vida"

Nenhum comentário

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Como noticiamos no ano passado, a Canonical, empresa que mantém o Ubuntu, estava planejando o “fim da vida” do Ubuntu 14.04 LTS para a grande maioria dos seus clientes e que pretendia oferecer um serviço EMS (Extended Security Maintenance) para quem precisasse usar tal versão do Ubuntu quando o mesmo perdesse o seu suporte tradicional,, isso acontecerá em 30 de Abril de 2019.

 Ubuntu 14.04 LTS chega ao "fim da vida"






Como falamos naquele artigo, a Canonical já estava informando os usuários desta versão do Ubuntu que o suporte iria se encerrar em Abril de 2019, orientando aos utilizadores que fizessem o upgrade para a versão 16.04 LTS do Ubuntu, para que eles pudessem ter mais tempo de suporte, ou mesmo para a versão 18.04 LTS.

Vamos lembrar que o Ubuntu 14.04 LTS foi lançado em 17 de Abril de 2014 e contou com 5 anos de suporte.

No comunicado feito no oficial blog, a empresa comenta o seguinte:

“A disponibilidade do ESM para o Ubuntu 14.04 significa que o fim da vida do Ubuntu 14.04 LTS Trusty Tahr em Abril de 2019 não deve impactar negativamente os esforços de segurança e conformidade de uma organização. A Canonical coloca a segurança no coração do Ubuntu, em nossas práticas, processos, conformidade e na arquitetura de nossos produtos.”

A Canonical também colocou um link de contato para que essas empresas e organizações que precisam adquirir maior tempo de suporte, possam facilmente se comunicar e fazer a solicitação.. Para maiores informações clique aqui.

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Ubuntu 18.04.2 LTS vai ser lançado semana que vem

Nenhum comentário
O Ubuntu 18.04 LTS foi lançado em 26 de Abril de 2018, fizemos um post sobre o lançamento que você pode conferir aqui, agora chegando a sua segunda grande atualização da versão.

 Ubuntu 18.04.2 LTS vai ser lançado semana que vem






Esse segundo lançamento do Ubuntu 18.04 LTS deve chegar com melhorias no Kernel, no GNOME e várias outras correções que foram testadas e “debugadas” no Ubuntu 18.10, que agora podem ser implementadas no novo update que chega essa semana ao grande público.

Com o lançamento do Ubuntu 18.10, a Canonical pode testar algumas novidades que poderiam serem implementadas na versão LTS, como a versão 4.18 do Kernel, GNOME 3.30 e o Nautilus 3.26, versão está do Ubuntu que só terá mais 5 meses de suporte, pois não é uma LTS.

A expectativa é que a nova atualização do Ubuntu 18.04 LTS venha com o Kernel 4.18 ao invés do 4.15 que veio na primeira versão, e também que possa trazer o GNOME 3.30 com algumas modificações, como os ícones da área de trabalho sendo ativados via extensão.



Will Coke, Diretor da Canonical responsável da parte de Desktop, fez uma postagem em seu Twitter, pedindo para o pessoal baixar as ISOs e fazer testes para ver se tem algum bug ou erro que possam ser corrigidos antes do lançamento. Confira o tweet:



Se você quiser baixar e instalar o Ubuntu 18.04.2 LTS, em uma máquina virtual ou em uma PC, o link para baixar ele é este aqui.

A expectativa do pessoal da Canonical, é lançar a nova versão do Ubuntu no dia 14 deste mês.

Quando for lançado oficialmente e tendo link direto para baixar, iremos atualizar este post com o mesmo, então fique de olho aqui no Diolinux. 😁

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


GreenWithEnvy, uma nova forma de você gerenciar a sua GPU Nvidia

Nenhum comentário

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Quem tem uma GPU da Nvidia, certamente usa o driver proprietário dela e assim usa o aplicativo de gerenciamento “Nvidia Settings, onde você vê temperatura, modelo, versão do driver e afins. Mas que ainda falta algumas coisas para que você tenha um maior controle sobre ela realmente, como controle de fans e até overclock, algo que o GreenWithEnvy (GWE) lhe entrega.

 GreenWithEnvy, uma nova forma de você gerenciar a sua GPU Nvidia






A ideia do GWE é lhe dar mais possibilidades de controle na sua GPU, como por exemplo fazer overclock, já adianto que nas GPUs híbridas mais novas, pelo menos, algumas funcionalidades são travadas, como o overclock, como podemos observar na imagem abaixo.

GWE em GPUs hibridas, com funções bloqueadas

Ele é um aplicativo bem simples e distribuído via Flatpak, desta forma qualquer distro Linux que suporte esse tipo de pacote tem acesso ao mesmo, podendo rodar sem maiores problemas. Se a sua distro não tem o suporte ao Flatpak, confira esse artigo que fizemos, mostrando o passo a passo de como habilitar.

Instalação do GWE


Depois de habilitado o Flatpak no seu Linux, a instalação do GWE é bem simples e pode ser feita de duas formas. Uma via terminal e outra via loja de aplicativos.

Para instalar via terminal, que é a primeira forma que demonstraremos, você precisa seguir estes passos:

1º - Abra o terminal com a combinação de teclas Ctrl+Alt+ T ou procurando por “terminal” no Menu do sistema:

2º - Digite ou COLE esse comando no terminal: 

flatpak install flathub com.leinardi.gwe

3º - Para rodar é simples também, você rode ele via terminal com esse comando: 

flatpak run com.leinardi.gwe 


Ou então procurar no  seu menu por “GWE”. Com isso ele abrirá.

Já para instalar via Loja de aplicativos é uma tarefa ainda mais simples. Se você já estiver com o Flatpak e o Flathub habilitados, ele vai aparecerá nela, ou com o nome GreenWithEnvy ou com a abreviação “GWE”, se você usa o Linux Mint, o repositório Flatpak já está ativo, então basta procurar e instalar, no Ubuntu, o GWE só será encontrado depois da ativação do suporte.
GWE na loja do Mint

Se não aparecer, sem problemas, pois você pode baixar o arquivo lá do Flathub e instalá-lo via Loja.  Para baixar o arquivo  e instalá-lo, você deve fazer o seguinte procedimento:

1 - Acessar a página do GWE no flathub e clicar em “Install”;

2 - Salvar o arquivo do GWE na pasta Downloads ou aonde você achar melhor para encontrar o mesmo com maior agilidade posteriormente,

3 - Dar dois cliques no arquivo que acabou de baixar, assim abrindo via loja de aplicativos. Agora é só clicar em “instalar”.

Imagem original do Projeto
Algumas funcionalidades do GWE:

- Mostrar informações gerais da GPU;

- Mostrar informações de energia;

 -Mostrar informações dos clocks;

 -Mostrar a temperatura da GPU no indicador do aplicativo;

 -Mostrar informações das fans da GPU;

 - Ocultar a janela do aplicativo;

- Ter histórico dos dados coletados da GPU, como o clock da GPU, clock da VRAM, temperatura da GPU e etc.



O aplicativo se mostrou bastante interessante, mas ainda tem alguns recursos que o desenvolvedor pretende implementar, como o suporte para multi-GPU por exemplo. Se você quiser ver todas as implementações que ainda serão adicionadas, veja no GitLab do projeto.

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Firefox 66 virá com melhor integração com GNOME e novidades

Nenhum comentário
Como noticiamos recentemente, a equipe da Mozilla trouxe muitas novidades e melhorias na versão 65 do Firefox, que você pode conferir a matéria  completa aqui.


 Firefox 66 virá com  melhor integração com GNOME e novidades






Passado o lançamento da versão 65, agora a equipe do Firefox começa a concentrar as suas energias para a versão 66, com correções de bugs, melhorias na navegação e implementação de novas funções.

Uma das novidades, é  que o Firefox 66 virá com a barra de título oculta, assim tornando a integração com o GNOME mais “natural”, conforme a HIG (Diretrizes/Orientações de Interface Humana) do ambiente desktop GNOME, que é usado no Ubuntu, o que apesar de focar no GNOME, não impede que essa integração acabe melhorando também em outras interfaces.

   
Borda de Títulos Oculta
Outra melhoria que o pessoal está trazendo, é a melhora de como a rolagem das páginas se comporta, com a “ancoragem de rolagem”, isso quer dizer que essa nova melhoria vai impedir que o conteúdo das páginas em que estamos navegando deem aqueles “pulos” enquanto estão sendo carregadas.

Nesta versão nova do Firefox também foi adicionada a capacidade de pesquisar pelas abas abertas pelo menu flutuante.

Outra funcionalidade que será implementada no Firefox 66 é a não reprodução automática de vídeos e áudios nos sites, como por exemplo o YouTube, se você quiser habilitar, terá de fazer isso manualmente no site que você escolher.




Se você quiser ver todas as novidades que a equipe do Firefox vai trazer, basta acessar este link.

A expectativa da equipe é lançar essas novidades junto com o lançamento global do Firefox, que está previsto para 19 de Março de 2019, comentou Chris Pearce, um dos devs do Firefox, no blog da Mozilla, o Hacks. Lá ele dá maiores detalhes técnicos das implementações que estão por vir na versão 66 do Firefox. Você pode conferir o post do blog neste link.

Espero você no próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Temas GTK em aplicações Qt

Nenhum comentário
O nome do meu canal não se chama “OSistemático” à toa, quando o assunto é visual/design de uma aplicação ou sistema, sou bem criterioso, e aplicações em Qt costumam ter uma aparência diferenciada ao tema GTK do Ubuntu. Isso ocorre pois um utilitário não vem por padrão (em outras distros ele pode estar presente), seu nome é “QT5 Confguration Utility”, um software bem simples, mas que irá ajudar com seu ”toque”. 😂😂😂

tema-qt-gtk

Antes de tudo, isso não significa que todas as aplicações em Qt terão o tema padronizado com o seu em GTK, devemos instalar o programa e depois configurá-lo no sistema, como sempre você pode optar pelo modo terminal ou interface gráfica, fica ao seu gosto.

Na central de aplicativos da sua distro, procure por “qt5ct”, outro pacote importante e necessário é o “qt5-style-plugins”, caso não encontre o mesmo na loja, você pode utilizar o gerenciador de pacotes Synaptic e efetuar a instalação de ambos.

gerenciador-synaptic

Caso opte efetuar a instalação via terminal, utilize os seguintes comandos:

sudo apt install qt5ct qt5-style-plugins

Configurações necessárias 


Após instalar o programa devemos adicionar variáveis de ambiente no arquivo “/etc/environment”. Num terminal, abra com seu editor de notas favorito o documento, substituindo o nome do aplicativo pelo seu.

No Ubuntu utilizei o Gedit.

sudo gedit /etc/environment

No final do arquivo adicione os seguintes parâmetros:

export QT_QPA_PLATFORMTHEME=qt5ct
export QT_AUTO_SCREEN_SCALE_FACTOR=0

variavel-sistema-qt-temas

Salve o arquivo e reinicie o sistema.

“Mãos na massa”


Agora sim, iremos pôr as mãos na massa e deixar os apps em Qt, parecidos com nosso tema em GTK. Abra o programa QT Settings, que apareceu em seu menu de aplicativos ou no terminal digite o comando:

qt5ct

Na aba “Appearance”, opção “Style”, selecione no combobox “gtk2”, e logo abaixo na opção “Palette” deixe marcado o checkbox “Default”.

qt5-configuration-appearance

Siga para segunda aba, “Fonts”, você poderá deixar na mesma fonte do seu sistema ou uma personalizada. Como referência as fontes padrões no Mint são: “Noto Sans Regular 9” e “Monospace Regular 10”, já no Ubuntu são: “Ubuntu Regular 11” e “Ubuntu Mono Regular 13”.

qt5-configuration-fonts

Outra opção na terceira aba “Icon Theme”, são os ícones listados em seu sistema, as demais abas não recomendo mexer. Clique em “Apply” (Aplicar) e veja os resultados.

qt5-configuration-icon-theme

Para exemplificar a mudança veja as duas aplicações em Qt, VLC Player e VirtualBox, num antes e depois.

VLC Player antes


vlcplayer-qt

VLC Player depois


vlcplayer-qt5-gtk

VirtualBox antes


virtualbox-qt5

VirtualBox depois


virtualbox-qt5-gtk

Espero que com tais mudanças a harmonia visual de sua distro fique ainda melhor. Vale testar com seus temas e aplicações em QT, para ver o resultado final.

Espero vocês no próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Crie sua própria central multimídia com LibreELEC

Nenhum comentário

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Na atualidade as smart TVs estão presentes em diversos lares brasileiros, porém, nem todos possuem um aparelho com tal funcionalidade, nestes casos o LibreELEC pode ser uma alternativa.

libreelec-jeos-media-center-cinema-casa

O LibreELEC é um fork do projeto OpenELEC, com foco em desenvolvimento e estabilidade do sistema, essa distribuição Linux tem o intuito de facilitar o uso em computadores voltados a sistemas media center. 

Usando como interface o famoso Kodi (software media center), o LibreELEC também fornece opções para PLex Embedded, Lakka e vários projetos IoT. Conhecido por ser uma distribuição Linux “Just enough OS” para o Kodi (Apenas o suficiente OS), o JeOS pode ser executado em arquiteturas x86, dispositivos Raspberry Pi, computadores ODroid e WeTek, sendo uma ótima escolha na criação de uma central de mídia completíssima, substituindo a função de uma smart tv.

libreelec-jeos-media-center

Nova versão com novidades


Lançado no dia 2 de Fevereiro, o LibreELEC 9 integra o Kodi 18.0 e acompanha melhorias provindas da versão 18.0 do Kodi e as próprias do JeOS. Alguns recursos presentes no LibreELEC 9 são:

  • Suporte a DRM, permitindo a transmissão de conteúdo não oficial de serviços como Amazon e Netflix;
  • Retroplayer, função que possibilita executar games retrôs via emulação;
  • Senhas de SSH mutáveis;
  • Firewall iptables como padrão;
  • Atualizações de Add-on (complementos do Kodi) no menu próprio do sistema;
  • Inicialização em modo segurança, caso hajam erros ao iniciar o Kodi;
  • Maior suporte a Drivers DVB (é um conjunto de padrões abertos para TV digital);
  • Suporte alpha para Rockchip (algumas TVs, tablets e dispositivos media center utilizam esses semicondutores);
  • E novos dispositivos suportados.

libreelec-jeos--media-center-module-driver

Alguns destes novos aparelhos suportados:


  • Amlogic
  • Khadas VIM (1) - é necessário instalação limpa caso utilize imagens da comunidade atual.
  • Libre Computer LePotato.
  • Rockchip
  • 96 cadeados ROCK960;
  • Placa Tinker da ASUS;
  • Vaga-lume ROC-RK3328-CC;
  • Khadas Edge;
  • PINE64 ROCK64;
  • PINE64 RockPro64;
  • Pipoca Hour RockBox;
  • Transformador de pipoca;
  • Radxa ROCK Pi 4;
  • Rockchip Sapphire Board;
  • Mqmaker MiQi.

libreelec-jeos-media-center-raspberrypi-rockchip

E muito mais aparelhos…

RetroPlayer, jogue seus games retrôs direto no Kodi


Agora com a possibilidade de executar games via “cores” de emulação, semelhante ao “agregador de emuladores” RetroArch, o Kodi 18 traz suporte inicial a vários jogos de consoles nostálgicos como: Super Nintendo, Mega Drive, Game Boy e muito mais. 

libreelec-jeos-kodi-retroplayer-emulador-games

Você pode efetuar o download do LibreELEC gratuitamente em seu site oficial, e quem sabe ressuscitar aquele PC empoeirado e criar seu próprio “Cinema em Casa”. 

Até o próximo post, te aguardo aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo