Windows 7 com data para morrer, e agora, o que fazer? - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Windows 7 com data para morrer, e agora, o que fazer?

Fim do suporte estendido do Windows 7 se aproxima, e usuários precisam migrar de sistema.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

/ por Henrique AD
O sistema mais popular entre usuários Windows, o “Seven”, para os íntimos. Está com os dias contados. Após inúmeros anúncios de suporte estendido, o tempo está findando, e não haverá prorrogação, seu destino foi decretado. As únicas opções são: Migrar para outra versão mais recente do Windows, ou dar a chance a um novo sistema, e claro, você pode continuar num sistema inseguro, sem atualizações de segurança, mas arque com as consequências de tais decisões.

fim-suporte-windows

Com 36% da base de usuários Microsoft, atualmente o Windows 7 mantém uma porcentagem enorme de utilizadores, mas em 14 de Janeiro de 2020 terá suporte encerrado. 

Para empresas, via suporte pago, poderá ser estendido até Janeiro de 2023. Um gasto adicional, para quem pretende continuar com o sistema. Tendo em vista a situação econômica do Brasil, não julgo ser algo viável para pequenos e médios negócios.

O que devo fazer?


O aconselhável é migrar de sistema o quanto antes, só que algumas barreiras dificultam a vida dos usuários.

Hardware datado é um problema, que em minhas manutenções, observo em demasia. O brasileiro parece não ligar muito para questões técnicas, e tem uma máxima: “Ta funcionando? Então tá bom”. Claro que isso não é uma regra, e nem todas as pessoas são assim. Apenas é um reflexo destes anos com manutenção e clientes que atendi.

Com máquinas mais modestas, é notória a dificuldade do PC, funcionar com versões superiores ao Windows 7. E com o fim do Seven, migrar para o Windows 10, não seria uma das melhores escolhas (nem versões como Windows 8.1).

Manter a versão desatualizada do sistema, também está fora de questão. Vulnerabilidades, portas abertas para cibercriminosos, bugs e outras dores de cabeça, são apenas os pormenores. E convenhamos, o Windows já tem fama de ter problemas com segurança, imagine sem suporte.

Solução inovadora


Se com um PC fraco, migrar para uma versão recente do Windows, não é a possível melhor escolha. O que fazer?

Não me entenda mal, não é por que o blog fala principalmente sobre Tecnologias abertas e Linux, que eu vá indica-lo cegamente, sem pontuar algumas questões. O blog Diolinux tem compromisso com a veracidade dos fatos, quando algo for opinativo, será o mais claro possível.

A solução que a MS recomenda, é adquirir hardware novo e migrar para o Windows 10, mas falar isso é “chover no molhado”, e para nossa realidade (situação econômica brasileira), nem sempre é uma opção.

Nestes casos, recomendo alguns levantamentos: Sua empresa ou você utiliza algum software insubstituível? Você é acomodado e não quer ter o trabalho de aprender algo novo ou dar uma chance quando alguma situação fugir de sua alçada?

Se não teve problemas com as duas respostas acima, lhe indico o Linux. Uma alternativa, segura, moderna, eficiente e com o sistema certo (para iniciantes). Fácil de entender. 

Qual distro devo escolher?


Neste contexto, para usuários que estão migrando do Windows 7, não me vem outro nome na cabeça, além do “Linux Mint”. É um sistema fácil e intuitivo para usuários Windows.

A lógica, do “menu iniciar”, “barra de tarefas”, é algo simples e do cotidiano desses usuários. No Linux Mint, o visual não seria o problema.

linux-mint-cinnamon

Com a nova versão 19.1, muitas mudanças visuais, são familiares a novos usuários, e por basear-se no Ubuntu, a facilidade de drivers, programas, não serão barreiras para leigos. 

Só existe o Linux Mint, para novos usuários?


Sendo curto e grosso, a resposta é: NÃO!

Diversas soluções estão disponíveis, o próprio Ubuntu é uma delas. Com vários “sabores”, você poderá testar as interfaces disponíveis. Provavelmente a versão principal com Gnome, não seja a melhor escolha. Mas existem outras com XFCE, Mate etc.

O número de distribuições Linux para iniciantes é enorme, então aconselho testar, ver qual casa com seu computador, qual é do seu agrado etc. Essa é uma das magias do Linux, ter opções e interfaces. Algo que no Windows é diferente.

Facilidades e diferenças na instalação


Como todo sistema novo, exigirá tempo e paciência. Nesse primeiro momento, é onde muitos desistem. 

Alguns usuários, inflados por seu ego, não aceitam que não sabem, que Linux não é igual ao Windows. É normal ter algumas situações adversas com o tempo, o “bicho de 7 cabeças” será um “gatinho”, gerando momentos e reflexões: “Isso não é difícil”. 

O legal de sistemas como Linux Mint e Ubuntu são suas facilidades e softwares pré-instalados. Economizando um tempo no pós-instalação. E claro, existem diferenças na instalação do Linux e Windows, mas nada tão complicado, que um simples passo a passo não resolva.

Ainda falta algum tempo, vou aproveitar e depois migrar


Você tem todo o direito de esperar e utilizar o sistema que bem entender. Uma dica que dou é ir nesse período substituindo os softwares utilizados, por soluções multiplataforma. Assim o impacto será menor, e não terá dores ao migrar de sistemas.

Existem ótimas alternativas no mercado, por exemplo no lugar do Corel Draw, você pode começar a utilizar o Inkscape, confira essa lista, com outros exemplos de programas open source, que você pode utilizar no Windows.

Eis que o fim está próximo” e ir se planejando é o melhor a se fazer. Então não deixe para última hora, comece a se programar, testar novas alternativas. Aposto que não vai se arrepender. 

É usuário do Windows 7? Conhece alguém que utiliza ele? Deixe nos comentários sua opinião, e compartilhe com seu amigo esta postagem. 

Nos vemos no próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo