Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Como acessar o modo root do Nautilus e Nemo sem utilizar o terminal

Nenhum comentário

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Em alguns casos, precisamos utilizar o gerenciador de arquivos em modo de root, para alterar algum arquivo de configuração que possui um bloqueio de segurança. A maneira mais conhecida para realizar este procedimento no Gnome é através do comando “sudo nautilus”, porém existe uma maneira gráfica mais prática para realizar este procedimento.

gerenciador-arquivos-admin-sem-terminal

Primeiramente, devo deixar algo bem claro: este é um procedimento perigoso, e não deve ser realizado de maneira alguma caso você não tenha pleno conhecimento do que estiver alterando. No caso de modificação de algum arquivo errado, é possível quebrar completamente o sistema, então tome muito cuidado.

Dito isso, vamos ao procedimento:

atalho-nautilus

Tanto no Nautilus quanto no Nemo, é possível navegar por pastas utilizando o atalho Ctrl+L, que permite digitar o comando das pastas manualmente. Caso seja necessário acessar alguma pasta em modo de root, basta adicionar o seguinte comando antes do caminho:

admin:/

Com isso, o gerenciador de arquivos pedirá pela senha de root, basta digitá-la e pressionar Ok. 

insira-senha

Pronto, você terá acesso ao modo root sem a necessidade de fechar o gerenciador e abri-lo novamente através do terminal.

nautilus-administrador

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Texpander é uma alternativa gratuita e open source ao TextExpander

Nenhum comentário

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

O Texpander é uma alternativa gratuita e open source ao Textexpander, e está disponível para Linux. Através dele, é possível utilizar uma interface gráfica para colar comandos muito utilizados, tornando alguns processos repetitivos muito mais práticos.

crie-atalhos-e-evite-tarefas-repetitivas

O Texpander depende basicamente de 3 ferramentas: xdotool, zenity e xsel. Para instalá-las, basta procurar na loja da sua distribuição ou rodar o seguinte comando:

No Ubuntu: 

sudo apt install xdotool zenity xsel

No Fedora: 

sudo dnf install xdotool zenity xsel

Feito isso, basta acessar o Github do projeto, realizar o download do arquivo .sh e colocá-lo na pasta da sua preferência. Depois, será necessário criar um atalho de teclado para executar o arquivo. Em cada interface este procedimento pode variar um pouco, mas o conceito segue o mesmo:

No Gnome, basta acessar Configurações, entrar em Dispositivos, Atalhos de teclado e no final da lista haverá um botão + para criar um novo atalho.

criacao-atalho

Em Nome, criei um nome que irá me ajudar a identificar qual é o atalho. Já em Comando, é necessário inserir o local onde o arquivo foi armazenado. Em Atalho, adicione o atalho de sua preferência para “invocar” o Texpander. Eu recomendo o atalho Shift+Ctrl+Espaço, mas fica a seu critério.

Feito isso, basta criar uma pasta dentro da sua home chamada “.texpander” e criar cada atalho em um arquivo de texto diferente. Quando o Texpander for invocado, cada arquivo será exibido como um comando diferente, e ao selecioná-lo, será colado na caixa de texto que estiver ativada.

Você já utilizou uma solução do tipo? O que achou do Texpander? Deixe nos comentários!

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Instale o Jekyll no Ubuntu e Fedora com apenas um comando

Nenhum comentário

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

O Jekyll é um gerador de conteúdo estático open source, utilizado pelo Github Pages. Um gerador de conteúdo estático nada mais é do que um gerador que transforma arquivos estáticos (geralmente escritos em Markdown) e os transforma em um site, sem a necessidade de banco de dados ou estruturas complexas, deixando o site mais leve e seguro.

instale-com-apenas-um-comando

O próprio site do Jekyll conta com um tutorial de instalação onde se deve instalar primeiramente o Ruby na máquina, realizar uma série de comandos e logo após instalar o Jekyll através do Ruby. Porém, existe uma maneira muito mais simples de instalá-lo no Ubuntu e suas variações e no Fedora, através de um único comando.

No Ubuntu, basta digitar:

sudo apt install jekyll

Já no Fedora, o comando utilizado é o seguinte:

sudo dnf install jekyll

E pronto. Através deste comando será instalado o Ruby, todas as dependências necessárias e já será possível iniciar o desenvolvimento do seu site. Simples, não?

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Customize qualquer site utilizando a extensão Stylus

Nenhum comentário

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Às vezes nos incomodamos com um site que não possui dark mode, um novo layout de rede social que adiciona conteúdos desnecessários ou só queremos dar um visual diferente para um site que acessamos com frequência. Para isso, existe uma extensão Stylus, que promete resolver estes problemas.

customize-qualquer-site-stylus

Disponível para Google Chrome, Firefox e Opera, o Stylus é uma extensão open source que permite realizar a injeção de código CSS ou JS em qualquer site, permitindo modificar o visual e conteúdo.

Através do Stylus, é possível adicionar códigos de sites como o Userstyles, como o Whatsapp Dark Mode, conteúdos encontrados no Github como o Github Dark ou até mesmo criar o seu próprio código. Também é possível fazer modificações mais bobas, como alterar a barra de reprodução do Youtube para o Nyan Cat.

barra-de-progressao-nyan-cat

O Stylus também permite a criação de um arquivo de backup, que pode ser salvo em qualquer lugar do seu computador e importado para outros navegadores. 

Você já conhecia esta extensão? Tem algum estilo para recomendar? Deixe nos comentários!

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Customize a arte de capa do Lutris de maneira simples

Nenhum comentário

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Para quem utiliza o Lutris com frequência, já deve estar acostumado com a coluna lateral direita do aplicativo mostrando o logo ao fundo. Mas você sabia que é possível customizar este fundo para qualquer imagem de sua preferência? Hoje eu vou te ensinar como.

customize-aparencia-lutris

Navegando pelo site do Lutris, eu vi que na página About a coluna da direita possuía uma imagem de fundo que mudava de acordo com o jogo, e nisso fui perguntar no Discord de suporte do Lutris se existia alguma maneira de customizar isso.

Fui informado que atualmente existe uma maneira manual, porém bem simples de se alterar isso, e irei te ensinar agora:

Primeiramente, você precisará de uma imagem no tamanho 400x1080 e no formato jpg para os jogos em que queira alterar. Existe uma pasta do Google Drive com imagens de alguns jogos no formato exato, porém caso queira para algum jogo que não conste nesta pasta, você terá que criar a imagem manualmente.

O nome do arquivo da imagem deve ser exatamente o slug do jogo. Para encontrar este slug, basta selecionar o jogo, clicar no botão “Configure” e o slug será exibido na opção “Identifier”:

tela-configuracoes-jogo

Logo após, basta inserir as imagens na seguinte pasta:

~/.local/share/lutris/coverart

Pronto! A imagem será exibida na coluna lateral de acordo com o jogo. Bem legal, né?

coluna-direita-customizada

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Instale o Arch Linux rapidamente utilizando o script Archfi

Nenhum comentário

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

O Arch Linux é uma distribuição Linux com o foco de “faça-você-mesmo”, com isso é necessário instalar cada pacote individualmente, fazendo com que esse processo seja um pouco demorado e massante. Mas existe um script que facilita esta instalação, acelerando consideravelmente o procedimento.

facilite-instalacao-arch-linux

O Archfi nada mais é do que um bash script que exibe uma interface gráfica simplificada que facilita na hora da instalação do Arch Linux. Apesar de possuir uma interface gráfica, ainda é necessário ter um conhecimento mínimo sobre os pacotes do Linux, então não é um procedimento recomendado para usuários iniciantes.

Através da interface é possível instalar os pacotes base do sistema e o bootloader. Após este passo, o script oferece a possibilidade de rodar o Archdi (Arch Desktop Install), onde é possível selecionar outros pacotes, como interface gráfica, softwares como Gimp, Krita e até VS Code, entre diversas outras opções.

Para utilizar o Archfi, basta realizar o boot através do pendrive de instalação do Arch Linux, e depois digitar o comando:
wget archfi.sf.net/archfi
Este comando realizará o download do script. Para executá-lo, basta digitar o comando:
sh archfi
Feito isso, a interface de instalação será exibida onde é possível selecionar a linguagem (existe uma tradução em português disponível) e seguir todos os passos da interface.

Você utiliza Arch Linux? Já utilizou algum script para facilitar a instalação? Deixe nos comentários!

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Darktable 3.0 é lançado com grandes mudanças e novos módulos

Nenhum comentário

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

Para quem trabalha com manipulação de fotografias, ter um aplicativo para editar elas sem “destruí-las” é essencial, e o Darktable se mostra muito eficiente nessa segmento.

Darktable 3.0 é lançado com grandes mudanças e novos módulos






No começo do ano (2019), fizemos uma lista de outros apps para essa função, que você pode conferir aqui.

A nova versão do Darktable, chega com mais de 3000 commits para as ferramentas em relação a versão 2.6 do aplicativo. Teve também uma “reformulação” da interface, que agora é gerenciado pelo GTK CSS. Isso possibilita uma seleção de temas diferentes e alguns já são fornecidos para serem experimentados.


Algumas das novidades desta versão são:

● Novos atalhos para permitir uma "experiência de edição sem bordas";

● Adicionado suporte para desfazer / refazer no lighttable para tags, etiquetas coloridas, classificações,
metadados, histórico de exclusão, histórico de transferência e
estilos aplicados;

● Nova visualização da linha do tempo no lightview;

● Suporte aprimorado para telas 4K e 5K;

● Novos módulos “equalizador de tom”, “básico” e “RGB cinematográfico”;

● Módulo para manipulação de transformações 3D RGB Lut;

● Ajustes de redução de ruído;

● Suporte para exportar para o Google Fotos;

● Agora pode exibir tags hierárquicas em uma “visualização em árvore”;

● As tags podem ser privadas;

● Seletor de cores adicionado a vários módulos;

● Janela de visualização disponível em câmara escura.


Para conferir todas as outras novidades e com mais detalhes, pode conferir aqui ou no Github do projeto. Para instalar o Darktable, você pode seguir o procedimento que o projeto sugere.

Até o momento só no Github essa nova versão está disponível, mas muito provavelmente chegará em breve nos repositórios das distros.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum. Espero você até a próxima, um forte abraço.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo