Confirmado: GNOME Shell realmente sofre "Leaks de RAM' - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo.

Responsive Ad Slot

Confirmado: GNOME Shell realmente sofre "Leaks de RAM'

O problema pode afetar virtualmente qualquer distro que use o GNOME Shell como interface.

sábado, 24 de março de 2018

/ por Dionatan Simioni
Um dos ambientes gráficos mais populares do mundo Linux tem um problema sério e que afeta todas as distribuições Linux que o utilizam. Felizmente este problema não afeta a segurança do sistemas, mas pode se tornar muito inconveniente, especialmente em computadores com menos memória RAM disponível.

Problemas de memória RAM





Com o "abraço" do Ubuntu ao GNOME novamente, muito mais olhos passaram a observar o projeto que já contava com o apoio de praticamente todas as principais distros. Quando eu fiz um vídeo sobre o consumo de RAM no GNOME eu estava pensando que era um caso exclusivo do Ubuntu, mas aparentemente eu estava enganado.



O problema na verdade afeta o GNOME em si e está sendo reportado por diversas pessoas ao redor do mundo provindas de comunidades de distros Linux diferentes.

O problema


Um "leak de RAM", ou "vazamento de memória", no sentido de que está sendo relatado como bug no GNOME acontece quando um processo em execução começa a consumir agressivamente memória RAM de forma arbitrária e sem necessidade.

No caso do GNOME o problema é com o GNOME Shell em específico, ou seja, a interface. Nos experimentos realizados o simples fato de ficar abrindo e fechando janelas no Shell ou mudando a forma de visão de "desktop" para "overview" acaba elevando pouco a pouco o consumo de RAM de forma indefinida.

Um usuário de Fedora fez a demonstração para que possamos entender melhor. Observe no vídeo o consumo no "Monitor do Sistema".


Claro, o nosso amigo do vídeo acima está mostrando a versão 3.26 do GNOME Shell em execução, sendo que a versão mais recente (e que virá com o Ubuntu 18.04 LTS) é a versão 3.28. A má notícia é que o problema ainda não foi corrigido e o sistema virá com esse "bug de fábrica" muito provavelmente.

A gambiarra


Bom, visto que o problema ainda não tem solução e foi confirmado pelo nosso amigo Georges Neto, desenvolvedor da Endless e do GNOME que já nos concedeu uma entrevista inclusive, a única solução temporária é fazer um "reset" da interface para que a memória seja liberada de forma manual.

Para isso basta recarregar a interface, pressione "Alt+F2" e na janela que se abrir digite a letra "r", após isso pressionar "enter", isso deverá fazer com que o Shell se reinicie limpando a memória.

Obviamente o problema deverá ser corrigido com o tempo, o caso é que o pessoal do GNOME ainda não conseguiu identificar qual é o problema que está causando esse "leak", então pode demorar um pouco.

Conte pra gente, você está sofrendo com este tipo de problema?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo